BrasileirasPeloMundo.com
Suíça Turismo Pelo Mundo

Cinco programas imperdíveis na Suíça

Crestasee, Suíça - www.minhasuica.com

Sempre me perguntam onde ir quando viajar pela Suíça. Pessoalmente, acho difícil palpitar sem conhecer um pouquinho de quem viaja. Sei que uma viagem que encanta a um não necessariamente encantará ao outro. São muitos gostos, vontades, recursos e estilos brigando e puxando um roteiro mais para cá que para lá. É indiscutível.

Mas indiscutível também é que algumas experiências são simplesmente obrigatórias quando se visita um lugar. Com a Suíça não é diferente.

Listei cinco experiências que podem ser vividas de mil maneiras diferentes para explorar bem este país.

Subir uma montanha

A Suíça tem dois terços de sua área ocupada por montanhas, que estão presentes em todos os horizontes.

crédito: www.minhasuica.com
Monte Rigi, Suíça – www.minhasuica.com

Os Alpes, os Pré-Alpes e o Jura são as cordilheiras suíças que têm 48 montanhas com pelo menos 4 mil metros de altura. O pico Dufour é o ponto mais alto, com imponentes 4.634 m. Não é a toa que a Suíça é um paraíso para esquiadores, alpinistas e fotógrafos.

Não é surpreendente saber que as montanhas fazem parte do dia a dia do Suíço. Eles as conhecem pelos nomes e formatos. Admiram de longe e de perto. Se envolvem e participam ativamente da vida delas.

Não importa se o objetivo é fazer esporte, camping, SPA de luxo ou um simples bate-volta. O que importa é conhecer uma montanha para entender a vida alpina, admirar a vista impecável, desfrutar do ar puro e babar sem parar com as inesquecíveis paisagens.

Trem panorâmico

O transporte público na Suíça é impressionante. Toda a cadeia ferroviária é integrada com ônibus, barcos, metrôs e bondes. É possível atravessar todo o território suíço usando apenas transporte público.

De longe, os trens são os queridinhos e não é difícil entender o por quê:

– Impressionantes 4.641 km de trilhos de trens cruzam o país;

– Além do Gottard, o maior túnel ferroviário do mundo, a Suíça tem outros 612 túneis ferroviários;

– 7.558 pontes conectam os trilhos de trem;

– Existem 1.338 estações de trens disponíveis para serem exploradas;

– O Jungfraun, localizado a 3.454 metros acima do mar, é a estação de trem mais alta da Europa.

Monte Rigi, Suíça - www.minhasuica.com
Monte Rigi, Suíça – www.minhasuica.com

Não são só os números que impressionam. A rede ferroviária suíça é pontual, oferece serviços de qualidade  e passa por lugares lindos. Viajar de trem na Suíça é uma experiência de conforto e eficiência.

Para melhorar, os trens cruzam rotas panorâmicas em todos os cantos do país, proporcionando uma espécie de desfile ao vivo de paisagem desbundante. Alguns trechos são tão lindos que são considerados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Tem que ir. É de tirar o fôlego de qualquer um.

Comer fondue em um chalé

Um dos pratos preferidos dos suíços é o fondue, aquele queijo derretido e colocado sobre o fogo pouco intenso, e que as pessoas se servem diretamente na panela com um garfo longo.

Monte Rigi - Suíça - www.minhasuica.com
Monte Rigi – Suíça – www.minhasuica.com

O fondue suíço tradicional é feito com poucos ingredientes: queijo Gruyères e Vacherin , derretidos no vinho branco feito com a uva chasselas, temperado com pimenta moída na hora. Estes ingredientes não são facilmente encontrados pelo mundo, o que torna o tradicional fondue suíço difícil de se copiar.

Dizem que a receita mais antiga do fondue foi encontrada em um livro de receitas datado de 1.699. Foi considerado um prato elitista até a década de 50, quando foi incluído no menu do exército suíço.

Um bom fondue se aprecia devagar, com batatas ou pedaços de pão, tomando o mesmo vinho branco no qual ele é derretido. É um prato para ser compartilhado com calma e sem pressa.

Existem inúmeras versões criativas para a preparação do fondue, mas experimentar o verdadeiro, o  tradicional suíço, sentado em um chalé de madeira, é simplesmente imbatível.

Ver neve

Ver nevar é uma coisa maluca, algo que transporta diretamente para a infância até os mais insensíveis.

Tocar na neve é fascinante. Observar os flocos, um diferente do outro, é uma delícia. A neve hipnotiza. A gente tem vontade de pegar, de pisar, de brincar. Simplesmente irresistível. Quem já viu, não se esquece da primeira vez. Quem nunca viu, sonhar em ver.

Eu, que moro há dez anos na Suíça, fico alucinada quando neva. Fico vidrada, não consigo tirar os olhos. Sou atraída para fora, preciso tocar, sentir o cheiro, sentir gelar.

Col de Mollendruz, Suíça - www.minhasuica.com
Col de Mollendruz, Suíça – www.minhasuica.com

Este inverno levei meu filhotinho para conhecer a neve. Foi emocionante ver que um cachorrinho também fica doido, como a gente, na primeira vez. Delicioso assistir.

O que muitos não sabem é que não é necessário vir para a Suíça no inverno para poder desfrutar da neve. Algumas montanhas têm glaciais que permanecem nevados o ano inteiro. Tem que ir, tem que experimentar.

Curtir um lago

Mais de 4% da área da Suíça é ocupada por lagos. Existem mais de 1.500 no país. O Lago Genebra, na fronteira franco-suíça, é o maior lago da Europa Central e o Lago de Neuchâtel, com de 218 km2 é o maior lago exclusivamente suíço.

Tem lago para todo tipo de gosto. Alguns no planalto, outros nas montanhas, todos com formas e cores diferentes.

O lago é a praia do suíço. No verão, todo mundo vai para o lago fazer piquenique, tomar sol, jogar alguma coisa. Eles têm também a função de praça da cidade, onde os suíços se reúnem para festejar, discutir, se exercitar ou mesmo para socializar.

Os lagos das grandes cidades são limpos e muitas vezes navegáveis. Os das montanhas têm cores lindas e água fria. São maravilhosos, sempre.

Acredito que subir de trem em uma montanha nevada para comer fondue em um chalé na beira de um lago suíço é o mais próximo que podemos chegar do paraíso.

Related posts

Dez pontos turísticos de Yerevan

Leticia Tostes Ortega

A soberania da Suíça não vem do nada

Teca Hungria

Dicas de turismo em St. Augustine, na Flórida

Joana Miller

4 comentários

Nina Janeiro 29, 2017 at 9:32 pm

Ainda não fiz todos os programas obrigatórios… Preciso voltar!

Resposta
Teca Hungria Janeiro 30, 2017 at 8:54 am

Tem que voltar sim, e rápido.
Este país é lindo na primavera, no verão é espetacular, é romântico no outono e delicioso no inverno.
Marque e venha.
Beijo

Resposta
JOSI PEREGO Janeiro 22, 2019 at 1:06 pm

Bom dia,Teca,tudo bem?Qual montanha você sugere que se suba para degustar um fondue num chalezinho a beira de um lago?Estamos pensando em ir para a Suiça em meados de fevereiro/março e gostaríamos dessa dica.Obrigada!Um abraço,JOSI

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 22, 2019 at 2:05 pm

Olá Josi,
A Teca Hungria parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Suíça que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação