BrasileirasPeloMundo.com
Dicas de planejamento para imigrar Dinamarca

Como abrir um negócio na Dinamarca

Sendo a Dinamarca o melhor país da Europa para se fazer negócios, hoje vou falar de um assunto que interessa a muitos e que já me foi questionado algumas vezes por leitores: como abrir um negócio na Dinamarca?

A burocracia é mínima, sendo muito fácil tanto abrir quanto fechar, porém é preciso ficar atento às diversas regras e leis locais para evitar problemas.

Se você está no Brasil e pretende abrir um negócio na Dinamarca, vou logo avisando que, dependendo do caso, poderá será mais complicado do que para um cidadão escandinavo ou da União Europeia. Ser cidadão dessas duas regiões é vantagem na hora de querer se estabelecer no país com um negócio próprio, sobretudo em relação à permissão de residência e trabalho, enquanto que pessoas de outras regiões do mundo, principalmente as que ainda precisam do visto para poder morar no país, encontram um caminho um pouco mais pedregoso. Porém, caso você já resida legalmente na Dinamarca, o caminho é bem parecido com o que os europeus e escandinavos trilham.

Vamos falar do que interessa e comecemos logo a ver o que é preciso para abrir seu negócio por aqui.

Por onde começar?

Comece lendo sobre as exigências para abrir um negócio na Dinamarca. A Autoridade de Negócios na Dinamarca tem informações preciosas a respeito. As regras variam de acordo com o tipo de negócio, por isso é muito importante ler tudo o que está no site indicado aí acima.

Para alguns tipos de empresa, como startups, é preciso enviar um plano de negócio, que deve ser previamente aprovado pelas autoridades locais.

Além disso, para todas as empresas é preciso providenciar o seguinte:

  • Registro do negócio no SKAT, a Receita Federal daqui, com emissão do CVR, equivalente ao CNPJ do Brasil
  • Solicitação do NemID da empresa. Esse é um cartão com senhas secretas para ao acesso às diversas plataformas como bancos, E-boks, serviços da municipalidade e federais, etc
  • Abertura de uma conta E-boks para recebimento de notificações do SKAT e outros órgãos públicos
  • Registro e providência de formalidades para os eventuais colaboradores, respeitando as leis trabalhistas dinamarquesas (no caso de empresas que contratem funcionários)
  • Serviço contábil
  • Outras necessidades do negócio em si, como seleção e recrutamento de colaboradores, compra de hardware e software, aquisição de patrimônio, obtenção de licenças etc.

Pode-se abrir uma empresa na Dinamarca em caráter temporário ou permanente. É importante ressaltar que quase todos os serviços práticos de registro da empresa e obtenção dos documentos e licenças são feitos online, sem demora, nem burocracia.

Encontrar informações e pedir aconselhamento sobre abertura de negócios no país são tarefas bastante fáceis. Nas prefeituras é possível falar com um conselheiro de negócios, que poderá orientar aos interessados em abrir negócios na cidade, e na Internet há um sem-fim de tutoriais, listas e informações que podem auxiliar no processo da montagem de um plano.

Caso já more na Dinamarca, você pode seguir as instruções no Startupsvar.dk: aqui você tem um guia completo sobre como abrir a sua empresa com todos os passos necessários.

Caso ainda não more na Dinamarca, recomendo a leitura do relatório do Banco Mundial sobre o país, o relatório do Ministério das Relações Exteriores dinamarquês, que explica tudo o que deve ser feito, e o Invest in DK, caso sua ideia seja montar por esses lados uma sucursal de uma empresa que já existe em outro país.

Para traçar um plano de negócios você pode usar o modelo disponível no guia feito pelo departamento de desenvolvimento de negócios da cidade de Aarhus.

Lembre-se de que quem ainda não mora na Dinamarca precisa obter a permissão de residência antes de poder estabelecer seu negócio aqui. Leia mais a respeito no Ny i Danmark.

Licenças específicas

É necessário obter licenças específicas de funcionamento dependendo do tipo de empresa. Por exemplo, se o seu negócio envolver comida, você tem que ter as licenças do Ministério dos Alimentos e do Meio Ambiente.

As licenças e permissões solicitadas para negócios são:

  • Manipulação de alimentos
  • Licença para comercialização de alimentos
  • Alvará de funcionamento, obtido no departamento técnico da prefeitura local
  • Licença para comercialização de álcool (para hotéis e restaurantes): obtida no departamento de polícia local
  • Autorização e reconhecimento de diploma para exercício da profissão: profissionais como serralheiros, dentistas, médicos, engenheiros, tradutores juramentados etc., autônomos ou contratados por uma empresa local ou internacional baseada no país.

Seguros

Os seguros são obrigatórios, tanto para os proprietários quanto para os colaboradores.

As modalidades de seguro exigidas por lei são:

Para o(s) proprietário(s)

  • Seguro saúde, para cobertura de faltas por doenças como gripes
  • Seguro contra acidentes, com cobertura que inclui acidentes de trabalho e doenças ocupacionais

Para os colaboradores

  • Seguro contra acidentes, que deve ser assinado entre as partes e inclusive por trabalhadores domésticos.
  • Seguro ocupacional, cobrindo doenças causadas pelo exercício da profissão, as chamadas doenças ocupacionais.

Todos os seguros são de responsabilidade do empresário.

Startups, uma possibilidade exclusiva para estrangeiros de fora da UE

O programa de startups dinamarquês aceita somente pessoas que venham de países de fora da Comunidade Europeia, e pode ser uma ótima ideia para começar o seu negócio. Veja mais a respeito de como se inscrever para se inscrever no programa clicando aqui.

Parceiros e networking

Na Dinamarca, uma das ferramentas mais usadas para se conectar com pessoas no mundo dos negócios é a plataforma LinkedIn. Faça contatos com dinamarqueses para saber mais sobre como funciona um determinado nicho de mercado, para conhecer potenciais clientes e para oferecer os serviços de sua empresa.

Related posts

Eu fui vítima de racismo na Dinamarca

Cristiane Leme

Meus primeiros três anos na Dinamarca

Letícia Stallone

Moda e estilo na Dinamarca

Camila Vicenci Witt

15 comentários

Touché Guimarães Julho 21, 2017 at 4:18 pm

legal teu artigo, Cris. Certamente útil para quem busca novas possibilidades.
abraço grande.

Resposta
Cristiane Leme Julho 23, 2017 at 8:20 pm

Obrigada! Espero mesmo que seja bastante útil.
Obrigada por comentar, beijos

Resposta
Augusto Gardinalli filho Novembro 18, 2017 at 5:18 pm

Oi Cristiane vi reportagem na tv globo repórter q a Dinamarca e um ótimo lugar pra si viver sei que a cultura e totalmente diferente do Brásil mas curiosidades e de fácil visto com a família a se mudar para Dinamarca mesmo não falando nenhuma língua
Só a trabalho e para sair dessa pobreza de desemprego.meu ramo e mexer com bicicletas e pela reportagem vi que teria condições. Pois parece um pais que dá condições ao próximo de igualdade. Ok depois te escrevo mais

Resposta
Cristiane Leme Novembro 19, 2017 at 1:15 pm

Augusto, eu tenho mais de 60 artigos falando sobre a Dinamarca, inclusive um falando especificamente sobre planejamento para mudar para cá. Por que não dá uma lida pra dar uma clareada nas ideias? Também tem artigos sobre custo de vida, transporte, sistema de saúde, educação infantil, regras para tirar o visto, como fazer amigos, como são os hábitos dos dinamarqueses, enfim… é só procurar por Dinamarca na busca e vai aparecer um monte de opção pra ler.
Fácil, como você sabe, nada na vida é, né?
Boa sorte e obrigada por ler e comentar.

Resposta
O Curioso Agosto 10, 2017 at 3:21 pm

Olá Cristiane Leme! Estou sentindo falta dos seus artigos.. Quando pretende publicar o próximo?
Uma outra curiosidade minha, existe muita homofobia no povo dinamarquês? Um casal gay sofreria muitos problemas em viver na Dinamarca?

Resposta
Cristiane Leme Agosto 11, 2017 at 7:39 pm

Olá. Os meus artigos são publicados uma ou duas vezes no mês, dependendo da produção e do meu tempo 🙂
A homofobia deve existir na Dinamarca, porém eu nunca presenciei. Tenho amizade com diversos casais de gays e também de lésbicas e todos têm o respeito da sociedade para seguirem normalmente o curso de suas vidas, de trabalharem e poderem frequentar lugares públicos e demonstrar afeto publicamente. Há, inclusive, políticos e diplomatas abertamente gays no parlamento e chancelaria do país.
Eu acho muito tranquilo ser gay na Dinamarca. Procure o meu artigo publicado no site, falando sobre ser gay na Dinamarca.

Resposta
Danilo Bueno Dezembro 24, 2017 at 12:20 pm

Cristiane, bom dia. Sou profissional autodidata aqui no Brasil, com muito expertise nas áreas da gastronomia, marketing e jornalismo. Tenho empresa constituída para marketing e jornalismo mas, gostaria de migrar para a Dinamarca e empreender no segmento de restaurantes.

Pode ser clichê mas, gostaria de abrir um restaurante brasileiro com alguns de nossos quitutes, pratos regionais, sucos e até mesmo drinks. Sei que o hábito alimentar do escandinavo é diferente, muito baseado em pescado e que praticamente não há oferta de nossos ingredientes (arroz, feijão, carne bovina, etc…) sendo necessária a importação de outros países da Comunidade Europeia para isso.

Também li em artigos de outros blogs que o dinamarquês é muito reticente quanto à concessão do direito à moradia e trabalho para não europeus e que a carga tributária (se for empregado) chega a 50% dos rendimentos. Imagino que a carga tributária para o empreendedor não seja muito diferente disso, você saberia me dizer algo referente?

Por fim, gostaria de um palpite seu, você acha que seria possível ter algum sucesso com um restaurante brasileiro na Dinamarca?

Aguardo ansiosamente por seu retorno.

Muitíssimo obrigado pela gentileza de sua atenção.

Cordialmente,

Danilo Bueno

Resposta
Cristiane Leme Dezembro 25, 2017 at 1:28 pm

Danilo, escandinavos não comem tanto peixe quanto você acredita. Pelo menos aqui na Dinamarca, a alimentação é muito mais focada em porco, sendo essa a carne mais consumida no país.
O maior problema pra migrar para cá é sem dúvida o visto. Eu escrevi vários textos a esse respeito. Recomendo que os leia com atenção.
Não basta ter uma ideia e ter capital para mudar pra cá. A concessão de visto é bem limitada e o único modo de migrar com constituição de empresa é no caso de abrir uma filial de uma empresa já constituída no Brasil ou uma startup e, ainda assim, é preciso submeter seu plano de negócio para o governo e cabe a eles autorizar ou não.

Há alguns restaurantes de comida brasileira na Dinamarca. Conheço restaurantes brasileiros em Copenhague, em Aalborg, em Aarhus, Odense e tinha um no norte do país que fechou porque a dona brasileira não conseguiu suportar a demanda de trabalho exaustiva que um restaurante gera. Em geral esses restaurantes sobrevivem se forem bons, pois embora o dinamarquês seja conservador, gosta de provar novidades de vez em quando, principalmente se for de lugares considerados exóticos por eles. Cozinhas como a tailandesa e mexicana são populares por aqui.
Aqui existe feijão, arroz e carne bovina, sim, e é fácil encontrar esses ingredientes nos mercados. O que é difícil é encontrar frutas suficientemente maduras como mamão e manga, frutas típicas tropicais como maracujá amarelo e caju, mas dá para encontrar nas grandes cidades mandioca, jaca, carne seca, entre outros.

Sobre carga tributária, ela é calculada de acordo com a renda: quem ganha mais, contribui com mais. A alíquota pode chegar a 52%. Não sei como funciona para empresas mas você pode ler no http://www.virk.dk.

A Dinamarca é um país hostil, principalmente para estrangeiros que nunca tiveram uma experiência no exterior. O clima é duro, o idioma é difícil e é preciso muita resiliência e força de vontade se você quer construir uma vida aqui. É um desafio e tanto.

Tenho mais de 50 artigos publicados aqui no BPM falando sobre diversos aspectos da vida no país. Considere a leitura de pelo menos uns 20 antes de dar sequência aos seus planos.

Boa sorte e boas festas, obrigada por ler e comentar 🙂

Resposta
Danilo Bueno Janeiro 5, 2018 at 5:22 pm

Muitíssimo obrigado pela gentileza de responder-me com tantos detalhes!!! Buscarei ler cada um de seus artigos para ficar um pouquinho mais familiarizado.

Feliz ano novo e tudo de bom à você e seus familiares.

Abraços.

Resposta
Armando Prates dos santos Março 18, 2018 at 2:34 am

Boa noite,

Me interesso bastante em migrar para Europa nórdica, principalmente para a Dinamarca. Porém umas das grandes barreiras encontradas é a permissão para residir no país.

Resposta
Cristiane Leme Março 19, 2018 at 6:59 pm

Realmente Armando, atualmente a Dinamarca tem se mostrado um dos países mais fechados para a imigração. Agora mesmo saíram novas regras que prejudicam inclusive dinamarqueses que estejam morando no exterior há mais de 2 anos e desejem voltar para a Dinamarca. Parece mentira…

Resposta
Michele Junho 19, 2018 at 8:12 am

Oi Cristiane
Muito legal seu post!
Eu sou totalmente mal informada.
Mas vou comecar a estudar mais sobre isso.
Quero abrir um comercio ou quiosk tipo arabe mas brasileiro aqui na Dinamarca.
Voce acha que funcionaria? Que os alimentos seriam permitidos?
Desculpas minha falta de infornacao. Eu apenas estou começando c a ideia,
Grande abraço!
Michele

Resposta
Cristiane Leme Junho 20, 2018 at 5:43 pm

Oi Michele. Nunca é tarde para se informar!
Em Høje Taastrup já teve um negócio desse tipo mas que não sobreviveu muito tempo.
Importar pode ser trabalhoso e caro, portanto será preciso que você faça um bom plano de negócio antes de se jogar nessa empreitada.
Talvez uma ideia para manter o caixa sadio seja diversificar, trabalhando com produtos brasileiros e outros produtos que são conhecidos dos brasileiros, mas não necessariamente produzidos no Brasil. Isso pode baratear os custos, sobretudo quando falamos de importação.
Para fazer o plano de negócio consulte o Billy ou https://startvaekst.virk.dk/naar-du-er-i-gang/skabeloner. Leia no Virk sobre como se preparar para começar o negócio: https://startvaekst.virk.dk/bliv-klar-til-start.
É muito importante ter uma ideia de custos e de investimento inicial antes de colocar a sua ideia em prática, por mais atraente que ela pareça.
Eu não sei dizer quais licenças você terá que tirar mas tudo isso pode ser esclarecido ligando para o Virk ou agendando uma entrevista de consulta.
Boa sorte e avise quando estiver funcionando!
Abraços

Resposta
Yasmin Matos Outubro 30, 2018 at 4:22 pm

Oi Cristiane! Tudo bem?

Eu tenho uma marca de roupas e queria muito abrir uma filial da empresa na Dinamarca (até pra quem sabe, por causa disso futuramente ir morar aí). Você sabe me informar se é possível abrir essa empresa mesmo que eu more no Brasil e gerencie daqui?

Obrigada,

Resposta
Jeferson Nogueira Dezembro 29, 2018 at 9:02 pm

Excelente artigo. Agradeço desde já.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação