BrasileirasPeloMundo.com
China

Brasileiros em Dongguan na China

Começo esse meu post desejando a todos um Feliz ano Novo! Que em 2017 todos os sonhos se realizem, e que o ano seja repleto de saúde e felicidade!

Mas claro, para que tudo se realize, e que tenhamos o bolso cheio de dinheiro, temos que fazer a nossa parte.

E falando em fazer a nossa parte, este mês resolvi escrever sobre algumas mulheres que fazem a sua parte! Mulheres que deixaram família, amigos e – muitas delas – uma carreira, para apostar na nova vida ao lado do parceiro, aqui do outro lado do mundo. Mulheres que tiveram que se readaptar a uma vida de “dona de casa” em um país totalmente diferente, em uma rotina diferente, mas que não se abalaram, e com o tempo, se redescobriram, arregaçaram as mangas e colocaram as mãos à obra.

Como já mencionei em posts anteriores (outubronovembro e dezembro), Dongguan é uma cidade com muitos estrangeiros, especialmente brasileiros. Isso torna o fato de realizar alguns trabalhos em casa, para a venda, um pouco mais fácil. Existem as mais variadas atividades, desde aulas particulares, trabalhos manuais, comidas caseiras até  atendimentos estéticos.

Inclusive, parte dessas mulheres se organizou e formou a HOME MADE (traduzindo: feito em casa), um grupo de mulheres que realizam pequenas feiras. Essas feiras podem acontecer tanto em dia de semana, na casa de uma das integrantes, como em fins de semana, sendo feiras maiores ou até mesmo por convite de outras entidades. O grupo tem hoje cerca de 30 mulheres, e estas revezam-se para atender as feiras menores e os convites que recebem. A última feira da Home Made ocorreu em um sábado, recebendo mais de 500 pessoas no local. Além de trabalhar, as mulheres ainda preocupam-se com a caridade: neste evento, uma entrada foi cobrada, e foi integralmente doada para instituições da região.

Estando aqui há quase 20 anos, posso citar nossa querida Célia Costa como a pioneira da HOME MADE. Pode perguntar para qualquer pessoa aqui: todos conhecem e admiram o trabalho dela. Ela não trabalha apenas com seus deliciosos quitutes, mas ela é a pessoa que torna seus sonhos de festa em realidade. Com A “Célia Party” você pode ficar tranqüila, que terá desde o convite à lembrancinha da festa, passando por comidas deliciosas, servidas por assistentes dela, recreacionistas e uma decoração sempre impecável! Mulher batalhadora, mas que dá para perceber que faz o que ama fazer!

Já para registrar esses momentos de alegria, temos a Liz Lima, nossa fotógrafa. A Liz já mora na China há quase 9 anos, e há 5 em Dongguan. Antes de vir para Dongguan, Liz era mais uma funcionária do ramo calçadista. Na mudança para nossa cidade, resolveu ficar em casa para dar mais atenção aos filhos, que eram pequenos. E nesse momento descobriu que seu hobby, fotografia, poderia ser mais do que isso: com um pouco de preparo e dedicação, aos poucos Liz começou a registrar os mais belos momentos. Hoje já são 4 anos de belos registros fotográficos por aqui.

E se vai a uma dessas belas festas e precisa de algum presente, e não sabe o que dar? Que tal tentar a Pura Magia Cestas e Presentes? Neste outro ramo que encanta está a Ana Amaral, que sendo mãe e esposa, encontrou tempo em suas horas de folga para preparar, com todo carinho, presentes lindos e delicados. Está fora do Brasil há 14 anos, destes, 9 na China. Outro exemplo de profissional do ramo de calçados/couros que saiu do Brasil acompanhando o marido em sua carreira, e aqui, com o fato de termos uma grande comunidade brasileira, viu a possibilidade de se trabalhar em casa. “Senti a necessidade de trabalhar, mas com filha pequena, não conseguiria trabalho fora de casa. Foi daí que surgiu a idéia de trabalhar com artesanatos. Fazem 5 anos que trabalho com isso. Trabalho de muito sucesso que exerço até hoje.” Atualmente, Ana ainda conta com a venda de bolsas femininas de uma marca brasileira que produz aqui. “Sou muito feliz e realizada no que faço hoje, pois consigo conciliar trabalho, casa e família, as quais são minha base maior, e que me dão o maior suporte.”

E que tal se embelezar, do nosso jeitinho brasileiro? As estéticas e o modo brasileiro de se cuidar estão cada vez mais em alta no mundo todo. Vejo por onde viajo propagandas de “Brazilian wax” (depilação a brasileira), ou “Brazilian tanning” (bronzeado brasileiro), bem como venda de “Brazilian biquíni”… e aqui temos o privilégio de ter estéticas com profissionais brasileiras.

Igualmente como a maioria de nós, a Keli Morvana da Silva veio para cá para acompanhar o marido. Apesar de ser formada em magistério, ela trabalhou mais de 15 anos em uma companhia de exportação de sapatos, e achou que chegando por aqui também arrumaria algo na área. Mas como ela mesmo conta, não é tão simples assim: a maioria das empresas já tem seus contratados do Brasil, e acaba não contratando esposas para o trabalho. Ela e o marido já haviam morado 2 anos na Índia. Um tempo depois, vieram para China, onde tiveram toda uma nova adaptação. Keli é uma mulher guerreira, e não se satisfaz apenas com os trabalhos domésticos. Pela manhã, ela é professora na escola brasileira que temos aqui, e à tarde trabalha em seu salão de manicure, “Studio K”, que agora já está com um ano. Ela começou nesse ramo pelo fato de sempre gostar de estar com as unhas bonitas. Decidiu fazer um curso e investir na área! Ainda bem! Temos alguém mais para cuidar de nossas unhas. (e os horários por aqui sempre cheios!)

Seguindo na área de educação, temos a Janice Martin, professora de artes que montou o “Dom atelier de arte”. Janice já é professora de carreira, trabalhou em escolas conhecidas no Vale do Rio dos Sinos, como a Escola Técnica Cenecista da cidade de estância Velha, e a escola Santa Teresinha de Campo Bom. Ela já está aqui há 5 anos, também acompanhando o marido, outro “fruto”do ramo calçadista. Veio para cá dividida entre o medo e a esperança. Esperança pela possibilidade do emprego do marido trazer de volta a tranqüilidade da família: manter a casa, e os filhos na faculdade. Medo, pela pouca informação que daqui se tinha. Mas como todos sabem, o trabalho de professora é um trabalho nobre. É se doar um pouco a cada dia, mas também saber receber. É ensinar muito além da matéria proposta; é ajudar na educação das nossas crianças. E não podia ter sido diferente com ela, uma ótima professora, estar em uma cidade cheia de “brasileirinhos”, dividir um pouco do seu conhecimento. O trabalho dela foi muito além da vontade de estar na ativa, mas foi uma possibilidade de um desejo de professora de proporcionar um espaço de arte e educação às nossas crianças.

Teria ainda muitos casos de mulheres guerreiras e de sucesso, que aqui se redescobriram nas mais diversas atividades, para não só ajudar financeiramente em casa, mas para aumentar e/ou manter sua auto estima. Assim, ela ajuda a si, mas ajuda toda uma comunidade que a cada dia se fortalece mais. Uma comunidade organizada, com as mais diversas atividades.

Aos poucos vou escrevendo mais sobre as belas pessoas que temos por aqui. Temos um ano inteirinho pela frente para muitos encontros!

Até a próxima!!!!

Um abraço.

Nota: as entrevistas foram solicitadas a várias pessoas da comunidade. As participantes concordaram em responder algumas questões. Obrigada a cada uma delas que me ajudaram a enriquecer este artigo!

Related posts

Custo de vida em Dongguan na China

Tati Klaus

Hospitais na China

Tati Klaus

A China real e as ‘bolhas’ internacionais

Christine Marote

9 comentários

Ana Paula Janeiro 30, 2017 at 11:31 pm

Parabéns Tati, muito bom o texto?

Resposta
Tati Klaus Fevereiro 15, 2017 at 7:30 am

Obrigada Ana!!!
Beijocas!!!

Resposta
Daniele Fevereiro 3, 2017 at 2:59 pm

Oi Tati !!!

Meu marido recebeu uma proposta de trabalho na China (Shenzhen) pela mesma empresa que trabalhamos no Brasil.
Comecei a fazer umas pesquisas e gostaria de saber se vc pode me ajudar com duas dúvidas. Existe plano de saúde e consigo ir a médicos por aí? Meu medo é a barreira do idioma.
Pretendo levar meu cãozinho mas ela, devido a idade, precisa de constantes consultas ao médico veterinário. Você acha que conseguirei me “virar” bem nestas duas situações?
Te agradeço muitíssimo !!
Daniele

Resposta
Tati Klaus Fevereiro 15, 2017 at 7:27 am

Ola Daniele!

O idioma é um problema que esta sendo superado, dia após dia. Cada vez mais se encontram profissionais nas mais diversas áreas que falam ingles. Claro que é sempre bom ter no seu telefone o número que algum amigo chinês, para o caso de precisar uma tradução mais “apurada”. Quanto a saúde, não se preocupe pois existem bons hospitais por aqui (tive meus dois filhos aqui, inclusive). Claro, alguns métodos um pouco diferentes, mas você se acostuma com o tempo. Existem planos de saúde internacionais sim.
Quanto ao seu cãozinho, existe um grande hospital veterinário lá em Shenzhen, que inclusive o pessoal aqui de Dongguan leva os animaiszinhos quando as clinicas daqui não dão conta. Somente se informe melhor sobre trazer o cãozinho pra cá. Sei de váras pessoas que levaram daqui para o Brasil, mas não o contrario. Não é qualquer empresa aérea que faz esse transporte e sei também que não é muito barato, somente não consigo te ajudar no que o governo aqui pede em respeito as cadernetas de vacinas, quarentena entra outros.
Quando vier pra cá, me escreva novamente e venha conhecer Dongguan!
Abraços!

Resposta
James Março 11, 2017 at 1:50 am

Ola tati gostaria de saber aonde posso estar encontrando o fluxo de brasileiros em dongguan pois moro em Hong Kong e estou visitando dongguan durante esses dias grato.

Resposta
Tati Klaus Abril 3, 2017 at 3:15 am

Oi, James….
A grande maioria dos brasileiros reside em DONGCHENG, Dongguan.
O melhor lugar para comecar e encontrar o pessoal seria o restaurante brasileiro BOTECO BRASIL.
se quiser mais dicas e enderecos, me passa um email que te mando tudo certinho.
[email protected]
abracos e bom passeio.

Resposta
Tete Alves Janeiro 8, 2018 at 12:04 am

Texto ótimo. Estou querendo acompanhar minha filha que irá trabalhar na China e vi em sua matéria que também poderei ser útil de alguma forma. Obrigada pelas dicas.

Resposta
Wilson Bernardes Martins Junior Setembro 15, 2018 at 8:44 pm

Boa tarde Tati Klaus, por favor tire uma duvida, eu pensei que fosse Guangzhow a cidade de produtos manufaturados, e no entanto falam de Dongguan como sendo a mais industrial… eu vou para aí em 40 dias, trabalho com camisetas, tenis ….segundo sua ótica, qual seria a melhor cidade para desenvolver esse trabalho?

muito obrigado.

Resposta
Liliane Oliveira Setembro 16, 2018 at 1:06 pm

Olá Wilson,
A Tati Klaus parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na China que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação