BrasileirasPeloMundo.com
Entrevistas Portugal Profissões Pelo Mundo

Maquiadora artística em Portugal

Maquiadora artística em Portugal.

Todas nós, mulheres, gostamos de nos sentir bonitas e de nos cuidarmos, sempre que possível. A maquiagem tornou-se uma ferramenta indispensável nos nossos dias, seja para trabalhar ou simplesmente sair por aí.

Hoje o Brasileiras Pelo Mundo entrevista a Ani Toledo, brasileira que mora em Portugal e trabalha como maquiadora artística profissional e vem se destacando, principalmente, no mundo da moda e da publicidade.

A Ani é do interior de São Paulo e é maquiadora há mais de 10 anos. Realiza trabalhos em várias áreas, o que faz dela uma profissional polivalente. Neste momento da carreira, seu próximo objetivo é de se projetar no meio cinematográfico. Com tanto empenho e dedicação, estamos certas de que alcançará sua meta e nós estaremos orgulhosas, acompanhando de perto todo seu sucesso.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar em Portugal

Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo
Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo

BPM – Como tem sido sua trajetória profissional?

Ani: Incrível! Na segunda semana de curso na Lisboa Make Up School fui selecionada para ser assistente do meu professor, para a realização de um trabalho para a Adidas. Depois deste trabalho, não parei mais.

Em 2012, tive que dar uma pausa porque tive contratempos na minha segunda gravidez e fui ao Brasil para estar perto da minha família, mas retomei tudo quando retornei a Portugal.

Trabalhei para várias marcas internacionais: Renault, Citroën, Martine, L’Óreal, Meo, entre outras. Além disto, desenvolvo um trabalho paralelo realizando workshops/oficinas de automaquiagem. Este projeto está abrindo portas para que eu possa ter a minha própria escola de maquiagem em um futuro próximo.

Leia também: como tirar o visto D7 para morar em Portugal

Atualmente, meu patrocinador é a marca alemã de pincéis profissionais Da Vinci. Por outro lado, tenho outra proposta de patrocínio em vista; desta vez, de uma marca italiana de maquiagem profissional. Se vocês acompanharem meu trabalho, poderão conhecê-la em breve nas minhas redes sociais.

BPM – Você fez faculdade ou curso específico no Brasil ou em Portugal?

Ani: Fiz dois cursos de maquiagem profissional. Em 2005, fiz o curso da Payot, no Brasil. Em 2011, fiz o curso na Lisboa Make Up School, em Portugal.

Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo
Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo

BPM – Como é sua rotina? Tem horários fixos para trabalhar? E a carga horária?

Ani: Não tenho uma rotina porque todos os dias são diferentes. Os trabalhos que realizo são em diversos segmentos e cada dia é um dia. Esta é a parte extraordinária da minha profissão!

Os horários são variáveis. Alguns começam à noite e terminam na manhã seguinte. Existe hora para começar, mas não para terminar. A carga horária também varia. Pode ser de 1 ou 20 horas. Tudo depende do tipo de trabalho a ser realizado, já que sempre existe uma produção que cuida da execução destes trabalhos.

BPM – Quais são as diferenças da sua profissão no Brasil e em Portugal?

Ani: Acredito que não há diferença entre a profissão nos dois países. O que difere é a maneira de trabalhar e isto depende de cada profissional.

Leia também: como abrir conta bancária em Portugal

BPM – Que cursos você recomendaria para as brasileiras que queiram ingressar nesta mesma profissão e seguirem carreira em Portugal?

Ani: Recomendaria todos os cursos que ampliem e fortaleçam os conhecimentos na área e os cursos que ofereçam um programa de acordo com o que desejam. Quanto maior for a carga horária e o número de disciplinas, mais contribuirão para elevar o grau de instrução das profissionais interessadas. Este meio de trabalho é muito competitivo e se a maquiadora não estiver bem preparada e não contar com conhecimentos prévios nas várias áreas artísticas do setor, dificilmente conseguirá fazer um trabalho importante.

Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo
Foto: Arquivo Pessoal Ani Toledo

BPM – Qual é a média de salários de uma profissional iniciante e outra no auge na carreira?

Ani: Depende. Cada maquiador tem seu próprio preço. Os trabalhos com melhores salários são os publicitários e não existe um valor predeterminado. O que existe são preferências. Se a maquiadora faz um bom trabalho, os clientes costumam pagar o que ela pede.

Entretanto, é bom ressaltar que começar uma carreira fora do nosso país é uma tarefa árdua. Já trabalhei muito sem cachê e, em outras ocasiões, somente em troca de portfólio.

Com o tempo, vamos conhecendo os valores de mercado e aplicando os preços adequados aos nossos serviços.

BPM – Como é trabalhar em uma área artística sendo mulher? Você sente alguma espécie de discriminação?

Ani: Eu amo a minha profissão e, muitas vezes, costumo dizer que “não trabalho” porque faço o que gosto. Não sinto nenhuma discriminação por ser mulher. Sempre sou muito bem tratada e respeitada.

BPM – Qual é o aspecto mais positivo e o mais negativo de ser uma profissional na sua área em Portugal?

Ani: O mais positivo são as novas experiências e aprendizados. Como profissionais, estamos em constante processo de aprendizado.

É gratificante trabalhar em Portugal porque, embora falemos o mesmo idioma, temos costumes bastante diferentes e isto colabora para nosso amadurecimento profissional.

Não vejo aspectos negativos. Mesmo em situações constrangedoras, aprendemos muito.

BPM – Você acha que teria as mesmas chances na carreira se estivesse no Brasil ou estar em Portugal lhe proporciona mais opções profissionais?

Ani: Não tenho parâmetros para responder esta pergunta porque comecei a minha carreira em Portugal. Mas acredito que todas as pessoas que se dedicam, se esforçam e vão atrás dos seus sonhos, conseguem atingir seus objetivos em qualquer lugar no mundo. Pode ser que existam mais dificuldades em um lugar do que em outro, mas se houver disciplina e persistência, tudo chegará.

BPM – Como você concilia a vida de mãe e profissional em uma cultura diferente do Brasil, onde não podemos contar com a ajuda de outras pessoas?

Ani: Sou mãe 24 horas e não existe nada mais importante na minha vida do que minha família. Para mim, existem duas dificuldades. A primeira é conciliar trabalho e família devido aos horários irregulares da minha profissão. A outra é não poder contar com a ajuda da família por morar em outro país. Mas meu marido e eu somos muito unidos e cúmplices. Juntos, conseguimos superar estas barreiras e fazemos que tudo seja possível.

Aconselho a todas as mulheres a fazerem o mesmo. É importante ser mãe, mas é fundamental sermos independentes e dar este exemplo para nossos filhos. Eles devem aprender que é necessário esforçar-nos muito para ter o que queremos, inclusive privar-nos de alguns momentos de prazer.

Related posts

O traje acadêmico, a Praxe e a Queima das Fitas em Portugal

Daniele Bacelar

Nacionalidade portuguesa atribuída a netos de portugueses nascidos no exterior

Emellin de Oliveira

5 qualidades de Portugal que encantam os brasileiros

Priscila Maranhão

7 comentários

Ani Toledo Novembro 30, 2015 at 11:52 am

Foi prazer enorme ter sido entrevistada pela minha querida amiga Fernanda Medeiros, para o Blog Brasileiras Pelo Mundo. Muito obrigada pelo carinho e por todo apoio ao meu trabalho. Sinto-me honrada por esta oportunidade.

Desejo a todas as brasileiras muita sorte e se eu puder dar algum conselho: NÃO DESISTAM DOS SEUS SONHOS! O caminho nem sempre (ou nunca) é fácil, mas se focarmos no que é importante, nos dedicarmos a 100% e, acima de tudo, acreditarmos em nós mesmas, o que é sonho passa a ser realidade.

Um grande beijo a todas,
Ani Toledo

Resposta
Fernanda Medeiros Novembro 30, 2015 at 2:56 pm

O prazer foi todo meu, Ani.

Suas conquistas são as nossas!

Beijos,
Fernanda

Resposta
Vinícius Novembro 30, 2015 at 6:46 pm

Muito motivador esse post, adorei!

Resposta
Fernanda Medeiros Dezembro 1, 2015 at 6:21 pm

Oi Vinícius.

Fico contente que você tenha gostado do post e tenha se animado!

Att,
Fernanda

Resposta
Carol Carvalho Março 8, 2018 at 3:45 am

Oi ani, estou me preparando pra desembarcar em portugal! Sou maquiadora em sao paulo ha 6 anos. Tem algum norte por onde devo comecar?
Um beijo
Carol

Resposta
Liliane Oliveira Março 9, 2018 at 1:27 pm

Olá Carol,
A Fernanda Medeiros parou de colaborar conosco, mas temos outra colunistas em Portugal que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Vera Silva Fevereiro 12, 2019 at 2:58 pm

Gostei muito do artigo do seu site, estarei acompanhando sempre. Abraços

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação