BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia Turismo Pelo Mundo

Chiang Mai, a segunda maior cidade da Tailândia

Localizada no norte do Tailândia, a cidade de Chiang Mai é uma das mais visitadas do país depois de Bangkok, conhecida por ser um centro cultural e espiritual. Com uma atmosfera bem diferente da capital, ela atrai inúmeros turistas e nômades digitais em busca de tranquilidade, um clima um pouco mais fresco e muita coisa para se fazer e conhecer.

Como ela fica a 700 Km da capital, a maneira mais rápida de chegar até lá é de avião, porém existe uma linha de trem que faz esse percurso. Apesar de ser uma viagem demorada, dizem que vale a pena apreciar o caminho e curtir a paisagem. O preço das passagens de avião ou trem são bem parecidos e variam entre R$80 a R$150,00.

A cidade foi construída em 1296 para ser a capital do Reino Lanna, toda cercada por muros. Com o tempo, foi crescendo e se expandindo ao redor da parte murada, mas permanece, até hoje, a região denominada de Old City (cidade velha). Esse local é basicamente o centro do turismo, com inúmeras opções de hotéis, hostels, restaurantes, casas de massagem, agências de turismo e, claro, templos. Sem dúvida, é um dos melhores lugares para se hospedar.

E o que fazer em Chiang Mai? Bom, uma das principias atrações são os templos (mais de 300!). Basta uma volta pela rua e você já vai se deparar com alguns recintos religiosos, praticamente todos abertos à visitação. Os mais famosos cobram uma taxa de entrada (que não passa de R$5), e na maioria dos casos a entrada é gratuita. Vale lembrar que esses locais exigem um certo respeito nas vestimentas (devem estar cobertos os joelhos e os ombros). Portanto, sempre antes de sair de casa, certifique-se de que você estará preparado para entrar nos templos.

Templo Wat Phra Singh, em Chiang Mai (acervo pessoal)

Além de visitar os templos que estiverem pelo seu caminho, não deixe de visitar o Wat Chedi Luang, que impressiona pela sua imensa pagoda, que foi parcialmente danificada; o Wat Phra Singh que reflete o dourado de suas estruturas; e o Wat Phra Doi Suthep, uma das principais atrações de Chiang Mai.

Localizado no alto de uma montanha, o Doi Suthep, segundo a lenda, foi construído depois que um elefante branco que estava carregando os ossos de Buda morreu nesse exato local e o Rei ordenou sua construção. Considerado um dos locais mais sagrados da Tailândia, está sempre muito cheio de turistas e, principalmente, de tailandeses fazendo suas preces e orações. A sua entrada é imponente, com uma escada de mais de 300 degraus, cercada pela imagem de duas serpentes. Suas instalações chamam atenção pela beleza e grandiosidade. Além disso, por estar no topo de uma montanha, o local proporciona uma bela vista da cidade. Para chegar lá é possível pegar um “red car” (meio de transporte mais comum na cidade), que sai muito em conta.

Pagoda do Wat Doi Suthep, templo da montanha (acervo pessoal)

Além dos templos, outra característica marcante são os mercados de rua. Aos sábados e domingos eles são formados em locais específicos e são, sem dúvida, os melhores locais para se fazer compras na Tailândia. Com preços bons, produtos diferentes e muitos souvenires, estão sempre lotados de turistas e tailandeses em busca de lembrancinhas, artesanatos, produtos locais, além de comida. Caso você não esteja na cidade durante um fim de semana, há também o Night Bazar, que funciona todos os dias e, apesar de ter uma característica mais turística, também oferece o mesmo tipo de produtos.

E quem está passeando por lá não pode deixar de experimentar uma das melhores massagens da vida, a massagem tailandesa. A cidade é muito conhecida por suas diversas escolas especializadas nessa técnica ancestral e recebe muitos visitantes em busca de um curso de formação. Seu estilo e características próprias são reconhecidos e apreciados mundialmente e ninguém pode passar por lá sem experimentar uma sessão.

Outro passeio interessante que pode ser feito a partir de Chiang Mai é um bate-volta na cidade do lado, Chiang Rai. É possível encontrar diversos pacotes turísticos que incluem a visitação aos principais locais, como o famoso White Temple, o Blue Temple, algumas tribos de mulheres girafas que ainda existem nas proximidades e até o Golden Triangle, que é um ponto de interseção entre os três países (Tailândia, Laos e Myanmar). Os templos branco e azul são imperdíveis e, na minha opinião, valem a visita.

White Temple, em Chiang Rai (acervo pessoal)

A cidade ainda oferece inúmeros passeios relacionados à natureza, como tirolesa, rafting, trekking, cachoeiras, e abriga inúmeras reservas de elefantes. Vale aqui ressaltar que não sou a favor de nenhum tipo de turismo com animais e, por isso, acho que esse tipo de passeio deve ser pesquisado com cautela. Existem alguns locais que se denominam de santuários, mas que no fundo simplesmente exploram e maltratam os animais, e existem verdadeiras reservas que acolhem e cuidam de animais abandonados. Faça uma rigorosa pesquisa e tenha a oportunidade de ver os elefantes vivendo em seu habitat natural e aprender mais sobre sua vida e sobre essas instituições.

Por último e não menos importante, aprecie a comida tailandesa. Chiang Mai é referência em culinária local (inclusive existem várias opções de cursos de culinária por lá), de alta qualidade, a preços muito baixos. Não deixe de experimentar o famoso Khao Soi, um prato típico da região e meu prato preferido por aqui.

Khao Soi, prático típico do norte (acervo pessoal)

Portanto, se tiver oportunidade, não deixe de conhecer a capital espiritual da Tailândia. Muito diferente da agitação de Bangkok, a cidade tem muito a oferecer e mostra um outro lado do país que nem sempre dá para explorar. Pra mim, é um dos lugares mais especiais e, com certeza, vale a pena visitar!

Até a próxima,

Sa-Wa-dee-Ka

Leia sobre os tipos de visto para morar na Tailândia!

Related posts

Passeio pela Calea Victoriei, em Bucareste

Cristina Hélcias

Bali, o quintal da Austrália Ocidental

Aline Arruda

Creta é a ilha das lendas e tradições

Amanda Fontenele

3 comentários

Pollyane Martins Novembro 1, 2017 at 3:09 pm

Dani, esse post veio em excelente hora pra mim! Estou indo pra Tailândia no final do mês e Chiang Mai e Rai está no meu roteiro, mas o Templo Azul não estava, acredita?! Ainda bem que vi a tempo! Obrigada por compartilhar as dicas 🙂 Beijo grande

Resposta
Dani Vidal Novembro 4, 2017 at 4:16 am

Olá Pollyane! Que bom! Fico feliz em poder contribuir com o seu passeio. Espero que você curta bastante, pois lá é realmente maravilhoso! E se precisar de alguma informação, conta comigo. Beijos 🙂

Resposta
Clayr Madeira Janeiro 30, 2018 at 11:22 am

Aconselha quanto tempo para Chiang Rai e Mai?

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação