BrasileirasPeloMundo.com
Criando Filhos Pelo Mundo Culinária Pelo Mundo França

Alimentação francesa e a criança – o efeito escola

Eu já tinha lido que as crianças francesas comem de tudo, ou quase. Mas somente depois que a minha filha entrou na escola francesa que pude realmente constatar o que isso significava. E realmente as situações eram similares ao que tinha lido.

Para a criança estrangeira na França, além do idioma, a comida é um desafio na adaptação. Não é totalmente diferente do Brasil, mas também não é a mesma coisa. Os hábitos são outros.

Acho que os pais estranham mais do que a criança. Como é diferente do que estamos acostumados, temos o péssimo hábito de já concluir se a criança vai gostar ou não, se vai se adaptar ou não.

Quando chegamos, ouvi muitos estrangeiros (inclusive brasileiros) falarem que a escola era ótima, mas que as crianças demoravam a se adaptar à comida da cantina e por este motivo, muito deles preferiam levar as crianças para comer em casa (pelo menos no início) para eles irem se acostumando as mudanças aos poucos.

Tentei ter a mente mais aberta possível e desde o início decidimos que nossa filha iria comer na cantina da escola (até porque, não tínhamos a opção de pegá-la na hora do almoço). Se ela estranhasse, morrer de fome ela não iria.

Realmente no início, ela quase não provava a comida e tinha dias que só comia pão e queijo, mas aos poucos foi se acostumando e começou a provar. Essa é a regra por aqui, a criança não é obrigada a comer tudo, mas tem que provar para dizer que não gostou da comida.
Acho que o fato de ver as outras crianças comendo também ajuda.

Como funciona na escola:

 Gouter

Gouter é o lanchinho da manhã e da tarde.
Na parte da manhã geralmente é servido um suco ou algo leve que a escola oferece. Os pais dão uma contribuição por semestre para o lanche da manhã. Não sei se acontece em todas as escolas.
O lanche da tarde é para os alunos que ficam na escola depois da aula (que termina às 16:30h). Cada criança leva o seu lanche, geralmente é algo doce, ou seja: uma compota, uma fruta, um bolinho, biscoito. De preferência algo prático,  que a criança consiga comer sozinha sem ajuda.

Almoço

Exemplo de cardápio semanal do maternal
Fonte: arquivo pessoal

A primeira vez que vi o cardápio, comecei a rir sozinha, porque era exatamente o que tinha lido e visto em reportagens sobre as escolas na França. O cardápio da semana fica anexado na porta de entrada da escola para que todos possam ver. Não sei como é no Brasil, mas com certeza é diferente.
Na escola da minha filha o cardápio é dividido da seguinte forma:
– Entrada
– Prato principal / Proteína
– 1 Acompanhamento
– Queijo ou outro derivado de leite (como iogurte)
– Sobremesa
– Pão, que não consta no cardápio mas tem todo dia
Ficava imaginando como uma criança de 2 anos e meio iria comer tudo isso, e em que ritmo, porque em casa ela gastava mais de 1 hora para comer e não tinha todo este ritual.
O que mais me chamou atenção foi a variedade. Tinham pratos no cardápio que na época eu não serviria para uma criança de 3 anos.

Pode ter pizza de entrada, assim como torrada com patê de fígado, frios ou mesmo salada de beterrabas. O prato principal vai de chucrute, anéis de lula, paella à carne refogada. Eles comem de tudo: frango, carne, peixe, pato, porco, frutos do mar (e é o cardápio do maternal).

E os queijos ? Vai dos fraquinhos como o emental, aos fortes como o bleu d’auvergne (tipo gorgonzola). Além do iogurte natural e fromage blanc (não sei uma tradução para isso,  é um queijo com espessura de iogurte que se come puro, com açúcar, mel ou geléia e é muito bom).
Tudo isso regado a água, não tem suco, só agua.

Hábitos adquiridos- efeito cantina

Fomos vendo aos poucos o “efeito cantina” no dia-a-dia da minha filha:

– Fomos em um restaurante tipo buffet e a criança de 3 anos vê mariscos e diz que é isso que quer comer,  porque comeu na escola e adorou. Nunca havíamos dados mariscos antes porque sempre achamos pesado para criança pequena. Depois deste episódio ela já come o menu infantil de mariscos em um restaurante especializado neste prato.

– Um dia ainda com 3 anos, na hora do jantar em casa, ela senta e pergunta: Onde está  a entrada, mamãe? Quero comer salada. Não é todo dia que temos entrada em casa (nem nas casas francesas) mas faço sempre que possível.

– Adquirimos o hábito de iogurte de sobremesa e queijo nas refeições.
O queijo preferido é o bleu d’auvergne (super forte), e quanto mais forte mais ela gosta.

– Os franceses adoram, terrines, patês, frios (charcuterie) e se quando saímos e tem esses pratos no aperitivo ou entrada não tem tempo ruim, ela come de tudo e adora.

– Vi que o meu cardápio em casa não é muito variado. Estou melhorando aos poucos e ainda trabalhando nisso.

Minha filha come de tudo? não, mas prova praticamente tudo. Desde alho em conserva, fois gras à ovas de salmão. Não gosta muito de comida em forma de purê e às vezes já diz que é ruim antes de provar, mas muitas vezes adora depois que experimenta.
Todas as crianças reagem igual a minha? Claro que não.

E o seu filho? Como se adaptou com a alimentação em outro país?

De uma coisa eu tenho certeza, o paladar dela é muito mais variado do que o meu (não consigo nem provar as terrines e o paté de fígado).

Related posts

Passeando e conhecendo o mundo: do Recife para a França

Rosana Alcântara

Bem-vindos à França, mes amis!

Alice Megre

Autorização de trabalho na França

Rafaela Prado

8 comentários

Regina Machado Agosto 20, 2017 at 1:11 pm

Dá gosto de ver uma criança que come de tudo. Experimentar algo diferente é o segredo. Oferecer comida colocando um “não” na frente usando o nosso paladar como parâmetro não é uma boa política, por exemplo: ” Você vai comer marisco?? ( ou peixe, ou fígado, ou legume, verdura etc), você NÃO vai gostar.”. Aí mesmo que a criança vai criar resistência e não vai aprender a comer e nem ter coragem experimentar algo novo, seja na alimentação ou em outras áreas durante sua formação. Parabéns às escolas franceses e aos pais que adotam em casa a rotina da escola. Bjks

Resposta
Lilian Moritz Agosto 20, 2017 at 4:45 pm

Oi Regina
Tento ao máximo fazer com que ela prove e da prazer quando come bem. E como toda criança as vezes tem q insistir p comer e as vezes não.
Bjs
Lilian

Resposta
Gisele Braga Agosto 22, 2017 at 1:29 pm

Estou chegando na França em setembro. Se o cardápio do maternal é assim, fico imaginando como será do meu filho de 10 anos.

Resposta
Lilian Moritz Agosto 25, 2017 at 9:20 pm

Oi Gisele
Boa sorte na sua chegada.
O cardápio provavelmente é no mesmo estilo.
O ideal é a criança estar aberta a experimentar. No início e sempre mais difícil, mas depois melhora.
As crianças maiores pode sair para almoçar aonde quiserem.eu prefiro a cantina. Mas acho que são os mais velhos.
Já viu na escola do seu filho como função hora do almoço?
Bjs

Resposta
Juliana Agosto 22, 2017 at 11:58 pm

Oi Lilian, e quando a criança e os pais são vegetarianos? Você sabe se a escola respeita e oferece outras opções para a criança? bj

Resposta
Lilian Moritz Agosto 25, 2017 at 9:01 pm

Oi Juliana
Não tenho esta informação
, posso perguntar à escola quando as aulas começarem.
Acho que é uma questão se conversar com a escola. No momento da inscrição, perguntar como funciona a cantina e falar as restrições da criança e ver se a escola tem alguma alternativa.
Bjs

Resposta
Juliana Agosto 28, 2017 at 12:26 am

Obrigada pela resposta! Se um dia tiver essa informação, por favor poste pra gt! bjs

Resposta
Lilian Moritz Agosto 31, 2017 at 11:37 am

Pode deixar!!
Bjs

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação