BrasileirasPeloMundo.com
Romênia Turismo Pelo Mundo

Brasov na Transilvânia

Quem nunca ouviu falar da Transilvânia? Residência do Drácula de Bram Stoker, o seu mais ilustre personagem e mito ganhou o mundo sem revelar as belezas de sua terra. Localizada nas Montanhas dos Cárpatos, a Transilvânia tem um universo de cidadezinhas e vilas para serem exploradas. Sabendo disso, juntamos os três dia de um feriado, em junho, e seguimos para Brasov, uma das mais conhecidas cidades ao sul da região.

Localizada a 165 km de Bucareste, em cerca de duas horas e meia chega-se ao destino, de carro ou de trem, com saídas pela estação Bucareste Nord A e chegadas na única estação de Brasov. A cidade oferece uma boa opção de hotéis, além de bares e restaurantes, fazendo dela um destino confortável para quem está em Bucareste.

Brasov

Chegando de carro, a gente se depara com uma cidade de prédios altos que abriga cerca de 250 mil habitantes, mas não é nela que se deseja parar, já que o objetivo da viagem é o seu bem conservado “Centro Velho”, com boa parte de suas muralhas e torres preservadas e a perspectiva bonita de traçado colorido, desenhada pelo casario antigo.

O contorno da cidade data da época em que era conhecida como Kronstadt, ou “Cidade da Coroa”, e os seus senhores tinham origem saxônica. Isso tudo, lá em 1100, 1300, tempo em que esses mesmos alemães usavam a cidade como entreposto comercial entre ocidente e oriente.

Arquivo pessoal: Brasov - Piata Sfatului
Arquivo pessoal: Brasov – Piata Sfatului

Passeando à noite

Caminhe, sem pressa, até a Piata Stafului, coração do Centro Velho. Entre na praça de preferência pela Strada Apollonia Hirscher. Vire-se e aprecie a vista: bem atrás de você, a “strada” abre alas para a linha harmoniosa de um perfil de montanha, a Tampa; dela, também se avista o letreiro – tipo Hollywood – com o nome da cidade aceso; letreiro que me fez perguntar o que ele estava fazendo lá, mas, enfim… Você vai esquecê-lo em dois segundos, especialmente se, naquela noite, vir outra coisa: subindo pálido por trás da montanha, o brilho magnífico de uma lua crescente que, na Transilvânia, guarda, não posso negar, uma aura inda mais bela e misteriosa.

Jante por lá, nessa ruazinha mesmo. Não faltam opções. Naquela noite, o escolhido foi o pátio florido da Casa Hirscher, com seu cardápio leve de bistrot gostosinho e rosê transilvânico gelado.

Terminado o jantar, siga até a praça, escolha um dos terraços, peça mais um rosé e espere. À meia-noite, a torre do relógio da Casa Stafului vai badalar doze vezes. Brinde. É meia-noite na Transilvânia e meia-noite em terra de vampiro significa hora de voltar para casa.

Volte pelos entornos da Biserica Neagra, a maior igreja gótica da Romênia. Recortada pelas sombras e o silêncio de um céu de lua crescente, a igreja ainda guarda a exata dimensão do tamanho incrível que essas construções medievais tinham, quando comparadas com os prédios à sua volta: imensa e imponente.

Manhã

Vamos voltar a explorar o Centrinho – à luz de um dia muito quente!

Entre pelo mimo da Poarta Ecaterinei e siga pela Strada Poarta Schei. Nela, você encontra o pátio bonito de uma sinagoga antiga e recuada, com bandeirinhas de Israel e vitrais na janela; parando, logo em seguida, para fazer graça na apertadíssima Strada Sforii, uma das ruas mais estreitas da Europa.

A Biserica Neagra está aberta e, por ser bem preservada, merece a visita. Uma vez lá, esqueça o cheiro forte de mofo, o falar alto e mal educado dos guias de excursões e preste atenção aos tapetinhos otomanos pendurados a cada arco. Inusitado, achei.

Hora de provar a comida local. Siga pela Strada Michael Weiss e almoce no La Ceaun, com decoração que fez do tradicional, moderno; os pratos são atrativos, especialmente as saladas para os dias quentes, com folhas verdes e queijos locais, ou o antipasto de berinjela à romena, com tomates docinhos por cima. Tudo isso mordiscando um bom pão rústico.

A Brasov Antiga é ainda guardada pelo que sobrou de 8 de suas torres e portas. Cate o mapa e trace uma pequena rota entre elas. É possível ser feita em uma tarde, enquanto aproveita para conhecer o resto da cidade.

Outra possibilidade é pegar o bondinho e subir a Montanha Tampa, bem em cima do Bastionuk Tesatorilor, um de seus bastiões medievais. Em cima do bastião, margeando a montanha, encontrará uma alameda sombreada por floresta, perfeita para se esconder do calor. Outra opção ainda mais gostosa: percorra a montanha por uma das trilhas indicadas neste ponto. Leva cerca de uma hora para atingir o topo, em meio à tranquilidade verde de uma bela vista.

Arquivo pessoal: Brasov - Strada Apollonia Hirscher
Arquivo pessoal: Brasov – Strada Apollonia Hirscher

Drácula

O Castelo de Drácula fica em Bran, cerca de 34 km de Brasov. Mas, sinto muito, não falarei dele agora. Tanto Drácula, quanto o personagem real que o inspirou, o nobre Vlad Tepes, merecem um texto só para eles.

Por ora, você está a caminho do castelo e tudo o que importa são os Cárpatos, abrindo-se em formas ainda mais bonitas; as bucólicas muralhas da cidadezinha de Rasnov; os campos de feno; o pastor e suas ovelhas; as carroças puxadas a cavalos; os roseirais pelos canteiros e as cruzes nos telhados dessa gente religiosa.

Vez ou outra, o improviso das construções e faixadas vai lembrar cidadezinhas pelos interiores do Brasil. Por alguns segundos, você se sente em casa.

E é aqui que o mito acaba. Olhando a estrada, naquela luz de fim de tarde, a Romênia se faz mais real do que qualquer lenda. Você enaltece a realidade e dela quer mais.

Que venha mais da Trasilvânia!

Arquivo pessoal: Brasov - Castelo de Bran
Arquivo pessoal: Brasov – Castelo de Bran

Related posts

Tour pela cidade de Metéora

Marina Lemgruber

Turismo em Dubai

Juliana Bordião

10 lugares fora dos pacotes turísticos para visitar no Egito

Michelle Bastos

4 comentários

Bethania Fevereiro 25, 2018 at 1:26 am

Excelentes textos! Você escreve muito bem.
Gostaria de saber se você pode me auxiliar com informações sobre os trens na Romênia. Vou chegar no país vindo de Budapeste. Minha intenção é entrar pela Transilvânia e, depois, ir para Bucareste. Consigo me locomover com facilidade, de trem, entre as cidades principais da Transilvânia? Obrigada se puder me auxiliar.

Resposta
Cristina Hélcias Fevereiro 26, 2018 at 1:06 pm

Ola, Bethania, obrigada, que bom que gostou! Fico devendo essa informação porque sempre que viajei pela Transilvânia, fui de carro, justamente pela comodidade de se locomover entre uma cidade e outra. Abraços e espero que aproveite a viagem, é uma região linda.

Resposta
Gabriela Março 21, 2018 at 2:42 am

Olá Cristina, tudo bom?
É tranquilo e seguro viajar de carro por lá? Eu irei no próximo mês com uma amiga, ficaremos em Bucareste e vamos passar uma noite em Brasov, estou em dúvida entre ir de trem ou alugar um carro em conseguir conhecer mais lugares ao redor. O que você recomenda? É tranquilo para estacionar o carro em Brasov? Nosso hotel fica dentro do centrinho histórico.
Obrigada

Resposta
Cristina Hélcias Março 21, 2018 at 2:18 pm

Oi, Gabriela, sim, é seguro. Algumas estradas talvez não tenham a mesma qualidade encontrada nos países europeus mais desenvolvidos, oferecendo uma super infra-estrutura de serviços, mas ainda são bem melhores do que a maioria das rodovias brasileiras e quanto à segurança, a Romênia é um pais bastante seguro. Conto sobre essa questão nesse artigo aqui: https://www.brasileiraspelomundo.com/10-motivos-para-morar-na-romenia-421070245

Visitei Brasov durante o verão e, apesar de movimentado, foi bem tranquilo para estacionar na própria rua da pousada e fazer os passeios pela cidade a pé. Apenas pegamos o carro para as visitas mais distantes.

Aproveite a viagem, é uma região linda! Abraços e espero ter ajudado.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação