BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para viajar sozinha México

Cuidados ao viajar do México para os EUA

Cuidados ao viajar do México para os EUA.

Acredito que todas sabemos quais são os procedimentos para uma brasileira entrar nos EUA. Porém, viajar do México para os EUA pode ser um pouco mais complicado por conta das tensões políticas entre os dois países. Eu vou detalhar nesse texto a minha aventura de viagem da Cidade do México para Los Angeles, passagem pela imigração, passeio na Disneyland, a primeira construída, o maior outlet da costa oeste e o meu retorno super tenso para o México.

Documentos e imigração

Para ir aos EUA, uma Brasileira precisa de visto americano, passagem de ida e volta, comprovantes de hospedagem e financeiros e um passaporte com validade que cubra todo o período de viagem (sim, fazemos parte do “six-months club“, isso é, não precisamos de um passaporte que tenha validade completa de seis meses, contanto que ele cubra todo o período da sua estadia em território americano). Eu utilizei para sair do México a companhia aérea Volaris, uma low-cost (de baixo custo) mexicana, e estava com medo. Apesar do atraso de 40 minutos no primeiro voo, o que quase me custou a minha conexão, o serviço superou, E MUITO, as minhas expectativas. A Volaris tem um atendimento muito rápido e eficiente, e, na minha opinião, melhor que todas as companhias low-cost que eu já utilizei na Europa.

Leia também: Feriados no México 2019

Chegando nos EUA, aeroporto de Ontário, no meu caso, já na fila de imigração, as pessoas que são encarregadas de cuidar das filas são extremamente rigorosas. Não use o celular o tente fazer algo que esteja fora das regras, você pode se complicar. Seja cordial, respeitoso e jamais se recuse a fazer algo que um oficial lhe peça. Principalmente se estiver voando do México, seja voo direto ou indo de uma conexão. Conto o que passou com um grupo de rapazes no meu voo. Eles estavam juntos, claramente assustados, e é normal agentes de imigração ficarem de olho na movimentação em voos que chegam do México (lhe parece um pouco de preconceito? Pois é, a mim também!). Quando o último rapaz passou, o agente de imigração pediu que ele abrisse a mala de mão, e ele se recusou. Uma briga se iniciou, eles foram encaminhados para uma sala, e eu não vi mais o que aconteceu. Fica a lição: não se recuse a fazer algo que um agente lhe peça quando estiver passando pela imigração. Minha entrevista foi muito simples. Meu agente não me pediu nenhum documento. Apenas me perguntou como eu consegui emitir meu visto em Paris e não no Brasil (no caso, eu morava lá, e ele comprovou isso vendo o visto colado no meu passaporte).

Disneyland e outros passeios

Disneyland. Ah, a Disneyland. Se você viajar para Los Angeles, uma passagem pela primeira casa do Mickey é obrigatória. Não é coisa de criança. É um passeio para todas as idades, perfeitamente desenhado para entrar na nossa cabeça e realizar todos os nossos sonhos. Eu visitei o parque com uma aficionada que faz um serviço de guia não certificada pela Disney, que otimizou meu tempo no parque e fez com que fosse possível que eu conhecesse todas as atrações (e repetisse algumas), não pegasse filas, não pagasse estacionamento, tivesse desconto em comida e produtos do parque, no pagamento com dinheiro, então eu definitivamente recomendo esse tipo de serviço para quem tem pouco tempo em Los Angeles para aproveitar ao máximo os parques (aqui eu quero apenas deixar uma explicação: a Disney oferece serviço de guias certificados por eles, que passam por um treinamento e mapeamento dos parque e tudo mais, porém o preço é altíssimo. Eu escolhi ir com alguém que não tem essa certificação, que conhece o parque por amor mesmo, e por isso pode cobrar menos).

Leia também: Dicas para morar no México

Se você resolver visitar os arredores de LA e quiser fazer umas comprinhas, Ontario Mills é o lugar. Ele é o maior outlet da costa oeste dos Estados Unidos e um dos maiores do país, e fica situados na cidade de Ontário, há uns 10 minutos do Aeroporto Internacional de Ontário. As promoções são insanas, e eu que sou extremamente controlada e não ligo nada para compras, fiquei completamente enlouquecida. Comprei uma blusa de frio da GAP por 12 USD e nunca mais esquecerei que tive que sair correndo para não gastar todo o meu dinheiro (obrigada educação financeira!).

Voltar para o México, finalmente, foi um susto. Quando fui preencher o FMM (formulário de migração) de forma eletrônica, qual foi a minha surpresa? O meu passaporte só tinha cinco meses de validade e aparentemente eu não podia ingressar no país. Quase desmaiei e vim o voo inteiro orando e pedindo a Deus para que nada desse errado. Não deu. E eu saí insanamente a procura de informações porque precisaria viajar de novo em duas semanas (estou escrevendo esse texto e não viajei ainda. Oremos! Rs) e como teria “sorte” de novo para ingressar no México? Pois bem, o site do Consulado Mexicano em São Paulo fala que o passaporte tem que ter validade que cubra TOTALMENTE o período de viagem, você pode consultar essa informação aqui. Então, antes viajar, sempre consulte esse tipo de data e esse tipo de informação sobre o país para o qual você está indo e voltando (se no caso, não for voltar para o Brasil).

Related posts

Uma viagem pela Ásia

Simone Dias Moreno

De Pequim a Pequim: viajando pela China por 40 dias

Júlia Rosa

O portunhol nosso de cada dia

Juliana Bezerra

5 comentários

Liliane Oliveira Junho 29, 2019 at 4:56 pm

Olá Stephanie,

Tudo bem? Sou sua colega aqui no BPM. 🙂

Fiquei contente e ao mesmo tempo aliviada por saber que tudo correu bem em sua viagem. Como vc bem disse no início do seu artigo, realmente, sempre há tensões nas fronteiras entre México e EUA.

Eu mesma já passei por um situação bem desgastante voltando de SP para os EUA com conexão na Cidade do México. Por conta disso, eu até escrevi sobre o assunto aqui: https://www.brasileiraspelomundo.com/um-alerta-as-mulheres-que-viajam-sozinhas-220869611

Depois de ter passado por essa experiência, enquanto não puder conhecer o México que, aliás, tenho vontade, evitarei fazer conexão por aí.

Obrigada por compartilhar sua experiência.

Bjs,

Lili

Resposta
Stephanie Caires Julho 3, 2019 at 1:11 pm

Oi Lili, tudo bem e você?

É verdade, as fronteiras tanto do México como dos EUA são bem chatinhas mesmo. É sempre bom ter tudo a mão pra tentar evitar problemas.

Se você tem vontade de conhecer a CDMX, pode vir. Estou aqui e te mostrarei tudo 🙂
O México é um lugar encantador!

Beijos,
Sté

Resposta
Fabrícia Erler Julho 3, 2019 at 4:58 pm

Ola Ola… tambem sou sua companheira aqui no BPM vivo na fronteira de Mexicali com a California e ja escrevi um texto tambem como atravessar a fronteira mas de carro. Queria saber quem é esse guia que voce falou que foi a Disney com vc, eu sou afixionada com Disney, já fui algumas vezes mas tenho interesse em conhecer esse servico. Valeu!!!

Resposta
Stephanie Caires Julho 3, 2019 at 5:06 pm

Olá Fabrícia!

Minha guia se chama Alyne Romeiro, você pode encontrá-la no instagram como @lyromeiro ou se preferir, manda um email pra mim no [email protected] que eu te passo o telefone dela

O melhor desse serviço é o fato dela conhecer bem o esquema de marcar todos os fast-pass, melhores dias e horários nos parques, os pontos onde ficam os personagens, out-lets Disney. Se você preferir, ela pode fazer todo um tour de compras e tudo mais por LA, te acompanhando pelos melhores pontos de LA.

Muitas pessoas tem receio de viajar para Los Angeles porque não falam inglês ou não querem ir sozinhas por medo, e ela oferece também um serviço de acompanhante particular da pessoa. É muito legal mesmo!!! Eu conheci Los Angeles de uma maneira muito legal com ela.

Espero ter ajudado!

Bjs,
Sté

Resposta
Fabrícia Erler Julho 3, 2019 at 5:42 pm

Muito obrigada pela dica !!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação