BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia Turismo Pelo Mundo

Chatuchak Weekend Market na Tailândia

Durante esse tempo morando na Tailândia, sempre tento fazer uma relação entre tailandeses e brasileiros, pois por mais distintas que sejam nossas culturas, sempre consigo achar uma semelhança, a ponto de dizer que os tailandeses são os “brasileiros da Ásia”. E se tem uma coisa que o povo tailandês gosta (e que eu como típica brasileira amo) é a tal da feira. Aqui na Tailândia, encontrar uma feirinha, uma barraquinha, um comércio é a única certeza que você tem ao sair de casa. É incrível a quantidade de pessoas que ganham a vida vendendo alguma coisa em uma barraquinha; e como esse comércio é bem aceito e popular por aqui.

E pra falar de feira, vou logo contar sobre a maior e melhor feira aberta do país, que fica aqui em Bangkok, o famoso “Chatuchak Weekend Market”. O local é um dos principais pontos turísticos da cidade, e na minha opinião, é um passeio imperdível, já que lá é possível conhecer vários hábitos e costumes locais, além de se perder na imensidão de produtos que o mercado pode te oferecer.

Pra começar, o mercado só é aberto aos finais de semana, o que faz com que ele esteja sempre muito cheio. Segundo o site oficial Chatuchak Market, o local recebe em média 200.000 pessoas por fim de semana, em busca de um lugar ao sol (literalmente), passando por suas mais de 15.000 barracas, dividas em 27 seções, que oferecem uma diversidade de produtos inacreditável.

Mapa do Chatuchak Market

No Chatuchak, também conhecido como JJ market, é possível encontrar desde objetos de decoração para a casa, passando por artesanato, cerâmica, livros, até plantas e animais de estimação (que não vou entrar no mérito agora, mas é uma parte do mercado que nunca vou), além de roupas, calçados (novos e usados), acessórios, antiguidades, mobiliário, incensos, sabonetes, esculturas, frutas secas, souvenirs, e, claro, muita coisa boa pra comer. Aliás, a parte da comida é um dos melhores retratos da cultura local, onde você pode encontrar o famoso sorvete de coco, suco natural de fruta, picolé, a típica sobremesa de arroz com manga (pasmem, é uma delícia!), além de outras milhares de opções, que estão espalhadas pelo mercado, não possuindo uma sessão específica pra isso.

E por falar em comida, não posso deixar de falar da famosa “paella” servida na feira, que acabou se tornando uma atração à parte. A barraca possui algumas mesinhas, que estão sempre ocupadas por gringos de todos os lugares do mundo, e o chef oferece além da sua deliciosa comida, um show de simpatia e entretenimento, fazendo com que muitas pessoas parem a sua volta para apreciar aquele momento. O som do local é comandado por um DJ e a parada ali é obrigatória, seja pra tomar uma cerveja e saborear a comida, ou, simplesmente, para assistir o show.

O mercado é muito bem localizado, o que torna bem fácil seu acesso. É possível chegar de metrô e descer em uma estação já dentro da feira, e também optar pelo skytrain, que tem uma estação bem em frente a uma das entradas. Além disso, a região também é bem servida de ônibus e, em último caso, é possível chegar de táxi. Como o lugar é extremamente turístico, normalmente tem muito trânsito, e muitos taxistas tentam se aproveitar dos estrangeiros, exigindo preços fixos e abusivos para ir até o local. Se precisar ir de táxi, nunca aceite um preço fechado, e exija sempre que o taxímetro esteja ligado.

Para aproveitar bem o passeio, o ideal é chegar lá na parte da manhã, quando ainda não está muito cheio. Mas é preciso ter cuidado com o calor, pois grande parte do mercado é a céu aberto, e o sol não perdoa. Escolha um calçado bem confortável e esteja sempre se hidratando. Outra dica legal é com relação a sua roupa, pois a grande maioria das barracas até permite que você experimente as peças (sempre pergunte antes), mas nenhuma possui trocador. Então eu sempre vou com um top e com uma roupa que facilite caso queira experimentar algo.

A boa notícia é que, apesar de ser um local para compras, o que geralmente agrada muito as mulheres e nem tanto aos homens, o Chatuchak oferece diversão também pra quem não tem muita paciência pra comprar. Muita gente vai para passar o dia por lá, comer uma comida diferente e se divertir. É um excelente programa para um dia de domingo.

E pra quem está realmente disposto a fazer compras, pode ir preparado. É muito comum ver pessoas passando com malas e sacolas cheias de mercadoria. Nesse caso, não hesite em pedir desconto, pois é uma característica do comércio local (e sempre funciona), e fique até o final da tarde. Por volta das 18 horas, quando a maioria das barracas começa a fechar, acontecem as grandes “promoções” para finalizar as vendas do dia. Quem tiver paciência de esperar consegue se dar bem.

Esse é o Chatuchak, um dos maiores mercados abertos do mundo, e um dos meus passeios preferidos em Bangkok. Se tiver a oportunidade, não deixe de conhecer. Tem muita cultura, comida boa e lembrancinhas pra deixar esse lugar guardado na memória.

acervo pessoal
Chatuchak Weekend Market

Related posts

Alimentação na Tailândia

Ágatha Transfeld

Carcassonne, a cidade medieval mais preservada do mundo

Ana Guida

7 motivos para você visitar a ilha de Vancouver

Priscila Carda

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação