México – Vamos “Pueblar”?

0
141
Bonecos de rua em San Miguel de Allende, México. (Arquivo Pessoal)
Advertisement

Pueblos Mágicos de México” é um programa desenvolvido pela Secretaria do Turismo em parceria com outros órgãos governamentais, e contempla um conjunto de 111 pequenas e médias cidades que trazem uma característica especial a seus visitantes, que pode ser uma comida típica, a paisagem, um passeio… algo que valorize a cultura local, seus habitantes, história e a beleza geográfica mexicana.

E a palavra pueblar, obviamente um neologismo por aqui, é muito utilizada pelos mexicanos para fazer referência a quando visitam estes lugares. Planeja visitar o México e quer ir além das praias do Caribe e da Capital? Então te convido a pueblar por lugares relativamente próximos da Cidade do México e conhecer um pouco mais do que o país tem a oferecer!

Vista do alto do Cerro de Tepozteco, depois de uma longa subida. (Arquivo Pessoal)

Tepoztlán

Tepoztlán é tão próximo da Cidade do México que dá tranquilamente para fazer um “bate-volta”. Cerca de 82km da Capital e com boa estrada, a cidade é uma mistura de Embu das Artes (pela oferta artesanal) com São Thomé das Letras (pelo clima místico e esotérico). Caso não queira dormir no local, a dica é ir cedo para fazer a trilha até o sítio arqueológico Tepozteco quando o clima ainda está fresco e o local mais vazio. Tepozteco, além do sítio arqueólogico, é o nome da montanha onde ele está a quase 2.300m de altura. A subida é pesada, com trechos de escadas e pedras nos seus pouco mais que 2km de extesão, mas a vista vale muito a pena. Tendo sobrevivido, é hora de descer e comer algo antes de desbravar a cidade. Recomendo o Restaurante Los Colorines: ambiente agradável, comida mexicana muito boa, e preço honesto, mas atenção: apesar de ser um dos mais famosos na cidade, não aceita cartões de débito ou crédito! Leve dinheiro para garantir. E para fechar o passeio, dedique o final do dia para conhecer a cidade, suas lojas de artesanato, ou fazer um tradicional banho de temazcal para renovar as energias. Este é um banho a vapor em um espaço fechado, decorado com pedras em brasa e chás de ervas medicinais, muito tradicional de “Tepoz”. Neste site você encontrará mais dicas sobre a cidade.

Cholula

Santuário de la Virgen de los Remedios em Cholula. (Arquivo Pessoal)

Cholula é um município do Estado de Puebla, localizado a cerca de 130km da capital, e 20km da Cidade de Puebla, região que possuiu até hoje maior influência espanhola, desde sua colonização em 1526. Seu maior atrativo é o conjunto de edificações de pirâmides mais antigo do México – datam aproximadamente do ano 3500 – e com direito a passeios subterrâneos. Junto desta estrutura arqueológica está o Santuário de la Virgen de los Remedios, um templo construído depois da conquista dos espanhóis com o objetivo de sobrepor a evangelização às crenças indígenas. E, do alto deste templo, é possível contemplar a vista para o vulcão Popocatépetl, que segue ativo, e é o segundo mais alto do México com 5426m de altitude. Seu nome significa “montanha fumarenta” em Nahuatl, idioma indígena local. Para saber mais sobre este Pueblo Mágico, dê uma conferida nesta página.

San Miguel de Allende

Calle Cuna de Allende, no Centro de San Miguel. Cuna, em espanhol, significa berço. (Arquivo Pessoal)

Este já é um dos Pueblos Mágicos mais turísticos e conhecidos do México, tanto que em 2008 foi reconhecido pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade. Destino queridinho principalmente de turistas americanos, sua população de atualmente 70 mil habitantes já conta com uma grande parte de estrangeiros residentes. San Miguel de Allende está localizada no Estado de Guanajuato, cerca de 270km da Capital. Aqui vale a pena ficar pelo menos uma noite pela distância, e a dica é se hospedar no centro da cidade. Sim, é um pouco mais caro, mas você terá a liberdade de conhecer praticamente todos os principais pontos turísticos sem depender de carro ou outro tipo de transporte. San Miguel tem como marca registrada sua belíssima Parroquia San Miguel de Arcángel na praça principal, além das ruas coloridas e sempre cheias de vasos de flores e bandeiras nas varandas. Forte na arquitetura, gastronomia e cultura (recebe anualmente festivais de jazz e feiras de artesanato), curiosamente é também destino de muitos casamentos – no sábado que estive na cidade, presenciei pelo menos 6 eventos ocorrendo entre a Paróquia principal e outras duas principais igrejas da cidade. Recomendo o San Augustin para um bom desayuno mexicano, ou para se deliciar com alguns churros no meio da tarde. Confira aqui todas as dicas de Allende!

Valle del Bravo

Dos quatro destinos citados, este é o único ainda não visitado – mas está na lista faz tempo! Valle del Bravo é um destino descolado para passar um final de semana relaxando de frente para a lagoa, ou se aventurando em algumas das opções de esportes que a cidade oferece: seja na água, na terra ou no ar – tem para todos os gostos! Localizada a 150km da capital, Valle pode ser opção de um “bate-volta” também, já que se hospedar por ali tem fama de ser caro, mas se estiver disposto a investir em um final de semana romântico, opções de pousadas aconchegantes para entrar no clima não faltam. Dormindo ou não na cidade, todo mexicano recomenda almoçar em um dos restaurantes flutuantes de Valle, ou seja, almoços servidos em barcos com uma combinação de passeio pela lagoa. Interessou e quer mais dicas sobre o local? Nesta página você encontrará mais detalhes.

Se você quiser saber mais sobre estes particulares destinos, neste site você encontrará a lista completa dos 111 Pueblos Mágicos de México! E, caso queira dicas da Capital Mexicana e da Zona Arqueológica de Teotihuacan (que também fica em um Pueblo Mágico) este texto que publiquei ano passado pode te ajudar. Razões para conhecer o México não faltarão!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui