BrasileirasPeloMundo.com
Líbano

Inverno no Líbano

Inverno no Líbano.

Sobreviver ao inverno rigoroso do Líbano requer paciência e autocontrole emocional…

Além dos problemas já existentes no país, como a falta de luz, falta de água em algumas regiões, transito caótico, e etc., com a chegada do inverno surgem outros problemas. E em minha opinião, a vida nessa estação do ano se torna bem deprimente, a sensação é a de que vivemos apenas 3 meses de verão, festas e alegria, e 6 meses de inverno, ociosidade e tristeza.

Muitas pessoas se focam apenas no lazer turístico da estação, e analisam apenas o lado positivo de ir para os resorts de esqui, brincar na neve, comer em bons restaurantes, e tirar ótimas fotos e vídeos para colocar nas redes sociais. Porém, experimentar o inverno rigoroso do Líbano, não se limita apenas a isso.

Encarar essa estação implica também na obrigatoriedade de lidar com baixas temperaturas, tempestades, enchentes, deslizamentos de terra, de muros, erosão nas estradas, colapso de prédios inteiros (por causa da infiltração de água), casas soterradas, ou destelhadas pelos ventos fortes. Sem mencionar o aumento dos acidentes de carro e o surgimento de buracos imensos e profundos nas ruas e estradas, porque o seu preenchimento, com areia e pedra de péssima qualidade, não resistem às chuvas.

Além disso, ainda têm as nevascas intensas, fechamento de estradas (por ter gelo ou neve no asfalto), as escolas ficam suspensas por vários dias, a água congela nas torneiras, e o marasmo por ter que ficar em casa boa parte do tempo sem nada pra fazer, deprime. O que é livre? Comer e dormir, porque às vezes, nem a internet funciona. E após as nevascas, ainda tem a sujeira nas ruas, lama com neve para todos os lados, e as pessoas não param de querer visitar uns aos outros, e a limpeza da casa também nunca termina. Enfim, não é fácil, e nem glamouroso! Mas nenhum site de turismo vai falar sobre isso, porque não é um assunto que interessa!

Leia também: a famosa gastronomia libanesa

Geralmente, quem mais sofre com a temporada de inverno, são as pessoas que moram em regiões carentes, regiões montanhosas, e os refugiados sírios, que vivem em tendas fornecidas pela ONU.

Neste inicio de ano, várias crianças já morreram de frio nos acampamentos; eles necessitam constantemente, de todo e qualquer tipo de ajuda para sobreviver, principalmente durante o rigoroso inverno no Líbano, porque eles continuam a viver de forma extremamente precária e sub-humana.

Eu particularmente detesto inverno. Acho lindas as fotos de diversos lugares que vejo, mas evito o contato com a realidade do inverno, em sua mais tenra manifestação: Nas montanhas! O inverno no Líbano é chuvoso na maior parte do tempo, os dias são curtos e anoitece às 17hs; tudo fica mais triste e deprimente. Há dois anos, o inverno foi tão intenso, que chegou a nevar inclusive na costa do país, e na capital, coisa que não acontecia desde a década de 60. Eu nunca tinha visto neve na praia, foi inédito.

Mas nem tudo é desgraça também, e os libaneses adoram a temporada de inverno, se orgulham de suas paisagens cobertas de neve, e de suas seis estações de esqui (Faraya Mzar, Laklouk, Fakra, Zaarour, Kanat Bakish, e a estação dos Cedros, em Bcharre). Essas estações de esqui possuem toda a infraestrutura necessária para a prática de diversas modalidades esportivas de inverno.

As estações de esqui ainda oferecem aulas, equipamentos e vestuário apropriado (tanto para aluguel quanto para venda), e contam com hotéis, chalés, cafés, restaurantes, bares e casas noturnas; tudo para oferecer o melhor conforto e comodidade aos apaixonados por essa estação do ano. O esqui é a única atividade esportiva de inverno no país, podendo ser praticado de Dezembro a Abril. O Líbano é o único país do Oriente Médio a ter uma neve eterna em seus picos montanhosos mais altos, durante todo o ano.

Leia também: comida libanesa de inverno

E como de praxe, tudo no Líbano é motivo para reunir os amigos e a família para comer, e assim, grande parte da população passa boa parte do tempo no inverno, socializando, fumando arguile, comendo batatas e castanhas assadas a beira da lareira ou subia (um aquecedor a diesel, ou a lenha, bem típico nas casas de montanhas do Líbano).

Eu em Bcharre
Eu em Bcharre (foto: arquivo pessoal)

Essas reuniões são sempre regadas de muito café, chá, doces libaneses, chocolates, e o que mais abrir o apetite. Entretanto, nozes, amêndoas, frutas secas, cereais, geleias e melaços, normalmente, já fazem parte da despensa libanesa durante o inverno. Outros pratos típicos de inverno são: Mjadrah, Lubyeh, Makhlouta, sopas de lentilha ou feijão, Freekeh e Kishk.

Bom, eu como detesto inverno, detesto rodízio gastronômico, não sou adepta de visitas, e não suporto a sensação térmica causada pelas nevascas, e tudo o mais relacionado a esta estação do ano, já estou na contagem regressiva para a chegada do verão. Porque é quando eu fico muito mais animada e serelepe, sassaricando quase que todos os dias, cada dia num resort diferente, curtindo praia e piscina, me bronzeando e badalando a noite nos pubs de Biblos e Jounieh. Mas enquanto o verão não vem… “Oremos” para que o inverno não nos castigue tanto e passe logo.

Related posts

Líbano – As cidades libanesas mais antigas do mundo – Parte 2

Cláudia Rahme

Gastos com educação no Líbano

Cláudia Rahme

As mulheres libanesas – Parte 2

Cláudia Rahme

19 comentários

Lorrane Fevereiro 27, 2015 at 3:44 pm

Claudia,

excelente texto. Canso de falar sobre esse outro lado NADA glamuroso de países que possuem um inverno rigoroso para amigos no Brasil que insistem em valorizar tanto essa época do ano. Vivo em Chicago, nos EUA, e aqui é MUITO frio. Nesse mês de fevereiro não tivemos nenhum dia em que a temperatura esteve acima do 0 grau. Apesar da cidade oferecer muitas coisas para fazer durante o inverno, o frio é tanto que realmente só saio de casa para trabalhar ou se for necessário. Como você mesma disse, vamos torcer pra que o verão chegue logo.

Abraço e stay warm! 🙂

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:17 pm

Sim Lorrane, existe uma glamourização exacerbada em relação ao inverno,a neve, como se tudo fosse exatamente como vemos nos filmes. Há quem goste (com todos os contras junto), mas ainda sim, eu prefiro o verão! Eu já estou me animando, as temperaturas já estão aumentando e logo entraremos na primavera!!! Obrigada, bjsssssss

Resposta
Aline Arruda Fevereiro 28, 2015 at 3:53 pm

Claudia, socorro, que perrengue. Moro na Australia e depois de ler seu post nunca mais reclamo do inverno úmido e com super ventos fortes daqui.
São 8 meses de calor e 3 de frio. Espero que esse inverno passe logo e você possa aproveitar bem o verão.
Beijos

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:19 pm

Oi Aline!!!
8 meses de calor… que delicia!!! =P
Sim, esse frio todo já está com os dias contados, e que venha o verão!!! =D
Bjssssss

Resposta
Márcia Rocha Saada Março 1, 2015 at 2:45 am

Como sempre Claudinha Rahme fazendo e acontecendo… Sucesso querida, que a sua Estrela brilhe cada vez mais!

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:19 pm

Obrigada minha querida!!!
To te esperando por aqui, viu??
Beijossssssss

Resposta
Fatima Jabur Março 1, 2015 at 3:37 am

Lindas fotos e matéria tbm, rssssss

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:14 pm

Obrigada Fatima!

Resposta
Rudra Mahadeva Março 2, 2015 at 12:36 am

Maravilhoso!!! Perfeito!!

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:13 pm

Obrigada Rudra!

Resposta
Livia Torres Pivoto Março 5, 2015 at 6:51 pm

Qual o período de inverno no libano? Obrigada!

Resposta
Claudia Rahme Março 10, 2015 at 12:13 pm

Oi Livia!

Primavera: De Abril até fim de Maio
Verão: De Junho ate fim de Setembro
Outono: De Outubro até fim de Novembro
Inverno: De Dezembro ate fim de Março

Resposta
claudio Maio 6, 2015 at 11:52 pm

Sinto-me como uma semente no meio do inverno, sabendo que a primavera se aproxima. O broto romperá a casca e a vida que ainda dorme em mim haverá de subir para a superfície, quando for chamada. O silêncio é doloroso, mas é no silêncio que as coisas tomam forma, e existe momentos em nossas vidas que tudo que devemos fazer é esperar. Dentro de cada um, no mais profundo no ser, está uma força que vê e escuta aquilo que não podemos ainda perceber. Tudo o que somos hoje nasceu daquele silêncio de ontem. Somos muito mais capazes do que pensamos. Há momentos em que a única maneira de aprender é não tomar qualquer iniciativa, não fazer nada. Porque, mesmo nos momentos de total inação, esta nossa parte secreta está trabalhando e aprendendo. Quando o conhecimento oculto na alma se manifesta, ficamos surpresos conosco mesmos, e nossos pensamentos de inverno se transformam em flores, que cantam canções nunca antes sonhadas. A vida sempre nos dará mais do que achamos que merecemos.
Khalil Gibran
Não é um comentário que faço, mas te aqueço com a poesia de Khalil e uma xícara de chocolate bem quentinho te ofereço.

Resposta
Cláudia Rahme Maio 7, 2015 at 2:00 pm

Muito obrigada pelo lindo texto de Khalil Gibran, e pelo chocolate quente, Claudio! =)

Resposta
Lola Novembro 23, 2017 at 8:43 am

Claudia, obrigada pelo balde de água (gelada) na cabeça. Me acordou. Agora vejo como somos privilegiados na Europa e como reclamamos de barriga cheia.
A parte chata é que aqui o frio dura mais da metade do ano (frio para a gente que nasceu no Brasil, pra eles 12 graus é tempo bom e já arriam as capotas dos conversíveis se não estiver chovendo). E o verão chega a ser ridículo de tão curto. Este ano quase nem tivemos verão. Era difícil o dia que passava dos 22-23 graus.
Mas o que mais me chamou atenção no teu texto foi a questão das crianças morrendo no inverno, casas desabando, etc. Sou mãe e meus filhos sequer ficam doentes no inverno. Eles levam uma vida normal. Reclamam da escuridão às vezes, mas continuam alegres e brincalhões. Eles adoram brincar na neve, quando o pai acende a lareira, ter desculpa pra jogar video game, tomar chocolate quente, casacos bonitos, gorros de bichinhos, preparar a casa para o Natal, etc. A gente tem sorte, muita, muita sorte. Somos privilegiados. Como disse a colega aí em cima “Nunca mais reclamo!”.
Beijo grande!

Resposta
Claudia Menezes de amaral Abril 16, 2018 at 3:48 am

Claudia , achei lindo o lugar e gostaria de conhecer tudo isto de perto . Como faço pra ter uma guia comigo já que não falo a língua e quanto custaria?Gostaria que enviasse um e-mail como seria para conhecer Beirute e Biblos as montanhas .

Resposta
Liliane Oliveira Abril 16, 2018 at 1:24 pm

Olá Claudia,
A Cláudia Rahme parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Claudia Menezes de amaral Abril 16, 2018 at 3:49 am

Lindo o lugar , maravilhoso.

Resposta
solange Abril 23, 2019 at 2:03 pm

Muito bem retratada a vida la, estive por 2 vezes em visita no Libano, pais pequeno mas de rica historia, rica comida e paisagens de tirar o folego, gostei do post

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação