BrasileirasPeloMundo.com
Chile Turismo Pelo Mundo

Dicas de turismo cultural em Santiago, no Chile

Dicas de turismo cultural em Santiago 

Se você é o tipo de turista ou novo morador de um país que gosta de sair do convencional, da rota estipulada pelas agências de viagens e informações turísticas óbvias, esse texto é pra você. Se você, que vem para o Chile, sabe que um país não pode ser caracterizado ou famoso somente pela neve, mas que ele tem muita história e cultura – como qualquer país – esse texto é pra você. Se você gosta de bater perna e conhecer um lugar de forma mais independente, esse texto é pra você. Se você quer saber mais sobre a região que está visitando ou morando, ou seja, sua história, sua geografia e sua cultura, esse texto é pra você.

Pra começar, Santiago é uma cidade cheia de parques, como muitas cidades em outros países que não tem praia. Portanto, quero falar de um deles pela variedade de opções que oferece no seu interior e redondezas.

PARQUE QUINTA NORMAL

Primeiro parque público do Chile. Por que esse parque? Porque é um lugar ótimo para adultos, adolescentes e crianças. O que ele tem de bom?

1- Espaço verde para as crianças brincarem e para a família ou amigos fazerem piqueniques.
2- Um lago com pedalinhos.
3- Carrinhos.
4- E, para mim, sem dúvida, o melhor de lá e meu foco nas sugestões: os MUSEUS.

Não se preocupem que também não curto museus chatos, que mostram coisas tão longe dos nossos interesses, como, por exemplo, pinturas que não entendemos se não somos especialistas no assunto. Quero falar desses porque fazem referência a tudo que mencionei no primeiro parágrafo: história e cultura do Chile. Me refiro à 3 dentro do próprio parque e 2 em frente.
Vou começar pelo que mais gosto e me comove sempre que o visito. Peço desculpas se não consigo ser imparcial num texto no qual dou dicas. Adoro todos que vou mencionar, mas esse é importantíssimo, e o nome já diz muito: “Museo de la Memoria y los Derechos Humanos”, localizado na Avenida Matucama, em frente ao parque.

MUSEO DE LA MEMORIA Y LOS DERECHOS HUMANOS

Se você quer entender os chilenos, quer saber o que foi a ditadura, que também foi vivida em outros países, inclusive no Brasil, está a exposição permanente para isso. Independentemente da sua nacionalidade, o museu ajuda a compreender essa época pela qual nossos pais ou avós passaram, no Chile ou no Brasil, e que, acredito eu, influenciou muito na personalidade e comportamento das pessoas. Somos todos frutos do nosso passado, ou não?
A palavra “ditadura” é tão distante da nossa realidade por somente termos estudado o tema através de livros de história, que não nos desperta o interesse. No museu, são narrados os fatos desde 1 de setembro de 1973, dia do golpe militar, até 10 de março de 1990, término oficial da ditadura. Não foram tempos de contos de fada e segundo a “Comisiones de la Verdad”  houve 598 desaparecidos, 274 presos desaparecidos e 19.083 presos políticos e torturados.
Comento somente algumas coisas que encontramos por lá, afinal, a ideia é instigá-los a visitá-lo, ou precisaria de uma coluna completa para descrever esse museu.

• Declaração Universal dos Direitos Humanos.
• Fotos de obras e memoriais existentes no Chile para lembrar as vítimas da ditadura.
• Vídeos de 11 de setembro, dia do golpe de estado.
• Vídeos com depoimento tocantes de pessoas que foram torturadas ou exiladas.
• Cartas e vídeos, de cortar o coração, de crianças cujos pais estavam desaparecidos.
• Fotos e jornais com notícias sobre a ditadura em outros países.
• Objetos de tortura.

Visitar esse museu é a forma mais prática e interessante, talvez chocante, de descobrir o que foi o longo período da ditadura no Chile.

MUSEO NACIONAL DE HISTORIA NATURAL

Localizado dentro do parque. Ideal pra toda família porque expõe a história natural de todo o Chile, de um país biogeográfico, ou seja, sua natureza, animais, regiões, clima, vegetação e minerais. O esqueleto de uma baleia logo na entrada pra te animar.

Foto: acervo pessoal
Entrada do “Museo de la Memoria de Los Derechos Humanos”

MUSEO DE CIENCIA Y TECNOLOGIA 

Localizado dentro do parque. O nome ajuda a entender, né? Os que curtem mecânica, ondas, geologia, luz, ótica, eletromagnetismo e astronomia – ponto forte do Chile – vão vibrar. Há uma sala para cada tema. Vídeos, telas digitais e aparelhos que fazem os olhos brilharem. Confesso que adoro a sala de astronomia.

MUSEO FERROVIÁRIO

Se você curte trens e esses tipos de máquinas, vai adorar. Vai ver várias locomotivas a vapor e conhecer suas origens. Isso sem falar nos meninos, que são os que mais deliram, porque podem conhecê-las por dentro e se sentirem dentro de um Thomas gigante. Outro museu para toda família.

MUSEO DE ARTEQUIN

Localizado na avenida Portales em frente a uma das entradas do parque. O edifício Pabellón París é Monumento Nacional e um charme com seu estilo francês. Foi construído de ferro, acero e zinco para a Exposição Universal de Paris em 1889 com o objetivo de celebrar o Centenário da Revolução Francesa. O mais fascinante? Foi trasladado de navio ao Chile!!! Em seu interior, hoje, um museu de educação artística, ideal para crianças porque as introduz no mundo das artes de forma lúdica e com pensamento crítico. Todos temos acesso a alguma exposição e os pequenos põe a mão na massa criando suas próprias obras.

  • DICAS PARA IR AO PARQUE:1-Descer na estação de metrô Quinta Normal, linha 5. Está na porta do parque.
    2- Aberto de terça a domingo, das 7:30 as 20:00. Não abre às segundas feiras por manutenção.
    3- É gratuito.
    4- O Museu Ferroviário tem um custo de CLP$500 para crianças e estudantes, CLP$800 para adultos e CLP$400 para terceira idade.
    5- O Museu de Ciência e Tecnologia tem um custo de CLP$650 para crianças e estudantes, CLP$800 para adultos e CLP$400 para terceira idade.
    6- O Museu de Artequin tem um custo de CLP$1000 para crianças, estudantes e terceira idade e CLP$1500  para adultos. Aos domingos, o aporte é voluntário.
    7- Os outros museus sugeridos são gratuitos.
    8- Para os horários e dias de funcionamento, cliquem no nome do museu no texto e vão direto para a página de cada um.

É isso, gente! Ninguém é obrigado a gostar de museus, história e arte, claro, mas as pessoas podem saber da existência de certos lugares para que tenham mais opções e, a partir daí, decidirem ir onde lhes convenha. Se você é turista, saiba que existe Santiago além da neve (principalmente no verão quando, de fato, não há neve) e vinícolas. Se você é morador, saiba que existe Santiago além dos grandes Shoppings. Você pode passar um dia incrivelmente educativo por poder visitar vários museus próximos e, ainda, curtir a natureza. Agora, deem uma olhada neste breve vídeo com imagens do parque para se animarem:

 

Related posts

As comunas escolhidas por brasileiros em Santiago

Isabela Vargas

China – Maior aquário do mundo

Bruna Pickler

Os 10 mandamentos de um turista educado

Analu Tavela

2 comentários

Solon Mota e Silva Julho 1, 2017 at 6:11 pm

apreciei teu relato e dica,pois revela uml ugar que muitos não conhecem ,inclusive eu,e que precisa ser visitado.

Resposta
Gislaine Julho 6, 2017 at 8:41 pm

Essa era a intencao mesmo, Solon. Tenatar fazer com que as pessoas visitem o parque e seus museus maravilhosos. Assim, podem conhecer muito mais a história do Chile.
Que bom que gostou das dicas! Continue acompanhando o Brasileiras Pelo Mundo! 🙂

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação