BrasileirasPeloMundo.com
Haiti

Haiti – Voluntariado em Organizações Internacionais

Quando descobri o programa de voluntariado da ONU foi uma novidade para mim e creio que para muitos leitores do blog também será.

Sei que uma grande parte das pessoas no Brasil deseja sair do país, seja para estudar um idioma, ganhar dinheiro ou conhecer culturas e lugares diferentes. As alternativas em geral são intercâmbios, programas de imigração ou empregos em multinacionais. Mas para aqueles com espírito altruísta também há a possibilidade de trabalhar como voluntário em algum país menos favorecido.

Antes de chegar no programa de voluntariado da ONU já havia pesquisado alguns programas em que o voluntariado é tratado como um intercâmbio e a pessoa interessada tem que pagar para participar. No meu caso isso se tornava um fator limitante, por que não teria condições de arcar com um programa desses, ao menos não pelo tempo que queria. A ONU, até onde tenho conhecimento, é uma das únicas organizações que remunera seus voluntários e arca com todas suas despesas de viagem entre o país de origem e o de destino. Este foi um fator que contou muito a favor no momento de decidir me mudar para o Haiti como voluntária.

_P1090503

O primeiro passo para aqueles que pensam em seguir este caminho é refletir: “estou disposto a encarar esta experiência?” Esta pergunta é importante porque essa escolha exige sacrifícios, exige algumas vezes passar por situações perigosas ou viver sem nenhum conforto.

Por exemplo, no local em que vivo atualmente tenho água encanada, energia elétrica, segurança 24 h, ar condicionado, Internet, TV a cabo, academia, um veículo, acesso a médicos e diversas opções de entretenimento e viagens. Pode parecer algo normal para quem vive no Brasil, mas tenho uma amiga aqui em Porto Príncipe que viveu 2 anos em Darfur sem ter sequer água potável e energia elétrica. Parece fácil? Eu não sei se conseguiria encarar essa.

_P1090634

Então é importante pensar bem antes de fazer esta escolha, porque viver em condições precárias e, por vezes, arriscadas, não é uma simples aventura. Em algum momento a única coisa que vai te manter motivado é saber que o motivo que te trouxe até este lugar é o desejo de fazer a diferença.

O segundo passo importante é ter um curso superior e saber ao menos um dos idiomas oficiais da ONU (inglês, francês e espanhol); o português também pode ser relevante de acordo com a missão, mas não é suficiente. O curso superior pode variar bastante; há espaço para relações internacionais, ciências política, administração, psicologia, engenharia, arquitetura, saúde, biologia, informática, apenas pra citar a formação de alguns dos meus colegas.

O terceiro passo é fazer seu cadastro no site UNV e aguardar ser convidado para uma entrevista. O tempo de espera pode variar bastante, e pode ser que você receba um convite em três meses ou três anos.

_P1090665

O quarto passo é se preparar para a entrevista; é possível encontrar o roteiro da entrevista para UNVs na Internet. Se você responder estas questões antecipadamente isso vai te ajudar a manter a calma na hora da entrevista. Mesmo assim, esteja preparado para perguntas fora deste roteiro.

É muito importante conhecer os lemas da ONU (Integridade, Profissionalismo e Respeito pela diversidade) e ler com atenção a descrição da vaga que está sendo ofertada. Um fator que contará a seu favor será experiência prévia como voluntário, isso é algo que com certeza irão valorizar. Após a entrevista, que será em inglês ou francês com um grupo de 3 a 4 pessoas, você precisará ter paciência, pois pode levar várias semanas para lhe contatarem, caso seja escolhido.

Fui escolhido, e agora?

Normalmente o contato para informar que você foi selecionado para a vaga de UNV é feito pelo escritório de Brasília. Eles enviam diversos documentos, como a proposta formal das condições de trabalho, um check list de documentos que você precisa enviar, etc.

_REZ_658lll

No meu caso, levou dois meses entre a data em que recebi este e-mail até a data da partida, mas isso pode ser um pouco mais demorado. Tive que fazer diversos exames médicos, enviar cópias de documentos que comprovam minha formação, documentos para visto, enfim, há uma série de requisitos a serem cumpridos.

Quando todos os documentos tiverem sido enviados, o escritório da ONU irá adquirir sua passagem e lhe pagar as despesas pré-viagem.

Assim que você chega ao país de destino você precisa passar por mais alguns processos burocráticos como fazer crachás, abrir contas, fazer cadastros, solicitar contas de e-mail, treinamentos, etc. Após o período de uma semana você deverá estar pronto para começar a trabalhar.

O trabalho desenvolvido pelos UNVs é o mesmo realizado pelos profissionais. Na maioria dos casos são trabalhos de escritório que têm como objetivo dar suporte à missão. Poucos são os casos de pessoas que vão efetivamente para o campo. Além disso, não tenho conhecimento de pessoas que trabalhem diretamente com a população local; é possível que essa seja uma realidade nas agências (UNICEF, PNUD, WFP, etc.). Portanto, se sua expectativa for fazer um trabalho voluntário que atinja diretamente as pessoas, é provável que o programa de voluntários da ONU não seja exatamente para você.

Pelo que disseram meus colegas, um período bom para ser voluntário da ONU é de 1,5 anos a 2,5 anos. Muitos dos que hoje são funcionários já foram voluntários antes, mas isso não garante que você irá se tornar funcionário. Esse processo de seleção é ainda mais rigoroso e exige bastante dedicação (mais infos sobre o processo aqui).

_REZ_6589

De qualquer forma, iniciar como voluntário é uma ótima maneira de conhecer melhor a organização e até mesmo definir se quer mesmo seguir carreira na dentro dela.

O que existe além das missões da ONU?

Como disse, acredito que não existam muitas organizações por aí que remunerem seus voluntários. Porém, há muitas outras organizações internacionais e de ajuda humanitária que precisam de funcionários para realizar seus projetos. Alguns exemplo são Médicos sem fronteiras, Cruz Vermelha, Anistia Internacional e as diversas agências da ONU. Um excelente site para pesquisar este tipo de vagas é o UNJobs.

sribatt 2

 

Related posts

Haiti – Um furacão chamado Matthew

Ana Maria Pereira

Haiti – Reconstruindo a vida após o terremoto

Ana Maria Pereira

Haiti – Tomando Rumos Diferentes

Ana Maria Pereira

42 comentários

Rafael Azevedo Junho 16, 2014 at 11:55 pm

Que orgulho!
Adorei a matéria Ana!
Parabéns pela coragem!

Resposta
Ana Lozon Junho 17, 2014 at 1:14 pm

Ana parabéns pelo texto!
Achei muito legal as informações e também ach que nãp conseguiria viver sem água encanada nem eletricidade..rs…. Mas na verdade isso não é nada para um povo que tem tantas carências.
Estar em um voluntariado é dar um pouco de si, e não tem nada mais lindo que isso!!
bisous!!

Resposta
ackolb Junho 19, 2014 at 11:02 am

Ana admiro muito o trabalho voluntário e acredito que quem da recebe mais do que quem ganha, parece cicie mas tenho certeza que com uma mentalidade e preparação, a forma de viver esta experiência é muito enriquecera, pois voce vem de fora, de outra realidade e tem a experiência de se repassar, crescer e perceber o que é realmente importante na vida! Adorei as dicas e com certeza vou dar uma olhada, pois quero ainda viver uma experiência assim, talvez não tao longa, mas esta no meu caderninho. Namasté e ja me alegro de ler os próximos textos! Parabens!

Resposta
Nathlia Pini Novembro 13, 2014 at 8:10 pm

Ana, preciso fazer uma matéria para o curso de jornalismo da universidade Santa Cecília (Santos) sobre pessoas que foram ao Haiti. Gostaria de saber como posso entrar em contato com você para conversarmos sobre seu trabalho no lá. Grata!

Resposta
Ana Maria Janeiro 23, 2015 at 4:09 am

Ola, meu email eh [email protected]

Resposta
ellegisa Dezembro 6, 2014 at 11:52 pm

Muito util e esclarecedor essa tua publicação. Obrigada boa sorte!

Resposta
Rosa Imara Altoé Vescovi Janeiro 13, 2015 at 7:47 pm

Parabéns pela publicação e principalmente pelo seu trabalho.

Resposta
malu damiani Janeiro 20, 2015 at 9:37 pm

Muitoo legal! parabens pela iniciativa =]

Resposta
Kevens Alexis Abril 29, 2015 at 1:21 pm

eu sou Haitiano estou muito feliz quando eu vi essas coisas que voce escreveu Ana Maria,muito brigado e parabens.agora eu gostaria ser um voluntariado,prque eu amo meu pais eu quero estar de volta pra dar o meu possivel para ajuda-lo.(41)95433238 [email protected]

Resposta
Ana Maria Pereira Maio 14, 2015 at 6:20 pm

Ola Kevens!! Seu pais é muito bonito e realmente precisa muito do trabalho de voces haitianos para superar as dificuldades atuais. Vou responder vc por email

Resposta
Diogo de oliveira balbino Maio 13, 2015 at 10:20 pm

ola Ana Maria,admiro demais pessoas assim,e eu tbm gostaria de me tornar um voluntário,como faço?oque precisa,por favor meu email é [email protected] aguardo seu contato e parabens

Resposta
Ana Maria Pereira Maio 14, 2015 at 6:17 pm

Ola Diogo! acho q ontem jah esclarecemos um pouco suas duvidas por email, certo? Boa sorte com sua candidatura.

Resposta
Welinton Daniel Julho 2, 2015 at 6:05 pm

Olá, adorei a ideia de poder ajudar independente da situação, meus parabens, assim que terminar a faculdade quero ajudar de alguma maneira um povo mais necessitado.

Resposta
Jorge Agosto 20, 2015 at 3:45 pm

Parabéns Ana e obrigado por ajudar meus irmãos haitianos. Sou brasileiro porém acredito muito na ideia do Pan-africanismo e acho que um dia todos entenderão de verdade a importância de trabalhos como o que faz para que se dê um sofro de esperança para aqueles que sofrem. Estudo relações internacionais e assim que concluir vou a luta para tentar um voluntariado. Se quiser me contatar [email protected] Grande abraço.

Resposta
cesar lima Junho 6, 2016 at 1:21 am

gostaria muito de ser voluntario no Haiti para ajudar essas crianças com o esporte sou professor de educação física tenho como treinador de futebol e gostaria de ter uma experiência dessas como voluntario seria fantástico para mim como profissional e parte humana

Resposta
felipe gomes nazaré Junho 14, 2016 at 4:09 pm

quero muito ir a judar de tds as formas

Resposta
Mércia Costa Neves Julho 16, 2016 at 9:22 pm

Olá Ana! Parabéns pelo seu lindo trabalho no Haiti! Tenho muita vontade de ser voluntária, porém pelo conteúdo do que vc escreveu não me encaixo nos quesitos! Sou Pedagoga (Professora Efetiva da Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos SP), mora na Cidade de Mogi das Cruzes, sou cristã, solteira. Gostaria muito de saber se há possibilidade de ser voluntária! Não penso em me candidatar para conhecer outro país ou até mesmo por dinheiro e sim para ajudar o próximo, o semelhante, levar a palavra de conforto para a população. Levar o meu amor, o meu carinho e juntamente aprender com eles e me tornar uma pessoa melhor! Que Deus o abençoe e lhe dê forças para continuar nessa linda e amada missão! Fique com Deus! Abraços!!!

Resposta
REINALDO DE OLIVEIRA Agosto 24, 2016 at 3:29 pm

OLA A TODOS ;SOU O REINALDO DE BRASILIA DF ; SOU MECANICO FALOFLUENTEMENTE O ESPANHOL E QUERO SER VOLUNTARIO PARA O HAITI ATOU NA AREA DE MECANICA EM GERAL E QUERM AJUDAR NA MANUTENÇAO DE AMBULANCIAS E AJUDAR A FORMAR MECANICOS NO AITI COMO FAÇO PARA ME ESCREVER ?? QUEM TIVER A RESPOSTA ME EMVIE UM EMAIL NO [email protected] obrigado

Resposta
Rafaela Ribeiro Outubro 9, 2016 at 12:12 pm

Que matéria ótima!
Você tem conhecimento de alguma agência de intercâmbios voluntários para o Haiti? Não tenho necessidade de remuneração e gostaria de trabalhar em campo. Obrigada!

Resposta
Diane Outubro 10, 2016 at 12:23 am

OLÁ Ana, tenho 42 anos e uma vontade enorme de ajudar as pessoas que tem menos do que eu, não tenho posses mas tenho amor e muita vontade de ser útil. Agora que a situação no Haiti está mais precária que antes, será que posso ajudar?

Resposta
tede marcio moreira alves Outubro 10, 2016 at 11:33 pm

eu sou eletro tecnico tenho nocoes de hengenharia estou desempregado e gostaria de ajudar em qualquer atividade na recontruçao do haiti tamto parte material como pisicologica ofereço meu apoio tenho toda disponibilidade se quizerem me recrutar fico agradecido

Resposta
jairo Outubro 10, 2016 at 11:45 pm

Eu tb quero ser um volutario. Tenho experiencia em constuçao .quero muito ajudar o Haiti

Resposta
karla morelo Outubro 12, 2016 at 12:04 am

parabens pela matéria e pelo exemplo, vou repetir a mensagem de outro leitor acima: “Você tem conhecimento de alguma agência de intercâmbios voluntários para o Haiti? Não tenho necessidade de remuneração e gostaria de trabalhar em campo. Obrigada!” aguardo orientações. Karla Morelo

Resposta
Junior Outubro 14, 2016 at 4:14 am

Gostaria de ser voluntário no Haiti, mas não tenho nível superior e falo inglês básico. Não tem como pela ONU, né?

Resposta
Maura Outubro 15, 2016 at 4:45 am

Olá,meu nome é Maura,sou enfermeira trabalho à 3 anos numa UTI Coronariana em Campo Largo,PR amo minha profissão e sempre tive vontade de poder ser voluntária na ONU,para ajudar em campos de conflitos,ñ precisa ser remunerado eu só quero poder ajudar os que necessitam….ñ tenho formação em língua estrangeira só falo português,mas na minha opinião isso em certas ocasiões ñ importa muito,o que importa é a minha determinação,amor pela profissão e força de vontade,seria um sonho realizado.

Resposta
Leandro Outubro 16, 2016 at 2:36 pm

Ola, eu gostaria de ser voluntário, como faço?

Resposta
Carmen Outubro 26, 2016 at 9:47 am

Praticamente impossível se tornar um voluntario. Precisa de tantas coisas. E eu só querendo ajudar. Se alguém souber de uma igreja, qualquer uma que não tenha tanta burocracia favor me avisar. Só quero ajudar.

Resposta
Shalline Ribeiro da Rocha Dezembro 16, 2016 at 2:57 pm

Bom dia Ana.

Gostaria de ter informações mais específicas. Meus email [email protected], adoraria me envolver e participar do crescimento desde lugar, abraço

Resposta
José Alexandre do Prado Janeiro 21, 2017 at 12:51 am

Gostaria de ir pr o Haiti tenho anos mais sou novo de aparência tenho formação de bombeiro civil e primeiros socorros só não falo inglês só o português como posso fazer o imail e de minha esposa o meu não t brindo

Resposta
Jaqueline Oliveira Abril 20, 2017 at 2:27 am

Olá, adorei seu texto. E gostaria muito de tirar mais duvidas sobre esse assunto com você. Sou estudante de medicina no Paraguai e gostaria muito de me inscrever como voluntária após minha formatura.

Resposta
David Agosto 7, 2017 at 11:53 pm

Ola gostaria de saber como participo estou muuto afim de ajudar o Mundo obter mais cinhecimento e passar adiante amor pelo proximo claro estou querendo fazer uns cursos para me preparar vou demorar um pouquinho mas se alguem tiver algum contato

Resposta
Tony Tcherry Outubro 20, 2017 at 3:18 pm

Olá,amei sua matéria e desde que entrei na área da saúde meu objetivo é querer trabalhar no Haiti voluntariamente, queria q vc me ajudasse na realização desse meu sonho.Poderiamos conversar por e-mail se for possível?!

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 21, 2017 at 3:19 pm

Olá Tony!
A Ana Maria Pereira parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Diego Godois Janeiro 3, 2018 at 10:38 pm

Magnífica vc! Exemplo de pessoa, admiração eterna, gostaria de ajudar presencialmente,as tenho família que dependem de mim, mas vc é uma pessoa definitivamente surpreendente!

Resposta
Giovanna Janeiro 16, 2018 at 6:39 pm

Ola Ana, parabéns pelo trabalho! Sou dentista e gostaria de saber informações de como ser dentista voluntarias de ongs e etc.. se puder me mandar um email com informações agradeço. Obrigada
[email protected]

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 17, 2018 at 2:53 pm

Olá Giovanna,
A Ana Maria Pereira parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Marilene coimbra Fevereiro 4, 2018 at 3:33 pm

Ola me chamo Marilene e tambem gostaria muito de ajudar. Infelizmente nao tenho curso superior. Mas posso ajudar em outras areas. Imagino que as pessoas que estao ajudando tambem precisam de gente para cuidar deles. Tem varias areas ate cuidadar da limpeza. O importante e fazer parte desse projeto e ajudar, nao escolho area mas sim me coloco a disposiçao desse projeto maravilhoso. [email protected]

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 4, 2018 at 5:21 pm

Olá Marilene,
A Ana Maria Pereira parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Debora Agosto 3, 2018 at 10:46 am

Nossa, adorei o artigo! Obrigada por compartilhar! Só fiquei com uma dúvida: pelo que entendi da matéria, é difícil o voluntário atuar diretamente com a população local, certo? Por que? Você saberia me dizer? Tenho enorme desejo de poder fazer diferença diretamente na vida dos locais, mas depois que li seu artigo, talvez ser voluntária da ONU (uma possibilidade que eu tinha cogitado) não seja o mais viável. Gostaria de entender melhor. Se puder me responder, ficarei muito agradecida! Parabéns pela atitude e fiquei muito feliz em ler seu artigo!

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 3, 2018 at 2:33 pm

Olá Débora,
A Ana Maria Pereira parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Vanessa Jacinto de souza Março 20, 2019 at 1:08 am

Olá ..sou estudante de Serviço social gostaria muito de ir contribuir com minha ajuda .eu teria que terminar meu curso?

Resposta
Liliane Oliveira Março 20, 2019 at 1:22 pm

Olá Vanessa,
A Ana Maria Pereira, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação