BrasileirasPeloMundo.com
Comemorações Pelo Mundo Suíça

A festa dos vizinhos na Suíça

A festa dos vizinhos na Suíça.

Todo mundo sabe que se integrar em um novo país não é a coisa mais fácil do mundo mas ainda bem que oportunidades imperdíveis existem. Para quem quer conhecer pessoas novas e se aproximar da comunidade local, a Festa dos Vizinhos na Suíça é um prato cheio.

A reunião que tem diversos rótulos, Festa do Vizinho, do Prédio, do Bairro, da Rua, Jantar dos Vizinhos, tem o objetivo de quebrar o gelo entre os vizinhos.

Dizem que começou timidamente nos anos 90, no sul da França. Aos poucos, com o sucesso, foi ganhando seguidores até cruzar a fronteira Francesa e passar a integrar o calendário Belga. Em 2000 autoridades francesas organizaram e estruturaram a iniciativa em alguns bairros de Paris. Pronto. De lá bombou e cruzou mais e mais fronteiras. Hoje a Festa do Vizinho é comemorada em muitos países europeus e em alguns outros espalhados pelo mundo.

É uma oportunidade única de agregar a vizinhança, diminuir a discriminação e aumentar a segurança nos bairros. Com tantos benefícios, em tempos de vergonhosa intolerância, esta festa charmosa rapidamente extrapolou a organização voluntária de vizinhos e tem sido estimulada por associações e prefeituras.

Aqui na Suíça algumas prefeituras estruturam a comemoração. Lausanne, cidade de 160 mil habitantes,  no início de Maio espalha outdoors para divulgar a iniciativa pelos quatro cantos. Não só tem uma página para auxiliar na organização da festa como também entrega para os anfitriões cadastrados kits contendo balões, decoração, convites impressos, placas para identificação e camisetas além de produtos locais para serem servidos aos convidados.

Vivi em Lausanne por alguns anos e, como adoro uma festa, sempre observei atentamente os outdoors promovendo a iniciativa mas confesso que nunca tinha participado por lá. Quando mudei para Saint Prex esperava que incentivassem a folia por aqui porém me decepcionei quando constatei que não existia nenhuma iniciativa estruturada.

Ano passado tive resistência zero quando lancei a ideia de promovermos a tal festa aqui. Sorte minha que Meu Suíço é festeiro como eu.

Leia também: como alugar imóvel na Suíça

Comecei então a selecionar quem convidaríamos. Ele logo reagiu: “Se é Festa dos Vizinhos, tem que ser convite aberto”. Concordei.

Copiamos uma listagem com os email dos vizinhos e enviamos mensagem convidando Deus e todo mundo. Por sorte acrescentamos um “RSVP até o dia X”.

Timidamente um e outro email começou a pipocar. No início fiquei um pouco desapontada,  espera uma resposta massiva.

Dois dias antes do prazo para a confirmação comecei a receber uma enxurrada de emails, confirmando famílias e famílias. A maioria das confirmações oferecia trazer algo. Eu respondia feliz agradecendo e sugerindo um prato salgado.

Tradicionalmente a Festa dos Vizinhos acontece na última Sexta Feira do mês de Maio. É data oficial, faça o tempo que fizer. Ano passado São Pedro foi generosíssimo e nos enviou a primeira noite quente da Primavera. Perfeito! Nossa festa aconteceria no nosso jardim.

Montamos então duas mesas grandes, espalhamos pratos e copos. Dedicamos um canto às bebidas, onde oferecemos refrigerantes, água e claro, vinhos. Caprichamos, escolhendo um bom Merlot, vinho tinto produzido em Saint Prex por um vizinho. Claro, nada poderia ser mais adequado que um vinho feito pelo vizinho.

Espalhamos alguns salgadinhos e colocamos um aviso na nossa porta de entrada informando que o acesso a festa seria pelo jardim. Como nossa casa não é murada, as pessoas entrariam sem tocar campainha e logo se sentiriam integradas e donas da festa, o que era realmente o objetivo.

Sexta feira é um dia que as pessoas estão cansadas e, como teríamos convidados de 1 a 80 anos, decidimos marcar a festa para começar cedo. E na terra da pontualidade, às 18 horas cravadas, famílias completas começaram a adentrar no nosso jardim.

Tínhamos confirmadas 65 pessoas. Alguns apareceram sem confirmação após confessarem ter escutado a animação das conversas e julgarem que era uma festa que não merecia ser perdida. Fiquei lisonjeada e feliz com o improviso de último minuto, algo bastante raro na cultura Suíça. Finalmente tivemos quase 80 pessoas no nosso jardim.

Leia também: curiosidades sobre a Suíça

E a festa seguiu com um clima delicioso, todo mundo feliz. Além da informalidade do evento, era também oportunidade de estar no jardim a noite, depois de um longo inverno.

Como pedi para trazerem salgados, fiz algumas sobremesas que servi observando o delírio total da criançada e ataque indiscriminado dos adultos. Nada melhor para uma cozinheira que assistir sobremesas desaparecerem em segundos.

No cair da noite Meu Suíço acendeu o braseiro e o aquecedor externo. Eu tive que pedir ajuda para acender as mais de quarenta velinhas que havia espalhado pelo jardim.

Com o fogo das velas e dos aquecedores, o cenário ficou encantador. Adorável mesmo. O fogo realmente fascina.

O clima de cordialidade e integração estava demais.

Fête des voisins Geneva - © Jeanne Wagner
Fête des voisins Geneva – © Jeanne Wagner

Estatisticamente na Suíça um a cada quatro habitantes é estrangeiro. No nosso bairro, isso não é diferente, arriscaria até dizer que estamos acima da média. Várias línguas e sotaques tomaram conta do jardim mas intolerâncias, desatinos e preconceitos passaram longe, ainda bem.

As crianças brincavam soltas na rua e adentravam o jardim de vez enquanto para comer e beber. Depois, cansadas da correria, deitaram na grama e ficaram vendo e contando estrelas, o que me transportou para Santa Rita, em São Paulo, onde contei infinitas estrelas cadentes com meus primos.

O vinho, que rolava solto, tornou todo mundo ainda mais informal e divertido. Sem surpresas, aqui aprendi que Suíço pode sim ser informal e divertido.

Ninguém ia embora e nós, felizes, queríamos que aquela noite durasse mais e mais. E durou muito mais que pensávamos. Terminou para lá de uma da manhã.

A festa perpetuou nossa presença no nosso bairro. Recebemos milhões de email agradecidos. Agora todo mundo nos chama pelos nomes e nós, ainda apanhamos para lembrar quem é quem.

Foi uma experiência bárbara que será repetida. Combinamos esperar até dia 15 e se ninguém lançar a iniciativa, organizaremos novamente. Depois conto…

Related posts

Ramadã na Turquia

Ariane Özalp

Ano Novo na Costa Rica

Lorena Schramm

Feriados na Polônia

Gizelli Gliwic

6 comentários

Ana Dietmüller Maio 18, 2016 at 2:18 pm

Que experiência maravilhosa, Teca!

Adorei a iniciativa. Esse contato é muito legal e salutar! Parabéns!

E que venham mais e mais Festas do Vizinho.

Beijão!

Resposta
Teca Hungria Maio 18, 2016 at 7:20 pm

Oi Ana,
É realmente espetacular. Uma imersão em culturas diferentes. Recomendo.
Já estamos a mil já preparando a deste ano. O convite foi enviado hoje e a festa será dia 27, a última sexta feira do mês de maio.
Depois conto como foi.
Beijo, teca

Resposta
Livia Maio 19, 2016 at 6:53 pm

Oi Teca, estou na Suíça há dois meses e já ouvi falar dessa festa.
Muito boa sua iniciativa e sugestão, parabéns!

Resposta
Teca Hungria Maio 20, 2016 at 12:26 pm

Olá Livia,
Obrigada pelo seu comentário.
Espero que você esteja aproveitando bem este país maravilhoso.
Se tiver oportunidade de participar da festa na sexta feira que vem, não hesite! Tenho aprendido muito mais sobre os suíços e sobre a Suíça desde que comecei a frequentar estas festas locais. Vale muito a pena!
Abraço para você,
Teca

Resposta
Rodrigo Agosto 11, 2016 at 3:22 pm

Estou fascinado com suas histórias!!

Resposta
Teca Hungria Agosto 11, 2016 at 10:31 pm

Obrigada Rodrigo,
É muito bom viver essas experiências. Realmente me divirto em poder contar estas histórias por aqui.
Continue a ler e a viajar com a gente!
Abraço,
Teca

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação