BrasileirasPeloMundo.com
México Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Visto de trabalho no México

Visto de trabalho no México.

Sempre quando imaginamos nossa vida fora do Brasil, um monte de dúvidas surge na nossa cabeça. Uma delas é como conseguir o visto de trabalho, quais são os documentos, procedimentos etc. Quando eu recebi a proposta para ser transferida da França para o México, essa também foi a primeira coisa que passou pela minha cabeça. Afinal, quais seriam os procedimentos pelos quais eu teria que passar para obter meu visto de trabalho no México? Vou relatar a minha experiência, mas tenham em conta que o lugar onde trabalho intermediou todo o processo através de um advogado, então pode ser que algumas coisas sejam diferentes da minha experiência pessoal.

No geral, para receber um visto de trabalho, a primeira coisa que é necessária é o convite por parte da empresa onde você irá trabalhar. Essa carta é muito importante, pois ela é parte dos documentos exigidos pelo consulado mexicano.

Etapas para obtenção do visto

Tendo sido aprovado a oferta de trabalho pelas duas partes, você e a empresa, o local que lhe convidou para trabalhar, precisa iniciar o processo de visto no órgão de imigração aqui no México. Esse processo pode levar de um a seis meses para ser finalizado. Quando essa parte do processo é finalizada, a empresa receberá a “Autorização para Entrevista”, que é um papel com um número chamado NUT, que eles precisam enviar para você.

Com o número de NUT na mão, você pode entrar no site do Consulado Geral do México que você preferir (não precisa necessariamente ser no Brasil, caso você não esteja lá) e agendar a sua entrevista. É muito importante ter em conta que, se por acaso você estiver no México, será obrigada a se dirigir para outro país para esta parte do processo. No meu caso, eu estava no México no momento em que saiu a minha autorização, e por isso tive que ir até a Colômbia finalizar o processo. Escolhi a Colômbia por motivos profissionais, mas poderia ter ido ao Brasil também ou qualquer outro lugar mais próximo, como Los Angeles ou Guatemala.

O motivo pelo qual é necessário a saída do país é porque ao entrar aqui como turista, você recebe um formato migratório que deverá guardá-lo até a sua saída, e nesse formato estão explícitas suas atividades como turista e não como residente temporal. Quando você entra com o visto estampado e mostra a folha com o NUT na imigração, eles irão estampar no seu FM3 (o formato migratório que eu comentei) que eles autorizam a troca deste papel pelo FM2 (formato migratório de residente temporal, que é como o nosso CPF/RG do Brasil).

Leia também: 10 Motivos para Morar no México

Nessa etapa, é importante verificar que seu passaporte tenha no mínimo seis meses de validade. O meu não tinha, e eu tive que solicitar um novo, pois me foi dito pelo consulado que eles não estampariam o visto no meu outro passaporte. Então, antes de iniciar o processo, tenha certeza de que seu passaporte estará válido no momento em que sua autorização for emitida.

Ao entrar no México com seu visto de trabalho, você terá 30 dias para dar entrada no processo de troca do seu FM3 pelo seu FM2. Nessa etapa do processo, você irá preencher alguns formulários exigidos pelo governo e pagar a taxa estipulada. O departamento de imigração irá solicitar a sua presença no órgão responsável para que sejam colhidas as suas digitais, para que sejam entregues fotos e seu número de CURP possa ser finalmente emitido. O número de CURP é efetivamente o seu registro de residente no México, ou seja, efetivamente a sua identificação aqui. Depois dessa etapa, é só esperar a emissão do seu cartão de residente, e aí você estará livre para poder seguir com as seguintes burocracias envolvidas a sua mudança.

Leia também: Banco Digital no México

O visto de trabalho para o México não tem muito segredo e nem é muito complicado. As taxas tampouco são altas como em outros países. O mais importante é estar tranquilo no momento da sua entrevista, mostrar que domina o contrato que lhe foi proposto pela empresa, que conhece a companhia e as funções para a qual você está sendo contratada.

Uma dica: tome muito cuidado com convites para vir trabalhar aqui no México. Pela facilidade de obtenção do visto e pela vontade que eles identificam em algumas nacionalidades para mudar de país, não é incomum ver golpes acontecendo. E outra: nunca aceite um contrato no qual você tenha que arcar com qualquer taxa relacionada ao seu processo de migração, porque se uma empresa séria está demonstrando interesse pelo seu trabalho, ela irá arcar com todos esses custos.

Dica extra: as leis trabalhistas no México são bem ruins se comparadas às leis trabalhistas no Brasil. Antes de ficar fascinado com um contrato, veja se você é capaz de encarar as leis de trabalho locais. No mais, o México é um ótimo país para viver e se desenvolver profissionalmente.

Related posts

Coabitação na Bélgica

Ana Elisa Miranda

Os incríveis museus na Cidade do México

Roberta Mellis

Como requerer a autorização eletrônica de viagem para o Canadá?

Lais Gonçalves

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação