Dificuldades de adaptação na Alemanha

4
1314
Advertisement

Dificuldades de adaptação na Alemanha.

Confesso que fui bem relutante ao escrever sobre este tema. Claro que sempre existem pontos negativos e ou dificuldades onde quer que se vá, mas sou do time dos otimistas que não gosta de dar guarida para o negativo. Gosto de olhar sempre pelo lado bom, e quando nos jogamos neste desafio de desbravar terras novas, acho uma boa estratégia olhar este novo ângulo com uma boa dose de positividade, encarando a nova vida apenas como diferente. Mas vamos lá falar do que para mim ainda é difícil de me adaptar ou que não gostei muito por aqui.

Sem dúvida nenhuma a maior dificuldade de morar na Alemanha ou em qualquer canto do mundo é a saudade. Saudade do nosso lugar, da nossa família, dos nossos amigos, da nossa comida, do nosso jeito de viver, da nossa língua. Apesar de toda dificuldade que nosso país enfrenta, o Brasil ainda é o meu lugar no mundo. Nossa gente, nossa alegria realmente é diferenciada. Isto se torna muito claro quando estamos longe. Tanto que uma das primeiras coisas que sentimos necessidade quando chegamos em outro país é nos aproximar de brasileiros. Nós temos muitos defeitos, mas temos um jeito acolhedor que faz uma falta enorme e que só nos damos conta quando estamos distantes. A saudade talvez seja nosso maior e eterno obstáculo na adaptação a nova vida.

A segunda dificuldade para mim é o idioma. Ô língua difícil esse alemão! Às vezes fico achando que nunca irei conseguir aprender. Como falei, não posso me deixar abater pela dificuldade, mas definitivamente não tenho uma relação muito boa com esta língua. E, claro, para morar aqui e se inserir no mercado de trabalho, a depender da área, é vital aprender o alemão. No geral, dá para se virar com o inglês, mas é fundamental aprender a língua do país em que você mora.

Leia sobre: A difícil tarefa de aprender alemão

A comida alemã para mim também não é muito atrativa. Não posso dizer que chega a ser uma dificuldade pois aqui se encontra de tudo nos supermercados, mas não sou muito fã das comidas típicas alemãs. O porco e seus derivados são muito apreciados no país e têm preços bastante acessíveis. Já a carne de boi é bem mais cara. Confesso que no Brasil não tinha muita intimidade com a carne de porco, pouco comia. Já aqui, o porco está em quase todos os pratos da culinária alemã, além do repolho, que também não sou muito fã. Ainda falando de comida, na Alemanha há uma grande diversidade de pães que são absolutamente deliciosos, mas quando chegamos a uma padaria, nos deparamos com um costume alemão que realmente me incomoda bastante: podemos encontrar muitos lugares onde o balconista, que também é o caixa, pega o pão com a mão para servir aos clientes. Ou mesmo na padaria dos supermercados, os próprios clientes pegam seu pão com mão para colocarem no saquinho. Confesso que a primeira vez que vi estranhei muito. Como assim, nem uma luvinha? Mas infelizmente a prática é bastante corriqueira.

Já mencionei em outro texto meu que uma das coisas mais legais neste país é não ter que enfrentar longas filas em supermercados e acho isso fantástico. Mas tudo na vida tem um preço. Nunca vou me acostumar com a agilidade dos caixas do mercado. Parece que eles querem bater um recorde a cada cliente. Eu quase nunca dou conta de colocar tudo no carrinho ou na sacola a tempo. É sério, eles são muito rápidos! Fico tão atrapalhada e nervosa que já deixo o dinheiro ou cartão separados para não demorar o pagamento, caso contrário, pode contar com a cara feia do caixa e dos clientes seguintes. Costumo dizer aos amigos que me sinto numa gincana a cada mercado de mês.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

Apesar de achar justo para o pessoal que trabalha no comércio, ainda sinto muita falta da comodidade de fazer compras no domingo. Na Alemanha o comércio não abre aos domingos. Então, temos que nos planejar para que não falte nada em casa porque não teremos nenhum mercado aberto. É bem engraçado, os alemães fazem uma corrida ao mercado aos sábados e fazem a “limpa” como se o mundo fosse acabar. Nós brasileiros estamos super mal acostumados a ter a facilidade de shoppings abertos até às 22 horas, mercados 24 horas e é difícil no primeiro momento se acostumar com o fechamento destes estabelecimentos por aqui. As lojas e supermercados só funcionam de segunda a sábado até às 20 horas (salvo algumas exceções como as lojas do aeroporto).

Outra coisa muito difícil de me adaptar é com os fumantes. Desculpem-me os que fumam, mas eu detesto a fumaça do cigarro. Aqui dificilmente encontramos áreas reservadas a fumantes, e sentar num restaurante do lado de alguém fumando é uma coisa que me incomoda profundamente, não acho justo eu ter que fumar junto, inalando toda a fumaça.

Enfim, como falei no início, sempre encontraremos dificuldades em qualquer lugar que escolhermos para viver, e não acho que devemos focar no lado negativo. O bom é estar aberto ao novo e encontrar aos poucos o caminho da sua adaptação. No geral, a Alemanha é um lugar maravilhoso para se viver e eu, particularmente, estou adorando morar aqui. Para as dificuldades, nada melhor que o jogo de cintura brasileiro para superar.

E você que também mora na Alemanha ou está de passagem, o que não gostou por aqui? Comente, vou adorar saber!

4 Comentários

  1. Oii Monique!
    Caramba, fiquei impressionada com como somos parecidas! Tb sou de Salvador, tb estou morando na Alemanha com meu marido ( há 8 meses apenas), tb adoro cozinhar, receber e conversar….tb adoro escrever mas tb nunca tove tempo, e hoje tenho tido mta vontade de escrever sobre as experiências daqui. E, faço de 100% das suas palavras as minhas. Tenho a mesma opnião qie vc e tenho as mesmas “dificuldades” aqui na Alemanha! Essas foram justamente as coisas q me chamaram a intenção e me incomodam um pouco aqui!
    Hoje, estamos morando em Saarbrücken, mas vamos nos mudar para Colônia no começo de Julho.
    Parabéns pelo seu texto! Me identifiquei super e vou compartilhar! 🙂
    Saudações soteropolitanas!! :***

    • Que legal Verena, fico feliz que tenha gostado. As mudanças são muitas, sem dúvida, mas aos poucos vamos nos acostumando. Devemos ser sempre otimistas! Se quiser falar mais a respeito da vida aqui, ou sobre escrever pode me enviar mensagem inbox via facebook. Terei o maior prazer!
      Saudações Soteropolitanas!

  2. Baianas, levantem às mãos para o céu e desfrutem das dificuldades na Alemanha. Se acham que a língua alemã é difícil, é porque não moram no Japão como eu. Já tentou ler kanjis, hiraganas ou katakanas?
    Temos que ser otimistas sempre, mas dentro da realidade. As coisas que não acostumamos, não iremos acostumar, porque essas “diferenças” estão dentro de nós. O cigarro é realmente uma coisa horrível, e isso não passará batido.
    Peço desculpas pela intromissão, é que estou mais de duas décadas no Japão e ainda não me acostumei sequer com o sushi de lula, com o fato de não baixarem as tampas do banheiro, de não escovarem os dentes, e nem com os mais de 30 mil suicídios anuais.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.