MBA no exterior: 3 passos importantes para ser aprovada

E bem sucedida!

0
199
Advertisement

MBA no exterior: 3 passos importantes para ser aprovada.

Quem se formou no Brasil sabe como pode ser difícil validar o diploma no exterior. Por exemplo, médicos e advogados, se quiserem exercer suas profissões fora do Brasil, sabem que na maioria dos países estrangeiros terão que voltar para escola ou ao menos passar por uma desafiadora prova de conselho.

Muitas de nós, confrontadas com essa realidade, procuramos alternativas para dar uma guinada na carreira e abrir um leque de opções. É aí que entra a magnífica oportunidade do MBA que, se for de qualidade, te dará a oportunidade de trabalhar em uma infinidade de diferentes áreas de negócios e nas melhores empresas do mundo, independente do que estudou na faculdade ou de que profissão exercia antes de entrar nele.

Se você, assim como eu, quer se aventurar nessa empreitada, existem alguns passos a serem seguidos para ser bem-sucedida e fazer o investimento valer a pena.

1) A escolha da escola

A primeira coisa a se fazer é limitar o escopo, se certificando da qualidade de ensino. O investimento é alto, e por isso é preciso escolher bem. Rankings internacionais de respeito (Financial Times, US News & World Report, Business Week-Bloomberg, The Economist e Forbes) podem te ajudar a escolher a escola, baseado no que é mais importante para você, inclusive fornecendo informação sobre a média de salários após o curso.

O segundo critério para a escolha é o tipo de curso que você está disposta a fazer. Tempo integral, meio período e finais de semana para executivos são algumas da opções, dependendo do seu perfil e disponibilidade. Até mesmo ensino à distância aparece como opção (embora eu não recomende pelos critérios de empregabilidade). Também aqui entra o período que você está disposto a estudar (1 ano, 18 meses, 2 anos, etc.).

Leia também: Passo a passo para fazer mestrado ou doutorado com tudo pago nos EUA

A escolha da experiência também é muito importante, por exemplo a localização (Europa, Estados Unidos ou Ásia) pode ser muito significante para ditar onde irá desenvolver sua carreira após formada. Por exemplo, se você tem cidadania europeia, é muito mais fácil conseguir empregos excelentes após o MBA, se ele for feito na Europa. Se você decide fazer MBA nos Estados Unidos, provavelmente terminará empregado nesse país.

Minha dica pessoal aqui é entrar em período integral. Isso normalmente oferece uma experiência mais intensa, que te permite focar nos estudos e conhecer gente do mundo todo que virará praticamente sua família e um extenso networking professional ao redor do globo.

Terceiro, você pode não ter certeza do que quer fazer após o MBA, mas o que ajuda bastante é eliminar o que não quer fazer. Cada uma das escolas tem especialidades e melhor desempenho em uma área diferente. Por exemplo, algumas escolas são focadas em tecnologia, consultoria, operações, outras em instituições financeiras de investimento, ou ainda há outras em áreas mais ligadas à criatividade, como marketing. Ter ao menos uma ideia de qual área te atrai mais ajuda a limitar o escopo de escolas.

Escolha uma lista de no máximo dez escolas. Aplicar para muitas escolas, sem foco, pode não ser a melhor estratégia e sobrecarregar a estudante, já que cada escola tem suas peculiaridades e quer coisas diferentes de seus potenciais alunos.

2) Preparação

Uma vez que as escolas foram escolhidas, é preciso se preparar para o processo seletivo. Em termos simples, a preparacão envolve:

  1. Preencher um formulário e pagar a taxa necessária para a inscrição. Envie a candidatura cedo. Cada escola tem variadas datas para a abertura de seleção. Quanto mais tarde no processo você aplica, menos vagas estão disponíveis e a concorrência fica mais alta.
  2. Provar proficiência em inglês, atingindo a média de pontos requerida pela sua escola de escolha, em testes como o TOEFL, Cambridge ou IELTS. Muitos cursos de inglês para estrangeiros oferecem cursos específicos de preparação para esses testes.
  3. Conseguir ser bem sucedido numa prova de lógica, matemática, inglês e redação (GMAT ou GRE). Entre os critérios de admissão, dê uma olhada na média de pontos que os alunos da escola atingiram nesse teste. Nos sites de cada escola, na área de applications, você irá encontrar essa informação. Muitos cursinhos preparatórios oferecem uma variedade de cursos (extensivo, intensivo, meio período, finais de semana ou tempo integral). Busque os de melhor qualidade (Manhattan, Kaplan, The Economist, etc.). Tente atingir pelo menos a média da escola. Com o mínimo exigido, você dificilmente será selecionado.
  4. Fazer uma redação sobre um tema específico, pessoal ou profissioal. As escolas publicam o tema que selecionaram todo ano. Revise o inglês. Algumas empresas oferecem serviços que te ajudam a escrever um texto adequado.
  5. Preparar-se para uma entrevista. Nessa entrevista você precisa saber vender seu peixe. Um veterano normalmente te entrevistará para ver o seu fit com a escola e o quão diferenciado você é em sua experiência acadêmica e professional. Estude a história da escola, ex-alunos de renome, prepare uma “conversa de elevador” que diga o porquê de você ter escolhido aquela escola e estude também os grupos de interesse que cada escola tem, por exemplo estudo LGBT, etc., que demonstrem sua afinidade e alinhamento ideológico com a escola.

Leia também: Como é fazer pós-graduação em Pequim

3) O budget

Por fim, é necessário ter em mente o seu orçamento. Nacionais ou residentes permanentes têm a vantagem de conseguir financiamento público em alguns países, com juros mais baixos (FSA, FAFSA nos EUA). Outros somente têm como opção financiamento privado. Esse curso é caro e se suas opções de financiamento são limitadas, é melhor escolher escolas que te dão boas opções de bolsa de estudos. Algumas das coisas que ajudam a ter sucesso nos pedidos de bolsa são diversidade, a qualidade de sua faculdade de graduação em rankings internacionais, atividades filantrópicas extracurriculares, se voluntariar a ser embaixador da escola e novamante, saber vender seu peixe numa redação de Por que eu mereço uma bolsa de estudos.

Leve também em consideração outros custos como comida, aluguel no campus, contas de casa e uma reserva para festas, feiras e eventos que acontecerão no decorrer do seus anos de estudo. Tenha sempre em mente aqui que você busca qualidade de ensino e custo-benefício. MBA pode ter mensalidades caras, mas se a média de salários após MBA valer a pena, então é um bom investimento.

Uma vez aprovada, é aproveitar a incrível experiência, estudar como nunca, fazer networking e se divertir de montão com sua nova família e casa. Mas, não se esqueça, o objetivo final é conseguir um ótimo emprego, então foco e determinação nos seus objetivos! Escreverei um segundo texto para discutir estratégias de job hunting durante e após MBA.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.