BrasileirasPeloMundo.com
Croácia

Como se tornar um nômade digital na Croácia

Quem nunca ouviu ou leu algo a respeito do tema nomadismo digital, trabalho remoto e nômades digitais?

Hoje em dia esse assunto está tão na moda que muitas pessoas ao redor do mundo pensam em seguir essa carreira. Mas o que faz um nômade digital, e dá para viver e pagar contas sendo um?

Com a crescente necessidade que as empresas convencionais têm de se reinventar, ser um nômade digital se tornou mais do que um atrativo para aqueles que querem trabalhar com maior motivação e melhor remuneração. O estilo de trabalho virtual, além da constante disputa entre empresas, tem sido essenciais para fazer crescer o que se chama de comunidade nômade, uma alternativa ao impacto que a crise econômica e o desemprego trouxeram a algumas áreas do mercado.

Croácia como destino

Bem, mas vamos ao que interessa. Dá para ser nômade digital aqui na Croácia? O que é preciso, por onde começar? Vou deixar aqui umas dicas básicas pra lhe dar uma ajuda a se tornar um e, de quebra, curtir o que a Croácia tem de melhor a oferecer. Aliás, quem não gostaria de ser dono do seu próprio negócio, sem patrão, sem rotina de escritório, e ainda trabalhar sentado numa cadeira de frente pro mar?

A ilha de Hvar (Foto: Pixabay.com)

A Croácia é um país relativamente jovem, apenas 25 anos desde que se tornou independente. E, ainda assim, após a entrada na União Europeia, o país deu um impulso e se tornou referência no turismo entre os países do Leste Europeu. No entanto, o país ainda não faz parte da zona Schengen, o que permite ao cidadão europeu trabalhar por até 90 dias sem precisar de visto. A maioria dos cidadãos de outras nacionalidades pode ficar no país por até 90 dias dentro de um período de 80 dias. É sempre bom, claro, antes de escolher a Croácia como destino para o nomadismo digital, pesquisar e se informar direitinho sobre os vistos e documentos necessários.

Leia também: Tipos de visto para morar na Croácia

Tudo contribui de maneira favorável: clima ameno, cidades cinematográficas, comida excelente, povo agradável e aberto, muita cultura e história juntas num só lugar. Mais de 20 ilhas para se visitar, curtir, e muita, mas muita praia! E montanhas também, com vistas de tirar o folego.

Agora, falando de comida (quem não gosta, né?). Uma mistura de cozinha mediterrânea com pratos regionais repletos de temperos locais e influências italiana, turca e grega, yummy!! Tudo muito fresco, com muito sabor, quase que feito de forma artesanal, tanto os doces como os pratos salgados. E, se você gosta de cozinhar, passar pelos mercados de rua enquanto estão abertos e cheios de locais fazendo compras e pechinchando é, sem sombra de dúvida, uma experiência incrível para qualquer nômade digital.

Comparada com cidades como Londres e Paris, o custo de vida de Zagreb ou Split, por exemplo, é relativamente baixo, ou seja, favorece e muito o nomadismo digital. Uma cerveja custa por volta de 15 kunas (uns 2 dólares) e uma refeição decente aproximadamente 50 kunas (8 dólares, mais ou menos).

E dormir, é barato? E fácil de achar durante todo o ano ou só na alta temporada? O país tem hoje muitas opções para todos os gostos e bolsos, desde hotel, boutiques e vilas, até bed and breakfast e albergues. Internet geralmente funciona muito bem nesses lugares, mas, claro, como em todo lugar que se vai como turista, é sempre bom ler recomendações sobre o local escolhido e, dessa forma, evitar surpresas desagradáveis. Wifi é bem fácil de se encontrar em quase todos os locais públicos das principais cidades do país.

Para se locomover, tanto por terra, ar ou mar, a Croácia é bem servida: a partir de aeroportos de Zagreb, Split e Dubrovnik, por exemplo, pode-se chegar de várias cidades europeias, assim como de ônibus e trem (verifique sempre se na baixa temporada os voos e rotas funcionam). Dentro do país, as balsas e ônibus funcionam na maior parte do ano ligando as principais cidades, assim como as linhas de trem entre Zagreb-Split, Zagreb-Osijek e Zagreb-Rijeka.

E as melhores cidades para ser um nômade digital?

A capital Zagreb, com certeza, é a que melhor oferece estrutura e opções para o nômade digital desenvolver seu trabalho. Num cenário bem favorável pra startups e pessoal com experiência em várias áreas, além de mente aberta para o novo, Zagreb possui diversos lugares e cafés para coworking, como o Hub385 e Impact Hub Zagreb. E durante a estadia na capital, vale a pena uma visitinha ao Dolac (o mercado de frutas e verduras que funciona desde 1930), a praça São Marco, o cemitério Mirogoj e a montanha Sljeme (sensação durante o inverno com suas pistas de esqui).

Leia também: Minha vida como psicóloga nômade digital

Já pensou em ser nômade digital de dentro de um palácio onde viveu o imperador Diocleciano há mais de 2000 anos? E, de quebra, num pulo, visitar ilhas que são um verdadeiro paraíso na terra, lotadas de turistas durante todo o verão? E que tal participar do evento mais popular de música eletrônica da Europa, o Ultra Festival? Então Split vai lhe agradar em cheio. No coração da Dalmácia, você vai encontrar praias e acesso às mais badaladas ilhas, muita gente jovem e animada, festas e bastante atração durante todo o verão. No inverno, como a maioria das cidades no litoral, o ritmo cai um pouco, mas nada que impeça o nômade digital de se divertir enquanto trabalha. Algumas grandes opções para espaços para coworking estão disponíveis em Split, como Atmosfera e CoCreative.

Mais uma alternativa menos conhecida, porém bem interessante, é a cidade portuária de Rijeka, próximo à região da Istria e cidades famosas, como Opatija e Pula. Com custos mais em conta que Split, por exemplo, Rijeka possui uma atmosfera mais liberal, com muitos clubes, restaurantes e bares de frente para o mar, pertos dos barcos e iates que circulam pelo verão a todo vapor.

Ja ouviu falar do Carnaval de Rijeka? O terceiro maior do mundo (perdendo apenas para os do Rio de Janeiro e de Veneza), atrai tanta gente que se tornou obrigatório para os locais e turistas de todo o mundo. E a regata Fiumanka reúne, em junho, aproximadamente 20 mil pessoas que chegam para participar e assistir. A Startup Incubator é uma ótima dica para quem pretende se instalar na cidade e aproveitar para trabalhar.

Seja qual for a sua escolha, esteja certo de que a Croácia é um destino e tanto para o nomadismo digital. Está esperando o quê?

Related posts

Minhas percepções sobre minorias na Croácia

Renata Ferrari Pegoretti

Curiosidades sobre a Croácia

Nathália Nascimento

Dicas de passeio saindo de Dubrovnik

Marília Oliveira

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação