BrasileirasPeloMundo.com
Criando Filhos Pelo Mundo França

A saga da creche na França

Chegamos a Clermont Ferrand, França, em abril de 2014; eu, meu marido e nossa filha de um ano e meio. Sabíamos que a adaptação não seria simples, mas não estávamos preparados para o que estava por vir.

A minha situação na França é bem específica: trabalho aqui, mas não sou funcionária francesa, logo, não tenho direito a ajuda do governo para a creche (CAF – caixa de alocação familiar), nem acesso às cooperativas empresariais.

Quando aceitei a proposta de vir para cá, me avisaram que a empresa só ajudaria na educação a partir dos 3 anos, antes seria por minha conta e que, como não teria auxílio do governo, a creche sairia por volta de 2.000 euros por mês (inviável financeiramente) e que seria muito difícil conseguir uma vaga. Super animador.

Tínhamos uma reserva na escola a partir de janeiro de 2015 (uma turma para expatriados, entre 2,5 a 3 anos). A minha saga por uma creche ou algo similar começou antes de chegarmos à França. O curso de francês do meu marido estava previsto para começar duas semanas depois que chegássemos, logo, precisávamos de uma solução.

Primeiro, eu tinha que entender como as coisas funcionavam, com certeza bem diferentemente do Brasil.

Escola 

A escola é gratuita a partir de 3 anos (é um dever e um direito da criança). Existem escolas particulares, também. A criança só é aceita na escola se for « propre », ou seja, sem fraldas. Até existem turmas entre 2 a 3 anos, mas não em todas as escolas.

Antes dos 3 anos, podemos colocá-las nas creches públicas (existem vários tipos), particulares, ou podemos deixá-las nas nounous (babá com registro e treinamento da prefeitura que recebe a criança na casa dela).

Creche pública 

O governo francês considera que é dever dos pais ficar com a criança até os 3 anos. Se por acaso, não for possível, a criança pode ser aceita em creche pública, porém é necessário comprovar que os dois pais trabalham ou estudam, caso contrário, não pode ser feito o contrato.

A alternativa são as creches de regime “multi acolhimento”, onde não existe contrato e onde a criança pode ficar 2 vezes por semana, algumas horas por dia, somente se houver disponibilidade de horário.

As creches são publicas, mas não são gratuitas. O valor do preço é calculado por hora a partir da condição familiar e do salário anual, e é dado um desconto, mesmo que a pessoa não tenha auxílio. A fila de espera é grande e é preciso marcar a entrevista com o serviço da Pequena Infância com bastante antecedência

Creche particular

Aqui existe fila de espera também, porém menor que na creche pública. O preço é igualmente calculado por hora com base no salário, na condição familiar e, principalmente, no tipo de ajuda que você tem. Caso não tenha auxílio do governo, o preço de uma creche particular pode chegar a 10 até 20 euros/ hora.

Nounou

Existe um cadastro pela prefeitura e também anúncios especializados. Assim como as creches, a procura é grande. Tem que procurar bastante até achar a que se encaixe com a sua necessidade e marcar entrevista para conhecer a pessoa, o local, ambiente e o método.

Quando chegamos à França, já tínhamos toda estratégia montada e nenhuma solução:

  •  entrevista marcada com a prefeitura, toda a documentação previamente solicitada à empresa;
  •  entrevista marcada com uma nounou (a única que achamos interessante e que talvez, por um tempo limitado, desse para pagar – 6 euros a hora).

Após inúmeros telefonemas e e-mails à creches particulares, desisti. Realmente, sem ajuda, os preços eram absurdos.

Dias antes de começar as aulas do meu marido, ainda não tínhamos solução :

A entrevista na prefeitura foi frustrante. A coordenadora repetiu várias vezes que a fila de espera era de, no mínimo, 4 meses, e eu precisava de uma solução em 4 dias, e que o contrato tinha que ser de, no mínimo, 1 ano – e nós precisávamos apenas de 8 meses. O preço até que era acessível.

A nounou também não foi diferente. A estrutura era ótima, mas o contrato era anual, com um mínimo de horas por semana o que tornava o valor final alto para o que podíamos pagar.

A filha de um colega de trabalho estava numa creche multi-acolhimento e disse que fez um acordo com a diretora. Fomos até lá e resolvemos parcialmente nossos problemas praticamente na véspera do início do curso: A creche ficaria com a nossa filha 2 vezes por semana no horário do curso até setembro. Nos outros dias da semana, ela ficaria em casa.

Em setembro, a creche nos propôs um contrato curto de 8 horas por dia até dezembro. Foi quando descobri que contratos curtos existiam, tivemos a sorte de ter uma funcionária da prefeitura que trabalhava na creche. Depois de toda a saga inicial, estamos super bem adaptados e felizes com o sistema francês.

A dica que dou para quem vai para outro país com criança pequena é: pesquise antes como funciona, converse com outras pessoas na mesma situação, se puder, e não se desespere se for um pouco difícil no início, depois, tudo dá certo.

Related posts

Vaidade e moda na França

Marcella Delfraro

Dicas para estudar Francês

Ana Lozon

O desafio do idioma na mudança para o exterior

Carolina van Heesewijk

24 comentários

Juliana Dezembro 3, 2016 at 5:18 pm

Legal Lilian!

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 5, 2016 at 9:55 pm

Obrigada Juliana ????

Resposta
Adriana Dezembro 3, 2016 at 6:00 pm

Legal Lilian! Que bom que deu tudo certo no final! Bjs para vcs!

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 5, 2016 at 9:51 pm

Obrigada Adriana!!
Deu certo sim, só deu um pouco de trabalho no início. Agora estamos super adaptados, a Beatriz está praticamente uma francesa. ????
Bjs ????

Resposta
Paulo Ganime Dezembro 4, 2016 at 6:53 pm

Não sabia dessa dificuldade com a creche. A maioria dos brasileiros que chegaram em CFE que eu conhecia tinham crianças já na idade escolar. Parabéns pelo texto. Aguardo o próximo!

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 5, 2016 at 9:46 pm

Obrigada Paulo ,
Crianças em idade escolar é mais simples, a empresa já reserva a vaga antes de sair do Brasil. A vaga da BEATRIZ já estava reservada para a escola. A dificuldade foi antes, espero ter ajudado quem está pensando em vir com criança pequena.
Te aviso quando sair o próximo . ????

Resposta
Elaine Dezembro 14, 2016 at 11:21 pm

Muito bom Lilian, esclarecedor. Porém fiquei com uma dúvida. Como vocês fizeram nos outros dias da semana em que a bebê não estava na creche?

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 15, 2016 at 3:50 pm

Oi Elaine
A bebê ficava em casa com o pai de abril ao final de agosto , nos dias que não tinha creche, ele ficou um pouco limitado ,mas não tivemos escolha no início.
Bjs

Resposta
Geo Dezembro 15, 2016 at 11:28 pm

Feliz por você! Boa iniciativa em dividir sua experiência com outras pessoas. Parabéns!
P.S.: lembro com carinho dos tempos em que convivemos. Beijos

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 19, 2016 at 9:38 pm

Obrigada pelo carinho Geo,
Faz muito tempo né?
Que bom que gostou do texto, adorei a ideia de poder dividir as experiências. Adoramos a França, mas tenho que admitir a adaptação demora um pouco e tem muitas pequenas diferenças que vamos nos habituando.
Beijos
Lilian

Resposta
Regina Machado Dezembro 17, 2016 at 7:04 pm

Muito interessante o seu depoimento . Sua experiência irá ajudar outras famílias que forem para a França, principalmente, com filhos abaixo de 3 anos. É muito complicado a logística de organizar a rotina da casa mais a vida de filhos pequenos e mais trabalho sem ter uma retaguarda ajudando, dando suporte.

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 19, 2016 at 9:27 pm

Obrigada Regina.
Espero que ajude sim, mesmo sabendo que existem casos e casos, acho dicas e depoimentos sempre válidos.
Bjs
Lilian

Resposta
Odineia Janeiro 21, 2017 at 7:37 pm

Olá Lillian… vou para frança este ano, em setembro… tenho 2 filhos um terá 5 completo e outro terá 2 anos e 11 meses. Estou tentando ler tudo sobre escolas na frança para crianças estrangeiras. Já me ajudou bastante suas experiencias. Eu achei que era comum a ajuda da CAF, pois meu marido vai para estudar e em princípio tivemos a informação que ele teria ajuda, mesmo sendo estrangeiro. Beijos,

Resposta
Lilian Moritz Janeiro 24, 2017 at 9:30 am

Oi Odineia
Que bom que te ajudou. Vcs irão para que cidade? Setembro é início de ano letivo. Vc já teria que se informar sobre a inscrição na escola. A escola é a partir de 3 anos ( 2 anos e 11 meses eles aceitam, mas tem q estar sem fralda)
Dependendo da cidade existem escolas internacionais e tem escolas públicas tb.
O meu caso é muito específico.
Trabalho na França, mas não sou funcionária francesa. Por isso não tenho direito a caf.
Se tiver mais dúvidas sobre escola e o sistema francês e só falar.
Bjs

Resposta
J Gilberto Janeiro 26, 2017 at 9:10 pm

Parabéns pelo artigo! Ótima cartilha para quem está indo morar na França com filhos pequenos!

Resposta
Lilian Moritz Janeiro 30, 2017 at 3:18 pm

Obrigada!!
realmente tem muito detalhe a ser visto!!

Resposta
Carol Março 30, 2018 at 7:38 pm

Olá Lilian ! Como vai ? Gostei muito de ler sua experiência.
Sou diretora de uma escola de educação infantil aqui no Brasil. Vou a Paris em maio e retorno ao Brasil em junho. Gostaria muito de visitar escolas ou creches para aprender um pouco mais sobre o dia a dia da metodologia. Sabe se posso fazer uma espécie de vivência ? Ou se existe algum curso ?
Agradeço sua atenção !

Resposta
Lilian Moritz Abril 4, 2018 at 8:59 am

Bom dia Carol. Que bom que gostou do texto.
Você vai ficar só em paris mesmo? Se você viesse para clermont ferrand poderia ver na escola da minha filha se eles poderiam te receber.
Em Paris eu não sei como poderia te ajudar. Não sei se há cursos. Você fala francês?
Uma dica é entrar no site de Paris na parte de educação – segue o link https://www.paris.fr/services-et-infos-pratiques/famille-et-education
E ver se tem alguma informação interessante e mesmo mandar a pergunta por e mail para eles. Pode ser que você possa marcar uma reunião com eles ou podem te dar orientações.
Espero ter ajudado um pouco.
Qualquer dúvida é só falar.
Bjs

Resposta
Bárbara Junho 4, 2018 at 7:13 pm

Olá, meu nome é Bárbara te bonina filha de 1 a7m e mudaremos para nice no final de ano e estou muito preocupada com a escola. Meu marido vai a trabalho e ainda não tenho muitas informações mais sei que a creche não será paga. To preocupada com a fala pois não entendo Nd de francês como falar com as professoras? E minha filha? Você conhece algo sobre nice? Tem escolas internacionais?

Resposta
Lilian Moritz Junho 6, 2018 at 7:49 pm

Oi Bárbara
Com um 1 ano e 7 meses a criança vai para a creche. Escola só a partir de 3 anos . Não se preocupe que a criança se adapta bem e aprende rápido . Eles se viram para se comunicar. Minha filha entrou na escola com 2 anos e meio e nem ela é a metade da turma dela falava francês ( era uma turma de expatriados) e todos se comunicavam.O ideal é ir para a creche antes da escola para se familiarizar com o francês. Entra no site de Nice- petite enfance e veja como fazer as inscrições pela prefeitura de Nice, sai mais barato que as particulares. Provavelmente terá fila, quanto mais cedo você se informar sobre a creche melhor e na pior das hipóteses veja se tem a multi acueil , onde você pode deixar algumas horas 2 a 3 vezes por semana. Peça ajuda no início para alguém que saiba francês. .https://www.nice.fr/fr/petite-enfance-et-famille
Sobre a escola internacional , não conheço Nice, mas vi no Google que tem pelo menos 2 escolas particulares internacionais . Veja com o seu marido se a empresa ajuda com a escola a partir de 3 anos, no meu caso foi a empresa que fez a inscrição da minha filha na escola.
Sobre você não falar francês,no início vai ser difícil, mas você irá aprender e vai melhorar. Às vezes tem algumas pessoas que falam inglês. Veja se em Nice tem cursos, aqui em Clermont tem cursos gratuitos , talvez lá tenha tb.
No início a adaptação é lenta e nada fácil, mas depois todos tiram de letra, você vai estranhar os hábitos e as maneiras francesas no início, mas depois se adapta .
Beijos e boa sorte. Se precisar de ajuda é só falar .
Lilian

Resposta
Angel Chassang Agosto 14, 2018 at 11:54 am

Bom dia Lilian!
Pode me passar informações sobre a creche que conseguiu? Moro em Oradour, estarei de mudança pra Clermont daqui alguns meses.

Resposta
Lilian Moritz Agosto 16, 2018 at 6:59 pm

Oi Angel, tudo bem?
Sugiro vc entrar no site da prefeitura de Clermont e assim que der ligar para lá ( eles estão de férias e só voltam dia 24 de agosto ) para ver o seu caso e ver o que você precisapara criar o dossier. A fila de espera é grande, quando mais rápido melhor . Se você realmente tem pressa por uma creche em horários específicos, veja com eles a estrutura da multi accueil. Dê uma olhada no site da prefeitura, pode te ajudar. https://clermont-ferrand.fr/structures-d-accueil-infos-et-inscriptions
Em um primeiro momento consegui vaga 2 vezes por semana por 3 horas em 7ma creche multi acolhimento . Foi a de croix neyrat.
Espero ter ajudado, boa sorte na mudança
Lilian

Resposta
Luisa Outubro 19, 2018 at 7:06 pm

Oi Lilian, legal seu blog!
Você pode explicar mais sobre o esquema multi acolhimento? Qual foi o tempo de espera, e quanto você pagou sem ajuda do governo?

Eu e meu marido queremos ir para a França, com visto visiteur, já que trabalhamos a distância. Temos renda para bancar essa experiência lá, mas fica inviável pagando creche sem a CAF. Temos um bebê de quase 2 anos e um de 2 meses!
É possível que o mais velho já tenha 3 anos quando decidirmos ir, mas o pequeno com certeza ainda vai precisar da creche.

Obrigada!

Resposta
Lilian Moritz Outubro 23, 2018 at 7:07 pm

Oi Luisa,
Que bom que gostou.
Multi acolhimento é geralmente algumas horas por dia, de 2 a 3 vezes por semana , sem contrato fixo. Minha filha ficava 3 horas por dia 2 x por semana para o meu marido fazer o curso de francês.
Mas para isso tivemos que fazer o cadastro na prefeitura , o preço varia de acordo com a renda familiar, se vocês conseguirem comprovar que trabalham a distância e o quanto recebem na França da p fazer. No meu caso meu marido comprovou que trabalhava no Brasil e recebia lá , logo o nosso cálculo foi feito somente com o meu salário.
Dependendo da cidade que você ficará , tem que ver como funciona o cadastro e a fila de espera. Se a prefeitura aceitar a situação de vocês, é possível solicitar o cadastro para contrato de curta duração ou 1 ano ( dependendo do tempo que ficarem aqui) e se candidatarem a vaga de creche normal.
O importante a saber é que o valor é por hora. E pode variar de acordo com a constituição familiar e a renda. A filas de espera vai depender da cidade , aqui para creche normal é de 4 meses em média, no esquema de multiacolhimento se eles tiverem vaga na semana te colocam dentro e você pode negociar com a diretora vaga fixa se o movimento for pouco.mas lembrando que sempre poucas horas e 2 a 3 vezes por semana .
Para a escola , as escolas públicas são gratuitas e você tem que se informar na prefeitura para se inscrever , geralmente você pode escolher entre as escolas perto da sua casa. Não é possível se inscrever em qualquer escola, a não ser que seja particular.
Espero ter ajudado. Se tiver mais dúvidas , é só perguntar
Lilian

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação