BrasileirasPeloMundo.com
Irlanda

Irlanda – Como alugar a primeira moradia estudantil

Quem se muda para outro país ou sai do Brasil para fazer intercâmbio sempre tem uma preocupação na cabeça sobre onde irá morar. E não foi diferente comigo. Como eu vim como intercambista, sabia que ia ter que dividir espaço com outros estudantes, pois quem ganha salário de estudante não tem como pagar um apartamento sozinho, nem na Irlanda nem em lugar nenhum do mundo.

Então, eu já estava preparada para isso. Ou quase. Mesmo sabendo, eu tinha medo até de pensar em quem seriam essas pessoas,  e em como seria a convivência com elas, além da preocupação com custos e documentação que seriam requisitados.

PS: sou uma pessoa que sempre idolatrou o próprio quarto e que tem capacidades de socialização limitadas, então pode dobrar o medo que você achou que eu estava sentindo.

A imigração exige uma semana de acomodação temporária

É exigência da imigração irlandesa que você apresente um comprovante de residência temporária de pelo menos uma semana ao desembarcar por aqui como estudante não-europeu. Essa pode ser casa de família, residência estudantil ou hotel/albergue.

Logo de cara, na agência de intercâmbio ainda em Salvador, descartei a opção de casa de família, pois queria mais liberdade. Acabei optando pela residência estudantil – eu e minha imaginação cheia de filmes hollywoodianos sobre as maravilhas deste estilo de vida.

Chegando aqui, descobri que a residência estudantil que eu tinha escolhido nada mais era do que uma casa grande com muitos quartos e com áreas comuns nas quais você tinha que se virar nos 30. Ou seja, se tivesse ficado em um albergue teria dado no mesmo, pelo menos nesse sentido.

casa-irlanda
As casas usadas como residência estudantil pelos cursos de inglês eram parecidas com esta em 2010. Foto: arquivo pessoal

 

PS 2: as residências estudantis das universidades e faculdades têm mais cara de estudante, mas também não têm nada de glamourosas.

O lado bom de ter escolhido a residência é que fiz muitos amigos nas duas semanas que passei por lá (paguei por duas semanas, porque sei como eu sou e sabia que iria demorar mais para achar algo permanente que eu gostasse). Estes me acompanharam por muitos anos e deixaram ótimas lembranças –  hoje em dia, quase todos já foram embora, mas isso já é outra história.

Comecei então a procura pela cama própria  –  sim, isso mesmo, os valores de aluguel são altos, por isso aceitei a realidade de ter que dividir não só o apartamento, mas também o quarto.

O melhor lugar para procurar por vagas na Irlanda é o site Daft.ie, onde você poderá ver fotos, preços e exigências clicando na opção Sharing. Lá, você vai ver que uma vaga no centro de Dublin (dividindo quarto com mais um ou dois) custa, em média, 200 a 300 euros por mês, por exemplo.

Se você tem interesse em vir para Irlanda, sugiro que dê uma olhada no Daft para ver como a coisa funciona e conferir os preços atualizados. Outra possibilidade é buscar vagas em comunidades do Facebook, voltadas ou não para brasileiros em busca de moradia.

Geralmente não há exigências para o aluguel de vagas além do pagamento de depósito – um mês de aluguel adiantado, nos moldes da nossa caução, o qual você receberá de volta ao sair da casa e passar a vaga para outra pessoa.

Ainda assim, fique atento, pois alguns landlords/landladies (como é chamado por aqui o dono do imóvel) pedem comprovação de que a pessoa esteja trabalhando para permitir o aluguel. Mas, isso é mais comum entre aqueles que estão querendo alugar um estúdio, ou amigos tentando pegar um apartamento inteiro vazio. Neste caso, documentos também podem ser exigidos, como passaporte, carta de referência (que você pede à sua escola ou ao seu empregador, se estiver trabalhando) e comprovante de conta bancária.

Gostou da foto? Agora é hora de visitar

Após fazer a seleção, é hora de marcar visitas e de conhecer os seus possíveis flatmates (colegas de quarto). E foi aí que eu descobri outra realidade: não é só uma questão de você gostar e querer pagar pela vaga. Os atuais moradores também têm que te aprovar em retorno. Vagas mais disputadas (bem localizadas, com moradores irlandeses, ou com preços mais acessíveis) podem ser ainda mais difíceis de conseguir por estes e outros motivos.

Por conta disso, uma dica é sempre ter o valor do depósito em mãos e estar pronto para fechar negócio na hora, evitando deixar aberta a chance de um concorrente aparecer e tomar a sua vaga preferida.

Como você deve ter percebido pela minha escolha de palavras, você tanto pode acabar morando numa casa quanto em um apartamento, ou ainda em um flat, como são comumente chamados os apartamentos contruídos dentro de antigas residências nas quais se entra por meio de uma única porta colorida, as Georgian doors (foto).

limerick-flats
Prédios de flats em Limerick, Irlanda, durante a parada anual de filarmônicas. Foto: arquivo pessoal

E, em termos de custos, todas as contas são divididas irmanamente entre os moradores. Por isso, lembre-se de perguntar quais as contas fixas da casa – geralmente os preços são mais ou menos os mesmos, então dá para você ter uma ideia antes de fechar negócio.

Você irá contribuir, via de regra, com a conta da Internet e de luz, além da recém-chegada conta de água. Já o  aquecimento pode representar um custo extra, porém muitas vezes indispensável, durante o inverno, seja ele a gás, elétrico ou a óleo. Algumas casas pagam ainda taxa sobre a coleta de lixo, mas o landlord costuma assumir esse custo.

No mais, é correr atrás do lugar que mais te agrada e não desanimar. Às vezes demora um pouco para encontrar algo legal e pode bater o desespero, mas a verdade é que todo mundo sempre encontrando um lugarzinho para chamar de seu.

Related posts

Irlanda – Dez dicas para evitar a depressão de inverno

Luciana Damasceno

Culturas e tradições na Irlanda

Ludmilla de Paula

Dez motivos para morar na Irlanda

Luciana Damasceno

14 comentários

Raphael Janeiro 13, 2016 at 1:45 pm

Como funciona o aluguel de residência na Irlanda? Não acomodação dividida, mas por exemplo, uma residência pra mim e pra minha esposa.

Resposta
Luciana Damasceno Janeiro 14, 2016 at 11:49 am

Oi Raphael, obrigada por ler e comentar. Funciona da mesma forma que a acomodação estudantil. A diferença é apenas que vc arcará com todos os custos sozinhos e o contrato será no seu nome e de sua esposa apenas. E alguém tem que ter emprego ou renda fixa para apresentar.

Resposta
Raphael Janeiro 14, 2016 at 12:13 pm

Obrigado Luciana! Necessita algum numero minimo de meses trabalhando?

Resposta
Luciana Damasceno Janeiro 14, 2016 at 1:46 pm

Não precisa tempo mínimo não, mas tem que ser um trabalho formal com contrato assinado.

Resposta
Raphael Janeiro 14, 2016 at 3:28 pm

Opa muito obrigado! Bom saber!

Maria Cristina Maio 21, 2016 at 2:04 am

Ola Luciana, como vai ?
Eu estou num sabatical year e gostaria de fazer um intercambio na Irlanda em breve. Como tenho cidadania europeia, achei que Dublin seria a cidade ideal para comecar a saga da saida do Brasil.
Estou pesquisando muito sobre acomodacao mas o que encontro são relatos de brasileiros que fecharam curso com acomodacao direto com a escola ou via agencia. Mas, no meu caso, eu nao gostaria de fechar curso no Brasil e nao sei onde e como eu poderia encontrar uma acomodacao daqui do Brasil. Voce tem alguma dica?

Obrigada. Abraço!

Resposta
Luciana Damasceno Maio 23, 2016 at 1:05 pm

Oi Maria! Então, vc pode poder ver acomodação pelo http://www.daft.ie, mas eu não recomendo vc fechar nada pela internet. Nem todos os locais aqui sao bons para morar e, via de regra, os donos dos apartamentos ou os outros moradores do flat querem conhecer a pessoa antes de fechar contrato. O que vc pode fazer é fechar um hotel, hostel ou airbnb por umas duas semanas, e buscar um lugar definitivo quando chegar aqui. Obrigada por comentar e boa sorte!

Resposta
Laiz Junho 25, 2016 at 3:27 pm

Olá Luciana, parabéns pelo artigo,adorei !
Sobre acomodação em casa de família, é possível encontrar famílias dispostas a hospedar turistas sem ser por intermédio do contrato de um curso de inglês da agência?

Resposta
Luciana Damasceno Junho 26, 2016 at 8:59 am

Oi Laiz! É possível sim. Se quiser uns contatos nesse sentido, escreva ume mail para mim no [email protected] que te passo o nome de uma agência que pode te ajudar nisso.

Resposta
Romeu Kennedy Outubro 5, 2016 at 1:25 am

Oi luciana gostaria de saber se para estudante é difícil conseguir trabalho fixo ? e para não estudante ?

Resposta
Luciana Damasceno Outubro 5, 2016 at 9:44 am

Oi Romeu! Tem um post sobre isto aqui no blog. Dá uma lida e se ainda tiver alguma dúvida depois disso, deixa um comentário lá que eu respondo. Obrigada!

Resposta
Matheus Junho 4, 2017 at 11:31 pm

Como funciona esse acerto na negociação de um quarto em alguma residência? Existe um contrato, termo? Ou é feito na palavra?

Resposta
Luciana Damasceno Junho 6, 2017 at 12:37 am

Oi Matheus! Por lei, é preciso ter um contrato, mesmo que você não tenha alugado o apartamento ou casa do zero – ou seja, mesmo que você entre na vaga de alguém que está saindo do imóvel. Mas, o mais comum, é haver um contrato em nome de um morador mais antigo apenas. De qualquer forma, sugiro que vc sempre peça para, pelo menos, ver o contrato, e verifique o nome e contato do landlord, o valor a ser pago, direitos e deveres, para evitar problemas futuros.

Resposta
Mateus Janeiro 17, 2018 at 7:48 pm

Parabéns pelo seu post, ajuda muitas pessoas como eu a tirar dúvidas sobre fazer um intercâmbio para a Irlanda. Apesar de ter um tempo do posto, já é possível identificar qual rumo tomar, parabéns novamente…

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação