Três lugares imperdíveis pra visitar próximos a Lima, no Peru

0
153
Huacachina - Ica
Advertisement

Se você está em Lima a passeio ou veio morar aqui, não pode deixar de visitar esses 3 lugares, que ficam próximos a Lima e você pode ir e voltar no mesmo dia.

Reserva Nacional de Paracas (Ica) – A Reserva de Paracas pertence à cidade de Pisco, no estado de Ica, e fica a mais ou menos 260km de Lima. Foi declarada oficialmente como uma reserva em 1975, a fim de proteger os ecossistemas marinhos (considerados por muitos o mar mais rico do planeta) e as diversas espécies de fauna e flora silvestre que vivem neste local, aonde existe mar e deserto. Sim! Mar e deserto na mesma região!

Ali vivem muitos bichinhos como leões e lobos marinhos, pinguins de Humboldt, pelicanos e uma infinidade de aves da costa peruana.

Um jeito bacana pra se conhecer a Reserva de Paracas é fazer o passeio de barco que dura, em média, de 2 a 3 horas.

Dica: procure se sentar ao lado esquerdo do barco, é melhor pra fotografar.

Ali você vai poder avistar o Candelabro que foi esculpido há 2500 anos em uma colina de areia e, diferente das Linhas de Nazca (que também ficam no estado de Ica) que têm somente 5 cm de profundidade, tem 1,20 m de profundidade e 180 m de comprimento. O significado deste candelabro e de como ele não desaparece em meio a tanta areia e vento, é um mistério. O barco também passará pelas Ilhas Ballestas que, por estar em uma zona reservada, você não poderá descer do barco e nadar com os lobos e leões marinhos, mas o barco chega bem pertinho e você poderá apreciar essas belezinhas. Se você for entre janeiro e março, vai conseguir avistar muitos filhinhos.

Você também vai perceber que a maioria das rochas estão cobertas com uma crosta branca chamada guano. É isso mesmo o que você está pensando: excremento das aves. Um rico adubo natural, devido aos altos níveis de fosfato e nitrogênio, é exportado e vale ouro. Na década de 70 salvou a economia do país.

Mais dicas: mulheres, prendam seus cabelos, porque o vento que bate, misturado com sal, vai embaraçar muito seus cabelos e você vai demorar HORAS pra desembaraçar, experiência própria. Leve protetor solar, chapéu/boné, óculos de sol e se prepare pra molhar. Porém, nada disso atrapalha o passeio, que eu adorei. Você pode comprar os tours na mesma cidade de Paracas, que são mais baratos do que comprar em Lima, e custam, em média, S/. 65,00.

Reserva Nacional de Paracas: Candeladro e Lobos marinhos

Se você gosta de aventura, sugiro que, saindo de Paracas, vá para Ica, uma cidade que fica a 72km de Paracas.

Mas o que tem de interessante em Ica? Pois tem um deserto incrível com um oásis maravilhoso chamado Huacachina, um dos meus passeios favoritos.

E por que esse nome, “Huacachina”? Reza a lenda que uma moça chamada Huacca China, se apaixonou por um jovem guerreiro, se casaram, porém este foi para a guerra e morreu. A triste notícia deixou a jovem Huacca desolada, ela chorou tanto, tanto que suas lágrimas formaram uma pequena lagoa. Um dia, um jovem a avistou chorando na beira da lagoa e ela, com certo receio, se jogou na mesma. Ali ela ficou por horas esperando que o jovem fosse embora e, quando saiu da lagoa, já não tinha pernas e havia se transformado em uma sereia.

Triste história, mas um belíssimo lugar pra se visitar!

Pelas dunas da Huacachina, você pode fazer um passeio nos carros tubulares e também praticar sandboard. O passeio que dura entre 1 e 2 horas, saindo da lagoa da Haucachina, com transporte, pranchas pra praticar sandboard e imposto, sai por, mais ou menos, S/. 35,00 por pessoa.

Dicas: leve uma muda de roupa e um calçado pra trocar, porque vai entrar areia até no seu umbigo. Leve também protetor solar, um lenço pra proteger a boca do vento com areia, e saiba que vai sair de lá com um sorriso de orelha a orelha e com as energias renovadas, é muito adrenalina. Não deixe de comprar as deliciosas “tejas” e “chocotejas” – a diferença entra as “tejas” e as “chocotejas” é que a primeira é coberta com açúcar, e a segunda com chocolate em formato de telha. Ambos são recheados com doce de leite e nozes, o tradicional, mas tem outros sabores também – que vendem à beira da Lagoa da Huacachina. São as melhores do Peru.

Huacachina: Sandboard e Oásis

Agora, se você gosta mesmo é de grandes sítios arqueológicos, não pode deixar de visitar Pachacamac.

O Santuário Arqueológico de Pachacamac foi (e continua sendo) um dos importantes do Peru, por mais de mil anos. Por ali passaram milhares de peregrinos andinos em busca de respostas e soluções para seus problemas, pois Pachacamac era um oráculo que previa o futuro e controlava até os movimentos da terra.

Pachacamac fica a mais ou menos 30km de Lima, onde, há 3 mil anos, viveram vários povos, aproveitando as águas no rio Lurín. Possui diversos edifícios desde o século III até o império Inca (1450-1532), estes em melhor estado de conservação. Ali você vai conhecer o Templo do Sol, a construção mais imponente dos Incas; o Templo da Lua, a “Plaza de los Peregrinos”, também construções incas, entre muitos outros. Em Pachacamac passa o importante Qhapaq Ñan, em quéchua “o grande caminho inca”, que passa também pela Argentina, Chile, Bolívia, Equador e Colombia. Em 2014, foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Pachacamac fica na Panamericana Sur, Km. 31.5 em Lurín, e as entradas custam S/. 15,00 para adultos, S/.1,00 para crianças com até 12 anos e S/.7,50 para idosos.

O guia se paga à parte e custa S/. 25,00.

Abre de terça a sábado, das 09hs às 17hs e domingo, das 09hs às 16hs.

Dica: vale a pena contratar um guia pra dar sentido à sua visita a Pachacamac. Você ficará impressionado com a grandiosidade do sítio arqueológico.

Pachacamac: Templo do Sol

Essas são três dicas de passeios bem bacanas pra se fazer em família, inclusive com crianças!

Espero que desfrutem seu passeio e depois me contem aqui nos comentários como foi a experiência de vocês!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui