BrasileirasPeloMundo.com
Quanto custa Suíça

Dicas para se economizar em Basel

Dicas para se economizar em Basel.

Todo mundo que se muda para a Suíça já sabe, de antemão, que este é um país caro. As estatísticas não mentem, basta ilustrar que, enquanto um sanduíche de fast food custa entre US$ 3,40 e US$ 3,90 no Japão e em Portugal, respectivamente, esse mesmo produto chega a valer US$ 6,80 na Suíça. Se formos olhar especificamente para a cidade onde eu moro, um dos índices de 2018 apontou Basel como sendo a terceira cidade com maior custo de vida dentro de uma amostragem que incluiu 527 cidades no mundo. E, então, o que fazer diante deste cenário? Enfim, esses fatos bastante desanimadores me estimularam a escrever um post para tentar mostrar que, mesmo que a Suíça seja um dos países mais onerosos para se viver no planeta, sempre é possível encontrar formas para economizar.

A questão é que, em primeiro lugar, você precisa sair da sua comodidade. Principalmente – para pessoas que, como eu, não morrem de amores por visitas infindáveis aos mercados, por percorrer distâncias para comprar banalidades, por ser atropelada pela multidão numa loja em liquidações – é preciso desenvolver a tal da resiliência, e gastar um certo tempo em pesquisa, em troca de informações, em contenção do consumismo, tudo, afim de que você possa fazer render os francos suíços que recebe. Esse é um embate cotidiano que eu travo comigo, afinal, é tão mais fácil comprarmos na loja da esquina ou na primeira vitrine que passamos pela frente, e termos tempo livre para fazer o que gostamos! Eu confesso que, às vezes, cedo a esses ímpetos… Mas, a Suíça tem me ensinado a ter um modo de vida voltado a um consumo mais consciente, então, vou listar abaixo os passos que tenho seguido.

Leia também: Visto de ingresso e autorização de residência na Suíça

Como economizar com roupas e utensílios de casa 

É preciso ficar bem atento às ofertas de temporada que, normalmente, ocorrem em janeiro e julho de cada ano, pois nessas ocasiões é possível, sim, encontrar barganhas, principalmente, nas lojas de departamentos. A vantagem é que, em Basel, o comércio de rua é muito comum e agradável; a maior parte das lojas estão localizadas em Claraplatz (na região chamada Kleinbasel), em Marktplatz, numa rua chamada Freie Strasse, e terminando em Bankverein. Mas, para quem prefere o conforto de um shopping center – ainda que pequeno se comparado aos que conhecemos no Brasil – é possível ir ao St. Jakob-Park ou ao Stücki Park. Além disso, para móveis, utensílios do lar, perfumaria, papelaria existem grandes lojas como Ikea e a Pfister, na cidade de Pratteln, bem como a Muller, que fica na cidade alemã de Lorräch, e todas elas ficam uns 20 minutos de carro a partir do centro de Basel.

Vale lembrar que, assim como na maior parte da Suíça, durante a semana e aos sábados as lojas ficam abertas, geralmente, entre as 9 horas da manhã e as 6 horas da tarde; e o comércio fecha aos domingos, quando restam abertas somente as lojas dentro da principal estação de trem (SBB Bahnhof), de alguns postos de gasolina e de poucas lojas de conveniência localizadas nos bairros. Então, é bem complicado fazer aquelas comprinhas de última hora aos domingos…

Como economizar com o transporte público

O sistema de transporte público em Basel é pontual, eficiente, seguro, e muito limpo – um verdadeiro oásis para quem chega do Brasil. Essa rede inclui os bondes elétricos (trams), os trens locais e os ônibus, e existem muitas opções de passes de viagem para os residentes, que incluem a meia-passagem (Half-Fare Pass), os tickets anuais para crianças entre 6 e 16 anos que viajam acompanhadas de seus pais (Junior Card) – já que as menores de 6 anos não pagam para usar o transporte público –  os passes mensais e os bilhetes de múltiplas viagens.

Porém, encontramos algumas curiosidades: cachorros são permitidos no transporte público, mas se eles tiverem mais de 30cm de altura o dono deve comprar um bilhete (equivalente à meia tarifa) para que seu cachorro o acompanhe. De igual modo, se você for levar a sua bicicleta no transporte público também deve pagar um valor complementar, a não ser que se trate de uma bicicleta dobrável. Em termos de eficiência, o sistema conta com um aplicativo no qual você pode definir trajetos e acompanhar os horários (pontualíssimos) dos transportes. Esses aplicativos encontram-se disponíveis tanto para iPhone quanto para Android, para saber mais clique aqui.

Além disso, a empresa de trens chamada SBB/CFF oferece muitas opções de pacotes promocionais de viagem para um dia (ida e volta) ou para o fim de semana, para várias atrações turísticas próximas, em que você pode combinar, por exemplo, uma ida à montanha de bondinho (Monte Pilatus) com um passeio de barco no Lago de Lucerne.

Como economizar em supermercados, programas de fidelidade e compras fora da fronteira

Se você tiver disposição, vale a pena procurar pelas ofertas num site de comparação de preços semanais como no Aktionis. Os maiores varejistas da Suíça oferecem cartões de fidelidade, em que é possível ganhar vouchers que valem dinheiro e outras ofertas mais.

Ainda hoje, em que 1 euro tem custado 1, 15 francos suíços, para quem mora em cidades próximas das fronteiras da Alemanha e da França, uma boa opção para economizar é sair de Basel, por exemplo, e fazer compras em cidades como Saint Louis (na França), Weil am Rhein (na Alemanha) e Lorräch (na Alemanha), onde existem grandes supermercados com maior variedade de marcas, inclusive, com alguns produtos locais e típicos do Brasil. O diferencial neste caso é que, desde que se respeitem certas regras (quantidades, produtos, e tipos de visto/permanência), é possível se obter a devolução dos tributos que incidem sobre as mercadorias (VAT), uma vez que a Suíça não integra a União Europeia. Neste caso específico das compras transfronteiriças, recomendo ver os detalhes no post do BMP chamado Vale a pena cruzar as fronteiras da Suíça para fazer compras?.

Como economizar nas compras online

Após as minhas primeiras compras em sites como a Amazon, descobri a duras penas que muitos fornecedores não fazem entrega na Suíça; a saída, então, tem sido contratar os serviços de uma caixa postal na Alemanha, pois é bem mais usual encontrar fornecedores que façam entregas na União Europeia. No caso de Basel, esse serviço pode ser contratado na cidade de Weil am Rhein de uma maneira bem descomplicada, e por preços que variam conforme o tamanho do pacote ou da encomenda (veja aqui o link para o Las-Burg). É uma boa opção também para quem mora em casa ou em prédios que não têm uma caixa de correio grande, assim, não há o inconveniente de se ficar preocupado com a entrega da mercadoria.

Por fim, para além da ideia de poupar, organizar a vida e ter uma atitude mais sustentável, esse post serve para demonstrar que, ao se mudar para a Suíça, é preciso se desvencilhar daquelas imagens preconcebidas que ligam esse país à neve, montanhas, esqui, queijos, chocolates, bancos e relógios. Minha experiência tem me comprovado que a vida cotidiana aqui tem suas especificidades, e que dedicar um tempo a esses aprendizados pode facilitar imensamente a sua adaptação.

Related posts

Quanto custa fazer supermercado nos EUA

Liliane Oliveira

Mini favelas na Suíça? Não, Schrebergärten!

Mel Barbieri

A coleta de lixo na Suíça

Janaína Abreu

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação