BrasileirasPeloMundo.com
França Turismo Pelo Mundo

Dicas para passar um final de semana em Lille

Se tem uma coisa que eu AMO sobre morar na França, e acredito que isso se resuma a Europa num geral, é a facilidade de se locomover, viajar e conhecer lugares incríveis sem necessariamente ter que esperar as férias do meio/fim de ano. Com diversas opções de transporte: ônibus, trem, avião, bla bla car (site de carona), basta se organizar e partir pra aventura! Hoje vou dar dicas para passar um final de semana em Lille.

Não é à toa que os franceses acabam preferindo viajar pelo seu país; a França conta com uma variedade geográfica exuberante. Tem praia, tem montanha, tem cidade… E quanto mais eu conheço, mais eu me apaixono! Tudo isso regado a uma bela gastronomia e riqueza cultural!

Hoje quero compartilhar com vocês um fim de semana em Lille e dar algumas dicas do que fazer e visitar. Cidade localizada no norte da França, na divisa com a Bélgica, encanta pela arquitetura, charme e simpatia dos lillois.

Vamos ao roteiro:

Lille fica a 3 horas de trem (TGV) de Lyon, 30 minutos de Bruxelas e 1 hora e meia de Londres (Eurostar).

­De cara, a primeira curiosidade: o metrô é minúsculo, se comparado com Lyon, por exemplo, onde eu moro. Mas proporcional a população, Lyon conta com 491.268 habitantes e Lille, com 226.815. Outra curiosidade em relação ao transporte público é que normalmente você tem os guichês automáticos para comprar seu bilhete de metrô, sendo que cada cidade tem seu sistema, valores etc.

Por exemplo, em Lyon, o sistema de transporte é o TCL. Um bilhete unitário custa 1,80 euros e é valido por 1 hora. Em Lille, é o Transpole, e o bilhete é válido apenas por um trajeto. Custa 1,60 euros – a primeira compra custa 1,80 euros -, mas em vez de comprar vários bilhetes e jogá-los fora, você pode recarregar até 10 vezes nos guichês. Achei uma alternativa super legal e sustentável para combater o desperdício dos bilhetes em papel.

Agora vamos ao que interessa: comida!

Uma das especialidades da gastronomia lilloise é o welsh, prato feito a partir de cheddar derretido, com uma base de pão grelhado, fatias de presunto e acompanhado de fritas e salada. Bom, bem leve, né? Mas deu pra salivar só de imaginar, tenho certeza! Você vai encontrar vários restaurantes e algumas variações do prato: tem o hambúrguer welsh, welsh com ovo… Aconselho a ir à Rue de Gand no Vieux Lille e escolher o que mais lhe agradar. Eu comi no « A taaable » e recomendo.

Depois de almoçar, aproveite para caminhar (e digerir o welsh) pelas ruas charmosas do Vieux Lille, bairro muito fofo e cheio de restaurantes, bares, cafés e lojas!

Vieux Lille no fim da tarde. Foto: arquivo pessoal.

Se você, assim como eu, saiu do restaurante beeeem satisfeita, o apetite para uma sobremesa certamente virá após uma caminhada. Faça uma parada no “Aux merveilleux de Fred”. Merveilleux é um doce à base de suspiro e creme chantilly e a cobertura varia, dependendo do sabor. Normalmente tem fila na porta, mas vale a pena!

Endereço: 67 Rue de la Monnaie, 59800 Lille, France

Para uma vista 360 graus da cidade, se o tempo estiver bom, vá ao Beffroi de l’Hôtel de Ville, monumento com 104 metros de altura.

Vale lembrar que no domingo a maior parte do comércio na França está fechado. Alguns restaurantes funcionam até 14 horas e alguns cafés ficam abertos até o fim do dia.

Seguem sugestões de programas para o domingo:

Passeio pela citadelle, edificio militar construído no século XVII para defesa da cidade a pedido do Luís XIV e considerado monumento histórico. Com formato de estrela, a obra arquitetônica militar conta com espaço verde e um zoológico aos arredores.

Marché de wazemmes, um dos maiores mercados da Europa.

Visite a Catedral Notre-Dame de La Treille que impressiona pelas dimensões de sua obra arquitetônica, misturando os estilos neogótico e moderno.

Termine com um drink no bar/café La biche et le renard, ambiente pequeno, mas super descolado e acolhedor no Vieux Lille. O atendimento é realizado pelos donos, jovens e bem receptivos. Ao perguntar sobre o que tinha no coquetel Poulet (frango, em francês), um deles me explica que é à base de cachaça, um álcool brasileiro… Eis que digo que sou brasileira e ele logo abre um sorriso e diz: “DU BRRRRAAAAASIL”.  Ah, acho que não é à toa que Lille foi eleita como a cidade francesa com as pessoas mais amigáveis!

Quase indo embora, descobri sem querer, andando pelas ruas de Lille, o Le WAF, primeiro café à chiens (café a cachorros) da Europa. É mais comum vermos o conceito de café/bar à chats (bar à gatos) pela Europa, Paris foi pioneira, e hoje em dia existe em Lyon, Toulouse, Montpellier, Nantes, Nice… São cafés e bares com gatos que vivem soltos pelo ambiente, e os clientes podem interagir.

Criado por Ophélie Poillon de 24 anos, o café conta com a presença de 9 cachorros, dentre eles 3 estão disponíveis para adoção. Uma ótima sacada, pois muitos estudantes por exemplo mudam de cidade, moram em apartamentos super pequenos e não tem condições de ter um cachorro. Sentindo falta do contato com os animais, o café oferece café, chá a vontade por preços fechados em função do tempo que você fica no café, por exemplo: meia hora – 4 euros, 1 horas- 6 euros. Muito amor!

Espero que você termine o fim de semana assim como eu, numa mistura de gratidão e gostinho de quero mais, afinal 2 dias passam muito rápido!

A bientôt, Lille!

Related posts

Parque das Nações em Lisboa

Lyria Reis

Dicas de passeio em praias fluviais em Portugal

Tamyris Almeida

Termos e expressões francesas usadas pelas crianças

Lilian Moritz

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação