BrasileirasPeloMundo.com
Indonésia Turismo Pelo Mundo

Dicas de turismo em Bali: bela, barata e bacana

Dicas de turismo em Bali : bela, barata e bacana.

Bali é uma entre as 17 mil ilhas da Indonésia e respira a diversidade religiosa nos ensinando o verdadeiro significado de respeito, felicidade e simplicidade e só por isso poderia receber os títulos de bela e bacana.

foto : acervo pessoal

 

QUEM POSSUI A FACULDADE DE VER A BELEZA NÃO ENVELHECE – Franz Kafka.

Bali tem dezenas de praias para diversos gostos e desejos, agradando gregos, australianos, americanos, brasileiros… Mas são os noivos chineses que todos os dias aparecem para captar as belezas das praias e seus penhascos para ilustrarem seus álbuns de casamento, principalmente em Balangan beach. É possível assistir aos ensaios fotográficos com as noivas usando vestido amarelo, vermelho, azul e até preto. Algumas vezes, até mesmo entrando no mar com os vestidos. O comum é que todas fogem do sol e possuem um rosto de porcelana, talvez com a ajuda de cremes branqueadores, facilmente encontrados nas farmácias de lá.

foto – acervo pessoal

Além das belas praias (Pandawa, Uluwatu, Impossible … ) existem belos templos hindus, em praias (Tanah lot ); em lagos (Ulun Danu) e em vários outros lugares perto, como a famosa Ubud, consagrada por Julia Roberts na história de Comer, Amar e Rezar, que mesmo muito visitada por turistas continua um pouco parada no tempo e é uma visita imperdível.

Os terraços de plantações de arroz, tão diferentes para nós, podem ser vistos ao redor da praia de Canggu, em Ubud ou em Jatiluwih, o maior de todos, patrimônio da Unesco. Beleza não falta…Beleza não cansa e muitas vezes é de graça.

 

terraços de arroz – Patrimonio da Unesco

  

Leia também: Mochilar aos 35, sim ou talvez?

Barata

A SUA REAL RIQUEZA PODE SER MEDIDA NÃO PELO QUE VOCÊ TEM, MAS PELO QUE VOCÊ É  – Napoleon Hill, no livro Quem pensa, enriquece. O dinheiro, em Bali, parece valer mais, já que a rúpia indonésia é uma moeda bastante desvalorizada, pois 1 dólar vale 14000 rupias.

Se você estiver disposta a conhecer mais sobre a rotina do local, nada melhor que aproveitar os restaurantes locais chamados Warung, que podem oferecer comidas típicas balinesas ou muçulmanas, mas aí esqueça a Coca-Cola ou a cerveja. A sua poupança agradece. Aluguel de casa também é bastante acessível, considerando os impostos e taxas de serviço baixas e, muitas vezes, com um bom desconto semanal e/ou mensal. A oferta de hospedagem barata é enorme, também.

O único probleminha é que depois dessa experiência, todo e qualquer outro destino no mundo ficará caro,  perto de Bali. E talvez por isso seja tão fácil encontrar pessoas em sua décima temporada ou na segunda. Como eu, já pensando na próxima. O turista, se nada fizer, receberá o visto de turismo por 30 dias, que pode ser renovável por mais 30, mediante pagamento de taxa em um balcão distinto no aeroporto, na chegada; e depois renovado nos escritórios de imigração. Você precisará ir três vezes, lá; mas compensará.

Bacana

A Indonésia é uma escola de tolerância religiosa desde que se tornou uma república independente, em 1944, e seu lema passou a ser a unidade na diversidade.

Embora quase 88% se declarou muçulmano no censo de 2000 (fonte: Wikipedia), seis religiões são reconhecidas oficialmente: islão, protestantismo, catolicismo, hinduísmo, budismo e confucionismo. Existe, até mesmo, um complexo religioso na península de Bukit (Nusa Dua), onde é possível visitar uma igreja católica, uma protestante, uma mesquita, um templo budista e um hindu balinês, lado a lado, na mesma calçada. Puja Mandala foi inaugurado em 1997 pelo ministro da religião, com fundos da estatal Bali Tourism Development Corporation.

A DIVERSIDADE PROMOVE A TOLERÂNCIA. QUANDO VOCÊ NÃO ENCONTRA PESSOAS DIFERENTES, NÃO PERCEBE COISAS, NÃO PERCEBE O QUANTO TEM EM COMUM COM ELAS – Malala.

A religião é levada tão a sério que aparece estampada na carteira de identidade dos cidadãos. Em Bali, na minha opinião, o hinduísmo se destaca, seja pelas vestimentas coloridas e bonitas, seja pela simbologia de seus rituais e tradições. Celebra-se algo quase todos os dias; e todos os dias é dia de ir ao templo ofertar.

Leia também: Uma lição para qualquer aspirante a cidadão do mundo

Existe a tradição das oferendas chamadas canang saris, que são pequenas cestas confeccionadas pelas mulheres e recheadas com flores, incenso, biscoito, etc., depositadas diariamente em espécie de altares nas ruas para os bons espíritos, em agradecimento à prosperidade e à saúde. Ou, ainda, colocadas no chão, como presentes para os maus espíritos, pois os balineses acreditam que agradecendo aos maus espíritos eles irão acalmá-los e não serão importunados.Talvez uma lição, tipo arte da guerra, penso eu. Bacana!!!

 

oferendas

Assim, Bali cheira flores, incenso, bondade e beleza. Dalai Lama disse que embora a religião já tenha o potencial de ajudar as pessoas a levarem uma vida significativa e feliz, quando mal utilizada também pode se tornar fonte de conflitos e divisões. Mas em Bali, ao contrário, o turista tem a sensação de que religião é espiritualidade, crença e fé. No final das contas, não será a religião que transformará a vida; mas sim a espiritualidade que decorrer dela.

SE VOCÊ QUISER UMA VIDA MAIS TRANQUILA E CHEIA DE SIGNIFICADOS PRECISA TER PENSAMENTOS MAIS TRANQUILOS E CHEIOS DE SIGNIFICADOS – Robin Sharma – no livro O monge que vendeu sua Ferrari.

Bali: bela, barata e bacana.
E se eu consegui, mesmo em poucas palavras, despertar um pouco da sua curiosidade, estou à disposição para abrir um diálogo maior.

Related posts

Por que visitar Molise?

Ana Patricia da Silva

Atrações turísticas mais imperdíveis de Berlim

Clarissa Gaiarsa

Baladas em Atenas

Clarissa Gaiarsa

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação