BrasileirasPeloMundo.com
Abu-Dhabi Arábia Saudita Dubai Egito Emirados Árabes Unidos Estações do Ano pelo Mundo

Como sobreviver ao verão no deserto

Como sobreviver ao verão no deserto.

O verão na Arábia Saudita, bem como em outros países desérticos do oriente médio e norte da África, podem ser bastante assustadores. Com temperaturas que chegam a passar dos 50 graus, fazem a gente sentir um arrepio (de calor) na espinha só de pensar.

Pra passar ileso, ou sofrer um pouco menos, é bom estar preparado mentalmente e saber como driblar as altas temperaturas, areia e ar seco. 

Lembrando que aqui no Hemisfério Norte, o verão começa em junho, mas o calor chega bem antes, esse ano em abril já começou a esquentar.

Estou entrando no meu quarto verão aqui na Arábia e digo que é fácil sobreviver. Na prática, nem sofri tanto quanto imaginava. A realidade é que no nosso dia a dia, como já comentei anteriormente, não é muito comum ou necessário andar na rua. Fazemos tudo de carro e temos ar condicionado em praticamente todos os lugares.

Vale ressaltar que sim, no inverno faz frio aqui. A gente usa casaquinho e às vezes precisa apelar pro aquecedor. Nesse último inverno não fez tanto frio, mas no anterior sim. Na transição entre o calor insuportável do verão e o inverno, temos umas quatro semanas de clima agradável, daqueles de fazer picnic do lado de fora sem sofrer. Mas quando começa a esquentar, é melhor escolher programas para se fazer em ambientes fechados, no aconchego do ar condicionado.

Abayas

Um grande problema para nós, mulheres, é a abaya. Somos obrigadas a usar ela ao sair em público, e diferente do que eu imaginava, os tecidos e a cor escura da abaya não ajudam em nada a amenizar o calor.

Eu imaginava, antes de vir pra cá, que justamente por ser um país quente, a abaya fosse algo inteligente, que apesar de escura, fosse fresquinha no sol. Ledo engano, é muito quente sair no sol de abaya! A maioria dos tecidos nem são daqueles que transpiram fácil.

Ar Condicionado

Felizmente, temos ar condicionado em todos os lugares por aqui. Em uma das casas que morei, tínhamos 5, que ficavam ligados o tempo todo durante o verão, graças ao baixo custo da eletricidade naquela época. Hoje em dia a luz subiu bastante, e o apartamento em que moramos até que tem um bom isolamento. A casa não chega a ficar tão quente, mas o ar condicionado é indispensável.

Tem ar condicionado nos corredores e em quase todos os lugares que você precisar ir. Tem à venda nos mercados até ar condicionado para ambientes externos, pra quem quer aproveitar o quintal mesmo nos dias mais quentes.

Para grande maioria dos expatriados, encarar o calor vai ser só no trajeto de um lugar até o carro, pois todo o resto tem ar condicionado. A grande pegadinha aqui é que tem lugares que deixam o ar muito frio. Daí você vai passar calor na rua e frio dentro dos shoppings.  

Me lembro que no verão do ano passado além do calor intenso, tinha um vento muito forte que fazia o calor entrar por baixo da porta da academia que trabalhava. Os 4 ar condicionados daquele lugar pequeno não davam conta de esfriar rápido o ambiente. Precisava chegar mais cedo e deixar ligado um bom tempo para que não confundissem o lugar com uma sauna.

Leia também: Verão na Arábia Saudita

Umidade

Eu moro numa cidade à beira do Golfo Arábico, então temos praia. Acontece as vezes de estar bem quente, uns 45 graus e bem seco e de repente o clima mudar. A temperatura cai para 35 graus e fica muito úmido.

Esses eu considero os piores dias, apesar de a temperatura estar mais baixa. Com a umidade, a sensação de abafamento é grande, você se sente dentro de um forno cozinhando. Os óculos embaçam, a pele fica grudenta, é ruim de respirar… e novamente do nada, o clima muda, a temperatura sobe e o ar fica seco. E você dá graças à Deus, ou a Allah, que está fazendo 45 graus de novo.

Durante o verão aqui, a umidade do ar chega a ter momentos que está em menos de 30% e momentos que está acima de 80%, apesar de chover muito pouco.

Noite

As noites no verão também são quentes, mas não tanto quanto durante o dia. A temperatura não chega a cair drasticamente. Ainda assim não vai ser uma noite agradável para dar uma voltinha na rua ou fazer um churrasco no quintal.

Pó, areia

Esse tópico serve para as outras estações também. Com frequência temos tempestades de areia e mesmo sem tempestade, tem muita areia no ar. Quem tem problemas respiratórios e alergias sofre bastante aqui. Dificuldade de respirar, sentir o nariz “trancado”, ressecado ou chegar até a ter sangramentos nasais.

Em dias de tempestade, vemos principalmente os trabalhadores que ficam nas ruas usando máscaras.

A pele também sofre. Rachaduras, ressecamentos, coceira. Pode piorar eczemas e acne. Eu às vezes tenho feridas entre os dedos das mãos por conta do ressecamento, da poeira e por lavar muito. Sempre lavo minhas mãos entre uma aula e outra pois coloco as mãos no chão, e mesmo hidratando sempre, ainda assim sofro muito com isso.

Como sobreviver?

  • Como já dizia Pedro Bial: “Use filtro solar”. Ou sofra as consequências, que não são somente queimaduras, mas bastante sol envelhece a pele mais rápido.
  • Mantenha-se hidratado. Beber bastante água ajuda tanto no combate ao calor, à repor líquidos da transpiração e a amenizar os sintomas de ressecamento das vias respiratórias.
  • Usar roupas leves, mesmo que por baixo da abaya. De preferência de algodão pois transpiram melhor.
  • Tomar banho gelado seria uma dica boa, não fosse o fato de que o cano de água fria mandar água morna pro seu chuveiro durante o verão. Nesse caso, tente deixar a água correr um pouco antes de entrar no chuveiro.
  • Compressas geladas podem salvar uma noite de sono quando o calor está insuportável e fica difícil de dormir. Uma dica legal é colocar arroz dentro de uma meia e deixar no congelador por algumas horas. A compressa se mantém geladinha por volta de meia hora, tempo suficiente para pegar no sono.
  • Para os dias mais secos, é bom ter um umidificador em casa. Aqui é bem fácil de encontrar para comprar. Principalmente para dormir, o umidificador ajuda inclusive a amenizar o ressecamento do nariz.
  • Lubrificantes nasais são produtos importantes para se ter por perto. Você vai sentir o nariz ficar “sujo” com muito mais frequência e os lubrificantes tanto em gel como os sprays ajudam a limpar e a aliviar a irritação sem machucar a mucosa.
  • Ter um filtro de ar ao menos no quarto. Nós temos um filtro de ar no quarto e toda vez que vou limpar fico impressionada com a quantidade de poeira que ele coleta. O aparelho não é muito barato e os filtros são bem caros e pedem para ser trocados com frequência.
  • Hidratar a pele com mais frequência e ter sempre o hidratante labial à mão.

Leia também: 10 curiosidades sobre o Ramadã

Essas são apenas algumas dicas baseadas na minha experiência. No mais só lhes desejo boa sorte e umas passagens de férias para qualquer lugar com sombra e água fresca nos períodos mais quentes do verão saudita.

Related posts

Arábia Saudita – O Casamento Árabe Que Eu não Fui

Carla Ferreira

O jeitinho egípcio: a cultura do Inshallah

Michelle Bastos

Um dia de primavera em Copenhague

Letícia Stallone

2 comentários

Gisele Borges Junho 18, 2018 at 12:27 pm

Oi Gabriela. Fiquei impressionada com o texto sobre o fato de se viver melhor por causa do ar condicionado. Aqui em Brasília é bastante seco e sofremos muito nesta época. Muitas bênçãos na sua vida. Beijo

Resposta
Gabriela Lirio Delfino Junho 24, 2018 at 2:45 pm

OI! Obrigada! É terrivel o tempo seco, eu tenho muita dificuldade pra dormir e apenas duas escolhas: passar calor ou ligar o ar condicionado e acordar com as vias respiratórias ressecadas. Nenhuma das duas opções é a melhor. rsrs

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação