BrasileirasPeloMundo.com
Brasil

Brasil – Trabalho em navio de cruzeiros

Pensando em ter uma experiência de trabalho no exterior mas sem saber ao certo sobre o que fazer ou para onde ir? Então o trabalho a bordo de navio de cruzeiro pode ser uma boa opção.

Em 2011, após ser demitida da empresa em que trabalhava no Brasil, estava decidida a ter minha primeira experiência no exterior (vinha tentando há anos, sem sucesso). Foi quando conheci a irmã de uma amiga que tinha recém voltado do navio e estava super empolgada; então pensei, esta aí a minha chance.

DSC08860
Navio MS Sovereign of the Seas, este é o transatlântico em que eu trabalhei!

 

Tive a sorte de em Curitiba, onde resido, estar localizada uma das melhores agências para este tipo de trabalho, a Portside.  Fui atrás de saber como funcionava: os requisitos, processo seletivo… e em menos de 1 mês lá estava eu embarcando para uma das experiências mais incríveis da minha vida!!! Uma dica:  pesquise muito sobre a companhia de cruzeiro que deseja trabalhar, a função que se adequa a você, e a rota que deseja conhecer. Blogs que me ajudaram foram os  Trabalho em Navio da Seila e o Vida de Tripulante do Fabio.

Fiz apenas um contrato de 7 meses, embarcada pela Pullmantur Cruises, no navio Sovereign of the Seas. Embarquei dias antes do Carnaval em Salvador, trabalhei duas semanas no Brasil e fiz a travessia para a Europa, onde fiz a rota do Mediterrâneo (Barcelona/Espanha; Villefranche-sur-Mer/França; Mônaco, Livorno, Pisa, Nápoles, Palermo, Mondelo, Civitavecchia e Roma/Itália; La Goulette e Sidi Bou Said/Tunísia).

DSCF2314
Celebração do meu aniversário, com direito a festa surpresa!!!

O tempo médio para trabalhar embarcado varia entre 6 a 8 meses, dependendo da função e da companhia em que irá trabalhar.

O tempo para embarcar varia muito: o meu foi super rápido (15 dias), mas tem pessoas que levam meses para serem chamadas.  Dependerá muito da situação, por exemplo, organização da agência recrutadora e da companhia de cruzeiros, número de vagas disponiveis, às vezes a função para a qual se candidatou é super concorrida, ou pode ser que aconteça como no meu caso, embarque rápido devido a muitas pessoas terem desistido do contrato ou cancelarem o embarque. O importante é estar com toda a documentação pronta para a embarcar a qualquer momento.

Preparativos para embarcar:

A maioria das pessoas faz entrevistas com as companhias de cruzeiros meses antes da temporada de verão brasileiro, eu não fiz. Apenas levei meu currículo na agência e logo fui chamada, situação que ocorreu pelo fato de muitas pessoas terem desistido de seus contratos no departamento do restaurante.

Como eu não tinha ideia de como seria trabalhar em um restaurante dentro do navio optei por fazer um curso de garçom ofertado pela própria agência recrutadora, e foi fundamental. Aprendi como colocar uma mesa, polir taças e talheres, abrir de forma elegante uma garrafa de vinho, como servir pratos, entre outras lições úteis não só para o trabalho a bordo, mas para a minha vida mesmo.

171096_197428396936075_100000067492174_814212_7496426_o
Aprendendo a abrir garrafa de vinho durante o curso de garçom

Depois, o próximo passo é fazer o curto STCW 95, eu fiz pela Seaman Naútica. Este curso é obrigatório pela Marinha e tem o objetivo de qualificar o futuro tripulante nas tarefas a bordo de navio de passageiros, ensinando sobre medidas de segurança, responsabilidade social, primeiros socorros, prevenção e combate a incêndio, técnicas de sobrevivência pessoal e procedimentos de emergência. O curso possui aulas teóricas e práticas e testes teóricos e práticos.

181376_394663073902466_358336614_n
Apagando fogo

 

601016_394662477235859_1749539608_n
Sobrevivendo na piscina

O curso para mim foi um desafio pessoal gigantesco, pois você só esta apto a embarcar depois que faz o último teste, que é pular de uma altura de 3 metros dentro de uma piscina. Para uma pessoa que têm pânico de água e altura como eu, foi extremamente dificil, lembro como se fosse hoje.

