BrasileirasPeloMundo.com
França

Hábitos que adquirimos na França

Hábitos que adquirimos na França.

Complementando o post anterior, fiz uma lista dos hábitos que adquirimos aqui na França.
Alguns já foram assimilados, outros já viemos do Brasil com eles e alguns foram praticamente impostos.

7- Ter sempre um saco de compras reutilizável no carro

Nos supermercados daqui, se você não levar a sua sacola de compras, você tem duas opções: ou sai com as compras na mão ou compra um saco.
Um excelente hábito que adquirimos aqui é de deixar sempre 2 ou 3 sacolas no carro caso haja necessidade de fazer compras de última hora. Essa regra não somente no supermercado, algumas lojas e farmácias não fornecem mais sacos e você sai com as coisas na mão. O ideal seria eu lembrar de colocar uma sacola na bolsa (dessas pequenas e dobráveis) mas sempre esqueço e como nem sempre estou de carro, de vez em quando saio com compras de última hora na mão, ou tenho que comprar um saco.

8- Frutas e legumes da estação

Aqui todas as frutas e legumes tem indicação do país de procedência. Se você comprar um mamão, sabe que ele veio do Brasil assim como a banana pode vir do Marrocos, a tangerina de Israel e o morango da França.
Os preços variam de acordo com a estação e os produtos vindos do Brasil são sempre muito caros. O consumo do mamão diariamente, por exemplo, deixou se ser um hábito, pois custa 4 euros o quilo. Substituímos pelas frutas da estação. Podemos conseguir uva até por 99 centavos o quilo e quando fora da estação este valor pode chegar aos 4 euros.
A vantagem de criar o hábito de escolher frutas e legumes da estação é sempre tê-los frescos e com bons preços.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na França

9- Faça você mesmo

Por aqui funciona a política do “faça você mesmo” (dentro do limite de cada um, é claro). Nós já assimilamos bem isso. Por exemplo, se vamos nos mudar, alugamos um caminhão pequeno ou uma van, convidamos os amigos e a mudança é feita por nós. Comprou uma cama ou armário novo? Podemos levar no nosso carro, ou alugar/pegar emprestado da loja uma van para carregarmos por conta própria e nós mesmo montamos.
Vai reformar a casa? pintar? Pode ter certeza que o que você puder fazer sem pagar por fora, você vai fazer, mesmo que demore um pouco mais do que previsto. E por que é assim aqui? Não sei dizer exatamente, mas considero os serviços muito caros. Uma cama que custa 99 euros, custa 56 euros a mais a taxa de entrega, fora a taxa para montar. A montagem de uma cozinha pode sair mais da metade do preço que você pagou por ela levando em consideração essas taxas que citei anteriormente. Acredito que se a pessoa consegue fazer o serviço ela mesma, ou tem amigos que possam ajudar, não vai contratar. Além do que, os franceses adoram um trabalho manual (bricolagem).
O que você faria? Nós já nos mudamos, compramos armários, cama, tudo sozinhos. Tenho a vantagem do meu marido saber montar e gostar de fazer essas coisas.

Leia também: custo de vida na França

Fonte: pixabay.com
Fonte: pixabay.com

10- Piquenique

Essa prática nós assimilamos bem. Como a Amy falou no texto dela, na França não tem problema nenhum ser “farofeiro”. Nas estradas, nos castelos, nos parques, é só dar a hora do almoço ou lanche e os franceses tiram a toalha, a comida e as bebidas da bolsa e começam a comer tranquilos. Sai muito mais barato do que o restaurante.
Moro no centro da França, não temos praia perto, mas temos lagos. Quando vamos ao lago levamos a nossa bolsa de piquenique, a bolsa térmica, a toalha e comemos por lá (sempre levo sanduíche, vinho ou espumante, suco, água e frutas); nós e todas as outras pessoas que vão ao lago. Não tem vendedor ambulante, nem lanchonete. Alguns tem restaurantes em frente, mas é super caro.
Minha filha adora piquenique, e sempre fazemos no jardim perto de casa. Fazemos um piquenique na hora do lanche das 16h. Levamos suco, crepes e frutas. Mas acho que o importante para ela é a toalha. Se não levarmos a toalha de piquenique que a avó dela deu, não é piquenique.

11- Sapatos em casa

Este hábito já tínhamos antes de vir morar na França, e continuamos.
Não usamos sapatos de rua dentro de casa e em todas as casas francesas que fomos vimos o mesmo hábito. Eles até são gentis com você dizendo que não precisa retirar os sapatos, mas estamos habituados e quando você repara melhor ninguém está de sapato.

12- Presente para grávidas

Já cometi várias gafes na França e aprendi algumas lições com isso.
Assunto gravidez por exemplo: No Brasil quando a pessoa te dá a notícia que está ou que a esposa/namorada está grávida, você felicita, pergunta se já sabe o sexo do bebê e se tem ideias de nome. Tem chá de bebê, de fraldas – então é comum dar presentes para a grávida e o bebê antes do nascimento.
Aqui é um pouco diferente, aprendi na prática depois de alguns deslizes. Quando a pessoa comunica a gravidez dela ou da esposa/namorada, só é esperado da sua parte as felicitações. Se você conhecer bem a pessoa até pode perguntar se já sabe o sexo.
O nome da criança ninguém pergunta, é assunto de família. Se a pessoa se sentir à vontade ela mesmo vai dizer sem você perguntar.
E presente para grávidas? Dei um presente para uma grávida em 2012 quando vim a França a trabalho e ela me agradeceu dizendo que tinha sido o primeiro presente que ganharam e depois me explicou que não se dá presentes antes do nascimento. Fiquei vermelha e sem graça mesmo a pessoa dizendo que não tinha problema porque eu não sabia como era aqui. Depois disso aprendi.
Por aqui o presente é dado após o nascimento, não existe chá de bebê, de fraldas (alguns estrangeiros que moram aqui fazem). No trabalho abrem uma caixinha para o bebê que nasceu para comprar alguns presentes.

O que acharam dos hábitos que adquirimos por aqui? Alguns diferentes outros nem tanto se comparamos com o Brasil, não é? Espero que tenham gostado e até o próximo artigo.

Related posts

Trabalho voluntário pago existe?

Laura Maciel

Vou casar com um francês, e agora?

Marcella Delfraro

Carteira de motorista na França

Rafaela Prado

6 comentários

Carolina van Heesewijk Novembro 22, 2017 at 1:05 am

Morei na França também, e concordo com tudo o que você disse. São hábitos que tive a oportunidade de aprender. Inclusive mantenho muitos deles até hoje (mesmo que no momento eu esteja morando no Brasil)! Parabéns pelo artigo!

Resposta
Lilian Moritz Novembro 24, 2017 at 9:43 pm

Oi Carolina .
Que bom que gostou do artigo.
Depois de um tempo morando na França acabamos adquirindo alguns hábitos mesmo e levamos eles conosco , e alguns são bem úteis.
Bjs

Resposta
Marcella Delfraro Novembro 26, 2017 at 12:15 pm

Essa historia do “faça você mesmo” eu tb aderi !
Outro dia estava conversando com o meu irmao e ele me disse que contratou uma pessoa para pintar uma parede do apê dele… Dai eu comentei: se eu tivesse ai, eu mesma pintaria essa parede pra você !
Adorei o texto !
Beijos

Resposta
Lilian Moritz Novembro 27, 2017 at 8:28 pm

Obrigada Marcella!!

Os serviços aqui são muito caros, alguns serviços é mais fácil fazer você mesmo.
E depois descobre que aqui a maioria das pessoas faz dessa forma

Beijos

Resposta
Regina Machado Dezembro 12, 2017 at 11:52 pm

Gostei muito do texto. Estou sempre aprendendo por aqui. Muito legal essa história de “faça você mesmo”, dá asas à criatividade. A etiqueta das grávidas, o hábito de tirar os sapatos quando se entra em casa e levar sacolas de compras no carro são ótimos. Adorei a história da toalha de picnic, rsrs.
Bjks

Resposta
Lilian Moritz Dezembro 13, 2017 at 5:33 pm

Obrigada Regina .
Que bom que gostou.
Bjks

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação