BrasileirasPeloMundo.com
Chile Natal Pelo Mundo

Natal no Chile

Não sei você, mas eu AMO as festas de fim de ano. Sempre achei mágico passear pelas ruas de São Paulo à noite cheio de luzes, de vermelho, verde e dourado, com Papais Noéis barrigudos e grisalhos, renas de nariz vermelho e elfos de todas as cores espalhados por diversos pontos da cidade. Andar pela Paulista à noite tirando fotos de todas as fachadas das empresas que se desdobram pra ficar uma mais linda que a outra… quem nunca?

Fora esse “ar mágico”, tem aquele reencontro familiar, com tios, tias, primos e primas que mal se vem durante o ano, mas que não podem faltar nesses dias tão importantes! Pra mim este sempre foi o período de expectativa e emoção mais esperados do ano.

Quando se é criança é muito mais divertido, claro, mas de qualquer forma, sempre celebrei as festas com a família. Os primos maiores, às vezes, no Ano Novo, iam pra casa de algum amigo depois da meia-noite, mas o normal era que todo mundo ficava assim, em família, juntinhos, dançando, bebendo, cantando e se divertindo toda a madrugada, horas depois da chegada do Papai Noel e da mudança de ano.

Mas a gente cresce e a vida dá voltas e eu vim parar no Chile. E aqui, apesar de pertencer à América Latina, e da gente ser, teoricamente, muito parecidos em estilo de vida, eu achei muita coisa diferente.

O comércio espera acabar o Halloween pra se encher de luzes, guirlandas e enfeites típicos, mas as lojas que não vendem esse tipo de produto não se preocupam muito em enfeitar as vitrines de forma natalina. No máximo um “Feliz Navidad” escrito no vidro e pronto. Os shoppings são outro caso, isso é parecido ao Brasil: uma árvore imensa com o Papai Noel de barba branca tirando foto com as crianças, cada andar cheio de enfeites pendurados e aquele clima de Natal que a gente conhece e reconhece.

As pessoas aqui costumam passar o Natal em família, com sua árvore de Natal, uma guirlanda na porta… e só. Nada de luzes do lado de fora ou enfeites no jardim de entrada. Eu lembro que em São Paulo, mesmo antes do concurso para a casa mais bem decorada, por qualquer bairro que se passasse sempre se encontravam casas enfeitadas…

Mas quando faltam alguns minutos para a meia noite, as ruas se enchem de pais passeando com os filhos de mãos dadas, olhando pro céu, procurando o bom velhinho, enquanto as mães correm pra encher os pés das árvores de presentes, tomando sempre o cuidado de comer o pedaço de panetone e beber um pouco do leite (ou Cola de Mono, que é uma bebida típica de Natal por aqui, com aguardente, leite, café, açúcar e canela) que as crianças deixam pro Papai Noel repor as energias antes de continuar sua viagem pelo mundo.

Já o Ano Novo é cada um por si. A maioria das famílias, no máximo, fica junta durante a ceia e ao soar da meia noite. Dependendo do bairro em que se vive, você pode encontrar pessoas ceando nos parques, esperando a queima de fogos que acontece em diferentes pontos da cidade. Depois disso cada um vai para um lado. Uns vão dormir, outros continuam a festa em casa mesmo, mas a grande maioria dos jovens sai pras diversas baladas que são preparadas especialmente para essa ocasião. Já fui a várias, e são sempre iguais, lugares enormes, cheio de verde, muitos ambientes, banheiros unissex, muita bebida, muita música, muita gente… Tem de todos os estilos desde aqueles mais rave àqueles mais latinos.

A festa mais popular é a que acontece em frente à torre Entel, na Alameda (a avenida mais importante de Santiago). É tipo o Reveillon da Avenida Paulista, sabe? Com queima de fogos, apresentadores e a presença de diferentes artistas. Para essa não se paga entrada e ali o pessoal costuma chegar cedo e fazer um lanchinho. À meia noite a emoção é tanta que o pessoal abraça até os mendigos e policiais.

Outro lugar muito popular para se passar a meia noite do novo ano é a cidade de Valparaiso. A queima de fogos lá é lindíssima, são longos minutos em que os fogos de artificio iluminam o mar e a multidão delira e vibra cada segundo. E daí segue as comemorações nos locais noturnos da cidade.

O que me chama a atenção aqui é uma tradição que se repete ano trás ano. Quando sai o sol, o pessoal que caiu na balada a noite toda, corre pro Mercado Central comer mariscos. Aqui se diz que os frutos do mar repõem as energias. Os restaurantes do mercado ficam TODOS lotados, cheio de gente com óculos escuros, fedendo a bebida e com toda a vontade de continuar a comemorar. Geralmente depois disso cada um vai pra sua casa dormir o dia todo, então não sei quão valida é essa teoria de reposição de energias.

Eu já fiz essa de ir pra balada e terminar no dia primeiro de janeiro no Mercado e não senti nenhuma energia extra. Pelo contrario!!! Mas que foi bem divertido, isso foi!! Os chilenos são meio fechados e meio carrancudos, mas esse dia é diferente e todo mundo é amigo e está feliz, pra variar. Acho que todos os anos eles têm a esperança de mudar e recomeçar… e eu sempre fico à espera de que isso realmente aconteça.

Leia mais sobre Natal Pelo Mundo

Related posts

7 anos em Santiago do Chile

Gislaine Morais

Amigas Pelo Mundo – nossa experiência de Natal

Christine Marote

Cadê o Natal na Arábia Saudita?

Gabriela Lirio Delfino

13 comentários

Fernanda Franco Dezembro 19, 2013 at 7:20 pm

Bacana o seu texto , Georgina! Fiquei com vontade esperimentar o Cola de Mono! Feliz Natal!

Resposta
Fernanda Franco Dezembro 19, 2013 at 7:21 pm

Experimentar com XXXX, desculpa o lapso! Os dedos estao congelados aqui com o frio! Rs

Resposta
Gislaine Dezembro 20, 2013 at 4:15 am

Justamente hoje estive super saudosa dessa época no Brasil . Dos meus natais tenho lindas lembrancas da minha infancia qdo morava em Santos. Era tudo isso mesmo que vc escreveu. No Natal aquela linda mesa cheia de frutas e outras comidas. Alguns parentes em casa e vizinhos se alternando fazendo aquela visitinha rapida só pra dizer “feliz Natal” e dar aquele abraco. Tudo era magico. Mais velha vieram a as festas de ano novo. Hoje em uma loja comprando shorts pra minha filha e um vestidinho pra mim que estava em promocao, senti uma tremenda nostalgia ao lembrar de tantas vezes que nessa epoca eu estava super preocupada e animada com a escolha da roupa de ano novo. Todos os anos me questionava se vestiria branco, rosinha, amarelo ou vermelho. Entre as amigas, esse era o principal tema. Uma coisa tao simples a escolha de uma roupa e que, hoje em dia, me emociona tanto. Minha primeira noite de ano novo aqui foi em Valparaiso. Toda feliz, separei um vestidinho. Terminei usando um jeans do dia a dia, uma camiseta qualquer e um casaco porque fazia frio na praia. Eu, na praia, vestida de jeans. era o fim do mundo pra uma pessoa que morou toooooda sua vida na praia (Santos e Aracaju). Chocada por nao ver ninguem vestido de branco. Chocada por ver que aquela noite, pra maioria dos chilenos, nao passava de uma noite qualquer. Chocada por ver que o animo deles naquele dia era o mesmo animo de qualquer outro dia de “carrete”. É….hj, coincidentemente, no mesmo dia que vc, Geo, escreveu esse texto, me senti muito triste dentro de uma loja enquanto comprava um vestidinho que nao era branco e, nem era pra usar no dia 31……

Resposta
Ana Cristina Kolb Dezembro 22, 2013 at 5:02 pm

Adorei a ideia de terminar a balada no mercado pra repor as energias, eu não ligo de fazer no natal e de novo no ano novo, no halloween mesmo porque é meu aniversario e no ano inteiro, adoro ver o dia amanhecer e comer bem! Muito bom seu post! Feliz natal e um 2014 cheio de bencaos! namasté

Resposta
Caio Janeiro 8, 2014 at 2:21 pm

Olá Georgina, muito bacana suas experiências.

Pretendo passar uma temporada no Chile esse ano para estudar espanhol e fotografia. Se tiver disponibilidade de me enviar um email para trocarmos idéias, seria muito bom para que eu possa tirar algumas dúvidas!

Obrigado e parabéns!

Resposta
Georgina Fevereiro 12, 2014 at 5:55 pm

Hola Caio, sugiro vc se unir à uma comunidade no facebook que se chama Brasileiros no Chile “MIGRAKUT”. Lá o pessoal vive perguntando coisas e vc pode encontrar pessoas (inclusive eu mesma) que podem tirar algumas dúvidas, orientar e dar conselhos sobre morar no Chile.
https://www.facebook.com/groups/brasileirosnochile/

Resposta
Alex Setembro 24, 2014 at 5:04 pm

Georgina, boa tarde, tudo bem? Primeiramente, adoro viajar (e também “viajar” pelas palavras, fatos e fotos de outros viajantes) e gostei muito do seu blog, parabéns.
Não sei se você pode me ajudar e/ou indicar algo, pois este viajarei com minha esposa para Santiago, chegando dia 25/12 de manhã, e tenho receio de que não consiga lugares para comer/beber e comprar algumas coisas, como água e biscoitos, pois li em algum lugar, que até mesmo o freeshop fecha.
Por favor, poderia me ajudar? Agradeço desde já pela atenção, e reitero meu parabéns pelo blog bacana.

Resposta
Joy Matta Setembro 25, 2014 at 11:54 am

Alex, realmente, dia 25/12 é um dia complicado, assim,como o 1 de janeiro… Se ficar em hotel, não tem problema, vai dar pra dar um passeio à pé sem problemas e comprar alguma guloseima no caminho e jantar à noite no hotel, por exemplo. Mas se ficar em apart, dependendo da região, pode ser difícil encontrar algo aberto. Grandes lojas e supermercados fecham, obrigados por lei, mas os locais pequenos, de bairro costumam abrir por algumas horas. Se já sabe em que bairro (comuna) vcs vão ficar, pode ficar mais fácil ajudar. Abraços!!

Resposta
Alex Setembro 25, 2014 at 2:19 pm

Joy, bom dia, agradeço muito por sua atenção e pronto retorno. Estou em dúvida ainda, pois fiquei entre o Ibis (estação central) e um apart em Las Condes. Será minha terceira vez em Santiago, então já conheço turisticamente alguma coisa, mas será a primeira vez no Chile de minha esposa.
Já me hospedei na região mais central (merced), e uma vez na região de Providencia, e não nego que gostei de ficar na região mais central, apesar da vista mais “simples”, a localização era perfeita.
O fato de ver um apart é pela comodidade de termos equipamentos e utensílios de cozinha, o que pode facilitar para refeições rápidas.
Desculpe-me por tantas perguntas hehe, mas fiquei realmente preocupado com relação ao dia 25/12, mas os transportes neste dia funcionam normalmente? Além dos táxis e vans?
Li num outro site, sobre um parque chamado Fantasilandia, que abre no dia 25, você conhece?
Mais uma vez, agradeço muito por sua atenção e ajuda . . . muito obrigado!

Resposta
Joy Matta Setembro 25, 2014 at 2:32 pm

Alex, a localização desse Ibis em particular eu não recomendo nem um pouco. Por ficar próximo à terminais rodoviários, o ambiente noturno dessa região não é dos mais amigáveis. O transporte público (metrô e ônibus) funcionam em horário de feriado, com diminuição de frequência, o que aumenta um pouco o tempo de espera, mas sem nenhuma alteração de itinerário. Fantasilandia no dia 25 está aberto do 12h às 20h. Em Las Condes há bastante comércio de menor porte, que costumam estar abertos no dia 25. Eu sei bem porque moro nessa região 😉 Espero ter ajudado e fique à vontade caso tenha mais alguma dúvida!!! Um abraço!

Resposta
Chile – Cinco curiosidades do Natal Dezembro 16, 2014 at 5:27 pm

[…] E se quiser saber mais sobre as festas de final do ano no Chile, dê uma olhada no texto do ano passado AQUI. […]

Resposta
Beatriz Agosto 25, 2016 at 6:33 pm

Olá! Vou pra Santiago no período de 25 a 30/12/2016. Sei que dia 25 estará tudo fechado, mas nos outros dias a vida volta ao normal no Chile ou eles estendem o ritmo de feriado até o réveillon?
Obrigada!
Beatriz

Resposta
Natal em Santiago do Chile Setembro 24, 2018 at 3:55 pm

Artigo incrível!
Obrigada pelas dicas e parabéns pelo blog!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação