BrasileirasPeloMundo.com
Reciclagem e Meio Ambiente Suécia

Florestas nos países nórdicos

Os países nórdicos são cobertos por florestas e estas são palco de lazer, aventuras,
introspecção, moradia e muito mais. Aproximadamente 60% da Suécia e 70% da Finlândia têm cobertura florestal. Na Noruega, onde há muitas montanhas, 25% da área é coberta por florestas.

Nos países nórdicos as florestas são parte inseparável dos valores e estilo de vida nacionais. Um passeio na floresta é uma imersão num espaço especial da cultura nórdica. Além disso, elas são super importantes para a geração de valor. A Suécia, por exemplo, além de ser a maior exportadora de madeira da Europa, também é a maior exportadora de papel do mundo. Já os resíduos da extração florestal servem para produzir energia, principalmente calor, e calor precisamos por aqui na maior parte do ano devido ao clima frio da região. Na Finlândia e Noruega as florestas têm também grande importância para a economia.

O cuidado com as florestas envolve todos na Suécia. Institucionalmente, estas têm uma legislação especial que garante impostos diferenciados. Isso é muito importante para a gestão de áreas extensas com múltiplos usos como é o caso das florestas. Uma floresta
demora em torno de 100 anos para crescer e, portanto, uma gestão correta é essencial para preservação e uso sustentável do recurso.

Nos últimos anos, a quantidade de madeira em pé nas florestas tem aumentado na Suécia. Isso não é incrível? Só para comparar, uma floresta de pinho do tipo comumente encontrado na Escandinávia cresce em um quarto do tempo no Brasil, e uma floresta de eucalipto cresce em sete anos! No Brasil você pode plantar sua aposentadoria, mas na Suécia você planta a de seus filhos ou netos. O planejamento a longo prazo é essencial para garantir a renovação e para que as novas gerações possam usufruir dos benefícios oferecidos pelas florestas.

Elas oferecem várias oportunidades de recreação. Os suecos adoram fazer longos
passeios pelas florestas e colher cogumelos e frutas silvestres. As crianças aprendem os
nomes das árvores mais comuns na escola, fazem trilhas e acampam. Orientação faz parte do currículo escolar. No Brasil, infelizmente poucos conhecem este esporte que também tem várias aplicações no dia a dia.

Existem 29 parques nacionais na Suécia. E um detalhe interessante é o direito de acesso – allemansrätten – que o público tem a elas. Normalmente, as pessoas podem transitar pelos campos e florestas livremente, nadar, acampar, esquiar, dirigir sobre o gelo… Sem dúvida, bom senso é importante e atenção, por exemplo, ao fazer uma fogueira. Também é preciso lembrar que a colheita de certas espécies é proibida.

A caça é regulamentada e reservada aos donos da terra, e os caçadores precisam de licença. A caça de alces atrai inúmeros suecos e turistas durante o outono. Já a caça de lobos é razão para muita discussão e controvérsias. Essencial é o respeito ao meio ambiente, deixando o espaço limpo e preservando para todos esse valioso regalo da natureza. Assim todos podem usufruir.

Não pense que tudo isso fica necessariamente longe da vida da cidade. Claro que as florestas mais densas e antigas ficam mais afastadas, ao norte, mas mesmo a cidade de Estocolmo é rodeada por florestas. Você pode facilmente sair para correr pelas trilhas, colher seus mirtilos ou lingonberries, um tipo de groselha. Já para os cogumelos, sugiro mais cuidado: o melhor é procurá-los com alguém que tenha conhecimento do assunto. Ademais, existem veados, raposas e outros animais também nessas florestas nas zonas urbanas, portanto, se você estiver com seu cachorro, deve mantê-lo na coleira.

Recentemente saí para um passeio por uma trilha pelas montanhas e florestas da Noruega.
Ao longo da caminhada, vi paisagens lindas, arbustos de frutinhas variadas, marcas
direcionando o caminho para orientar os visitantes, e águas limpas onde era possível nadar. Passou por mim um caminhante rápido que cumprimentou-me dizendo que “depois a sensação é maravilhosa”.

Mais ao final, quando descia a montanha, cruzei com uma família de três pessoas vindo em direção contrária. Ali o terreno era bastante acidentado. O senhor do grupo tinha ao menos uns setenta anos e caminhava firmemente. Falamos sobre o caminho adiante e havia decidas íngremes, mas também cordas atadas para ajudar na descida, ele explicou. Em quatro horas de caminhada não vi nenhuma latinha ou garrafa de plástico, nenhum tipo de lixo. No topo da montanha, numa caixa de correio, havia um livro de visitantes. Foi meu sogro que o colocou ali há muitos anos! Registramos a nossa passagem.

Um passeio pela floresta ajuda a limpar os pensamentos. A sensação não é boa apenas
depois – é fantástica em todo o trajeto, ao longo do qual podemos vivenciar o silêncio e a
supremacia da natureza. Faz bem para o corpo e faz muito bem para a alma. A experiência nos ensina o que é o respeito pela natureza. Ao usufruir coletivamente do que ela tem para oferecer, apreciamos mais seu valor e aumentamos as chances de preservá-la.

E para aqueles que querem entender os nórdicos, a experiência ajuda a penetrar em um cantinho de sua alma. Lá impera não apenas o respeito pela exuberância da floresta e o amor pela natureza, mas também a busca pela introspecção que nos dá paz e nos ajuda a enfrentar a ansiedade e o estresse do dia a dia.

Então, vamos passear pela floresta enquanto o lobo não vem?

Related posts

É suficiente falar inglês para morar na Suécia?

Priscilla Furlanetto

Os salários e as ocupações mais comuns na Suécia

Vânia Romão

Informações sobre trabalho e dicas para recém-chegados na Suécia

Vânia Romão

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação