BrasileirasPeloMundo.com
Brasil México Transporte de animais pelo mundo

Como levar meus gatos para o Brasil?

Senhor Sufi - Arquivo Pessoal

Como levar meus gatos para o Brasil?

Voltar ao Brasil incluía trazer meus gatos, custe o que custasse.

Todo país tem suas leis de importação e exportação de animais. No Brasil é regulamentado pela Vigilância Agropecuária Internacional (VIGIAGRO), uma dependência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para importar os pets, a VIGIAGRO solicita o CVI (Certificado Veterinário Internacional), emitido pela “VIGIAGRO” do país exportador. No México é a SENASICA, Servicio de Sanidad, Inocuidad y Calidad Agropealimentaria, uma dependência da SAGARPA, Secretaria de Agricultura, Ganaderia, Desarrollo Rural, Pesca y Alimentación.

Cada vigilância agropecuária cuidará para que as doenças endêmicas não sejam exportadas com os animais, e vice-versa. Um processo cansativo, porém importante.
Para viajar precisamos do Certificado Zoosanitário para a Exportação de animais, em duas vias: uma será entregue no aeroporto de saída, e a outra será carimbada e entregue no país de destino. Isso é feito no aeroporto antes da viagem. No Brasil ele é conhecido como Certificado Veterinário Internacional (CVI). Se o seu pet for brasileiro você pode solicitar o seu passaporte nas agências da VIGIAGRO.

Requisitos para emitir o Certificado Zoosanitario pela SENASICA:

  1.  Certificado Veterinário Internacional (CVI) emitido pelo veterinário:

*Deve ser emitido em papel timbrado, com número de cédula e assinado pelo veterinário (válido por cinco dias para emissão do certificado de saúde animal). Quer dizer você: você deve levar para a SAGARPA cinco dias antes da sua viajem.

*Os dados do pet devem constar e coincidir com a cartilha de vacinação: nome, raça, especificar cor do pelo sexo e idade (anos e meses). Lembre-se que a cartilha é equivalente ao passaporte e história clínica do seu pet.

*Nome do proprietário, endereço no México e documento oficial.

*No CVI deve estar escrito que o animal foi examinado e não apresenta: tumores, feridas em processo de cicatrização, ou qualquer doença transmissível, de quarentena ou presença de ectoparasitas.

Também deve constar que os animais foram vacinados e desparasitados com desparazitante interno e externo de amplo espectro, especificando para ambos, e a vacina o nome comercial do medicamento usado, lote, ingrediente ativo, nome do laboratório, data de aplicação, numero de cédula e assinatura do veterinário.
*Cópia da cédula profissional do veterinário que realiza o exame, emite e assina o CVI.

2. Cartilha de vacinação atualizada
Vacina antirrábica, não deve ser maior a 12 meses, nem menor a 21 dias da data da aplicação.
Desparasitação: 30 dias antes do seu pedido de emissão do CVI.
O medicamento utilizado e as vacinas devem ser autorizados pela SAGARPA, do contrario não serão aceitos. Observem também que os medicamentos correspondem ao seu pet.
No caso dos meus gatos, o veterinário aplicou um desparasitante para cachorros. Que foi adequadamente detectado pela SAGARPA, e a nossa primeira solicitação foi negada. Tive que voltar com os pets no veterinário, para aplicar o medicamento correto. Por isso fique de olho, segundo a SAGARPA isso é algo comum feito pelos veterinários, “vender gato por lebre”.
(A documentação deve ser entregue em original e cópia, para cada pet na SENASICA).

3. Formato de solicitação de emissão de Certificado Zoossanitário para a Exportação de animais preenchido, consta de onze páginas, porém para os pets são preenchidas as páginas de um a cinco, e a última.

Leia também: Como levar seu gato para o Chile

4. Se o pet esteve em tratamento três meses anterior a data da exportação, deverá ser indicado no CVI.

5. Identificação oficial do titular. Se por acaso seu pet for viajar com outra pessoa, é necessário fazer uma carta poder simples mencionando quem o acompanha, dirigida à Secretaria, autorizando a solicitação, acompanhada dos documentos do proprietário e do acompanhante do pet.

6. Cópia da cartilha de vacinação de cada pet.
A solicitação de emissão de Certificado Zoossanitário para a Exportação de animais no México, pode ser feita no aeroporto, ou na Central da SENASICA, na Colônia Insurgentes Cuiculco.
Para fazer a solicitação na SENASICA, é necessário agendar horário pelo site com muita antecipação, quase dois meses antes.

Pets
Finalmente no Brasil – Arquivo pessoal

Compra de passagem:
Verifique antes com a companhia aérea se eles fazem o serviço, com quantos pets você pode viajar e o custo por cada um.
Se você fizer escalas, verifique se a mesma companhia aérea fará todos os voos, do contrário esteja seguro que todas as empresas fazem o transporte dos pets em todas as escalas.
Ligue antes reservando o voo dos pets, pois o número de pets é restringido por voo, tanto na cabine como na bagagem.

Comprando as jaulas:
Antes de comprar as jaulas, verifique com a empresa aérea as especificações. O comum entre todas é que o pet possa dar uma volta completa dentro dela e que tenha 10 cm a mais de altura que o pet.
Hoje em dia existem jaulas com rodinhas, que saem muito mais caras que as normais, porém vale cada centavo pago.
Uma maneira simples para evitar o estresse dos pets nos aeroportos é ter as jaulas cobertas, pois assim eles se sentem mais seguros, e se assustam menos.

Chegamos!
No Brasil, a companhia aérea demorou um pouco para entregar os pets que sim, estavam assustados, o que era esperado. Eles viajaram em jaulas individuais e com medicamento tranquilizante.

Para declará-los na VIGIAGRO foi rápido. O responsável olhou e pediu o Certificado Zoossanitário do México, revisou e sorrindo me disse que estava tudo ok, e que éramos bem-vindos ao Brasil, pois a VIGIAGRO está acostumada a receber os Certificados da SAGARPA, e reconhece o bom trabalho feito por eles.

Nossa viagem de São Paulo a Curitiba foi tranquila. Em Guarulhos meu irmão foi de carro nos buscar porque entre malas, gatos e jaulas o custo da viagem nacional seria bastante alto. Chegamos ao nosso apartamento e era tudo novo… De novo!

Há quase dois meses no Brasil, os gatinhos, são a sensação! O curioso é que as pessoas os acham muito grandes, comparando com os gatos brasileiros! Eles já reconhecem a minha família como sendo a deles também, já escolheram seus lugares favoritos no apartamento, e sinto que estão melhor adaptados do que eu! Agradeço a SAGARPA que em todo o processo, nos apoiou em tudo.

Related posts

Doação de órgãos no México

Simone Gonçalves

Dez diferenças entre o México e a Suíça

Fernanda Moura

Dicas para levar seu animal de estimação para Cingapura

Fernanda Froimtchuk

4 comentários

Paulo Eduardo Março 2, 2019 at 9:23 pm

Simone , boa tarde !

Li que você levou seus gatos do México ao Brasil, queria tirar uma dúvida com você.
Saberia dizer se é possível tramitar em qualquer Cidade do México ou somente na Cidade do México ?
E o tempo total que você levou pra tirar toda documentação?

Muito obrigado,

Resposta
Liliane Oliveira Março 3, 2019 at 5:11 pm

Olá Paulo,
A Simone Gonçalves, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Jessica Junho 18, 2019 at 12:22 pm

Olá eu estou viajando com minha cachorra agora e quando você chegou no aeroporto de Guarulhos e teve que declarar seus pets, vc teve q passar toda a sua bagagem no raio x? Ou foi somente mostrar o documento do pet ?

Resposta
Liliane Oliveira Junho 18, 2019 at 2:25 pm

Olá Jessica,
A Simone Gonçalves, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação