10 coisas que você precisa saber antes de visitar o Peru

14
4082
Fonte: Acervo pessoal
Advertisement

10 coisas que você precisa saber antes de visitar o Peru.

1. Machu Picchu não fica próxima a Lima. Não tenho boas notícias para você, que acredita que dá para visitar Machu Picchu de manhã e voltar para Lima à tarde. Machu Picchu fica no departamento de Cusco (a capital também se chama Cusco) e está a 1.500 km de Lima. Pra chegar lá, você deve pegar um voo de Lima a Cusco (1h20), ou um ônibus (20 hs) e, depois, mais 4 hs de trem, caso saia da estação Poroy, localizada a 10 km de Cusco, com destino a Aguas Calientes. Chegando em Aguas Calientes, você deve pegar um ônibus para, finalmente, chegar à cidadela inca. No Peru, tem muitos outros lugares sensacionais pra se conhecer tanto na costa (praias belíssimas ao norte e um deserto ao sul) e na serra (montanhas e nevados na famosa Cordilheira dos Andes), quanto na selva (rios, matas virgens e cachoeiras).

2. Se você é alérgico ou não gosta de pimenta, é bom perguntar se o prato que deseja pedir pica, ou seja, o mesmo que perguntar se ele é picante. 90% dos pratos salgados tem pimenta. Ají panka, ají amarillo, ají de cocona e, se tiver rocoto ou ají charapita, se prepare porque a coisa vai esquentar, literalmente.

3. Quando os peruanos perceberem que você é brasileira (o), a primeira coisa que vão dizer será: “O mais grande do mundo!”. Perguntei o porquê disso, já que o Brasil não é o país “mais grande”, nem o maior do mundo. Me disseram que havia um programa onde um comediante imitava brasileiros e sempre repetia essa frase. A segunda coisa é: “Eres de Rio ou São Paulo?”. Pois é, meus amigos, tive (e tenho) muita paciência pra explicar que sou de Goiânia (que?). Terceira: “Conoce Axé Bahia?”. Você com certeza vai dizer que sim, se referindo ao famoso ritmo baiano, mas não é isso. Nos anos 90, auge do axé no Brasil, surgiu um grupo de dançarinos brasileiros aqui, que criaram o bendito grupo “Axé Bahia”, interpretando e dançando os maiores hits da época. Te desejo sorte pra explicar que axé Bahia é um ritmo e não um grupo de dança totalmente desconhecido no Brasil.

4. Vai andar de táxi? Aprenda a negociar. Aqui não existe taxímetro e, a não ser que você use algum aplicativo pra pedir um táxi (Uber, Cabify, Easy taxi etc), você vai ter que negociar com o taxista o valor da viagem. Dica: sempre negocie 2 soles a menos. Se ele não quiser te levar, fique tranquila (o) que haverá uma fila atrás dele esperando pra negociar com você.

5. Traga remédios para diversos males. Dor de cabeça, dor de estômago e diarreia são comuns quando se visita o Peru. A dor de cabeça vem quando você visita lugares altos (Cusco, Huaraz, Arequipa etc) e como é terrível caminhar com a cabeça martelando, caso não haja uma farmácia perto, o que pode acontecer quando se viaja para as regiões mais remotas do país, você já tem seu remedinho na mochila. Caso encontre uma farmácia, recomendo entrar e pedir algo contra dor de cabeça e também contra o mal de altura (o soroche). Conselho pessoal: tome o remédio sempre no avião, antes de chegar ao seu destino de altitude.  A dor de estômago ou enjoo podem ser efeitos secundários do mal de altura, mas também podem surgir após comer algo que não caia bem. Isso é bastante comum, porque os temperos são bem fortes e diferentes de tudo que os brasileiros estão acostumados. Infelizmente, também é possível que tenha comido algo estragado. A primeira me aconteceu e eu não consegui explicar pro farmacêutico o que era “Epocler”, acabei comprando um sal de frutas (aqui tem Eno, Disfruta e Andrews) e tomando um emoliente na praça (ou nas esquinas), que é uma mistura de várias ervas benéficas, entre elas o boldo com linhaça, que me fez um bem danado. Por via das dúvidas: traga seus remédios do Brasil ou do país onde estiver.

Leia também: curiosidades sobre o Peru

6. Dê gorjeta. No Brasil, não estamos acostumados a dar gorjeta, até porque, na maioria dos bares e restaurantes, os famosos “10%” já vêm inclusos na conta. No Peru não tem isso. Em qualquer cidade, deixe uma propina (como a gorjeta é conhecida) na bandejinha ou livreto, com a conta que o garçom entregará. O valor da propina? O quanto quiser pagar. Costumo colocar 10% do valor, mas se o atendimento foi ruim não deixo nada.

7. Os incas não foram os únicos povos que viveram na região. Claro que não podemos tirar o mérito do maior império das Américas, que conquistou um vasto território, passando pela Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru, mas o povo inca data de, aproximadamente, 1400 d.C., ou seja, é um povo “recente”. Muito antes deles, existiram os Paracas (Paracas – 400 a 100 a. C), os Mochicas (Trujillo – 100 a 700 d.C.), os Chimús (de Huarmey a Tumbes – 1000 a 1470 d.C.), os Nazcas que construíram as enigmáticas Linhas de Nazca, datadas de 400 a 650 d.C., entre muitos outros. Machu Picchu foi construída no século XV. Já Caral, a primeira cidade da América, data de 2.627 a 2.100 anos a.C.. Construída pelo povo Caral, fica a 200 Km de Lima e é mais antiga que as pirâmides do Egito! Ou seja, o Peru é o paraíso dos historiadores e arqueólogos e, claro, dos amantes de fatos curiosos e sem explicação!

8. Use protetor solar, sempre. Não se deixe enganar pelo ventinho fresco no verão, ou pelo frio úmido e o céu cinza no inverno. O Peru é um dos países mais afetados pela radiação solar no mundo. Isso se deve à proximidade com a zona equatorial, à poluição ambiental, e ao fenômeno el Niño. Mas, não se preocupe: usando chapéu e protetor solar, você estará protegida (o)!

9. Não se assuste se o chão tremer. Os temblores fazem parte do nosso dia a dia. Isso se deve ao fato de o país estar em uma zona de encontro de placas tectônicas, ter atividade vulcânica e acidentes geológicos. Os temblores são pequenos movimentos de terra que podem chegar a 6 graus, na escala Richter (acima disso já é considerado terremoto). Eles vêm como uma onda, treme um pouco e passa rápido. Não corra, não se assuste. Fique embaixo dos vãos das portas e jamais próximo a árvores ou postes de eletricidade. Quando o temblor passar, caso esteja em um local fechado, saia devagar e calmamente para uma zona segura. Estas são marcadas com um “S” dentro de um círculo no chão, ou com placas nas paredes escrita “Zona segura en caso de sismo”. Isso deve ser feito caso ocorram réplicas. É sempre bom se resguardar. 

10. Não dê mais que 1 beijo no rosto ou um aperto de mão ao cumprimentar um peruano. Os peruanos adoram os brasileiros, sério. São super gentis, amáveis e agradáveis, mas esse nosso costume de cumprimentar qualquer pessoa com 2 ou até 3 beijinhos no rosto, parece estranho. Eles não têm esse entusiasmo ao conhecer gente nova ou ao reencontrar com amigos e parentes. Então, sem exageros. Um aperto de mão está de bom tamanho e, se a pessoa fizer menção de que vai te cumprimentar com 1 beijinho, retribua e sorria!

No mais, desfrute sua vinda ao Peru. Tenho certeza que será uma visita inesquecível!

14 Comentários

    • Sim, Aline!!!
      Há praias em toda a costa peruana, mas as mais lindas estão ao Norte do país.
      No sul também tem uma praia linda (Playa la Mina), que fica dentro da Reserva de Paracas e a 90km de Ica, onde fica um deserto lindo e o oasis da Huacachina.
      É realmente impressionante a diversidade do país!
      Que bom que gostou do texto, querida! Beijos :*

  1. Adorei teu blog! E mais ainda “Mora em Lima há 3 anos com o marido e trabalha no Setor Cultural da Embaixada do Brasil no Peru” <3 to pesquisando sobre o Peru pra fazer um trabalho de espanhol(falar 5 minutos sobre qualquer assunto do país) e to meio sem norte, são tantas coisas maravilhosas. Tem uma dica pra me dar?

    • Oi Thaíse, que bom que gostou do texto!
      Realmente o Peru é um páis muito rico em história e cultura. Depende de qual desses temas você gostaria de abordar.
      Aqui no blog há vários textos sobre o Peru. Você pode clicar na tag “Peru” e ver qual deles te interessa.
      Abraços!

  2. Olá pessoal, tudo bem?
    primeiramente parabéns pelo blog, sensacional a suas dicas.
    Vocês já escutarão falar da montanha arco iris?
    é uma montanha que fica a 3 horas de Cusco depois tem que fazer uma trilha para chegar até a montanha.
    é uma montanha dos colores do arco iris. é muito legal é a nova atração de Cusco.
    veja aqui a montanha Arco Iris.> https://www.machupicchupacotes.com.br/destino/peru-cusco-montanha-colorida recomendo fazer a trilha da montanha colorida

  3. Boa noite! Adorei as dicas. Estarei em Cusco, Machu Picchu e Arequipa a partir de 1° de abril, e estou super preocupada com as gorgetaa nos hotéis, pois detestaria não agir corretamente. Entendi quanto aos restaurantes. E os hotéis? Quanto dou caso alguém me ajude com a bagagem? Damos gorgeta no taxi? Desde ja te agradeço se me ajudar a não ser indelicada!
    Abraços
    Mônica

    • Obrigada Monica!

      Não tem gorjeta pra taxista não, viu? Vc já tá pagando a corrida, uai! Haha.
      Quanto ao pessoal do hotel, você não é obrigada a dar gorjeta. Dê se você gostou do atendimento. Eu sugiro que dê entre 2 e 5 soles.

      Bem vinda ao Peru e espero que goste.

      Abraços!

  4. Amei as dicas. Conheci um Peruano aqui em Belo Horizonte, ele é de Lima. Ele me pediu em casamento é fiquei assim muito assustada. Kkkkk Ele me disse que eles tem o costume de se casarem com brasileiras que para eles são maravilhosas. Isso é verdade? Desde então tenho pesquisado sobre o país e lógico que já quero conhecer. Mas o casar…. Acho que não rsrs. Por favor me dê dicas de roteiro.

    • Oi Patrícia,

      Que bom que gostou das dicas. Vejas meus outros posts: tem dicas de passeios, curiosidades, etc!
      Hahaha Patrícia, isso não é verdade! Cuidado porque os peruanos são muito “galanteadores” e espertos (e em sua maioria machistas).
      Talvez não seja o caso do seu namorado, mas muitos querem se casar apressadamente pra tentar obter a nacionalidade.
      Não se case com ele antes de vir ao Peru e conhecer absolutamente TUDO sobre a vida e família dele, ok?

      Se cuida! Abraços.

  5. Adorei suas dicas, estou indo final de maio para Lima e Cusco, vc pode me ajudar com a questão do clima, e onde vc me indicaria me hospedar em Lima?? Obrigada

    • Oi Cecília!
      Obrigada 🙂
      Bom, quanto ao clima, acho mais confiável vc dar uma olhadinha no Clima Tempo.
      Em Cusco sempre faz frio, na época que vc vem, acredito que as temperaturas estarão bem baixas podendo chegar a 4 graus a noite e de cedinho.
      Em Lima já vai estar mais friozinho tb, mas a temperatura mínima que pegamos aqui é 16 graus em agosto. Pra final de maio deve chegar aos 18, 20 graus.
      Pra se hospedar, depende do que vc gosta: lugares movimentados ou mais tranquilos?
      Turistas costumam ficar em Miraflores que é perto de tudo, e tem uma variedade IMENSA de hotéis e hostels. Dá uma buscada no Trivago ou no Airbnb e veja qual se adapta melhor a ti.
      Te convido a ler meus outros textos, onde dou dicas de passeios em Lima, próximos a Lima, e, agora em abril, vai sair um texto só sobre Cusco e Machu Picchu, bem completinho: https://www.brasileiraspelomundo.com/author/janayna-guerra

      Abraços!

  6. Adorei suas dicas, estou indo final de maio para Lima e Cusco, vc pode me ajudar com a questão do clima, e onde vc me indicaria me hospedar em Lima?? Obrigada

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui