BrasileirasPeloMundo.com
França Veganismo & Vegetarianismo Pelo Mundo

Hambúrgueres vegetarianos em Paris

Hambúrgueres vegetarianos em Paris.

Neste mês de novembro, completo 3 anos de vegetarianismo e por isso decidi compartilhar com os interessados pelo tema um pouco das diversas escolhas espalhadas pela cidade-luz, mas antes de começar a de fato relatar um pouco da minha experiência gastrônomica como hambúrguer-vegetariano-hunter, queria falar sobre o movimento.

Dentro do vegetarianismo, há divisões que nem sempre são claras para todos que não participam dele. O vegetarianismo é apenas o grande nome a partir do qual partem diferentes vertentes. Algumas delas são:

Ovolactovegetarianos – Pessoas que não comem carne de nenhum tipo (não, nem peixe, nem “frutos” do mar), mas que ainda consomem produtos de origem animal como ovos e laticínios. Há também os lactovegetarianos ou ovovegetarianismos, que são os que não comem carne, mas consomem laticínios ou ovos, respectivamente;

Vegetarianos estritos – Os vegetarianos estritos costumam ser confundidos com os veganos, mas há uma grande diferença entre eles. Os primeiros não consomem nenhum ALIMENTO de origem animal (nesse caso, não, nem ovo, nem latícinios e nem mel), mas não se privam, necessariamente, de tudo que venha de algum tipo de exploração animal, como por exemplo, produtos testados em animais.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na França

Veganos – São os que não consomem nada que provenha de algum tipo de exploração animal, em nenhum âmbito, seja ele alimentício, de vestimenta, de produtos pessoais, etc. Os veganos costumam ser os mais cuidadosos de todo o movimento, sempre lendo os rótulos dos produtos que vão comprar para se certificarem de que não há nada que seja de origem animal, questionando em restaurantes se algum ingrediente não declarado do prato é de origem animal (como manteiga, por exemplo), etc. Mas quando se emprega o termo vegano para falar de comida sabe-se que é um prato onde não há nada de origem animal.

Há também quem se declare hoje plant based, pessoas que seguem uma dieta à base de plantas, verduras, legumes e frutas, e não veganos. Sei que algumas dessas pessoas dizem não se intitularem veganos pois o veganismo não é apenas uma opção alimentar, é um movimento ativista. Isso não quer dizer que todos os veganos sejam ativistas exatamente da mesma forma, apenas que essas pessoas costumam ser mais engajadas e expandir a mensagem sobre a importância para o planeta, para nossa qualidade de vida e para a vida dos animais de questionar a exploração animal e as consequências dela.

Eu sou ovolactovegetariana. Não consumo mais mel, aproveitando que nunca fui fã; meu consumo de ovos e de leite é bastante baixo (quase sempre consumo quando eles são ingredientes de alguma receita), para tomar compro ou faço leites vegetais; só que ainda caio em tentação quando o assunto é queijo. Mas está nos meus planos superar esse desafio. Também sou muito cuidadosa com os produtos que compro, de maneira geral. Gosto de conhecer a procedência, saber qual é a proposta da marca, etc. Assim poupo explorações de diversos tipos, inclusive animal. Tento sempre comprar produtos não testados em animais ou que não tenham ingredientes de origem animal. Um passo de cada vez, acredito estar caminhando para fazer o melhor pelos bichinhos e pelo planeta.

Leia também: Vegetarianismo em Portugal: variedades e custos

Em francês, a diferença entre as vertentes que citei acima é feita com as palavras végétarien (ovolactos), végétalien (vegetarianos estritos) e végan (veganos).

Agora, levando em conta essas informações que compartilhei sobre as diferenças dentro do movimento e sobre mim, compartilho a lista, bastante diversificada de hambúrgueres sem carne que já provei em Paris.

Hank (vegano)

O Hank é um restaurante de hambúrgueres veganos que virou uma rede e abriu também pizarrias com a mesma proposta. É um queridinho do público por aqui e não à toa. O ambiente é bacana, o hambúrguer é gostoso (mais do que as pizzas, na minha opinião) e não tão caro (dentro dos padrões parisienses, é claro).

Preço: Menu com hambúrguer, acompanhamento, bebida e/ou sobremesa entre 13€ e 15€

East Side Burgers

Outro restaurante amado pelos vegetarianos daqui. Tem uma pegada parecida com o Hank, ambiente descolado, sobremesas gostosas para acompanhar o menu e apesar de não trabalhar só com opções veganas tem como opção substituir os queijos comuns por veganos. Eles fazem também cachorros-quentes veganos. A base do hambúrguer é uma mistura de tofu, cereais, verduras e temperos.

Preço: Hambúrguer 8€, menu 12€

Paris New York

Saindo um pouco dos restaurantes voltados para o público estritamente vegetariano, temos o Paris New York. Um restaurante de hambúrguer bacaninha com uma opção lactovegetariana, chamado Atomic, um hambúrguer com base de cogumelo empanado, que, apesar de ser a única vale a ida. Além disso, para os veganos, é possível pedir a opção sem o queijo.

Preço: 12€

Big Fernand

O Big Fernand é uma rede de hamburguerias que está vivendo, já há alguns meses, seus dias de glória aqui em Paris. O ambiente é legal, música boa, pessoal simpático e muitas opções de hambúrgueres. Entre elas apenas uma lactovegetariana. No lugar do hambúrguer convencional há um grande cogumelo grelhado coberto com queijo. Na minha opinião, a porção de queijo é um pouco exagerada, mas não deixa de ser uma opção.

Preço: Hambúrguer 13€, menu entre 16€ e 19€

Café Crème

Um restaurante super charmosinho com algumas opções vegetarianas, entre elas o hambúrguer de queijo de cabra. No lugar do hambúrguer há uma rodela de queijo de cabra empanada e por cima cebolas caramelizadas. Sem dúvida um dos melhores hambúrgueres dessa lista.

Preço: 15€

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre o visto francês 

Bio Burger

Uma rede com vários restaurantes pela cidade que tem diferentes opções de hambúrgueres com carne animal, mas que pode substituir, em qualquer dos sanduíches, a carne por um hambúrguer de tofu. Achei bem gostoso e com preço super justo.

Preço: Entre 9,20€ e 14,40€

Le camion qui fume

O Le camion qui fume era um food truck na época que vim morar em Paris pela primeira vez, em 2015. A coisa deu tão certo que além dos food trucks eles agora têm restaurantes pela cidade. Confesso ter provado a opção vegetariana deles na época em que os conheci, então talvez ela já tenha sido aprimorada, mas lembro que me decepcionei quando provei. A substituição do hambúrguer de carne por cogumelos é um clássico e pode dar muito certo quando bem feita, no caso deles não achei que deu tanto. Ainda assim, como o todo estava gostoso, pode valer a tentativa.

Preço: Hambúrguer 8,90€; menu 12,90€

L’artisan burger

Outra rede presente em vários pontos da cidade, possui uma opção vegetariana com cogumelos como base do recheio do hambúrguer. Caso queira transformar a opção em vegana basta pedir para tirarem o queijo feta.

Preço: 12€

Roomies

Simples, gostoso e pode ser vegano. No Roomies você escolhe a base do hambúrguer e compõe ele com o que preferir. A base do hambúrguer vegetariano é um mix de cenouras, batatas e abobrinhas. Você pode escolher não colocar queijo e completar com algum molho também sem laticínios.

Preço: 12€

Para os interessados em explorar mais possiblidades, deixo aqui um mapa com as opções que podem ser encontradas pela cidade.

Related posts

Seguros obrigatórios ou facultativos na França Parte 2

Rafaela Prado

Como é ser veterinária na França, no Canadá e em Singapura

Patti Neves

O sonho de morar fora

Júlia Lainetti

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação