BrasileirasPeloMundo.com
Chile

Criminalidade no Chile

Criminalidade no Chile.

Quando cheguei em Santiago para morar pela primeira vez em 2006, a visão de que o Chile era um país seguro se mostrava bastante próxima à realidade. Se bem a criminalidade aqui sempre existiu, eram bem poucos os casos de violência que chamavam a atenção da população em geral.

O que mais acontecia por aqui eram os furtos, mãos leves que retiravam carteiras, celulares e objetos menores de seus donos sem que estes percebessem. Uma das coisas mais violentas que eu presenciei foi um ladrão puxando brincos de ouro rasgando a orelha de uma senhora que esperava o ônibus num ponto.

Mas as coisas têm mudado pouco a pouco e hoje em dia não é tão raro quanto antes ouvir casos de assaltos em semáforos, roubos de veículos enquanto os proprietários esperam para entrar em casa e invasão de propriedades com a finalidade de roubar o que puderem. Um pesquisa do Instituto Paz Ciudadana mostra que a vitimização dentro de Santiago aumentou 5,3% em um ano (dados de 2013-2014), comprovando que há um incremento real da criminalidade no país.

No entanto, a percepção dos cidadãos parece estar em dimensões ainda maiores já que aos poucos começam a aparecer mais e mais grupos nas redes sociais buscando a união da população para combater a violência, os meios de comunicação contam histórias cada vez mais assustadoras e toda vez que saímos de casa escutamos ainda mais conselhos de auto cuidado do que antes.

Ainda assim, creio pessoalmente que somente é necessário reforçar mais o auto cuidado, mas ainda estamos longe de precisar de carros blindados ou de usar vidros polarizados (o que aliás, é proibido por lei aqui). A violência que se vê e se vive por aqui ainda não é uma epidemia em comparação com outros países da América Latina e ainda bem distante da realidade brasileira.

Claro que comparar o Chile com o Brasil é sempre uma bobagem porque são países diferentes em muitos sentidos especialmente no tamanho e quantidade de habitantes, mas ao mesmo tempo é inevitável pensar na diferença que é andar à noite pelo centro de Santiago e fazer o mesmo por São Paulo. Claro, não é pra sair falando por telefone no meio da madrugada numa rua escura por aqui achando que ninguém vai tentar furtar o seu aparelho, ou andar cheia de jóias por qualquer setor da cidade, mas creio que hoje em dia, são poucos os países onde se pode andar 100% despreocupado, confiando em todo e qualquer ser humano que passe pelo seu lado.

Leia também: custo de vida no Chile

Esse aumento da criminalidade tem como efeito que a sociedade manifeste com maior veemência sua indignação em relação à forma que o governo e todos os órgãos encarregados de cuidar da segurança pública têm tratado o assunto. “Panelaços” e passeatas pedindo paz costumam acontecer com bastante frequência agora e, por um lado positivo, o temor está aumentando a união com os vizinhos, que passaram a se organizar em grupos para vigiar os bairros e criaram grupos em redes sociais para avisar uns aos outros sobre pessoas e veículos estranhos rodeando alguma das casas do setor em que se encontram.

Como a maioria dos países da América Latina, além da criminalidade em si, há também a preocupação com a “porta giratória” do sistema Judiciário, no qual os meliantes ficam um tempo mínimo detrás das grades e já voltam a fazer seus roubos e assaltos em pouco tempo. O que, pelo lado mais negativo do assunto, tem feito com que a busca por conseguir justiça a qualquer custo e com as próprias mãos aumentem dia a dia. Já deixou de ser novidade ver casos de linchamentos públicos a bandidos pegos em flagrante pelas ruas de Santiago o que, para mim, é tão grave e perigoso quanto os crimes cometidos pelos marginais e aumenta a sensação de insegurança.

Códigos República de Chile. Fotografía: Cristobal Correa, Fundación Imagen de Chile (FICH). -- Con Copyright , Derechos Parciales CC BY- NC-ND- Creative Commons --
Fotografía: Cristobal Correa, Fundación Imagen de Chile (FICH).

Aos turistas, os melhores conselhos seriam não baixar a guarda somente porque estão em outro país, cuidar de suas compras, não deixar bolsas e sacolas soltas enquanto se está nos restaurantes, utilizar celulares, tablets e câmeras com cautela e manter-se alerta ao que acontece ao redor, inclusive e especialmente nos transportes públicos. E aos que estão pensando em mudar para cá, ao menos considerando minha perspectiva, mesmo com a criminalidade em ascensão, Santiago está longe de perder pontos no quesito de qualidade de vida por causa disso.

Related posts

13 lugares grátis para visitar em Santiago

Mila de Oliveira

Dicas de turismo cultural em Santiago, no Chile

Gislaine Morais

Eclipse solar total no Chile

Kátia Ribeiro

25 comentários

jose claudio silva Março 27, 2016 at 10:36 pm

AMEI AS DICAS,SÓ QUERIA SABER EM RELAÇÃO AO ENSINO PUBLICO DAS PRIMEIRAS FORMAÇÃO ESTUDANTIL?

Resposta
Joy Matta Março 31, 2016 at 2:16 pm

Olá,José, o que gostaria de saber?

Resposta
alex santos Setembro 27, 2016 at 1:05 am

Boa noite Joy, queria saber se vc já ouviu algo sobre a região de Los Lagos no sul de Chile, se a cidade de Osorno é boa de se morar e viver?

Resposta
WLIVAN CARLOS BRAZ COSTA Setembro 16, 2018 at 3:41 pm

Boa tarde, você teria algum material que falasse sobre porte e posse de armas no Chile?

Resposta
Liliane Oliveira Setembro 17, 2018 at 1:37 pm

Olá Wlivan,
A Joy Matta parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas no Chile que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
iane elena Abril 7, 2016 at 1:10 am

Olá, gostaria de saber sobre a escola no nível fundamental, se são pagas e qual é a média de preço, obrigada pela atenção.

Resposta
Joy Matta Abril 11, 2016 at 8:04 pm

Iane, no Chile temos escolas públicas e particulares. Havia também uma categoria que eram as escolas subvencionadas, mas a reforma educacional está eliminando essa modalidade. As pagas variam muito e podem valer mais 200 mil pesos mensais. Abracos.

Resposta
Iany Souza Abril 12, 2016 at 1:27 am

Joy, ainda no campo da educação, é verdade que nas universidades públicas do Chile paga-se um valor de mensalidade (como nas particulares? Não há ensino superior gratuito?

Resposta
Joy Matta Abril 12, 2016 at 5:13 pm

Iany, sim, é verdade. Existe um projeto para modificar isso, mas no momento a reforma educacional ainda nao está concluída. Certamente ainda vai demorar um bom tempo até que os estrangeiros possam aceder à gratuidade por aqui,

Resposta
Iany Souza Abril 13, 2016 at 9:50 pm

obrigada, li algumas coisas a respeito. Nesse caso, nos chilenos que desejam ter acesso ao curso superior acabam realizando financiamentos (pelo que li podem ser perdoados pelo governo em 20 anos)… Mas tenho uma curiosidade, aí há grande diferença social quanto a concentração de renda como no Brasil? Existem muitas pessoas pobres que não tem acesso à Universidade ou elas acabam financiando os estudos?
Comparando com o Brasil, por exemplo, caso as Universidades fossem nesse mesmo modelo, haveria somente pessoas com alto padrão aquisitivo fazendo faculdade (sem financiamentos)… Como é aí, pobres e ricos estudam juntos ou curso superior ainda é um privilégio?

Resposta
Joy Matta Abril 14, 2016 at 10:07 pm

Curso superior acho que é ainda mais privilégio do que no Brasil. Os horários da Universidade mal dao possibilidade de estudar e trabalhar, a menos que seja em algo com turnos rotativos. O estudo vespertino aqui é recente e nao há muita opçao de cursos. A maioria das pessoas de classes mais baixas acabam indo para institutos profissionais ou se endividam por vários anos. A diferença de classes sociais existe e bastante. Mas as “poblaciones” estao mais escondidas do que no Brasil.

Resposta
Iany Souza Abril 18, 2016 at 9:37 pm

Entendi… Obrigada, é sempre válido ouvir a opinião de alguém que conhece a realidade dos dois países.

Ewerton Betzel Abril 12, 2016 at 4:01 am

Olá, eu e minha esposa estamos planejando morar no Chile. No Brasil está insustentável se viver. Quero um lugar com qualidade de vida, segurança, sobretudo segurança. Pois bem, queria saber qual a sensação de segurança no Chile. E, aproveitando o ensejo, queria perguntar qual o melhor lugar para se viver. Obrigado

Resposta
Joy Matta Abril 12, 2016 at 5:15 pm

Oi, Ewerton, se você ler o texto com cuidado, perceberá que é exatamente sobre isso que falo. Eu somente morei em Santiago, portanto nao posso opinar sobre outras cidades, mas gosto bastante daqui. Abraços.

Resposta
Natacha Maio 12, 2016 at 2:06 pm

Oi estou pensando em me mudar para La Serena voce saberia me dizer se lá é um lugar bom para se morar?

Resposta
Joy Matta Maio 19, 2016 at 8:31 pm

Olá , Natacha, somente conheço La Serena como turista, nao saberia te dizer como é a qualidade de vida com tudo o que inclui: valores de aluguel, custo de produtos básicos….
Aconselho a perguntar nos grupos de brasileiros morando no Chile se há algum por lá que possa te dar dicas mais precisas. Abraços.

Resposta
Patricia Julho 4, 2016 at 11:47 pm

Olá Joy,
Vi seu posto e estou com uma dúvida quanto ao aeroporto…
Cotei com uma agência o teansfer do aeroporto para o apartamento que alugamos em Las condes, porém a agência respondeu que não estão fazendo transfer a noite por motivos de segurança…
Vamos viajar em setembro e fiquei um pouco apreensiva com esta resposta…
Obrigada
Patricia

Resposta
Joy Matta Julho 5, 2016 at 2:17 pm

Olá Patrícia. Há algumas semanas atrás, soube de alguns roubos à transfers na porta de hóteis, justamente no setor de Las Condes. Pode ser por isso… Inclusive, dentro do possível, aconselho a levar as malas consigo e nao no porta malas por ora. COntinue a buscar agências, a Transvip é uma das autorizadas do aeroporto e têm excelente serviço. Abraços.

Resposta
Daniel Dezembro 31, 2016 at 2:34 am

Olá, o Chile é um país parcialmente Desenvolvido?, dizem que em 2020 se tornará a primeira nação latina a ser desenvolvida,

Resposta
Halley Polastrini Agosto 16, 2017 at 11:24 am

Fui para Santiago em julho/17. Furtaram minha carteira com todos os documentos (RGs) da família, + cartões, + dinheiro…não apontaram uma arma na minha cara, mas levaram na mão leve e me ferraram de qualquer forma…posso dizer que o passeio depois deste evento esfriou tanto quanto as montanhas geladas dos Andes – sorte que deixei passaportes no hotel. O mais curioso é que fui aos Carabineiros (PM de lá) e na PDI (Polícia Civil de lá) e o descaso me espantou. Mais curioso ainda foi que registraram o furto como “extravio”. Agora consigo entender porque estatisticamente há tão poucos roubos/furtos registrados…é porque não se registra…Uma pena. O lugar é bonito, arrumado, a neve é linda, o vinho é ótimo, mas o chileno, de uma forma geral, não se esforça muito para agradar o turista brasileiro, que certamente representa de 50 a 70% do total que visita o país.

Resposta
Marcio Tavares Setembro 21, 2017 at 10:41 am

Sou um apaixonado por Santiago , desde 2012 passo pelo menos 15 dias na cidade , sempre achei uma cidade 101% segura (sempre andava com joias a noite pelas praças) . Infelizmente esse ano tive minha primeira experiência desagradável. Tentaram me assaltar na entrada do Cerro Santa Lúcia , um grupo de jovens fazia arrastão arrancando cordão de ouro , celulares e dinheiro de grupos de turistas Brasileiros e Argentinos. Consegui correr e pedir ajuda aos seguranças do Cerro. Foram super prestativos mas os ladroes ignoravam e continuavam a rondar em buscas das vítimas. Fiquei aguardando a chegada dos carabineiros por 30 minutos e nada! Detalhe que tinha uma viatura baseada bem perto do local. O Metro também está cheio de ladroes bate carteira. Triste ver uma cidade que amo tanto. se tornando perigosa.

Resposta
Fernando Henrique Novaes Agosto 18, 2017 at 3:23 pm

Olá Joy, tudo bem?
Sou médico no Brasil e a nossa realidade como um todo não vem me agradando. Estou buscando alternativas fora do Brasil para viver e gostaria de saber algo sobre a realidade da minha área e também se sabe algo sobre a revalidação de diploma.
Muito obrigado
Grande abraço

Resposta
stefânia Setembro 6, 2017 at 1:27 am

Pesquisei muito sobre pontos turísticos no chile e locais seguros para hospedagem. Interessante que nada se comenta sobre a falta de segurança e aumento da criminalidade no Chile. Eu e meu namorado tivemos nosso carro alugado arrombado e levaram todos os nossos pertences. Ficamos apenas com a roupa do corpo. Estávamos em Vina Del Mar, fizemos o check out no hotel, colocamos a bagagem no porta mala e retornaríamos no mesmo dia para Santiago. Desviamos o caminho para conhecer Algarrobo e Isla Negra. Paramos no estacionamento de San afonso del mar, em Algarrobo, para conhecer a tal da maior piscina do mundo. Demoramos 15 a 20 minutos e foi o suficiente para quebrarem o vidro do carro e levar todos os nossos pertences. Policiais que chamamos no local fizeram pouco caso. Outros problemas que passamos foram adulteração de taxímetro e aumento da rota com desvio de caminho. Não confiem em taxistas no chile. São ladrões! Usem uber e easytaxi. Ficamos decepcionados com o chile! Não voltarei nunca mais. Minha conclusão é que Chile está igual ao Brasil.

Resposta
Marinaldo Paiva Setembro 29, 2017 at 9:07 pm

Na ahumada.. Furtaram 1.000,00 a luz dó dia.
Mas não culpo santiago. Notei a presença de estrangeiros residentes em santiago bem suspeitos.

Sou de João Pessoa. Fui no dia 10.09.17

Resposta
Gloria Julho 1, 2018 at 7:12 pm

Sou chilena e gostaria de resumir no seguinte.
CHILE E UM PAÍS MAIS SEGURO QUE OUTROS (é o que turistas falam. Eu já morei no Brasil, de forma que posso comparar ) mas o ADN dos chilenos é o mesmo de qualquer outro “homo sapiens😊”.

Aquí tem espertinhos, ladrões, delinquentes como em todo lugar.
É, como em todos os lugares OS TURISTAS SÃO VÍTIMAS APETECIDAS

É obrigação de cada um tomar cuidados.

Em Paris a cada instante tem advertências no Metro para turistas tomar cuidado com os ladrões de bolsas.

Eu nas praias do Rio tomo o máximo cuidado

Não tem polícia pra cuidar todo mundo.

Um abraço.
Amo o Brasil

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação