BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

De Munique para o interior da Alemanha

De Munique para o interior da Alemanha.

Optar por sair de Munique para morar numa cidade pequena na Alemanha não foi uma decisão fácil. Outra mudança dentro de toda a reviravolta que é mudar de país não foi uma escolha simples. Considerada a quarta capital do mundo em qualidade de vida, Munique é realmente uma cidade maravilhosa para se viver. Segura, limpa, com transporte público excelente e com inúmeras opções de lazer, desconheço quem não goste de morar nesta linda cidade.

Porém, com a mudança do nosso filho mais velho por conta do futebol, decidimos mudar todos juntos para Kaiserslautern para passarmos uma temporada. Não fazia sentido virmos para tão longe e ficarmos separados. Cidade ao sul do estado da Renânia-Palatinado (Rheinland-Pfalz) na Alemanha, Kaiserslautern é uma cidade pequena com um pouco mais de 100 mil habitantes. Possui uma grande base militar americana, com cerca de 38 mil norte-americanos residentes em uma área privada e independente da cidade.

Como todas as cidades pequenas na Alemanha, ela é uma cidade bem charmosa, organizada, com grandes áreas verdes no centro, o Gartenschau e o Japanischer Garten, onde podemos fazer piqueniques e caminhadas num lindo parque verde e florido. Possui um excelente shopping bem parecido com os que estamos acostumados no Brasil. Ainda no centro podemos desfrutar de vários barzinhos, restaurantes, sorveterias e lojas no mesmo estilo Marienplatz em Munique, dadas as devidas proporções, claro. A cidade também é conhecida pelo time FCKaiserslautern e abriga um dos estádios da Copa do Mundo de 2006, o Fritz Walter Stadion.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

A diferença mais marcante que sentimos depois de mudarmos para cá foi a do custo de vida. Sem dúvida nenhuma os custos de morar numa cidade pequena são bem menores do que os de um grande centro como Munique, que além de tudo é considerada uma das cidades mais caras para se viver na Alemanha. A diferença do valor do aluguel, por exemplo, é bastante significativa, hoje pagamos quase 1/3 do que pagávamos  em Munique por um apartamento inclusive maior. A diferença também é sentida na conta de luz, seguro de carro, gastos com gasolina (já que as distâncias são bem menores), academia e até no custo com mercado.

Leia também: Ter cidadania alemã facilita a vida na Alemanha ?

Moramos um pouco afastado do centro da cidade, em um Dorf, como chamam os alemães. Por aqui temos tudo próximo: um minimercado, banco, correio, restaurantes, padaria, biblioteca, parques, escola, igreja e uma imensa área verde que nos convida todo dia a uma bela caminhada. Nossa casa é praticamente ao lado do Kindergarten (jardim de infância) da nossa filha e já conhecemos praticamente todos pais de seus coleguinhas de turma. Numa cidade menor, com certeza a socialização é muito mais fácil. Pelo que pudemos perceber, a vida não é tão corrida e as pessoas têm mais tempo e terminam interagindo mais. Passamos também a conhecer nossos vizinhos, quase todos da rua, e para nós que viemos sem conhecer ninguém é outro ponto bastante positivo. Passamos a nos sentir parte da sociedade e isto é muito bom. Além disso, para quem gosta de paz e tranquilidade não há nada melhor, por aqui só se escuta o canto dos passarinhos.

Em relação à segurança nada mudou, nos sentimos tão seguros aqui quanto nos sentíamos em Munique, talvez até um pouco mais. Acredito que na Alemanha como um todo a sensação de segurança seja a mesma, como citei em outro artigo, a Alemanha ocupa o 16º lugar no ranking de países mais seguros do mundo.

Leia também: carteira de motorista alemã

Uma diferença também expressiva é em relação ao trânsito. Em Munique, claro, por ser um grande centro urbano, principalmente em horário de pico, você enfrenta grandes congestionamentos. Felizmente nada comparado ao Brasil, mas havia sim um trânsito intenso. Já em Kaiserslautern dificilmente você enfrenta um, o deslocamento costuma ser muito tranquilo. Mas, por outro lado, não existe metrô dentro da cidade, o que dificulta um pouco a locomoção. Porém, não se pode reclamar do transporte público por aqui, os ônibus são de excelente qualidade e extremamente pontuais. Muitas vezes é melhor pegar um ônibus do que ir de carro e ter que se preocupar onde estacionar, além do que, qualquer lugar que se pare é obrigatório pagar pelo estacionamento, seja privado ou público.

Enfim, há muitas diferenças entre morar numa cidade grande e numa cidade pequena. Cada um vai encontrar suas vantagens e suas desvantagens. Aos poucos vou descobrindo o que há de bom e de ruim para mim e minha família. Por enquanto o saldo está bem positivo. Hoje acredito que quando decidimos mudar de país, talvez a melhor escolha seja para uma cidade menor. Mas, claro, isso é muito pessoal.

Related posts

5 manias e hábitos alemães que eu adquiri

Marcela Vieira

A escolha do Jardim de Infância na Alemanha

Monique Abbehusen

Abitur, o Enem alemão

Monique Abbehusen

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação