BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para abrir conta bancária pelo mundo Grécia

Como abrir conta bancária na Grécia

Como abrir conta bancária na Grécia.

No mês passado escrevi sobre o processo de abrir conta na Alemanha. Falei um pouco sobre a complicação que é quando mudamos muito de uma cidade ou país para outro e temos que iniciar do zero todas essas burocracias. Quando mudei para a Grécia também passei por isso. Porém, foi um pouco diferente do que acontece na maioria dos casos, pois vivi quase 1 ano e meio no país sem ter uma conta bancária. “Como assim?” – vocês devem estar pensando, mas sim é verdade.

Não tenho conhecimento o suficiente para avaliar a situação na Grécia e explicar os motivos reais da crise, mas de uma coisa infelizmente eu sei: as leis no país nem sempre são seguidas. E mesmo em empresas grandes, assim como acontece no Brasil, é possível encontrar certos procedimentos em que as coisas não são feitas da maneira mais correta.

Para resumir a história, eu passei todo esse tempo trabalhando em Atenas e recebendo meu salário em dinheiro, por conta de rolos da empresa (que não tinham nada a ver com minha situação no país, pois tenho cidadania italiana). Isso mudou quando eu, finalmente, abri conta no banco e consegui, com ajuda do namorado, a papelada necessária para isso. Para começar então, o que devemos ter em mãos para abrir uma conta na Grécia?

AFM: o documento referente a impostos, o equivalente ao nosso CPF. Esse documento apenas pode ser solicitado por quem trabalha na Grécia (caso você não tenha cidadania europeia) e, portanto, paga impostos. Imagino que para freelancers seja possível também, mas não sei detalhes de como funciona.

Comprovante de endereço: uma conta, ou contrato de aluguel com o seu nome. No meu caso, como eu morava em um apartamento alugado pela empresa e eles me enrolaram, meu namorado assinou um papel atestando que eu morava com ele, mesmo não morando.

Identidade, no caso de ter cidadania europeia, ou passaporte.

Como já se percebe pela lista dos documentos necessários, é muito complicado abrir uma conta na Grécia se você não trabalha por lá, mas imagino que, como estudante por exemplo, deva ser mais simples e há sempre opções nesses casos. Porém, os bancos ficam em cima para evitar qualquer evasão de pagamento de impostos e são exigentes quanto à documentação.

Importante lembrar também do controle de capitais, que ainda existe, mas que foi muito duro por cerca de 6 meses em 2015. Os bancos gregos não abriram nenhuma conta na época, era simplesmente impossível. Depois desse período, a situação regularizou um pouco. Mas os bancos estão cada vez mais rígidos e o limite de saques, por exemplo, ainda existe, porém aumentou para 840 euros a cada duas semanas (por uns meses, se não me engano, era de 400 euros por mês e muitos caixas ficavam sem dinheiro rapidinho).

Por conta do controle e da economia do país, vale manter a sua conta ativa no Brasil ou onde quer que você tenha o seu dinheiro guardadinho. Não transfira nada para a Grécia, pois nessa conjuntura não sabemos como será o dia de amanhã. Ainda há no país opções de bancos internacionais, como Citibank e HSBC, mas muitos outros se afastaram da economia grega pelos riscos da crise. Além disso, bancos menores gregos foram fechados ou se uniram a outros maiores para evitar a quebra total.

Foto: pixabay.com

Escolha do Banco

Caso opte por ter uma conta em banco grego, converse primeiro em seu trabalho para saber a melhor opção. Algumas empresas preferem que os funcionários usem o mesmo banco, como foi o caso da minha. Tive que abrir uma conta no Alpha Bank. Uma indicação que li durante as pesquisas para escrever o texto foi sobre o Banco Nacional (National Bank): segundo pesquisas, esse seria o banco provavelmente mais ajudado pelo governo no caso de um colapso total da economia.

Outras opções seriam o Piraeus Bank ou Emporiki. Todos costumam oferecer serviço ao cliente em inglês e normalmente possuem nas agências pessoas que falam o idioma. Porém, é muito comum o atendente, principalmente ao telefone, não entender muito bem o que estamos falando, talvez pelo sotaque. Já aconteceu comigo várias vezes de ter que ir a uma agência ou pedir a alguém ajuda falando em grego no meu lugar.

Leia também: como abrir conta bancária no exterior

Fiquem atentos

Durante o processo de abertura da conta, pode acontecer de pedirem algum comprovante de contas que você tenha em seu país de origem, por exemplo, especialmente se houver a solicitação para cartão de crédito, o que muitas vezes é negado. Na verdade, não conheço ninguém que tenha cartão de crédito por lá. E com empréstimos é a mesma coisa, é praticamente impossível uma pessoa que não seja grega conseguir empréstimos nos bancos. Também pode acontecer de pedirem para assinar um papel afirmando que você não tem nenhum tipo de negócio e que a conta será apenas para uso pessoal, ainda que você tenha deixado bem claro que quer esse tipo de conta.

Para finalizar, muitos bancos vão pedir ainda um deposito mínimo que pode variar entre 50 e 300 euros e, algumas vezes, eles querem saber de onde esse dinheiro inicial vem. O que indico, portanto, é que leve toda essa documentação no dia em que for abrir a conta, para evitar um vai e vem, e resolver tudo de primeira, ainda que eles não peçam tudo. Os bancos gregos costumam abrir de segunda à quinta-feira, das 8 da manhã às 2:30 da tarde. E nas sextas eles fecham às 2:00 da tarde.

Related posts

Como abrir uma conta bancária na Holanda

Giovanna Prata

Uma ilha chamada Santorini

Liliane Oliveira

Inverno na Grécia – Parte 2

Clarissa Gaiarsa

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação