BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

5 manias e hábitos alemães que eu adquiri

5 manias e hábitos alemães que eu adquiri.

Venho por meio deste fazer novamente meu mea culpa e admitir que eu estou a cada dia aqui nessa Alemanha mais alemã. Não que isso seja ruim, nem um pouco, não me interpretem mal. Eu admiro, gosto e acho muitas coisas daqui maravilhosas, mas algumas dessa coisas eu antes julgava e achava “demais” e agora, 2 anos depois, me pego fazendo igualzinho, como já havia contado em outro texto meu. Um tempo depois, a coisa só piorou pro meu lado! rs
Vamos ver o que eu ando fazendo? (Eu sozinha não, pois meu marido entra muitas vezes nessa barca comigo!)

1 – Poupar, ser econômico, economizar em tudo

Nós sempre fomos bem econômicos no Brasil, nunca fomos de gastar horrores (até porque não tínhamos! rs). Sempre controlamos bem nosso dinheiro, mas aqui, minha gente, aqui a gente economiza os centavos real oficial, e isso é um hábito muito típico alemão. Eu não sei como a gente acaba pegando essa mania, deve ser pelo ar, por osmose, na água, sei lá, mas que a gente pegou, pegou. Eu, quando vou fazer supermercado, faço pesquisa de preço de 1 centavo; quando alguém vem ficar aqui em casa a gente controla a água (isso, inclusive, pensando no planeta em primeiro lugar, não só no bolso); não desperdiçamos comida (isso já fazíamos, mas aqui a coisa ficou séria); pegamos coisas grátis na rua ou de amigos quando nos interessam (claro, não sendo acumuladores, eu juro! rs); choramos desconto ou aproveitamos sempre que tem. Enfim, viramos um porquinho de dinheiro ambulante. Ahhh, e temos um cofrinho bem cheio de moedinhas. Bem alemães.

2 – Falar mais baixo e não gritar

Eu já falei sobre achar que os alemães falam baixo e nós, a maioria dos brasileiros, latinos e maravilhosos, temos o tom mais elevado. Isso não é novidade. Eu, quando cheguei aqui, ficava P da vida quando alguém me olhava torto se eu tava gritando, fosse no metrô ou na rua. E agora, sempre que recebemos amigos do Brasil, ou até quando encontramos brazucas por aqui, e a galera começa a falar no tom normal dos brasileiros, isso me dá um nervoso sem fim, juro que quase rola uma dor de cabeça. Chocante, estou eu virando uma alemã real? #medo. rs! Brincadeiras à parte, isso era algo que achava que não ia acontecer NUNCA, mas cá estou, às vezes pedindo pra amigos baixarem o tom de voz na minha casa quando já passa das 22h, pelos vizinhos e pelo meu ouvido. rs.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

3 – Separar o lixo bem certinho

Como muitos já sabem, a Alemanha é um país que leva muito a sério a reciclagem e a separação de lixo, e aqui temos uma forma bem organizada e certinha de fazer isso. A Alemanha já foi classificada como o país mais eficiente no processo de tratamento de lixo. Isso é maravilhoso! E nós assumimos essa resposabilidade por estarmos morando aqui há algum tempo e levamos isso muito a sério. Temos 4 latas de lixo em casa, fora a do banheiro. Uma que é para resíduos orgânicos, mesmo,só o que pode virar adubo, restos de frutas, legumes, café, etc. Uma somente para papel, cartonagem. Uma somente para plásticos, latas e alumínio. E, por último, uma com resíduos que não podem ser reciclados, como bitucas de cigarro, sujeira da casa, restos de papeis sujos e o lixo do banheiro entra nessa também. A gente leva muito a sério, e não só porque é uma lei aqui, porque incorporamos isso mesmo. Sem falar nas garrafas e latas retornáveis que semanalmente levamos para trocar nos supermercados. É uma mania que eu fico grata à Alemanha por ter me ensinado e por eu ter pego com facilidade. Gostaria do fundo do coração que todos os países fossem assim, nosso planeta agradece.

4 – Usar a bicicleta como meio de transporte

Já falei outras vezes por aqui que desde que viemos para a Alemanha usamos muito bicicleta. Mas de uns tempo pra cá, eu diria que 1 ano, ela tem sido nosso principal meio de transporte mesmo. Eu vou ao curso de bicicleta, pro trabalho, saio pra jantar, vou ao parque, nada nem nenhum lugar impede que eu vá de bicicleta, inclusive no inverno e com muuito frio, e isso é muito alemão. Eles dão muito valor às bikes. As ciclovias aqui são ótimas e, na maioria das vezes, ao menos aqui em Berlim, ir de bicicleta é mais rápido que ir de transporte público, como já citei em outro texto. Incorporamos isso na nossa rotina, eu e meu marido. Além disso assim cuidamos mais da saúde, perdemos alguns quilinhos e também passamos a pensar e cuidar ainda mais do nosso planeta, gerando menos poluição. Ponto pra Alemanha, obrigada por mais essa!

Leia também: 5 diferenças entre Hamburgo e Berlim 

5 – Marcar as coisas com antecedência

Por último, mas não menos importante, e talvez a coisa mais alemã que a gente tenha incorporado e que eu nunca, jamais, mesmo nessa vida pensei que pegaria pra vida, seria esse hábito deles. Marcar as coisas com antecedência. E não digo com antecedência só de dias, às vezes é de semanas mesmo. Aqui a gente usa nossa agenda de forma séria, e sempre que perguntam ou nos convidam pra alguma coisa a gente olha na agenda. rs! Eu dou risada, porque quando cheguei aqui e via as pessoas fazendo isso pensava: “Gente, que exagero, marcar tudo com tanta antecedência. Pra quê?” Mordi a língua e bem mordida. Faço igual e fico P da vida quando me convidam em cima da hora e não posso me programar e organizar. Acho que virei uma alemã.

E quer saber a pior ou melhor parte? Estou muito feliz em ter adquirido esses hábitos e manias, eles me acrescentam muito. #prontofalei

E vocês, o que pegaram dos países onde moram e que agora faz parte da rotina de vocês? Contem aqui nos comentários pra mim.

Related posts

Vida de expatriada na Alemanha

Patrícia Souza

Seis cafés imperdíveis em Berlim

Raquel Muniz Barreto

Choque cultural na Alemanha

Marcela Vieira

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação