BrasileirasPeloMundo.com
Dicas de planejamento para imigrar Japão

Dicas para morar no Japão

Dicas para morar no Japão.

Já falei aqui no BPM sobre coisas boas e coisas ruins de se morar no Japão. O machismo, racismo e alguns problemas estruturais de qualquer sociedade de um lado, e a segurança, estabilidade, facilidade e atendimento de outro.

Se depois de considerar todas as partes você decidiu que quer vir morar no Japão, parabéns! Sempre digo que na dúvida, expatrie. A experiência de morar em um país estrangeiro sempre será interessante: nos dá visão de mundo, desenvolve o nosso jogo de cintura, conhecemos um novo idioma e uma nova cultura, entendemos mais o nosso próprio país. É demais! Mas é preciso estar preparado. Uma mudança desse tamanho sem preparação pode ser bem traumática. Aqui vão algumas dicas:

Tenha o visto regular

Acho que em qualquer lugar do mundo é perigoso – e ilegal! – ficar sem visto. No Japão, não é diferente. Sem o visto, você fica com a documentação desatualizada e, portanto, não poderá trabalhar em empresas regulares. Viver num país estrangeiro sem dinheiro é quase impossível. E caso você seja pego, é deportado imediatamente.

Se está inseguro com o processo de visto, eu recomendo que contrate um despachante ou empresa de visto mesmo. Custa um pouco mais, mas eu contratei e fiquei muito mais tranquila no processo. O visto japonês é quase tão chato para tirar quanto o americano. Então, prepare-se!

Guarde dinheiro

Tenha em mente que emergências acontecem. Mas passar apertos em um país estrangeiro, garanto, é muito mais difícil. Especialmente se não tiver amigos ou familiares por aqui!

Além do mais, depois de um ano no Japão, você precisará pagar seu imposto municipal. E não é barato. Quanto mais você ganha, mais vai ter que pagar. A boa notícia é que é possível dividir em quatro vezes, mas ainda assim é pesado. Se não se organizar para isso, passará perrengues.

E por falar em imposto, existe um tipo de seguro de saúde com INSS chamado shakai hoken. A não ser que você sobreviva de trabalho temporário, ele é obrigatório.

Trabalhei em uma empreiteira que não pagava o shakai hoken porque renovava o contrato como temporário, a cada 3 meses. Ou seja, a empresa encontrou uma brecha na lei para não pagar o seguro, já que se o fizesse teria que diminuir um salário – que já era ruim para o padrão japonês, e então não teria mais funcionários. Quando me mudei de cidade e de emprego, e eu e meu marido entramos para o seguro, recebemos uma correspondência do governo questionando porquê não havíamos pago antes se já estávamos no Japão. Dependendo da situação, o governo pode até cobrar retroativo.

Portanto, cuidado! Desconfie de falcatruas. O valor do imposto não é baixo, mas tem suas vantagens: aposentadoria, que você pode inclusive restituir 70% se for voltar ao Brasil; e o seguro de saúde, que deixa qualquer tipo de consulta muito mais barata. Até dentista e massagem o seguro cobre. Se for caso de internação então, ajuda muito!

Ah, e uma dica extra neste item: pague os seus impostos. Caso contrário, serão descontados da sua conta de uma vez.

Deixe suas contas em dia

Ainda sobre dinheiro, se suas contas não estiverem pagas, toda vez que cair dinheiro na sua conta, ele será destinado ao pagamento, automaticamente. Então, para evitar apertos, já sabe…

Leia também: Dá para morar bem no Japão sem saber japonês?

Procure aprender o idioma

Confesso que eu mesma não sei muito japonês, não. Mas consigo me virar bem. Costumo dizer que eu não passo fome e sei chegar onde eu quero, ainda que eu precise dar mais voltas para conseguir. Em compensação, meu marido se vira bem no japonês, então, por conta disso, ele conseguiu um emprego melhor, nós conseguimos alugar um apartamento nós mesmos e não depender mais de empreiteira. Inclusive, quanto menos você depender de empreiteira, melhor!

Além de tudo, o Japão valoriza muito o esforço. Eles sabem que o japonês não é um idioma fácil, e se você se esforçar para aprender, será bem visto pelos nativos. E, é claro, quanto maior for o seu domínio do idioma, mais oportunidades aparecerão para você.

Não se iluda: cuide dos seus pertences

O Japão é mesmo um país muito seguro. Não é difícil de ver gente guardando a mesa com o celular ou a carteira enquanto busca bebidas no drink bar. Andar sozinha na rua de madrugada é uma coisa que aqui não me amedronta nem um pouco, inclusive, gosto!

Por mais seguro que seja o país e educado o seu povo, o ser humano é corruptível. Recentemente esqueci a minha carteira no balcão de um mercado de varejo e voltei para buscá-la quando dei por falta, depois de uma hora. Infelizmente, meu salário que tinha acabado de receber sumiu. Só restou a carteira com documentos mesmo. (Menos mal!)

Como foi furto – e de dinheiro ainda por cima –, nunca saberei quem roubou. Mas a lição está aprendida e compartilho a dica: cuidado com seus pertences!

Leia também: 10 curiosidades sobre o Japão

 

Fonte: Pixabay

Passeie! Aproveite!

No Japão trabalha-se muito. Muitas vezes, o trabalho é pesado, as folgas são irregulares, até os turnos podem ser alterados. Mas se a sua rotina for só ir do trabalho para casa e da casa para o trabalho sempre, você acaba perdendo alegria e se distanciando do privilégio que é morar em um país lindo como esse!

Claro que é importante se organizar financeiramente, mas tem bastante passeio de baixo custo ou até de graça para se fazer por aqui! E, acredite, toda cidade do Japão tem alguma atração, só é necessário saber aproveitar.

Eu sei que não é todo mundo que tem a oportunidade de vir morar em um país como o Japão. Se você tem, sinceramente, viaje por ele. Conheça seus cantinhos, sua cultura, sua comida, suas festas. Reserve uma economia para viajar pelo país ou para fazer passeios mais caros se te interessarem, como ir à Disney ou em restaurantes renomados. Em dois anos de Japão, ainda não conheço todos os lugares que gostaria, mas as viagens que fiz foram renovadoras para a minha rotina aqui.

Aproveite!

Related posts

Carteira de motorista no Japão

Emilia Hanashiro

Empreendedorismo feminino no Japão

Emilia Hanashiro

Muito além do sushi: 10 comidas típicas japonesas

Juliana Platero

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação