BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra

Inglaterra – Estudando Na Terra da Rainha

Me lembro de quando me formei em Comunicação Social, no Brasil, muito tempo atrás. Olhei para minha mãe quando me deram o diploma e disse: ‘Meu próximo certificado será em inglês’. Dito e feito.

Para quem pensa em aperfeiçoar o inglês, cursar uma faculdade ou até mesmo fazer uma especialização em alguma área (como foi o meu caso), dando um up-date na carreira aqui na terra da rainha, opções de cursos não vão faltar.

Aliás, Londres é uma cidade bem requisitada por estudantes e profissionais de todo o mundo, por oferecer várias opções e oportunidades. O cenário de estudantes desembarcando na capital da Inglaterra ficou tão popular há uns anos atrás, que muitas pessoas que não possuíam passaporte europeu, de várias nacionalidades e uma grande parcela de brasileiros, aproveitaram da situação para entrar no país. Há alguns anos, você podia entrar no país com uma simples carta de algum colégio de inglês, não necessariamente de um curso profissionalizante ou graduação em faculdade. A carta só precisava dizer que você estaria no país por um período X (que normalmente era de um ano), e que o curso de inglês no tal colégio Y estava pago. Muita gente entrava no país com a intenção de fazer um curso e daqui não saia mais.

O número de pseudo estudantes aumentou de tal forma que o governo precisou alterar as leis que vigoravam em relação aos vistos de estudantes. Muitas mudanças foram sendo implementadas aos poucos e, hoje em dia, o processo para chegar no país como estudante ficou bem mais rigoroso.

Se você tem planos de estudar na Inglaterra algum dia e não tem passaporte europeu, procure se atualizar em relação a parte burocrática do país antes de qualquer decisão. Verifique sua situação antes de aplicar para qualquer curso, para evitar dores de cabeça na imigração quando chegar. O website do Home Office (Imigracao e afins) fornece informacoes oficiais para tirar todas suas dúvidas.

Você precisa verificar em qual categoria  se encaixa e ler com atenção todos os requisitos para aplicação de visto para tal. Vários fatores podem influenciar nas diferentes categorias, como sua idade, duração e nível do curso que você gostaria de fazer.

Se você pensa em fazer um curso de graduação, por exemplo, após escolher a universidade e curso, você tem que passar por um processo seletivo. Para todos os cursos de graduação na Inglaterra, o processo é feito através do Serviço de Admissão a Colégios e Universidades, o UCAS.

Toda a documentação que cada universidade ou colégio pede tem que ser apresentada em inglês. Se você já tem algum certificado de outros cursos feitos no país de origem, precisam de tradução juramentada. Você pode aplicar para até cinco cursos diferentes, em universidades ou colégios distintos, sem que eles saibam quais cursos você está tentando em cada instituição.

O processo seletivo é rigoroso e varia entre as universidades, o que pode alterar suas chances de entrar para um específico curso, caso seu currículo não seja compatível com o mínimo que exigem de cada candidato. Há casos em que a universidade não aconselha o candidato a entrar em um curso de graduação logo que chega e eles indicam um Foundation Course que seria um curso preparatório, na própria universidade ou colégio (geralmente com duração de um ano) antes do ingresso no curso desejado.

Caso você esteja procurando um mestrado ou PhD, as regras já são diferentes. Para se ingressar num mestrado, por exemplo, você não necessariamente precisar ter um diploma de graduação! Louco isso, não? Eu tomei um susto quando me falaram isso e achei ate que era brincadeira.

Mas, não é não; é fato! Se você não vem de um background acadêmico, mas tem anos de experiência de mercado e gostaria de fazer um mestrado, isso é possível na Inglaterra. Para os cursos de mestrado, você faz inscrição direta com as universidades. O processo seletivo também é rigoroso e aqui o nível de inglês conta muito. Você precisa de ter entre 6.5 a 7.5 no IELTS ou equivalente para ingressar nos cursos. Após aprovado na primeira parte da seleção, também passa por uma entrevista rigorosa, geralmente com o responsável pelo curso que você esta interessado. Não se preocupe se você ainda não estiver no país e for chamado para uma entrevista. As universidades aceitam entrevistas por Skype e até mesmo via telefone.

Muita atenção aqui quando receber uma carta com oferta da vaga tão sonhada. São duas opções de oferta: conditional e outra unconditional. Se sua vaga está sendo oferecida sob conditional, isso significa que você ainda está pendente com algum documento, podendo ser um certificado de inglês ou algo semelhante. Geralmente eles dão uma data para você apresentar tal documentação para que assim, sua vaga possa ser oferecida sem nenhuma outra restrição e você possa dar entrada na matrícula e fazer o tal sonhado curso.

Para as pessoas que estão interessadas em cursos rápidos e mais em conta, a City Lit  é uma ótima opção, oferecendo uma variedade imensa de cursos de meio período para adultos, com aulas em vários horários no dia e semana.  A maioria dos cursos duram até 10 semanas, mas, você pode escolher desde um taster com apenas uma sessão até mesmo cursos que venham durar por um ano.

Um link que e muito útil para ajudar na procura de cursos por aqui, sejam eles, curtos ou longos, e o Hotcourses. O Prospects eu recomendo para aqueles que precisam de mais informações sobre carreiras acadêmicas. O site dá dicas de cursos, de como preparar o CV, covering letter, como se sair bem em entrevistas, sugestões para treinamentos e work experience e até mesmo um site de procura de vagas para pós-graduandos.

O que me chamou a atenção aqui em Londres foi justamente a variedade de cursos e possibilidades para aprendizagem. Independente do curso que cada um escolhe, a vida em si continua sendo a melhor faculdade de todas.

“Education is the most powerful weapon, which you can use to change the world.” Nelson Mandela

 

Related posts

Depressão em janeiro

Nathália Braga Bannister

A adaptação na escola inglesa

Luanda Campos Caron

Natal em Londres e as tradições inglesas

Nathália Braga Bannister

10 comentários

Ju Setembro 11, 2013 at 12:59 pm

Fer, muito bom o texto, veio bem acalhar ehehe estou pensando e avaliando novas oportunidades para os proximos dois anos, e uma delas seria estudar em Londres ou Canadá… vou visitar os links… Parabens pelo texto!!!!

Resposta
Fernanda Franco Setembro 11, 2013 at 9:36 pm

Oi Ju, existem varios canais e ‘tips’ pra ajudar quem chega no pais. Se precisar de mais alguma dica ou qualquer outra coisa, da um toque, OK? Beijos e obrigada pelo carinho!

Resposta
Eliane Guedes Setembro 11, 2013 at 2:22 pm

adorei…. muito bom …obrigada…meus filhos agradecem….

Resposta
Fernanda Franco Setembro 11, 2013 at 9:37 pm

Ola Eliane

Que bom saber que sera referencia para seus filhos. Caso precise de mais alguma dica, entre em contato. Um super abraco e obrigada pelo carinho! F

Resposta
Ana Paula Lopes Barbosa Setembro 11, 2013 at 9:44 pm

Fernanda, boa tacada! Informação util, relevante e acurada. Eu amo estudar aqui! Até trocar de carreira depois dos 40 é possivel neste país…a Inglaterra é uma mãe, não é madrasta! 🙂

Resposta
Fernanda Franco Setembro 14, 2013 at 12:25 am

Oi Ana Paula, obrigada pelo carinho! E bem por ai mesmo, aqui as portas estao abertas para quem sabe aproveitar. Claro, que para alguns com mais faciliade, mas, vale a pena o esforco sim. A educacao e vista como prioridade. O que vc estuda em Londres? Vamos trocar figurinhas! x F

Resposta
fabi mesquita Setembro 12, 2013 at 5:20 pm

Adorei! quem sabe agora eu crio coragen? ninguém merece meu inglês de rua..rs

Resposta
Fernanda Franco Setembro 14, 2013 at 12:28 am

Oi Fabi, nunca e tarde para fazer nada nessa vida e estudar e algo que nao podemos parar, pois o processo de aprendizagem e constante e temos que sempre inovar, principalmente com essa nova geracao tecnologica na qual a informacao viaja mais rapido do que o ano-luz! Credo! Meu marido chegou a Londres sem saber o ABC. Eu dava umas dicas para ele todos os dias antes de ir ao colegio. Montei um mapinha para ele, com todas as frases basicas do tipo: I’m lost! Can you help? E por ai foi. Enfim, morando na cultura onde se fala a lingua que se estuda torna tudo mais facil e o processo e mais rapido. Beijos e obrigada pelo carinho! xx F

Resposta
Roberto Martins Janeiro 26, 2015 at 9:21 pm

Olá, minha filha gostaria de fazer um intercambio em Londres e aproveitar para concluir o High School, ela tem cidadania portuguesa, voce saberia me dizer se ela pode estudar em escola publica ai, e qual seria o custo desse ano .

Resposta
Flavia Barioto Agosto 6, 2015 at 11:26 pm

Parabéns pelo site! Minha filha possui dupla cidadania (Brasil e Itália). Possui excelentes notas e inglês fluente. Para participar do processo para ingresso nas universidades no Reino Unido ela terá mais chance de conseguir bolsa se apresentar-se como brasileira ou italiana? Ou a cidadania não importa e sim o desempenho do candidato em sua vida acadêmica? Muito Obrigada!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação