BrasileirasPeloMundo.com
Como abrir seu próprio negócio pelo mundo Suécia

Como abrir seu próprio negócio na Suécia

Como abrir seu próprio negócio na Suécia.

No artigo de julho, vocês acompanharam a experiência das brasileiras Daniela, Roberta e Andrea, que com determinação e garra abriram o próprio negócio na Suécia e estão conseguindo mudar as estatísticas de que o estrangeiro e, em especial, a mulher estrangeira, tem dificuldades para manter a própria empresa na Suécia. Por experiência própria posso dizer que esta informação procede e ao mesmo tempo não procede e tudo depende do ramo que a pessoa quer investir.

No geral, é fácil abrir uma empresa na Suécia. Parece positivo, não é mesmo? Então vamos lá! O que você precisar saber para colocar seu sonho em prática?

Primeiro passo é ter seus documentos todos regularizados na Suécia e não ter o nome sujo. E atenção! você precisa ter o RG sueco e endereço fixo na Suécia. Existe exceções para quem não mora por aqui, mas o processo é mais complicado e precisa ser minuciosamente investigado pela Skattverket (Receita Federal Sueca). O próximo passo é escolher o tipo de empresa que você vai investir.

Aqui, você pode optar por abrir uma empresa como pessoa física ou como pessoa jurídica. As estatísticas mostram que se tratando de imigrantes, a maioria opta por abrir empresa como pessoa física, ou seja, usando seu nome e seu RG. Empresas no ramo de construção, beleza, restaurante e limpeza são exemplos de negócios que são administrados por imigrantes.

Leia também: Como abrir um negócio na Dinamarca, Como abrir sua própria empresa na França

Vamos dizer que você optou por abrir uma empresa física, mas não sabe exatamente o que isto significa na prática. Talvez as informações abaixo possam te ajudar:

Quando você abre uma empresa como pessoa física, você se torna juridicamente um funcionário da empresa e ao mesmo tempo o único responsável jurídico da mesma. Você também será o responsável jurídico por fazer a contabilidade e tudo mais que se refere a arrecadação de imposto, etc. O que quero dizer é que a responsabilidade da empresa vai estar toda nas suas mãos. É claro que você pode ter outros funcionários sobre o seu comando, mas em caso de falência, por exemplo, é o seu nome que vai pro SPC. Lembrando que a Receita Federal Sueca tem um controle muito eficaz sobre a arrecadação de impostos dentro do país e sonegação por aqui é caso sério. Não é fácil burlar as leis suecas. Infelizmente, a tentativa de sonegação de impostos na Suécia é maior entre os estrangeiros.

Outra informação importante é que a maioria dos serviços prestados na Suécia são sujeitos a pagamento de imposto, com exceção para os profissionais da área de saúde. O que isto quer dizer? Que você deverá pagar ao governo sueco entre 6-25% do valor dos serviços que a sua empresa prestar a sociedade, dependendo do ramo que você atuar.

Como a sociedade sueca preza pela eficiência e rapidez a burocracia para abertura de uma empresa por aqui é quase zero. Tudo é feito online pelo página da Receita Federal Skattverket.se e Bolagsverket.

Mas vamos dizer que você optou por abrir uma empresa como pessoa jurídica. Então fique atenta para o seguinte: a maioria das empresas jurídicas na Suécia são as que conhecemos no Brasil por S/A (sociedade anônima). Para abrir este tipo de empresa, você precisará no mínimo de 50 mil coroas suecas, o que hoje equivale a mais ou menos 23 mil reais. Você terá que abrir uma conta bancária em um banco sueco e depositar este valor, caso contrário a empresa não poderá ser registrada.

A vantagem de se ter uma empresa jurídica é que você pessoalmente não responderá pela empresa, especialmente em caso de falência, não correndo o risco de sujar seu nome.

Leia também: custo de vida na Suécia

Com esta etapa vencida e a empresa registrada, o próximo passo é, sem dúvidas, a divulgação da empresa e aquisição de clientes. Hoje em dia, as redes socias, como Instagram, Facebook, Linkedin e o Google são as melhores plataformas para levar a sua empresa adiante. Os suecos são fiéis adeptos da vida online e tudo que eles precisam deve existir online, pensam eles. Se o sueco está procurando algum serviço ele vai direito no Google. Anunciar online não custa muito caro e os resultados são quase que imediatos. Uma empresa que não existe na internet está praticamente condenada a morrer em pouco tempo.

Sua empresa também deverá apostar em um website. Aliás, a página na Internet é o primeiro passo a se dar quando se trata de divulgação. Empresas que trabalham com websites existem em grande demanda por aqui, e os preços são acessíveis para pequenas empresas, tudo dependendo é claro das suas exigências. Mas este tipo de serviço você também pode conseguir em qualquer outro lugar do mundo, o que facilita no orçamento da empresa.

Outra etapa importante na divulgação é o que os suecos chamam de network. É super importante que você, como nova empresária, participe de workhops, seminários, etc. para fazer contato com outras empresas que são novas no mercado.

Para nós brasileiras, ainda contamos com a propaganda “boca-a-boca” que a comunidade brasileira sempre está disposta a fazer. O que noto por aqui é que o brasileiro exige produtos de qualidade justamente por estar fora do Brasil. Aqui na Suécia tem vários grupos de Facebook para brasileiros onde se pode anunciar de graça os serviços oferecidos, o que ajuda muito a economizar com a divulgação .

Então, preparadas para entrar no mercado sueco? Uma dica pessoal: é sempre bom lembrar que demora mais ou menos 5 anos para estabelecer uma empresa na Suécia. É necessário calma, estratégia de negócios e curiosidade. Você não vai estar ganhando milhões de coroas suecas no primeiro ano.

E por último, é sempre bom lembrar que o sueco como um bom nacionalista, vai sempre preferir investir e gastar dinheiro em produtos ou serviços vindo da mãos de outros suecos. Nós estrangeiros não vamos ter o primeiro lugar na fila, mas as possibilidades existem e estão aí para serem testadas. Ah, e não esqueca de aprender o sueco. Vai te ajudar a chegar mais perto de onde você quer chegar.

Related posts

Integração na Suécia

Verônica Ferreira Iwarson

É suficiente falar inglês para morar na Suécia?

Priscilla Furlanetto

Morar ou não morar na Suécia? Decida você mesma!

Verônica Ferreira Iwarson

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação