BrasileirasPeloMundo.com
Egito

Como a família do meu marido egípcio me recebeu

Quando eu conto que casei com um árabe, para ser mais precisa egípcio, tenho certeza que passa um filme na mente das pessoas. Na maioria dos casos, é um enredo de drama, envolto a muitos dilemas, brigas e um futuro não muito promissor do pai que sequestra os filhos depois do divórcio. Clichês à parte, fervilham curiosidades. Os mais íntimos acabam não se aguentando e fazendo mil perguntas, a informação nunca passa batida. Os não tão próximos ficam com aquela pergunta presa na garganta, então estou aqui para responder todas essas perguntas que você gostaria de fazer!

casamento
Meu casamento religioso no Egito

A maior curiosidade é se eu me converti ao islã. Não, e nem o farei. Sempre fui muito explícita com meu marido e familiares em relação a isso. É permitido aos muçulmanos se casarem com judeus e cristãos. Como sou cristã, legalmente não houve qualquer problema.

Entretanto, dentre os lugares comuns que pairam nas mentes ocidentais sobre a cultura árabe, o principal é a aversão ao casamento com não muçulmanos.  Se eu falar que é mito, é mentira, o que também não significa que seja impossível. O sonho de toda família, e deles próprios, é que se casem com uma boa muçulmana que dedicará a vida aos cuidados do marido e dos filhos e ensinará a religião aos descendentes.

10985881_10206295900053323_1363440846935501883_n
Festa de casamento de familiares do meu esposo

Sobre as estrangeiras, dizem que “elas separam muito fácil”. Se “separar facilmente” é não aceitar ser maltratada, traições ou abrir mão dos projetos pessoais, então nos separamos fácil mesmo. Esses casamentos não são vistos pelas famílias como uma união permanente; sempre consideram como temporário.

Além disso, como já contei em abril, casar-se com egípcias é oneroso; já com estrangeira, a história é outra, não se gasta quase nada. Muitos deles assim o fazem como uma alternativa de economia. Pior ainda, outros se casam com ocidentais apenas para obter sexo temporariamente, já que sem o casamento, no islã, sexo é haram (pecado). Baseado nisso, vemos como essa união é mal vista por lá.

Como o namoro não é reconhecido pela cultura muçulmana, meu marido só contou para a família que estávamos juntos quando já pretendíamos nos casar. A reação foi a pior possível por parte da mãe dele (ele é filho único e o pai já faleceu): “Trate de desfazer isso logo, se você casar não é mais meu filho”. E, olhando por outro lado, não foi nada diferente da reação da minha mãe quando contei sobre o namoro. Morávamos na Grécia, e minha mãe quase foi lá ver que história era essa de estar namorando muçulmano.

Não demos confiança nem para uma, nem para outra. Conheci a mãe dele, pessoalmente, quando fui ao Egito me casar. E desde sempre ela foi muito educada e carinhosa comigo. As palavras anteriores eram uma tentativa: vai que “colava”? Entretanto, era nítida a decepção dela por ele se casar com uma estrangeira.

No início, tentava empurrar meu marido a ter uma segunda esposa egípcia, nos padrões que ela queria, que ficaria com ela no Egito e teria um neto atrás do outro, enquanto ele “viajava” comigo. Com o tempo e muitas brigas ela entendeu que isso não aconteceria e resolveu se contentar comigo, mesmo. A partir daí, não pára de pressionar para termos filhos. Afinal, casamento, lá, significa filhos.  Tento explicar que no momento não é possível, pois a nossa renda depende do meu trabalho, e que temos projetos pessoais juntos, a serem realizados antes dos filhos. É como se eu explicasse física quântica, não faz sentido algum aos olhos dela.  Não consegue conceber que o que eu defino como “projetos pessoais” seja algo que não seja ter filhos, e não entende por que eu me preocupo com dinheiro, afinal isso é preocupação única e exclusiva do filho dela – ele que se vire.

Nos primeiros meses morando juntas, achei que a convivência seria impossível, já que ela era árdua defensora de qualquer traquinagem que meu marido fazia. Enquanto eu ficava possessa com a mania dos homens egípcios ficarem na rua até altas horas enquanto as mulheres estavam em casa – e incluo meu esposo nessa- ela tentava me explicar que o certo era assim. E quase teve um piripaque no dia em que eu adotei a técnica kamikaze de falar que, se ele ia sair, eu ia sair sozinha também, e olha que eu já estava escada abaixo para ir.

Ela achava um absurdo eu incluir meu marido em qualquer tarefa do lar; ficou chocada quando eu pedi que ele lavasse umas vasilhas pra mim e correu lá pra fazer por ele. Me deixava louca quando dava pitacos nos meus modelitos, pois segundo ela um homem sempre ia olhar praquele pedacinho de antebraço ali aparecendo, sem contar a transparência que a legging ia dar no joelho, quando eu me sentasse. E teve também o pior dia da vida dela, quando descobriu que eu tomava cerveja.

Depois de mais de um ano, quando estava me despedindo para vir passar férias no Brasil, ela chorou e falou que ia sentir falta do meu marido em casa o dia inteiro, sem amigos dele, ajudando com o almoço e, pasmem, de sentar pra conversar comigo enquanto eu tomo minha cerveja. E acredite, ela até já toma meio copinho comigo.

Jamais vai entender por que prefiro viajar a comprar ouro. Apesar de nunca gostar da minha comida, sempre bate um pratão; reclama que estou gastando dinheiro mas compra mais coisa pra mim do que eu mesma; fala que eu faço coisa demais no meu cabelo mas sempre quer um pouquinho pra passar no dela, também.

Quanto às roupas, apesar de não se importar por eu não usar o véu, o resto não teve jeito, ela ainda implica.

E continua esperando o tão desejado neto!

primas
Meu esposo e primas durante festa de casamento

Se ainda não respondi todas as suas perguntas, deixe-as nos comentários.

Related posts

A Fascinante Vida no Cairo

Mauren Grazziotin

Licença maternidade pelo mundo

Ann Moeller

Egito – O outro lado da moeda: o papel dos homens na sociedade

Michelle Bastos

65 comentários

Riina Maio 11, 2016 at 6:07 pm

Oi Michelle! Bem interessante o casamento entre duas culturas, eu, finlandesa, já acho duro o machismo no Brasil, imagino na cultura muçulmana..! Adorei ler sua experiência, Boa sorte e tudo de bom!

Resposta
Michelle Bastos Maio 11, 2016 at 8:32 pm

Verdade, Rina. Sempre digo que a gente tem que conhecer o que é melhor para se inspirar, e o mais retrógrado para aprender a valorizar o que já temos. Ir para o Egito é praticamente um curso intensivo. Obrigada!

Resposta
Isabela Maio 11, 2016 at 7:47 pm

Rsrsrs eu ri d+ com o jeito da sua sogra !!! Poxa, mas por que vc prefere viajar a comprar ouro (ironia) ???? É o jeito dela se adaptar … bem controversa 🙂 Super legal e bem escrito o post, continue postando por favor !! Beijos 🙂

Resposta
Michelle Bastos Maio 11, 2016 at 8:30 pm

Divertida ela, né, rs. Obrigada, Isabela. Continuarei postando, todo mês tem texto novo aqui no Brasileiras Pelo Mundo, e se quiser mais pode acessar o meu blog pessoal que lá tem quase todo dia.

http://www.vemcomigonaviagem.com

Resposta
Marcia Maio 11, 2016 at 7:47 pm

Michelle, adorei! Rindo com seu texto… Conheci o Egito. Sempre que viajamos, meu marido e eu, procuramos conhecer sobre os costumes reais de cada lugar. E, descobrimos que o Egito é um lugar bem simpático e que as coisas são como são porque as mulheres permitem.

Resposta
Michelle Bastos Maio 11, 2016 at 8:28 pm

Obrigada, Márcia. É mais ou menos assim, falei sobre isso no texto que escrevi em março.

Resposta
Márcia Barbosa de Souza Maio 12, 2016 at 2:00 pm

Muito interessante sua experiência, conviver com outros costumes, cultura diferente não deve ser fácil, verdadeiro desafio, não sei se me adaptaria … Parabéns pelo texto.

Resposta
Michelle Bastos Maio 12, 2016 at 3:39 pm

Obrigada, Márcia!

Resposta
Mary Maio 12, 2016 at 2:37 pm

Adorei… Curto muito culturas diferentes… Sou apaixonada por um paquistanês e nos falamos todos os dias, tentamos a vinda dele no ano passado mas a embaixada negou, não quero que ele venha já casado, prefiro conhecê-lo pessoalmente antes… Tenho medo rsrs

Resposta
Michelle Bastos Maio 12, 2016 at 3:39 pm

Oi Mary, aguarde então que esse mês vem muito post legal pra você! Beijos

Resposta
Fabiana Gravina Maio 12, 2016 at 8:30 pm

Oi Michelle, parabéns pelo texto! A família do meu marido é japonesa, portanto sei bem como é o choque cultural….e isso é justamente o que mais me encanta!!!! Aprendo muito com eles.

Achei sua sogra uma graça..rsrs. Parece muito minha avó, extremamente protetora. Tente sempre ter paciência, pois ela parece ser uma boa pessoa.

Continue postando. Eu adoro “viajar” junto com vc 🙂 !!!

Resposta
Michelle Bastos Maio 12, 2016 at 8:59 pm

Com certeza a gente aprende muito e tem “novidade” todo dia. Obrigada, Fabiana!!! 🙂

Resposta
Cintia Maio 15, 2016 at 11:10 am

Ola Michelle,

Muito interessante e bem humorado o seu post. Voce conseguiu mostrar os desafios que enfrentou e enfrenta de forma leve e simpática.
Para nós, casadas com estrangeiros, sempre haverá o desafio de integrar a cultura de ambos no relacionamento, e isso independentemente desta ser machista ou não. Com o tempo e paciência achamos o ponto certo.
Bjs e sucesso com a sogra ( que pelo que parece curte voce mas nao quer dar o braço a torcer) :p

Resposta
Michelle Bastos Maio 15, 2016 at 5:33 pm

Obrigada, Cintia!

Resposta
Brenda Reis Junho 22, 2016 at 7:50 pm

Obrigada por este texto. Sempre tive e tenho muitas curiosidades sobre o relacionamento com muçulmanos. Como foi seu casamento? Cerimônia etc…

Resposta
Michelle Bastos Outubro 16, 2016 at 8:08 pm

Boa tarde, Brenda!

Espero ter matado um pouco da sua curiosidade. O meu casamento dá um filme, haha. Já me casei 3 vezes com meu marido, e cada vez foi mais atrapalhada que a outra. Mas não fiz nenhuma festa, até então. Ainda falta um último casamento no cartório aqui no Brasil, quem sabe a gente não se anima e faz uma?

Vou escrever um post contando como foram os casamentos, ok?

Beijos

Resposta
Solange Outubro 15, 2016 at 8:40 pm

Michelle, eu sou brasileira. Sou cristã. Noivo é do Egito, mostafa Seleem. Como é o casamento, e como devo me comportar no casamento egipcio?

Resposta
Michelle Bastos Outubro 16, 2016 at 7:36 pm

Olá Solange, tudo bem?

Essa pergunta é bem ampla, não é mesmo? Nós estrangeiras, nos casamos no civil no Egito, e é como aqui com bem menos pompa e circunstância, rs. Caso queira pode fazer também uma festa, mas na mesquita não é possível. Mas a minha opinião, é que você deve se comportar da forma que te faz feliz, afinal, o casamento é seu e não só do noivo, não é mesmo? Claro que tudo deve ser acordado e combinado previamente, mas é um direito seu colocar seu toque!

O único detalhe que é inviável mudar é quanto a servir bebida alcoólica na festa.

Pretendo escrever uma série de posts sobre o casamento no Egito, fique de olho aqui e no meu blog pessoal Vem Comigo na Viagem.

Beijos!

Resposta
Anna Lucia Dezembro 19, 2016 at 2:18 pm

Muito preocupada com as coisas que aprendi no seu post Michele… Rrss
Tem um intercambista Egípcio, do Cairo, muçulmano, frequentando minha casa.
Minha filha de 19 anos o conheceu na academla e à partir daí vem inserindo o rapaz nas baladinhas e em seu circulo de amizade.
Ele tem 22 anos, educado e muito divertido, toda familia toda o acolheu.
Ocorre que ele me procurou pra dizer que esta interessado em minha filha e queria meu consentimento para declarar seus sentimentos à minga filha.
Fiquei sem chão claro e não oube o que dizer na hora.
Levei na brincadeira e disse que ía pensar em seu caso.
Então vim aqui procurar mais informações sobre os costumes dos Egípcios.
Como assim, eles não namoram?
Sera que ele esta pedindo a mão da minha filha?
Dificil será convencê-la disso, ela tem muitos projetos pessoas que não incluem um casamento muçulmano.

Resposta
Anna Lucia Dezembro 19, 2016 at 2:23 pm

Muito preocupada com as coisas que aprendi no seu post Michele… Rrss
Tem um intercambista Egípcio, do Cairo, muçulmano, frequentando minha casa.
Minha filha de 19 anos o conheceu na academla e à partir daí vem inserindo o rapaz nas baladinhas e em seu circulo de amizade.
Ele tem 22 anos, educado e muito divertido, toda familia o acolheu.
Ocorre que ele me procurou pra dizer que esta interessado em minha filha e queria meu consentimento para declarar seus sentimentos à ela.
Fiquei sem chão claro e não soube o que dizer na hora.
Levei na brincadeira e disse que ía pensar no caso.
Então vim até aqui procurar mais informações sobre os costumes dos Egípcios nos relacionamentos.
Como assim, eles não namoram?
Por acaso ele esta pedindo a mão da minha filha?
Dificil será convencê-la disso, afinal, ela tem muitos projetos pessoas que não incluem um casamento muçulmano.

Resposta
Michelle Bastos Dezembro 19, 2016 at 3:50 pm

Boa tarde Ana Lucia,

então, nesse caso é complicado tentar decifrá-lo, rs. Pois, considerando que ele mora no Brasil, ele pode já ter se adaptado aos costumes daqui e estar fazendo isso no estilo brasileiro, levando em consideração namorar e tal. Além disso, eu precisaria saber a religião e saber um pouco do tipo de criação que ele teve no Egito. Existem famílias mais ricas que criam os filhos em padrões europeus, se esse fosse o caso deles, seria normal namorar e tal. Mas pelo fato dele ter falado com você antes, dá pra ver que ele tem uma pegada tradicional, rs. Enfim, cada caso é um caso, eu estaria sendo premeditada se te desse conselhos, não é mesmo?

Em relação a não namorarem, funciona mais ou menos assim: no islã não é aceitável, mas eles dão uma namoradinha, sempre escondido dos pais, não existe aquele namoro oficial como aqui que leva pra almoçar na casa dos pais e passar o dia. Pra isso acontecer, eles já precisam ser noivos por lá. Mas como eu disse, isso é regra em 90% das famílias, existe uma outra parcela da sociedade (mais rica) que já leva a coisa de uma outra maneira.

Nesse caso a única forma de saber o que ele realmente quer é perguntando pra ele. Sentar e conversar é sempre a melhor maneira de se entender nesses tipos de relacionamento. E ele já se demonstrou aberto, não é mesmo?

Boa sorte para vocês! Beijos

Resposta
Solange Janeiro 24, 2017 at 2:27 am

Conheci um egipcio mulçumano e q me fez proposta de casar.nos conheçemos ja a 3 meses e ele quer q eu va para o egito para casarmos . me sinto insegura e tenho medo.acho que ele quer q eu arque com as despesas da viagem e diz que voltara comigo. para o Brasil sera verdade? Me cobra direto quando eu irei Para o egito.diz q me ama a gente ja fez sexo p video mas so uma vez mas ele se incinua para mim o q devo fazer? Ele disse q ja falou de mim para sua familia.sera q ele pensa q tenho dinheiro? Sou mae solteira mas nao falei para ele o q devo fazer? Help! Michelle

Resposta
Ann Moeller Janeiro 30, 2017 at 3:49 pm

Ola Solange, sugiro que você leia os textos sobre relacionamentos online, no site. Link abaixo. Muitas mulheres tem sido vítimas pela internet. Muita cautela e nem tudo o que parece é.
http://www.brasileiraspelomundo.com/category/relacionamentos-online

Resposta
Michelle Bastos Fevereiro 28, 2017 at 3:15 pm

Ola Solange,

tudo bem? Nesses casos e sempre complicado opinar, so quem esta vivendo, pode definir. O que eu posso te dizer e que independente da sua escolha, esteja sempre segura e precavida. Te recomendo a leitura desse texto:

http://www.brasileiraspelomundo.com/conheci-um-arabe-na-internet-e-agora-491834095

Beijos e boa sorte!

Resposta
Edna Martins Fevereiro 25, 2017 at 5:04 pm

Obrigada Michelle por compartilhar sua vivencia , gostei muito.Desejo que continue sendo muito feliz! Agora eu estou gostando de um egípcio. Ele mora em SP a um ano. Ainda não o conheço pessoalmente, pois moro em uma cidade do interior. Ele fala que é meu namorado, está sempre a me pedir fotos. Tenho receio que seja casado no Egito. Sou muito desconfiada. Fico pensando, será que devo acreditar e conhecer pessoalmente, gostaria de ter uma palavra sua. E verdade que os homens dai tem o costume de ter mais de uma mulher. Não sei dividir namorado. Kkkkk

Resposta
Michelle Bastos Fevereiro 28, 2017 at 3:10 pm

Ola Edna,

tudo bem?

Obrigada pela leitura e comentario. Entao, em relacao a ter o “costume”, no Egito e permitido tanto pela religiao quanto pela lei ter ate 4 esposas. Mas, tem varias condicoes como dar a todas elas o mesmo padrao de vida, e que uma tem que saber das outras, nada pode ser escondido.

Sabe como ele veio para o Brasil? Ja comentei aqui que e bem dificil egipcio conseguir visto de turista ou trabalho aqui (o que nao e impossivel, pode ser o caso dele), entao muitos deles usam o casamento para conseguir o visto brasileiro. Eu diria que existe uma possibilidade maior dele ter uma esposa brasileira do que egipcia, rs. Mas cada caso e um caso, ne. Ele realmente pode estar aqui a trabalho ou qualquer coisa assim. Pergunte a ele em relacao a isso.

Boa sorte!!!

Resposta
Cássia Alonço Maio 24, 2017 at 9:19 pm

Olá Michele tudo bem? Amo saber sobre essas histórias, principalmente quando tem um final feliz kkkkkkk eu também me casei com um Egipcio agora em abril de 2017 e já fui duas vezes este ano para o Egito e estou indo novamente em agosto, e na verdade estou pensando seriamente em morar lá, coisa que eu não pensava anteriormente kkkkk Tudo é muito diferente mesmo mais quando encontramos nossa alma gêmea…vamos lá kkkk Espero que tenhamos um final feliz também…

Resposta
Michelle Bastos Maio 24, 2017 at 9:22 pm

Parabéns pelo casamento, Cássia! Desejo felicidades e boa sorte.

Resposta
Cássia Alonço Maio 31, 2017 at 7:34 pm

Muito obrigada Michelle..Bjus

Resposta
Marcia Julho 25, 2017 at 9:59 pm

Oi Cássia td bem, eu também tenho um habiby estou muito apaixonado por ele, queremos nós casar mas não sei como fazer isso primeiro quero ir conhecer a família dele, vc pode me ajudar quanto gasta para ir para o Egito mais o menos é tem voou direto eu tenho medo de ter parada e não conseguir voltar kkkk

Resposta
Alynne Kelly Junho 14, 2017 at 2:58 am

Olá Michelle adorei seu texto, conheci um egípcio e estou gostando muito de conversar com ele, praticamente já estamos namorando virtualmente, ele pretende vir ao Brasil fazer o seu mestrado em engenharia por falar nisso parece que todo egípcio faz engenharia kkkkkk bom enfim, ele é muito atencioso e amoroso comigo, mas é muito tradicional segue a risca a religião mulçumana e eu acho que nunca me acostumaria com essa cultura cheia de regras, é por isso que pretendo deixar de conversar com ele, pois sinto que ele quer uma coisa séria comigo já falou até em casamento mesmo eu tendo um filho com outra pessoa, ele aceita isso, mas não sei se na convivência será a mesma coisa, e não pretendo pegar pra vê kkkkkk, você foi muito corajosa, eu estou pesquisando muito sobre o Egito e as tradições e a cada dia só mim da mais vontade de ficar no Brasil msm estando gostando muito do Ahmed ??

Resposta
Michelle Bastos Junho 19, 2017 at 9:25 pm

Oi Aline, obrigada pela leitura. Faca o que seu coracao sentir vontade e o que a sua razao lhe permitir. Boa sorte!!!

Resposta
Beatriz alves reis Junho 21, 2017 at 10:11 pm

Oça Michele eu a beatriz.. Estou conhecendo uma pessoa no egito ele quer que eu va para la para nos casarmos será que pode e add no zap sei la so p tirar umas duvidas minhas

Resposta
Cristiane Leme Junho 30, 2017 at 6:50 pm

Oi. Leia o texto que saiu hoje com dicas para evitar golpes nos relacionamentos online. Tem dicas preciosas!

Resposta
Cinara cavalcante de abreu Agosto 13, 2017 at 10:47 pm

Olá Michele, tudo bem, tenho um compromisso de casar com um muçulmano, mais tenho medo de não me adaptar no Egito, pois sou do Brasil, ele está no Egito, eu falei para ele que não aceito outra esposa, e ele concordou, mais mesmo assim. Tenho medo, é possível fazer um contrato no casamento de colocar que não aceito outra esposa, o que posso colocar no contrato é o que não devo colocar, eles deixam as mulheres em casa e saí só a noite isso é verdade, existe Igreja Cristã protestante no Egito, porque sou evangelica, deste já eu te agradeço, obg!

Resposta
Cinara cavalcante de abreu Agosto 16, 2017 at 7:48 pm

olá Michele, É verdade que os homens do Egito, tratam as mulheres como um objeto? que não tem lei para mulheres? tem muito sequestro de mulheres Brasileiras? mulheres podem andar só, podem trabalhar, podem fazer academia, ir ao salão? ou isso tudo é uma mentira?

Resposta
Bruna Agosto 29, 2017 at 2:40 am

Michele o que acontece quando se engravida antes do casamento, meu noivo é do Egito mais ele não é mulsumano ele é cristão, moramos nos Estados Unidos, estamos noivos, mais minha sogra não está me aceitando

Resposta
Michelle Bastos Agosto 31, 2017 at 6:35 pm

Olá Bruna!

Os cristãos no Egito são tão rígidos quanto os muçulmanos quanto a essas questões.

Na verdade, essa não é bem uma opção no Egito. Não conheço ninguém na condição “mãe solteira” (apesar desse termo ser horrível, foi o que encontrei para exemplificar o que preciso) no Egito. A pressão será para o casamento ou aborto (infelizmente). Como você é estrangeira, tem a opção de não seguir nenhum dos dois. Entretanto, reconhecer a paternidade do seu filho no Egito sem ser casada com o pai, será bem difícil. Você que precisará provar que ele é o pai e ele não é obrigado a fazer o DNA. Normalmente a prova se dá através de um contrato de casamento, o que obviamente não faz nenhum sentido.

Teve um caso famoso há uns dois anos, de uma atriz que engravidou de gêmeos de um ator nessas condições. Ela ainda tinha o casamento orfi em segredo, mas não serviu como prova. Ela ficou anos lutando na justiça para reconhecer a paternidade e ele não foi obrigado a fazer o dna em nenhum momento. Eles deram a ela a paternidade por causa desse documento que ela tinha (mas foi uma longa briga na justiça). E até hoje a maior parte da população culpa ela por toda a situação e acham errado terem forçado ele a reconhecer os filhos uma vez que ela não era casada com ele.

Isso é muito complicado lá, por isso a maioria das meninas cedem a pressão familiar de casar o mais rápido possível quando têm essa opção ou abortar. Uma minoria ainda é enviada para fazendas de familiares e nunca mais aparecem, para não descobrirem que ela teve um filho. A família chega até mesmo a falar que ela morreu. Bem triste.

Se essa é a sua situação, por estar nos EUA, acredito que as leis daí irão valer desde que estejam aí, né?

Por outro lado, filhos para eles é algo muito importante e eterno. Rejeitar um filho é terrível para eles. Pode ser que isso mude a cabeça da sua sogra, se o problema dela é com você. Ou pode ser que ela goste menos ainda por saber que se permitiu engravidar antes do casamento. Enfim, cada caso é um caso, mas no geral é isso.

Espero ter ajudado.

Resposta
Luzineidd Setembro 10, 2017 at 10:05 am

Muito bom a história de sua vida ,,
o amor sempre vence tudo

Resposta
CINTIA Setembro 11, 2017 at 7:56 pm

olá Michele, namoro um mulçumano que moro atualmente no Egito, ele veio para o brasil e morou aqui um ano e seis messes, ficamos juntos pouco tempo. eu pretendo visitalo no egito em agosto do ano que vem, e n sei o que vestir e como me conportar, você poderia me ajudar ? sou cristã e ele n. eu gostaria de saber tbm como faço para organizar minha viagem, em que ajencia eu deveria ir como eu faço para me organizar para a viajem e tudo mais, vc poderia me ajudar ? bjs GRATIDÃO

Resposta
Ana Cruz Outubro 7, 2017 at 3:38 pm

Super me identifiquei com o texto! Assim como a Michelle sou casada com egípcio e posso afirmar que, culturalmente falando, as coisas funcionam dessa forma. Apesar de (ainda) morarmos no Brasil, passei por situações muuuuito semelhantes. Mas quando o amor é verdadeiro ele se torna nossa maior fortaleza :))

Resposta
Carla Janeiro 22, 2018 at 1:57 am

Depois me conta o que deu. Estou passando pela mesma situação. Bjs

Resposta
caira Janeiro 23, 2018 at 4:40 am

Ola.meu nome é caira, moro no Brasil conheci um rapaz pela internet do egito.ele falou que vai vim ao Brasil me conhecer pessoalmente e volta para o egito para falar com a familia dele.disse que vende tudo que tem no egito para morar comigo no Brasil.eu estranhei, por que ele tem familia la, tem filho,e se diz ser advogado.mais como assim em pouco tempo de conversa ele falar essas coisas? Vejo que ele é sincero mais tenho muito medo de me decepcionar.ele ja veio ao Brasil antes.entao nao acho que ele queira me usar por causa do visto.meninas me ajudem nao sei o que fazer.estou gostando dele.o casamento neste caso é la no egito? E por que eles usam mulheres para vim para o Brasil? E existe um contrato para que ele nao se case com outra?

Resposta
Simonny Fevereiro 20, 2018 at 4:27 am

Fui ao Egito conhecer a família do meu Habibi fui recebida muito bem eles foram super carinhosos me encheram de presentes agora o meu problema é que ele é muito ciumento mas é super protetor foram dias incríveis que Vivi lá ele quer vir para o Brasil para nós casarmos tem 6 anos que estamos juntos e nos falamos praticamente todos os dias mas tenho medo pois ele esconde o Facebook de mim fala que brigo por bobagem mas não é bobagem a família dele é minha cúmplice principalmente a mãe o que faço?

Resposta
Rose Lima Março 1, 2018 at 1:19 am

Que história inusitada, amei demais, meu noivo é Egípcio, em breve iremos nos casar, aprendi bastante com a sua experiência de vida com a cultura Egípcia, que na verdade, é muito diferente da nossa aqui no Brasil, que Deus abençoe a sua vida é a sua felicidade!

Resposta
Julia Março 7, 2018 at 10:34 pm

Olá sou Brasileira e irei me casar em breve com um jordanes… Iremos morar no Cairo pois ele tem cidadania Egípcia… Estou preocupada com a sua história pois também bebo cerveja sou cristã não pretendo me converter ao islamismo
A diferença é que ele não tem mais papai nem mamãe rsrs

Resposta
Paulo Março 28, 2018 at 5:49 pm

Michelle me diga uma coisa, vc fala em árabe com ele? Se sim é difícil aprender essa língua?

Resposta
Priscila Alves Abril 11, 2018 at 11:24 pm

Olá Michelle gostei muito do seu pôster!
Se um homem egipcio quiser casar com uma brasileira q ja foi casada e que tem filhos do casamento passado e não pode mais ter filhos o que a família dele ia achar disso qual atitudes eles tomariam?

Resposta
Sher Maio 31, 2018 at 7:00 pm

Olá Michelle, tudo bem?
Estava lendo sua historia e queria muito fazer uma pergunta á você mais inbox, preciso muito de sua ajuda.

Resposta
Liliane Oliveira Maio 31, 2018 at 9:08 pm

Olá Sher,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Surya Junho 2, 2018 at 4:19 am

Oi Michele tudo bem? Eu estava pesquisando sobre casamento com mulçumanos e achei a sua história muito interessante. Querida eu também como tantas outras pessoas tenho meus questionamentos a respeito de tantos comentários sobre o famoso machismo incontestável deles! Nossa eu estou namorando um mulçumano pela internet e em breve ele virá ao Brasil me conhecer e disse que irá me levar para seu país a Algeria. Bom estou gostando dele de verdade e nosso relacionamento está ficando cada vez mais sério, mas as pessoas me criticam muito e tentam fazer eu desistir me dizendo que lá ele pode me bater e me subjugar a fazer somente o que ele quiser pois estará em seu país. Bom eu não vou negar que estou com medo, mas eu sinto que não devo desistir dele. Parabéns eu estou muito feliz depois de ler a sua história. Obrigada por compartilhar conosco! Sucesso e felicidade no seu casamento querida!

Resposta
Ana paula pacheco Junho 8, 2018 at 6:09 pm

Ola Michele gostei muito do seu depoimento. Eu tenho um relacionamento com um paquistanes algum tempo e fico entao me perguntando como vai ser. Se ele realmente me diz a verdade. Pq vejo muitos casos na internet que mulheres sao infelizes quando envolve com muçumanos. Gosto muito dele mas quando conhecermos pessoalmente nao sei como vai ser. Quero muito que ele venha ao Brasil. Estou enviando a carta convite a ele quero muito conhece-la.
Vou te fazer uma pergunta. Sera que ele consegui um visto turistico para vim ao Brasil so com apresentaçao da carta convite?

Resposta
Liliane Oliveira Junho 9, 2018 at 5:08 pm

Olá Ana Paula,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Maria Izabel Setembro 10, 2018 at 1:37 am

Olá Michele conheci um EGYpCIO mulçulmano e somos apenas amigos …Gostaria de saber como são no relacionamento…são carinhosos, ciumentos.?.ouvi falar que são bem agressivos…tanto na cama como no dia a dia…me da ai uma luz..uma geral…pois ele virá ao Brasil ..se eu apaixonar por ele…ja viu ne, ele gosta muito de mim e ja disse que quer casar..Deus abençoe vc e seu esposo.Obrigada.

Resposta
Liliane Oliveira Setembro 10, 2018 at 1:38 pm

Olá Maria Izabel,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Tiala Setembro 27, 2018 at 1:18 am

Se um egípcio se casar com uma brasileira (estrangeira), ele fica livre do exército?

Resposta
Liliane Oliveira Setembro 27, 2018 at 6:52 pm

Olá Tiala,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Mari Novembro 25, 2018 at 7:39 pm

Olá! Micheli Bastos sou a Mari mori no Brasil… Enfim conheço um árabe há 3 anos e 3 meses ele está planejando vim para cá e futuramente pretende viver ao meu lado o que devo fazer???

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 26, 2018 at 3:15 pm

Olá Mari,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Sônia Rocha Fevereiro 13, 2019 at 9:24 pm

Conhece um Egípcio,muito levar a um mês ele está com planos de vir ao Brasil..Estou um pouco apreensiva pq soube que são machista,grossos e que podem casar com até 3 mulheres..estou um pouco receosa! Alguém que possa me ajudar?

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 14, 2019 at 1:43 am

Olá Sônia,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Pâmela Março 13, 2019 at 3:43 pm

Oi você não tem Facebook ou Instagram pra poder seguir

Resposta
Liliane Oliveira Março 14, 2019 at 1:46 pm

Olá Pâmela,
A Michelle Bastos, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
EMY Agosto 13, 2019 at 4:22 am

Michele

O que me diz sobre um relacionamento com um médico egípcio de 39 anos.. solteiro e sem filho… o que esconde?

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 13, 2019 at 2:54 pm

Olá Emy,
A Michelle Bastos parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação