BrasileirasPeloMundo.com
EUA

EUA – Dia de Martin Luther King: “I have a dream!”

Viver na capital norte-americana, Washington, DC, significa respirar história, relembrando os fatos mais importantes da história dos EUA e assistindo o que está por vir. A frase “I have a dream” ou “eu tenho um sonho”, na tradução em português, foi dita aqui e  entrou para história norte-americana durante a época da luta pelos direitos de igualdade racial do país na década de 60. Essa frase foi dita durante um discurso de Martin Luther King Jr. em Washington DC e Martin viria a se tornar, se não o maior, um dos maiores ícones e ativistas da luta negra no país.

BRAND_BIO_BIO_Martin-Luther-King-Jr-Mini-Biography_0_172243_SF_HD_768x432-16x9
Martin Luther King Jr. e o discurso que entrou para a história. (Crédito da foto: Official White House)

Mas quem foi Martin Luther King?

Martin Luther King Jr. foi um ativista de direitos civis norte-americano, que lutou para que a população negra tivesse os mesmos direitos que a população norte-americana branca. Até então, os negros americanos não tinham direito ao voto em muitos estados, principalmente os do meio-oeste e sul do país; havia regras que impediam negros e brancos de estudarem nas mesmas escolas ou faculdades, de ficarem lado a lado em estádios de futebol, bancos de ônibus, filas de banco e até mesmo de se casarem.

 

theatrerex
Teatro para negros norte-americanos. Exemplo da forte segregação racial vivida na década de 60.                              (Crédito da Foto: CNN)

Nascido em Atlanta, no estado da Georgia, um dos estados mais conservadores do sul norte-americano, Martin Luther King Jr. era pastor mas em 1955, após Rosa Parks, uma mulher negra, ser presa por se negar a ceder seu lugar no ônibus para uma mulher branca, King liderou o boicote feito ao transporte público de Montgomery, no estado do Alabama, local onde Rosa foi presa. Esse boicote entrou para história como o início da luta pelos direitos civis dos negros americanos.

nyc12989
Outro triste exemplo de segregação racial nos EUA na década de 60. Lavanderia onde apenas a entrada de pessoas brancas era permitida.               (Crédito da foto: CSB Network)

Após esse fato, o ativismo e liderança de King se tornaram muito mais aflorados, culminando em uma marcha até o Lincoln Memorial, na capital norte-americana, Washington, DC. Lá, King realizou seu famoso discurso dizendo “I have a dream”. Nesse discurso ele disse: “Eu tenho um sonho. Que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença. Nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são todos criados iguais.”

Tal discurso conseguiu pressionar ainda mais a presidência de outra figura simbólica norte-americana, o presidente John F. Kennedy. Kennedy já examinava e tentava resolver o problema de direitos civis no país, mas foi assassinado. Seu sucessor, Lyndon B. Johnson, foi quem conseguiu convencer o Congresso americano a aprovar o Ato de Direitos Civis de 1964 e depois o Ato de Direitos do Voto de 1965. Ambos os Atos concederam mais igualdade para a população negra no país.

Famoso discurso de Martin Luther King Jr., o discurso que entrou para a história. (Crédito da Foto: White House)

Além disso, foi depois desse discurso que Martin Luther King Jr. foi nomeado o Homem do Ano em 1963 pela revista norte-americana Time e no ano seguinte se tornou a pessoa mais nova da história a receber o prêmio Nobel da Paz.

O Dia de Martin Luther King Jr.

Infelizmente King foi assassinado 1968, na cidade de Memphis, no Tennessee. Apesar de ser adorado e admirado por muitos durante a sua trajetória ativista, Martin angariou inúmeros inimigos, pessoas que não concordavam com fato de que negros estavam ganhando cada dia mais direitos no país e passariam a serem vistos, pelos olhos da lei, como cidadãos iguais a qualquer pessoa branca.

A morte de King ocorreu em um pequeno hotel chamado Lorraine, antes de uma marcha e discurso que estavam marcados com a participação de Martin. Ele foi baleado por um segregacionista que veio a admitir o homícidio e ser preso algum tempo mais tarde.

Em 1986 o governo americano, sob o comando de Ronald Reagan, decidiu então declarar toda a terceira segunda-feira do mês de janeiro como feriado nacional. A data foi escolhida pela proximidade do que seria o aniversário de Martin Luther King. As repartições públicas e escolas não abrem nesse dia em homenagem a este grande homem que deu a vida por uma causa pela qual se luta até os dias de hoje, mas que talvez não tivesse experimentado mudanças e avanços sem a sua força. Existem apenas três figuras públicas que foram homenageadas com um feriado nacional nos EUA e King é uma delas.

Além do feriado nacional, King ganhou também um memorial em 2011, após o presidente Barack Obama, primeiro presidente norte-americano negro, aprovar o projeto do memorial que já havia sido sugerido há mais de 20 anos.

President Barack Obama, First Lady Michelle Obama, daughters Sasha and Malia, and Marian Robinson tour the Martin Luther King Jr. National Memorial before the dedication ceremony in Washington, D.C., Sunday, Oct. 16, 2011. (Official White House Photo by Chuck Kennedy)
Presidente Barack Obama e a família fazem tour de inauguração do Memorial em homenagem à Martin Luther King Jr. no National Memorial Park antes da cerimônia oficial de abertura em Washington, D.C. 16 de outubro de 2011. ( Crédito da Foto: Official White House Photo by Chuck Kennedy)

Quer saber mais? Abaixo segue o link (em inglês) para o vídeo do famoso discurso de Martin Luther King Jr “I have a dream…”

Related posts

Enfermeira faz Doutorado?

Carleara Weiss

Reentry Permit para Green Card – O que é isso?

Lorrane Sengheiser

10 Pontos Turísticos (Imperdíveis) no Mississippi

Mariana Carvalho

2 comentários

Renato Gomes Março 8, 2016 at 6:57 am

Muito informativo seu texto! Com certeza os negros são parte muito importante da história americana

Resposta
Lorrane Sengheiser Março 9, 2016 at 4:48 pm

Muito obrigada, Renato.

Continue nos acompanhando!

Lorrane

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação