BrasileirasPeloMundo.com
Singapura Turismo Pelo Mundo

Comida de rua em Cingapura

Cingapura, além de ser famosa por seus modernismos, possui muitos locais que tornam possível reconhecer e vivenciar a cultura antiga da cidade e, principalmente, suas raízes chinesa e malaia.

Alguns  desses lugares são os centros de comida, os chamados Hawker Centers. Hawker em inglês significa “vendedor ambulante”, e é por isso que os centros são chamados assim.

No passado, com o início da evolução de Cingapura e a chegada de muitos migrantes, os hawkers acabaram suprindo a grande demanda por comida e serviços a preços baixos, inicialmente sendo  formados como se fossem grandes feiras. Vendia-se desde comida frita, frutas e legumes frescos, até mesmo ítens de casa. Nessa época, quase não havia controle, a organização desses centros era quase nenhuma e o nível de limpeza e higiene era muito baixo.

Os centros datam do período  pós segunda guerra e continuaram até após a independência da Malásia, o que ajudou a absorver o grande desemprego da época. Muitos se tornaram hawkers ou trabalhadores nos centros. No entanto, o aumento de vendas ambulantes pelas cidade e a pouca organização trouxeram muitos problemas urbanos. Foi por isso  então que, em 1950, foi criada uma comissão de inquérito, onde todos os problemas relacionados a essas “feiras” deveriam ser tratados. Em 1960 começaram a ser legalizados e construídos centros e locais específicos para alocar essas barracas e, até 1986, todos os Hawker Centers já estavam prontos e legalizados.

Hoje, Cingapura possui mais de 80 centros espalhados pela ilha e todos são regularizados pela Agência  Nacional do Ambiente, um dos ministérios do governo. A principal característica desses centros é ser a céu aberto (são cobertos, mas não dentro de shoppings como praças de alimentação), ter comida típica local malaia e chinesa e a preços muito baixos. São locais muito tradicionais em Cingapura e representam muito para as famílias locais. Por isso, é muito comum ver muitas famílias realizando refeições nesses centros.

Todos eles possuem alto grau de fiscalização tanto na parte administrativa (aluguel dos espaços, licenças), como em relação a saúde pública  (principalmente qualidade e higiene do local e da comida).

Para isso, a agência  reguladora faz um esquema de notas para os centros de comida considerando limpeza, higiene e organização. Todas as vendas de comida são obrigadas a mostrar suas notas em seus estabelecimentos para que os consumidores saibam o que estão consumindo e, também, para que possam fazer sua escolha em meio a tantas opções de “barracas”- hoje, mais parecem pequenos restaurantes lado a lado, como um grande mercado.
As notas vão de A à D, sendo A nível de limpeza maior que 85% e D inferior a 50%.

Os Hawkers centers hoje em dia são a opção de milhões de pessoas, incluindo os estrangeiros e turistas.
Uma curiosidade desses locais: ao chegar, existem diversas mesas e cadeiras comunitárias (como em praça de alimentação de shoppings) e a primeira coisa a fazer é guardar um lugar. A maneira de fazer isso aqui, é colando sua carteira, sua bolsa ou o seu próprio guardanapo. Sim, deixe sua carteira no banco de um mercado de comida e volte tranquilamente para seu lugar, isso é Cingapura!

O guardanapo muitas vezes é substituído por um pacote de lenços, pois nem todos os lugares oferecem esse ítem. Depois de garantir sua mesa, escolha dentre as diversas opções de comidas e bebidas (normalmente os estabelecimentos de comidas não vendem bebidas), entre na sua respectiva fila e leve seu prato para a mesa.

Os centros mais famosos são:
Lau Pa Sat – Telok Ayer Market : um dos mais famosos e recém restaurado.
Maxwell Road Hawker Centre: também muito conhecido e próximo a Chinatown.

IMG_9164

Quem vier a Cingapura não deixe de visitar pelo menos um e provar alguma comida típica como: arroz frito com frango, arroz com pato, Satay ( espetinho de cordeiro, frango ou carne), diversos tipos de noodles, frutas asiáticas como: durio (durian), pitaia (dragon fruit) e mangostim (mangosteen), além de comida indiana e malaia.

Related posts

Passeando pelas regiões de Dordogne e Lot

Fernanda Libardi

Filmes para assistir antes de visitar Istambul – Parte 3

Juliana Lima

O que fazer durante o inverno em Bucareste

Cristina Hélcias

1 comentário

Omara Maio 24, 2016 at 5:24 pm

Interessante esses centros de comidas populares!E limpos e seguros!Cidade linda.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação