BrasileirasPeloMundo.com
Chile

Férias de inverno no Chile

Férias de inverno no Chile.

Nesta época do ano, muitos brasileiros fogem do frio de suas cidades e escolhem alguma cidade do hemisfério norte como destino para suas férias. Mas a cada ano que passa, aumenta a quantidade de conterrâneos que andam em busca de sentir o frio diferente que somente os países que limitam com a cordilheira possuem.

Há alguns anos que Chile e Argentina vêm batalhando o posto de “querido” do inverno entre os brasileiros. O que é mais atraente no Chile é que alguns dos centros de esqui mais tradicionais ficam bem próximos à capital e é possível passear somente pelo dia por lá, o que significa que não é necessário ficar hospedado nos centros de esqui, deixando a viagem um pouco mais barata.

Os centros de esqui mais longe de Santiago são os que estão em Chillán e Pucón, no sul do país, e ficam respectivamente a 4 e a 14 horas de Santiago. A duas horas da capital encontra-se Portillo, quase na divisa com Argentina, e uma das opções mais acessíveis em preços fica em Cajón del Maipo, o centro de esqui Lagunillas que fica a pouco mais de uma hora do centro de Santiago.

Mas o favorito dos brasileiros é o Valle Nevado. O mais atraente nesse centro é que ele fica “escondido” entre montanhas da Cordilheira, o que faz com que haja sempre mais neve ali do que nos outros centros que ficam próximos: Farellones, El Colorado e La Parva. Valle também é o único onde se encontram hotéis, os demais têm cabanas, refúgios, apartamentos e em Farellones há habitantes que residem ali todos os dias do ano.

Para chegar a qualquer um desses centros de esqui que ficam na comuna de Lo Barnechea, é necessário subir um caminho com mais de 40 curvas, o que exige muita expertise dos motoristas, especialmente quando há neve no caminho. Dependendo do clima, o uso de correntes nos pneus é obrigatório e sempre é possível alugá-las junto a prestadores de serviço que se encontram no meio do caminho.

Curvas de Camino a Farellones. Foto by Dario Alpern
Curvas de Camino a Farellones. Foto by Dario Alpern

A temporada de esqui varia de ano para ano. Apesar de os sites oficiais sempre colocarem uma data específica para abertura e encerramento, caso haja neve antes do esperado a temporada pode começar antes. Caso contrário, como aparentemente vai ser este ano, eles abrem na data programada e iniciam com atividades alternativas, como o passeio em teleférico, ou utilizam neve artificial, o que não agrada os praticantes de esportes de inverno mas garante os bonecos de neve e as fotos maravilhosas com aquele ambiente todo branquinho e a imponência da Cordilheira dos Andes.

Conhecer os centros de esqui não é nada barato. Tanto que ainda há muitos chilenos que nunca foram ver a neve. Para chegar a Valle Nevado, o valor de uma van que faça o passeio pelo dia está em torno de 45 dólares. O bilhete para entrar no centro de esqui custa aproximadamente 55 dólares. Ainda há empresas que fazem ofertas de transporte, entrada e aluguel de roupas para neve por valores que giram ao redor de 160 dólares. Considerando que o salário mínimo é de 380 dólares, dá pra perceber que os preços de um passeio na neve não cabem no orçamento de muitas famílias chilenas. E ainda há de se ter em mente que os preços de alimentação são bem mais altos do que no centro da cidade.

De qualquer forma, sendo caro ou barato, a verdade é que a neve é a estrela da estação mais fria do ano e é praticamente impossível resistir a tentação de conhecê-la quando se está passeando por aqui. E há várias maneiras de um principiante dos esportes de invernos se divertir na neve. Cada estação de esqui se esmera em alegrar e entreter pessoas de diferentes idades, com cursos para crianças e adultos, promoções para aulas em família e a possibilidade de passear nos teleféricos.

Dentre os centros de esqui no Chile, Farellones é considerado o mais familiar: ele possui pistas de patinação no gelo, passeios em trenó, caminhadas com raquetes de neve, canopy, tubbing e até um setor com jogos para crianças, assim não é sequer necessário se arriscar em cima de um par de esquis ou de uma prancha de snowboard se a pessoa não quiser.

Se a grana ficou curta e só vai dar para um único dia no cume da montanha, ainda há uma recompensa, já que a visão da cordilheira nevada é um espetáculo de tirar o fôlego e é gratuito. Santiago é agradável e tem diferentes belezas em cada estação do ano, mas o inverno realmente tem um esplendor diferenciado. Até mesmo pessoas como eu, que não gostam nada de frio, admitem que a paisagem com neve é mágica.

Me rendendo aos encantos da neve
Me rendendo aos encantos da neve

Related posts

Chile – Comunidade de brasileiros

Joy Matta

Conhecendo Santiago a pé e de graça!

Isabela Vargas

Depressão e a falta de políticas públicas no Chile

Renata D'onofrio

2 comentários

Anselmo Costa August 7, 2015 at 4:40 pm

Olá. Estou no último ano da faculdade e gostaria muito de saber se há muita complicação para validar o meu diplomade Dentista no Chile. Quero muito um dia morar aaí. Ótimo Blog!

Resposta
Joy Matta August 17, 2015 at 6:41 pm

Olá Anselmo, infelizmente não sei as especificações sobre a validação de diploma de Odontólogo aqui, mas posso afirmar que há diversos de seus colegas que trabalham por aqui legalmente, portanto sei que é factível. Aconselho a aprofundar sua busca antes de vir, já que a maior parte do processo se dá no Brasil mesmo. Boa sorte

Resposta

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação