BrasileirasPeloMundo.com
Criando Filhos Pelo Mundo Taiwan

Escolas em Taipei

Passadas as primeiras semanas em que chegamos em Taipei, nossa filha completou 4 anos e foi hora de começar se preocupar com a escola. De quebra, vem todas as mesmas preocupações para escolha de uma escola no Brasil, e mais ainda, será que ela vai se adaptar com o novo idioma?

O fato de já ter vivenciado a escola no Brasil, talvez tenha nos dado um norte nesta decisão. Afinal, já havíamos conhecido um sistema de ensino, sabíamos como era um ambiente escolar e o comportamento da nossa pequena em relação as atividades escolares. Como todo pai e mãe que buscam o melhor para seu pequeno, visitamos muitas escolas infantis, tipo jardim de infância e ficamos mais convencidos de que era importante ela ter os dois idiomas: inglês e chinês, pois em português ela já se comunicava bastante. No entanto, para a socialização dela, o mandarim seria fundamental.

Um fator que determina bastante esta escolha, mas que é uma decisão familiar é por quanto tempo se pretende permanecer neste país? Existe barreiras de linguagem? Em que período do ano acadêmico ela está? Surgiram todas essas perguntas que foram nos orientando para decidir o modelo de escola, se só em inglês, se só chinês ou os dois idiomas.

Encontramos um jardim privado, bilíngue em inglês e chinês, com costumes bem locais. Tanto que passei meses recebendo comunicados em chinês, sem se quer conseguir traduzir um símbolo. Tanto nós como a escola tentamos nos adaptar as várias diferenças culturais, algumas deram certo, outras não. O fato, é que sempre gostamos muito e a evolução da nossa filha, olhando de dois anos para cá é algo que nos deixa muito satisfeitos, pois hoje temos a certeza de que fizemos uma boa escolha. Ela se formou neste último mês e já é fluente em inglês e se comunica muito bem em chinês. Agora, ingressa no primeiro ano escolar em uma nova escola.

Com uma taxa de instrução de 98,70%, o sistema de ensino em Taiwan, tem alunos com uma das maiores pontuações do mundo, especialmente em matemática e ciências. Como em tantos outros países, as possibilidades de estudo aqui são através do sistema público, que é excelente. As escolas particulares também são muito boas, embora seja necessário desembolsar um valor significativo.

Sistema público

A educação pública abrange desde a escola primária até o ensino secundário, totalizando 12 anos de estudo até o ingresso na universidade. O ano letivo é composto por dois semestres: o primeiro semestre começa no início de setembro e vai até final de janeiro ou início de fevereiro, já o segundo semestre, de meados de fevereiro a junho. As férias mais longas por aqui, ocorrem no meio do ano quando estamos no verão. Os estudantes de todos os níveis são responsáveis pela limpeza de suas próprias salas de aula, como um ritual diário.

A matrícula em uma das escolas locais sempre está atrelada ao seu endereço, pois os estudantes devem morar próximo a escola facilitando seu deslocamento até ela.

É comum aos finais de semana, entrar em livrarias e encontrar muitas pessoas sentadas ao chão, lendo ou pesquisando, ou até mesmo estudando em cafeterias ou lojas de conveniência. Sim! Eles estudam muito aqui. O que ouvimos é que existe uma competição entre os próprios alunos, em que cada um tenta ser o melhor para que num futuro próximo consiga entrar na universidade. Afinal, o ingresso na universidade se dá pelo histórico de desempenho escolar. A forma de ingresso no sistema de ensino superior é semelhante ao sistema de ensino superior americano.

Embora muitas vezes esse sistema seja criticado por colocar uma pressão excessiva sobre os alunos fazendo com que a criatividade fique esquecida dentro das prioridades do sistema, o Ministério da Educação, vem abordando em forma de debates reformas educacionais.

Sistema privado

Muitos pais escolhem escolas internacionais por acreditarem que seja a melhor opção para o seu filho e até para si próprio e, além disso, o aluno terá um currículo reconhecido globalmente.

Como as opções de escolas internacionais não são muitas aqui em Taipei, o espaço muitas vezes é limitado e as listas de espera podem ser extensas. O importante é se candidatar com certa antecedência, pois nem sempre será possível iniciar em uma excelente escola no semestre pretendido. Por lei, as escolas internacionais aqui não podem aceitar estudantes de Taiwan que não tenham um segundo passaporte.

O processo seletivo se dá por nacionalidade, exames de saúde, prova, pagamento do semestre e matrícula antecipados.

Abaixo deixo links de algumas escolas aqui em Taipei:

Dominican International School

Grace Christian Academy

Morrison Academy

• Taipei Adventist American School

Taipei American School

Taipei European School

Taipei International Christian Academy

Taipei Japanese School

• The Primacy Collegiate Academy

As escolas internacionais mais populares são a Taipei European School e a Taipei American School, que estão localizadas no bairro dos estrangeiros, chamado Tianmu. O custo pode variar de 100.000 NT$ a 330.000NT$, ou seja, de R$10.000 a R$30.000 (de dez a trinta mil reais) por semestre além das taxas extras de matrícula.

Por fim, a comunidade de brasileiros aqui conta com crianças em todos os tipos de escolas, cada uma se adaptando e evoluindo a sua maneira. Como sugestão, ao chegar por aqui, penso que seja interessante saber um pouco mais sobre essas experiências, trocando ideias com os pais dessas crianças que já frequentam a escola que você tem interesse. Boa sorte!

Related posts

14 dicas para morar em Taiwan

Gisela Melo

Será que a infância é respeitada nos EUA?

Gabriela Albuquerque

O Ano Novo Chinês em Taiwan

Gisela Melo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação