Dez curiosidades sobre os suecos

Entender como o sueco pensa e se comporta em determinadas situações é uma boa maneira de se integrar à sociedade e fazer amizade. Pois sim, existe peculiaridades no jeito sueco de ser que é bom estar atento antes de começar a tentar se socializar. Algumas delas é bom ter em mente já no primeiro contato. Siga a minha lista e boa sorte

0
467
Advertisement

Dez curiosidades sobre os suecos.

Antes de me mudar para a Suécia, tentei pesquisar tudo que podia sobre os suecos para não me surpreender muito quando chegasse por aqui. Naquela época as redes sócias não existiam e a internet ainda era novidade no Brasil. Além do mais, em 2001 o fluxo de brasileiros para a Suécia ainda não era tão intenso se comparado com agora. Hoje, morando aqui há 17 anos vejo que as informações que consegui foram meio incertas, e querem saber a verdade? Até hoje agradeço pelas informações obtidas. Elas eram tão negativas que quando me mudei para cá, vim preparada para o pior. Com o passar do tempo fui vendo que a realidade não era tão escura quanto me foi passada. Que alívio!

Morando na Suécia há 17 anos aprendi que alguns costumes e “jeitos de ser” suecos sempre serão motivos de discussão entre rodas de brasileiros. Por isso, deixo algumas dicas básicas neste texto para você que está chegando por aqui e quer conhecer melhor o modo sueco de ser. Lembrando que diferenças culturais sempre vão existir e cabe a cada um de nós aceitá-las e respeitá-las. Escolhi 10 peculiaridades suecas que você que vai precisar aprender a lidar no dia-a-dia.

1. Uma regra geral entre os suecos: se você está em uma roda de conversa e se começa a discutir um assunto polêmico lembre-se sempre em entrar em consenso. Os suecos não gostam dos famosos “donos da verdade”. Cada um com sua opinião, mas ninguém sabe mais que ninguém. Lembre-se que esta história de se exaltar, gritar mais alto pra ganhar a discussão não tem efeito por aqui. Os suecos costumam abandonar discussões acaloradas;

2. É a primeira vez que você encontra um sueco (a)? Nada de abraços e beijinhos no rosto. O sueco não gosta de contato físico com pessoas que eles não conhecem bem. Como fazer então? Um aperto de mão está de bom tamanho. Por isso não estranhe se um sueco não chegar te abraçando ou beijando. Isto não significa que ele te odeia, mas sim que não gosta de muito contato físico;

3. Aliás, falando em contato físico, não estranhe se um sueco entrar em um ônibus ou metrô e escolher não sentar perto de você. Eles sempre vão escolher sentar no assento onde a cadeira vizinha está vazia. Também não fique intrigado se o sueco tentar manter uma distância física de você caso vocês estejam em uma roda de conversa ou em um bate-papo nos corredores do escritório. Quer saber por que eles fazem isso? A tal questão da integridade. Sentar muito perto, ou conversar muito perto de uma pessoa significa invasão de integridade, ou seja, invasão do espaço do outro, e isto o sueco detesta, diga-se de passagem;

4. O sueco nunca vai chegar na sua casa sem avisar, nem mesmo que ele seja seu melhor amigo. Ele vai sempre te perguntar se você tem tempo para recebê-lo. Bater na porta do vizinho sem avisar é um dos 7 pecados mortais por aqui. Nem na casa de parentes e familiares os suecos chegam sem avisar. Então se você não quiser bater com a sua cara na porta pergunte sempre se sua visita é desejada;

Leia também: Morar ou não morar na Suécia? Decida você mesma!

5. Vida privada é vida privada. Muito raramente um sueco vai sentar pra tomar um café com um colega de trabalho e começar a contar como vão as coisas em casa, se brigou com a mulher, se está se separando, ou se encontrou um novo amor. Vida profissional e vida particular não devem se misturar, na visão sueca de ser, é claro. A mesma regra se aplica a vizinhos. Vizinhos são vizinhos, vida pessoal à parte. Caso você seja novo no prédio onde mora ou acabou de começar um trabalho novo não saia perguntando muito da vida pessoal de seus colegas e vizinhos suecos. Eles vão, no mínimo, te interpretar como uma pessoa intrusa. Tenho colegas de trabalho que convivo há anos e não sei se são casados, têm filhos ou vivem sozinhos. Procuro respeitar o espaço deles;

6. Chegou em uma festa onde ninguém te conhece? Não se assuste se a primeira pergunta que as pessoas vão te fazer é “onde você trabalha” ou “qual é a sua profissão”? Diferente de nós, latinos, os suecos não iniciam uma conversa com perguntas muito pessoais. Uma dica muito boa para iniciar um contato com suecos é falar sobre a temperatura do dia (está sol? Chovendo? Frio?), sobre viagens ou sobre culinária. Não se assuste também se as pessoas deixarem você passar despercebido em uma festa. O sueco, no geral, é bem mais tímido que nós brasileiros e não são do tipo “deixa que eu tomo iniciativa”. Não espere um sueco vir “puxar conversa” com você, caso contrário você vai sair da festa decepcionado. Eu como já sei disso já me apresento e tento iniciar uma conversação, se não vou passar a festa toda olhando para as paredes;

7. Quer saber outra coisa que o sueco não gosta? Pessoas que contam vantagem ou que saem mostrando seus feitos sem que haja um bom motivo para isso. Então, se você comprou a TV mais cara da loja, ou o carro do ano, ou tirou a nota mais alta na prova, guarde tudo isso pra você. O sueco não vai te elogiar e ainda vai te achar arrogante;

8. Outra coisa que é bom saber antes de mudar pra cá é que o sueco não sai por aí elogiando ninguém de graça. Não faz parte da cultura sueca dividir as pessoas em bonitas ou feias. “Nossa, como ela é feia!” ou “Credo, como ele é gordo” são frases que você não vai ouvir de suecos. Portanto, não comente aparência das pessoas com os suecos, eles vão te interpretar como sendo uma pessoa desagradável. Para o sueco, “beleza não põe mesa”;

9. Quer dar um presente para um sueco? Espere por ocasiões especiais, como aniversário ou mudança de trabalho/cidade. Lembrando que para os suecos presentes só são dados para pessoas íntimas. Dar um presente para alguém que você não tem uma amizade longa pode ser interpretado como tentativa de receber algo em troca. Em ambientes de trabalho, pode ser interpretado como corrupção ou tentativa de levar vantagem. Me lembro quando fiz meu primeiro estágio dentro da psicologia. Comprei uma garrafa de champagne para minha orientadora como forma de agradecimento. Para ela pareceu uma tentativa de suborno e eu fui chamada para uma longa conversa…

10.E por último: o sueco tenta o quanto pode não mostrar sentimentos muitos explícitos, como por exemplo raiva, alegria ou tristeza. Provavelmente, você não vai perceber se seu chefe ou amigo sueco está com raiva de você porque eles sempre vão estar um com sorriso no rosto, mesmo que por dentro ele esteja cozinhando de raiva. No dia-a-dia, você dificilmente vai ver um sueco chorando na sua frente, ou dando altas gargalhadas. Isto é o que chamamos de jeito sueco de ser, ou seja, nada de exageros. Tudo deve ser feito em pequenas doses. Como os suecos sempre dizem “lagom är bäst”, ou seja, o meio termo é sempre a melhor pedida.

Bem-vindos à sociedade sueca !

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.