550442_394662583902515_900687560_n
Momento de muita tensão, antes do pulo na água

Depois disso é só aguardar chegar a carta de embarque, para então fazer os exames médicos necessários, que variam de companhia para companhia e de função para função. Eu tive que fazer os exames rotineiros de sangue, urina, HIV, raio X do pulmão, preencher um monte de formulários, inclusive um formulário médico em inglês (que deve ser preenchido por um médico), informações bancárias, cópias de documentos e etc. Feito isso, é preciso enviar tudo para a agência. Eles informarão se está tudo certo e logo enviaram sua carta de embarque e passagem aérea ir até a cidade onde embarcará no navio.

E agora é arrumar as malas e aproveitar uma grande oportunidade e experiência. Ahhhh e não vá pensando que trabalhar em navio é só festa hein… porque na real é trabalhar muitooooo, longas horas, dormir quase nada… mas se divertir muito, conhecer pessoas incriveis, festar nas ‘crew parties’, conhecer lugares maravilhosos. As relações dentro de um navio são intensas, e a vida de uma pessoa embarcada é muito diferente da vida de uma pessoa que trabalha e vive em terra. É uma experiência única e que eu super recomendo!!!!!

IMG_0033
Turma com quem eu trabalhava (alguns deles) no Restaurante Wú

 

Meu investimento aproximado para ir trabalhar em navio:

Curso de Garçom R$ 300,00 + Curso STCW (válido por 5 anos) R$1000,00 + Exames e consultas médicas R$700,00 = R$2000,00

Meu retorno trabalhando em navio: €1400 mês x 7 meses = €9800,00 + gorjetas (cheguei a ganhar em uma semana U$100) + a melhor experiência da minha vida!!!!!! (cotação da época  €1 = R$2,30) – então até dá para juntar uma grana… mas esse não era meu objetivo….

Se eu não tivesse recebido a oportunidade de ir morar e trabalhar na Ásia, teria voltado com certeza para o navio. Já escrevi sobre a vida a bordo a convite de amigos, se quiser saber um pouco mais sobre como foi minha experiência a bordo do navio clique aqui e aqui!!!

 

DSCF2895
Chinita, era como me chamavam no navio, pois eu trabalhava de assistente de garçom e host do restaurante asiático (o vestido era mega justo e curto, mas fazia o maior sucesso por causa das fendas laterais enormes ahahaha!)
cooking demonstration (1)
Equipe de trabalho nos dias de demonstração do cardápio do restaurante no dia de embarque de novos passageiros da semana
IMAG0605
Drill – sim semanalmente faziamos treinamento para caso de alguma emergência, e nesta foto foi o dia que simulamos ‘abonar o navio’
DSC00006
Minha cabine 4×4 (hehehehe), eu dividia com outra menina. Durante o meu contrato a dividi com uma búlgara e duas brasileiras.
DSCF0419
O banheiro da minha cabine (só para ter uma ideia da distância entre o chuveiro, pia e privada)

E ai curtiu a ideia?? Gostaria de obter mais informações?? Deixe suas dúvidas nos comentários ao final do texto, que se eu souber respondê-las o farei com muito prazer!!!

DSCF1419
Muita bagunça na cabine

 

DSC00122
Arrumando a mala para voltar para casa….
GEDSC DIGITAL CAMERA
Saudade é o que sinto sempre que falo desta experiência…

 

Related posts

Brasil – Intercâmbio na Cidade do Cabo

Liliane Oliveira

Feminismo vem de berço

Johana Quintana

Brasil – Dez Motivos para Voltar

Fabi Mesquita

29 comentários

[email protected] Janeiro 31, 2015 at 7:24 pm

Muito linda matéria , quando li parecia que as situações estavam desfilando na minha frente.
Deve ter sido muito interessante a experiência!!

Resposta
Juliana Silva Fevereiro 1, 2015 at 12:22 pm

Isabel muito obrigada por visitar o blog e comentar! Sim foi uma experiência incrível e recomendo!!! 🙂

Resposta
julio bandeira Fevereiro 2, 2015 at 1:50 am

Extremamente Uma experiencia incrível!

Resposta
Brasil – Au Pair, uma boa opção de intercâmbio Março 27, 2015 at 10:41 am

[…] Mas tudo bem, hoje sei que algumas portas se fecham e outras se abrem. E felizmente, 5 anos depois, tive minha primeira experiência no exterior com o trabalho em navio de cruzeiros. […]

Resposta
Katia Maio 6, 2015 at 11:23 pm

Oi, Ju.

Li essa matéria, visitei seu website e vc está me inspirando a retomar uma idéia que eu tinha deixado já para tras….a de trabalhar em cruzeiros. Te mandei uma mensagem pelo seu website, mas não sei se vc viu. Adoraria que vc pudésse responder minhas dúvidas.

Já que estou aqui, por que não repeti-las:

1. Tem idade máxima para trabalhar a bordo (bom senso, claro…..rsrsrs)
2. Tem que saber nadar?
3. Vc sabe de agência de recrutamento em SP para indicar?

Obrigada!!!

Resposta
Juliana Silva Maio 11, 2015 at 2:14 am

Oi Katia!! Obrigada por ler o blog e comentar no texto. Recebi seu email sim e acabei de responder :)!!!
1. Sim há idade máxima para iniciar o trabalho a bordo em navios. Vária conforme a função a ser exercida e a companhia que irá trabalhar. Geralmente a idade máxima fica por volta dos 35-40 anos. E a experiência na função conta muito neste quesito inclusivo.
2. Não é necessário saber nadar! Eu não sei nadar.
3. A mais conhecida é a empresa Infinity, muitos amigos embarcaram através dela, mas não conheço o trabalho deles. Eu embarquei pela Portside em Curitiba.

Boa sorte e sucesso pra ti!!

Resposta
Luiz Carlos Maio 29, 2015 at 2:17 am

Eu já trabalho embarcado só que na área de offshore, sendo que tenho muita vontade e curiosidade de embarca em cruzeiro, atualmente trabalho como Saloneiro ( Garçom ) em navio petrolífero, sendo que meu inglês é básico, enfim. Minha dúvida e se é necessário o inglês pra embarca em certos cruzeiros ?

Resposta
Juliana Silva Junho 1, 2015 at 1:57 am

Ola Luiz. Obrigada por ler o blog e comentar no texto. O inglés básico é necessário sim, pois facilita sua vida a bordo. Os treinamentos são todos em inglês, muitos termos utilizados são em inglês. Claro que tudo também depende da companhia que deseja trabalhar e função que deseja exercer no navio. Boa sorte e sucesso para você.

Resposta
Hudson Araujo Junho 22, 2015 at 1:25 am

Muito legal essa matéria, eu estou na área de marinharia e difícil?

Resposta
Brasil – Intercâmbio de trabalho Junho 28, 2015 at 11:21 am

[…] no exterior algum dia. Morei fora do Brasil em duas diferentes situações: a primeira vez foi para trabalhar em navio de cruzeiros e a segunda vez para trabalhar em call center em Cingapura; já compartilhei ambas as […]

Resposta
Daiane Pimenta Junho 30, 2015 at 4:06 am

Oi ju tudo bem, gostaria que me mandasse um email, queria tirar umas dúvidas contigo, [email protected]

Resposta
Cristiane Leme Julho 5, 2015 at 8:17 pm

Olá Daiane, uma pequena nota da edição do blog: as colaboradoras responderão diretamente por aqui (não por e-mail) as suas dúvidas, portanto, deixe sua pergunta que assim que possível ela responderá. Obrigada.

Resposta
aline Setembro 15, 2015 at 6:39 pm

Juliana, por favor coloca as agências que vc recomendaria para quem quer trabalhar em navios
Vc conhece a ISMBR? eu me inscrevi nessa. Ai eles já aprovaram meu cadastro e vou passar para entrevista da agência. Como foi sua entrevista foi em inglês?

Resposta
Juliana Silva Setembro 16, 2015 at 11:17 am

Olá Aline, obrigada por ler o blog e comentar no texto. Eu usei os serviços da Portside em Curitiba, recomendo que acesse os links no texto que neles você encontra outras opções de agências. Eu não cheguei a fazer a entrevista, fiz embarque imediato pois eles precisavam de pessoas a bordo com urgência. Boa sorte e sucesso para ti!

Resposta
Andrea Dezembro 9, 2015 at 2:43 am

Olá, para se trabalhar em cruzeiros existe a questao idade?

Resposta
Juliana Silva Dezembro 13, 2015 at 10:32 pm

Ola Andrea, existe sim, principalmente para o primeiro contrato. Depois que já esta dentro da companhia não mais, mas é necessário trabalhar muito para conseguir ser promovido dentro da empresa.

Resposta
Jessica Dezembro 14, 2015 at 3:11 pm

Que tipos de curso básico tem que saber para começar a trabalhar?

Resposta
Juliana Silva Dezembro 15, 2015 at 12:17 am

Ola Jessica. O unico curto obrigatorio é o STCW como comento no texto….. dai dependendo da funçao que for trabalhar pode fazer cursos na aerea. Eu por exemplo fiz de garçonete. Sucesso pra ti..

Resposta
Ruth Cabral Dezembro 25, 2015 at 5:30 pm

Meu sonho é trabalhar em um cruzeiro europeu,sou cozinheira com experiência…espero um dia ter oportunidade ????????????

Resposta
Gianna Janeiro 27, 2016 at 2:52 pm

Oi Juliana, obrigada por compartilhar suas experiências aqui.
Gostaria de saber qual função/cargo você indicaria para quem está querendo iniciar como tripulante.
E se tem alguma companhia de navios em específico que você poderia mencionar como boa opção para começar.
Muito obrigada! 🙂

Resposta
Cristiane Leme Janeiro 27, 2016 at 6:11 pm

Gianna, a Juliana parou de colaborar com o blog.
Edição BPM

Resposta
Viviane Fevereiro 6, 2016 at 7:34 pm

Olá Juliana. Adorei a informações, mas tenho uma pergunta será que pode me ajudar?!
Estou preste a fazer 40anos será que consigo uma oportunidade de trabalhar como tripulante de navio.
Obrigado bjss

Resposta
ronald carvalho silva Março 8, 2016 at 8:54 pm

parabéns pela sua determinação juliana. sou o ronald de são luis-ma sou moço de convés e já trabalhei em offshor de apoio a plataforma como tenho que fazer para embarcar em cruzeiro como marinheiro de convés ?eu tenho todos os cursos para trabalhar embarcado. desde já agradeço espero sua resposta. juliana boa sorte.

Resposta
Cristiane Leme Março 8, 2016 at 10:08 pm

Ronald, a Juliana parou de colaborar com o blog mas você pode consultar as companhias de cruzeiro do seu interesse para obter a informação desejada.
Boa sorte!
Edição BPM

Resposta
Johnny Março 15, 2016 at 11:54 am

Muito legal Juliana, além de explicativo, mostra que vc é super-alto-astral..rs..e é empolgante ver seus posts. Gostaria de saber se há idade máxima para embarcar. Tenho 42 anos, sou formado e pós-graduado em Comércio Exterior, Técnico em Logística (assim como vc) e vivência em área internacional de Petróleo e Derivados. Espero suas dicas. Boa sorte..sempre..na vida.!!!

Resposta
Cristiane Leme Março 16, 2016 at 8:20 am

Olá. A Juliana parou de colaborar com o blog. Sugerimos entrar em contato com a cia. marítima de seu interesse para verificar a idade máxima para embarcar. Fazendo uma pesquisa no Google você encontra os sites e informações de contato das companhias.
Edição BPM

Resposta
Texto no BPM: Brasil – Au Pair, uma boa opção de intercâmbi JUJU NO MUNDO Março 29, 2017 at 6:11 am

[…] e outras se abrem. E felizmente, 5 anos depois, tive minha primeira experiência no exterior com o trabalho em navio de cruzeiros. Experiência da Karina – “Decidi pelo programa quando vi um cartaz na universidade na […]

Resposta
Brasileiras Pelo Mundo - Texto Sobre Trabalho em Navios de Cruzeiros JUJU NO MUNDO Março 29, 2017 at 6:19 am

[…] O texto abaixo foi originalmente publicado no Blog Brasileiras Pelo Mundo é de minha autoria. […]

Resposta
Thiago Julho 3, 2017 at 2:40 pm

Olha, gostei muito do artigo.. bem detalhado e sua história é bem bacana Juliana!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação