BrasileirasPeloMundo.com
Costa Rica

Hablas Español?

Hablas Español?

Você fala português e isso não te faz automaticamente um fluente em espanhol.

Quando em 2015 surgiu a oportunidade de morar na Costa Rica a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi eu não falo nada de espanhol! Para dizer que não falava nada eu falava um “pero que sim, pero que no” sem contexto!

Buscando dicas de como morar em outro país a mais recorrente é: fale o idioma de onde você vai morar ou pelo menos se familiarize com ele. Eu acrescentaria: fale bem o idioma de onde você vai morar isso vai lhe trazer qualidade de vida e também vai lhe livrar de boas enrascadas!

O Brasil é o único país da América Latina que tem como idioma oficial o português, majoritariamente temos o espanhol como língua oficial dos demais países, alguns falam francês (Haiti), mas o espanhol domina esse pedaço do mapa mundi. Isso me fez refletir porque eu nunca tive interesse em aprender o idioma, visto que o “diferentão” somos nós, a resposta que me veio foi a mente foi que nunca precisei dele. Para dizer bem a verdade eu tive um certo descaso com o espanhol e me dediquei ao inglês.

Ok! O cenário era esse: iríamos morar na Costa Rica, não falávamos espanhol e somente eu falava inglês, como iria ser isso? Alguns amigos me diziam “É tranquilo! Você fala português e eles vão te entender” ou ainda “Apenas troque a letra O por UE” outra boa dica (!) foi “troque o ÃO por ION” e fale com sotaque de Antonio Banderas, não minha gente… não funciona exatamente assim, mas pode te ajudar no começo e fica a dica que pedir uma “cueca cuela” no bar não rola, é Coca-Cola mesmo!

Leia também: comidas típicas da Costa Rica

A minha experiência com o idioma na Costa Rica me diz que se você falar portunhol (uma mistura de português com espanhol) é melhor que falar devagar em português. É sério vai praticando com portunhol até que saia espanhol!

No espanhol o som das letras é muito importante, se você não fala a palavra com o som que eles estão esperando eles não vão te entender, alguns irão, mas creia-me não será a maioria. Vou te dar um exemplo: meu filho se chama Miguel, fale interiormente com você: M-i- g-u- e-l todas as pessoas do Brasil sabem que Miguel se escreve com L no final. A primeira vez que eu falei o nome do filho aqui essa pessoa escreveu MigueU com U no final porque foi assim que ela escutou! Percebeu que você também fala MigueU, GabrieU, RafaeU, meU (mel)? (tirando a galera lá do sul que alguns capricham no L rsrsrsrs). Aqui você precisa caprichar no L ou seja é MigueLLLLL com a língua lá no céu da boca 😉

Outro exemplo: a cor vermelha em espanhol se diz rojo. R em espanhol é bem RRRR e o J tem um som de R para nós. (Aquela risada escrita de chat em espanhol não é hahaha e sim jajaja. Será que deu para entender? Um áudio aqui seria bom!) Eu tentei falar muito a cor rojo e a única solução que eu via era usar o inglês e falar red. Até que um amigo tico que fala português me disse: “quando você fala rojo, eu escuto jojo que em espanhol não é nada” nesse momento eu me dei conta definitivamente que a pronunciação das letras era fundamental para uma boa conversação.

No começo as pessoas falavam em espanhol comigo e eu podia compreender, mas não falava, então eu respondia em inglês, dava um nó na cabeça porque eu convivia com os três idiomas diariamente. Responder em inglês funcionava bem no trabalho, mas não funcionava na rua, no ônibus, no táxi ou no supermercado. Eu tentei falar para o motorista do táxi que quer ir no “ualmarti (Walmart) de Escazu” ele não me entendeu, tentei falar como em inglês ele também não me entendeu, falei que queria ir no super grande de Escazu, com muito custo ele compreendeu. Descobri outra coisa importante, como em qualquer lugar aqui tem sotaque e a maneira como eles falam Walmart é a maneira tica.

Quando íamos no mercado eu tentava associar imagem com palavra. Lechuga é alface, pechuga é peito de frango até aqui tudo certo, mas o problema para mim era que lechuga e pechuga se parecem e na hora de usa-las eu as confundia e sim eu já fui no açougue pedir lechuga hehehe.

Passamos 4 meses aqui aprendendo espanhol da maneira empírica, ou seja, fala e vê no que dá! rsrs Eu tive aulas e espanhol por um ano e o fato do português e do espanhol serem idiomas muito parecidos facilita o aprendizado, meu ponto de apoio foi a gramática e colocar atenção no que não tinha nada que ver. Aqui me refiro aos falsos cognatos, ou falsos amigos, palavras que são escritas ou soam igual em português, mas tem seu significado totalmente diferente.

Um rato em espanhol é um pequeno espaço de tempo. “Me quedo aqui um rato más”, seria algo como “fico aqui mais um tempinho”.

Como eu vivo em um contexto espanhol isso também facilitou e muito o meu aperfeiçoamento no idioma, a dica é não fugir, assista televisão, veja vídeos, escute música, converse, leia páginas em espanhol. E tenha humildade para reconhecer que você não é fluente no idioma, tenha a menta aberta para aprender e receber ensinamentos de todos, pergunte como as coisas se chamam, como se diz isso ou aquilo e tenha cuidado com as “malas palabras” uma palavra que em português não tem sentido ofensivo ou malicioso aqui pode ser pejorativa e o contrário também é verdade. Não dá para sair falando e achar ruim que as pessoas não te entendem rsrsrs elas não vão te entender mesmo e isso faz parte da adaptação.

Muita gente tem uma visão que para um falante de português que aprender espanhol é mais fácil que o inglês, talvez seja mesmo mas aprender um novo idioma tem seu grau de dificuldade e isso não pode ser ignorado!

Tem várias escolas de espanhol para estrangeiros aqui e os preços variam e da minha perspectiva é um serviço caro. Eu indico buscar escolas que já tenham trabalhado com alunos brasileiros, ou falantes de português. Porque aos falantes de inglês (tem muito estadunidense aqui) a dificuldade é muito maior e já tentaram me dar aulas com o método usado para eles e não funciona, a aula fica chata e entediante.

Além de uma necessidade o aprendizado pode sim ser prazeroso! Faça suas adaptações e se joga!

Related posts

Feiras verdes e mercadinhos na Costa Rica

Cássia Souza

Dicas para alugar imóvel na Costa Rica

Jesuela Macedo

Como homologar carteira de motorista na Costa Rica

Jesuela Macedo

2 comentários

Daniela Março 3, 2017 at 2:05 pm

Bem verdade tudo isso que vc comento.Comigo foi a palavra engraçada, eu vi que o cara olhava pra mim com uma cara de nojo e nao dava risada… Chamei uma amiga e ela me explicou que era graxa ou cheio de óleo, que o certo era graciosa. Kkkk

Resposta
Jesuela Macedo Março 3, 2017 at 2:30 pm

hahahahaha nunca tinha me dado conta que a palavra engraçada poderia ter esse sentido em espanhol… faz muito sentido!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação