BrasileirasPeloMundo.com
Indonésia Turismo Pelo Mundo

Dicas de turismo em Bali: bela, barata e bacana

Dicas de turismo em Bali : bela, barata e bacana.

Bali é uma entre as 17 mil ilhas da Indonésia e respira a diversidade religiosa nos ensinando o verdadeiro significado de respeito, felicidade e simplicidade e só por isso poderia receber os títulos de bela e bacana.

foto : acervo pessoal

 

QUEM POSSUI A FACULDADE DE VER A BELEZA NÃO ENVELHECE – Franz Kafka.

Bali tem dezenas de praias para diversos gostos e desejos, agradando gregos, australianos, americanos, brasileiros… Mas são os noivos chineses que todos os dias aparecem para captar as belezas das praias e seus penhascos para ilustrarem seus álbuns de casamento, principalmente em Balangan beach. É possível assistir aos ensaios fotográficos com as noivas usando vestido amarelo, vermelho, azul e até preto. Algumas vezes, até mesmo entrando no mar com os vestidos. O comum é que todas fogem do sol e possuem um rosto de porcelana, talvez com a ajuda de cremes branqueadores, facilmente encontrados nas farmácias de lá.

foto – acervo pessoal

Além das belas praias (Pandawa, Uluwatu, Impossible … ) existem belos templos hindus, em praias (Tanah lot ); em lagos (Ulun Danu) e em vários outros lugares perto, como a famosa Ubud, consagrada por Julia Roberts na história de Comer, Amar e Rezar, que mesmo muito visitada por turistas continua um pouco parada no tempo e é uma visita imperdível.

Os terraços de plantações de arroz, tão diferentes para nós, podem ser vistos ao redor da praia de Canggu, em Ubud ou em Jatiluwih, o maior de todos, patrimônio da Unesco. Beleza não falta…Beleza não cansa e muitas vezes é de graça.

 

terraços de arroz – Patrimonio da Unesco

  

Leia também: Mochilar aos 35, sim ou talvez?

Barata

A SUA REAL RIQUEZA PODE SER MEDIDA NÃO PELO QUE VOCÊ TEM, MAS PELO QUE VOCÊ É  – Napoleon Hill, no livro Quem pensa, enriquece. O dinheiro, em Bali, parece valer mais, já que a rúpia indonésia é uma moeda bastante desvalorizada, pois 1 dólar vale 14000 rupias.

Se você estiver disposta a conhecer mais sobre a rotina do local, nada melhor que aproveitar os restaurantes locais chamados Warung, que podem oferecer comidas típicas balinesas ou muçulmanas, mas aí esqueça a Coca-Cola ou a cerveja. A sua poupança agradece. Aluguel de casa também é bastante acessível, considerando os impostos e taxas de serviço baixas e, muitas vezes, com um bom desconto semanal e/ou mensal. A oferta de hospedagem barata é enorme, também.

O único probleminha é que depois dessa experiência, todo e qualquer outro destino no mundo ficará caro,  perto de Bali. E talvez por isso seja tão fácil encontrar pessoas em sua décima temporada ou na segunda. Como eu, já pensando na próxima. O turista, se nada fizer, receberá o visto de turismo por 30 dias, que pode ser renovável por mais 30, mediante pagamento de taxa em um balcão distinto no aeroporto, na chegada; e depois renovado nos escritórios de imigração. Você precisará ir três vezes, lá; mas compensará.

Bacana

A Indonésia é uma escola de tolerância religiosa desde que se tornou uma república independente, em 1944, e seu lema passou a ser a unidade na diversidade.

Embora quase 88% se declarou muçulmano no censo de 2000 (fonte: Wikipedia), seis religiões são reconhecidas oficialmente: islão, protestantismo, catolicismo, hinduísmo, budismo e confucionismo. Existe, até mesmo, um complexo religioso na península de Bukit (Nusa Dua), onde é possível visitar uma igreja católica, uma protestante, uma mesquita, um templo budista e um hindu balinês, lado a lado, na mesma calçada. Puja Mandala foi inaugurado em 1997 pelo ministro da religião, com fundos da estatal Bali Tourism Development Corporation.

A DIVERSIDADE PROMOVE A TOLERÂNCIA. QUANDO VOCÊ NÃO ENCONTRA PESSOAS DIFERENTES, NÃO PERCEBE COISAS, NÃO PERCEBE O QUANTO TEM EM COMUM COM ELAS – Malala.

A religião é levada tão a sério que aparece estampada na carteira de identidade dos cidadãos. Em Bali, na minha opinião, o hinduísmo se destaca, seja pelas vestimentas coloridas e bonitas, seja pela simbologia de seus rituais e tradições. Celebra-se algo quase todos os dias; e todos os dias é dia de ir ao templo ofertar.

Leia também: Uma lição para qualquer aspirante a cidadão do mundo

Existe a tradição das oferendas chamadas canang saris, que são pequenas cestas confeccionadas pelas mulheres e recheadas com flores, incenso, biscoito, etc., depositadas diariamente em espécie de altares nas ruas para os bons espíritos, em agradecimento à prosperidade e à saúde. Ou, ainda, colocadas no chão, como presentes para os maus espíritos, pois os balineses acreditam que agradecendo aos maus espíritos eles irão acalmá-los e não serão importunados.Talvez uma lição, tipo arte da guerra, penso eu. Bacana!!!

 

oferendas

Assim, Bali cheira flores, incenso, bondade e beleza. Dalai Lama disse que embora a religião já tenha o potencial de ajudar as pessoas a levarem uma vida significativa e feliz, quando mal utilizada também pode se tornar fonte de conflitos e divisões. Mas em Bali, ao contrário, o turista tem a sensação de que religião é espiritualidade, crença e fé. No final das contas, não será a religião que transformará a vida; mas sim a espiritualidade que decorrer dela.

SE VOCÊ QUISER UMA VIDA MAIS TRANQUILA E CHEIA DE SIGNIFICADOS PRECISA TER PENSAMENTOS MAIS TRANQUILOS E CHEIOS DE SIGNIFICADOS – Robin Sharma – no livro O monge que vendeu sua Ferrari.

Bali: bela, barata e bacana.
E se eu consegui, mesmo em poucas palavras, despertar um pouco da sua curiosidade, estou à disposição para abrir um diálogo maior.

Related posts

A famosa Padaria Portuguesa em Lisboa

Sílvia Macedo

Inclua o Vale do Douro no seu roteiro em Portugal

Carol Cândido

Repensando o turismo e a exploração animal

Ísis Ramos

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação