BrasileirasPeloMundo.com
Cheguei e agora? Espanha

3 dicas sobre recomeço

Dicas sobre recomeço. Vida nova, viva Madrid!

É com essa frase que eu começo o texto deste mês. Na verdade, já estamos neste (re)começo desde meados de junho, quando meu marido e eu resolvemos mudar nossa vida da pacata e linda La Coruña para a movimentada e também linda capital da Espanha.

Pensei muito sobre o que escrever enquanto estávamos na estrada e o mozão dirigia rumo ao centro do país. Todos aqueles textos lindos e emocionantes, que lemos das meninas por aqui, sobre recomeçar, se reinventar e/ou dar um novo significado para a vida, davam nós na minha cabeça… sobre o quê escrever? Na verdade, não resultou em nada, e só com uma semana nessa cidade nova, esperando pelas roupas na lavanderia, é que estou de fato escrevendo.

Por hora, nossa casa é um quarto em uma casa compartilhada com mais 4 casais no bairro de Vallecas, a partir da próxima semana, será outro quarto, em outra casa compartilhada sabe-se lá com quem ou quantas pessoas, no bairro de Ventas, e assim vamos…

Alugar apartamento em Madrid é quase entrar em uma arena com leões. Os preços são absurdos (vi apartamentos de 2 quartos com 30 m² – sim, um dos quartos era uma divisão no teto do apartamento, com o pé direito alto, como um mezanino, apenas com o colchão no chão mesmo – isso, por mais de 1.000 euros mensais), sem contar toda a burocracia da documentação [contrato de trabalho, nóminas (holerites)], fiança, seguro e outras garantias que podem chegar a 6 meses adiantados do aluguel.

Leia também:Tudo que você precisa saber para morar na Espanha

E com isso, vai a DICA NÚMERO 1: esteja preparado/a para sair da sua zona de conforto. Bater perna, quebrar a cara, bater mais perna, ligar para milhões de imobiliárias, não cair em golpe do aluguel (em 3 dias, fui abordada por 4 ofertas diferentes, que claramente eram golpes).

Questionar-se sobre o porquê de largar tudo, com uma rotina perfeita, para recomeçar em outra cidade ou país é frustrante, mas também emocionante e faz parte do processo de entender-se como ser humano, evoluir e descobrir até onde você quer chegar.

Eu costumo dar um tempo, respirar fundo, imaginar minha meta e seguir em frente e mesmo com essa dificuldade habitacional, até agora posso dizer que, neste período de 7 dias, já conheci pessoas boas, dispostas a ajudar, ensinar e fazer o bem.

O que me leva à DICA NÚMERO 2: sempre vá de coração e mente abertos. Estar disposto a aprender e ver o lado bom de cada situação fazem com que sua rotina e caminho para um novo começo sejam mais simples, leve e fácil.

Sobre Madrid, até agora, posso dizer que a cidade, por si só, é incrível! Não é à toa que muitas vezes escutei que se parecia com o ritmo paulistano, que nunca para ou dorme. As pessoas por aqui estão sempre pelas ruas, sejam turistas ou moradores, alguns com paciência de observar o ritmo daqueles que vão apressados, alguns interessados em encostar num balcão de bar e tomar uma cerveja para espantar o calor – e haja calor no verão madrileno!

Leia também: Expatriar e a busca por um propósito

Não estou dizendo que a cidade é perfeita, todo desenvolvimento e aumento populacional leva aos problemas como trânsito, poluição, batedores de carteiras e também os mais graves, como pessoas em situação de desabrigo, mas me reservo o direito de estar no período de lua de mel com minha nova residência.

Particularmente, amo observar esse vai e vem louco e com isso, vai a DICA NÚMERO 3: pratique a paciência, muitas vezes as coisas demoram um pouco para funcionar como queremos, mas no final, acaba dando tudo certo. Costumo encarar a vida como um grande quebra-cabeça, em algum lugar as peças vão se encaixar, podemos demorar um pouquinho para achar o lugar certo, mas ele existe.

Então, se você está em um processo de recomeço e nada parece dar certo, tente olhar sob outro ponto de vista, dê um tempo fora do contexto, vai funcionar. E, para terminar, na atual fase madrileña que estou, siga a diga anterior em uma terraza (mesinhas no espaço exterior) ou barra de bar, com uma caña (cerveja) gelada.

Um beijo e até o próximo texto, no qual espero trazer muitas dicas sobre esse novo cantinho de mundo que chamo de lar.

Related posts

Mercado de trabalho em Madri

Tati Sato

Estilo da casa típica de Barcelona

Lisa Marie Afonso

A mudança para a Espanha

Juliane Prado

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação