BrasileirasPeloMundo.com
Empregos Pelo Mundo Holanda

Mercado de trabalho para estrangeiros na Holanda

A pergunta mais frequente que recebo dos leitores nos últimos meses é sobre o mercado de trabalho para estrangeiros na Holanda. Geralmente as perguntas referem-se a áreas específicas e como a possibilidade de responder com propriedade a cada uma delas  é pequena, já que meu conhecimento não abrange as múltiplas áreas de atuação dos leitores , resolvi então apresentar um panorama geral.

É importante deixar claro que nem sempre a realidade condiz com o que se vê na televisão e revistas, entretanto acredito que estar com os ” pés no chão” é fundamental para melhor preparar-se para o desafio de se recolocar profissionalmente em outro país. Como estrangeiro você terá que se esforçar mais, entretanto isso não quer dizer que seja impossível conseguir um emprego.

No caso da Holanda o mercado de trabalho passou por  uma grande transformação após a crise de 2008, com o desemprego em alta, á época, as empresas passaram a ser muito mais exigentes no que diz respeito á qualificação dos profissionais e cargos antes não muito desejados, passaram a ser bastante disputados.E ainda que atualmente a economia encontre-se em fase de recuperação ( cresceu cerca de 2% em 2015 e com perspectiva de 2,1% em 2016 em estudo feito  pela CPB – Central Planbureau (Escritório Central de Planejamento) ) as exigências dos empregadores continuaram as mesmas.

De acordo com uma pesquisa feita pela Organizatie voor Economische Samewerking en Ontwikkeling ( Organização para Desenvolvimento Econômico e Trabalho Conjunto) a Holanda é o terceiro país europeu onde o estrangeiro, atualmente, tem mais dificuldade para encontrar trabalho, só ficando atrás da Bélgica e Suíça respectivamente.

Ainda segundo a mesma pesquisa 77,1% dos holandeses aptos a trabalhar, possuem um trabalho pago, no caso dos estrangeiros legalizados e aptos a trabalhar 49,5% possuem um trabalho pago. Ou seja , há uma diferença bastante significativa entre holandeses e estrangeiros empregados. Mas, por que ? Qual motivo para essa disparidade ? Para tentar responder a essa pergunta a Het Sociaal Cultereel Planbureau ( Escritório de Planejamento Social e Cultural)  entrevistou vários empregadores  e algumas das principais respostas foram :

* Erros do idioma no Curriculum e na carta de apresentação.

* Sotaque muito forte que torna muito difícil a compreensão.

*Curriculum “magro”aonde não constam informações extras como por exemplo : trabalho voluntário, pontos fortes e objetivos.

*Formação acadêmica “passo a passo”, ou seja, seguiu-se a formação escolar tradicional sem apresentar outros cursos ou  especializações simultaneamente.

*Diversos empregos diferentes em curto espaço de tempo.

*Estereótipos por parte dos empregadores.

Ao analisar mais detidamente as respostas dadas, conclui-se que , primeiramente, é fundamental falar neerlândes e falar corretamente. Atualmente, mesmo as empresas internacionais  tem dando preferência a quem fala o idioma do país. Afinal se está na Holanda e o inglês é um segundo idioma e não o oficial. Além disso, saber se comunicar em neerlandês vai facilitar muito sua vida cotidiana.

Ainda no quesito idioma é necessário que se fale de forma correta e compreensível neerlandês, um sotaque muito forte dificulta a comunicação e pode gerar mal entendidos em questões importantes.

A prática do voluntariado é bastante comum entre os holandeses, por isso é um ponto relevante do curriculum, além disso ressaltar seus pontos fortes e quais são especificamente seus objetivos  é fundamental. Não esqueça que holandeses são extremamente objetivos e respostas vagas não vão contribuir para a seleção do seu curriculum.

Como em qualquer país, aqui também valoriza-se quem tem cursos e especializações extras.

Ter tido vários empregos em curto espaço de tempo, demonstra instabilidade, e por isso não passará uma imagem positiva do seu perfil.

Ja quanto a estereótipos ( por exemplo, todo latino americano é lento) por parte dos empregadores, é algo que ainda existe e não torna mais fácil a inserção do estrangeiro no mercado.

Pode-se acrescentar também, que você irá competir com pessoas bastante qualificadas, o holandês médio, além do próprio idioma fala também inglês e alemão ( o francês já é menos comum, apesar de aprenderem na escola). O sistema de ensino do país funciona de tal forma que desde os 12 anos as crianças já delineiam seu caminho acadêmico e profissional. Alguns optam por cursos técnicos outros por cursos superiores, mas em ambos os casos são pessoas bem preparadas, já que o treinamento começa cedo.

Além, disso você também irá competir com outros estrangeiros (membros da Comunidade Europeia) tão bem preparados quanto os holandeses.

Não é impossível se empregar, mas você terá que  ter qualificação e uma experiência sólida para ter alguma chance.

E quais são as profissões que tem as melhores perspectivas ? De acordo com um estudo feito pela UWV (Werken aan Perspectief – Trabalhar em Perspectiva) atualmente e com prospecção até 2019 são as profissões técnicas, TI e nichos específicos.  Exemplificando : engenheiros técnicos em “cooling”, programadores, enfermeiros de bairro, contabilistas, especialistas em terceira idade etc.

Já para as profissões com menos perspectivas os exemplos são : auxiliar/assistente de escritório, área administrativo-financeiro, área social-cultural, concierge, profissionais de escolas infantis, seguros, etc.

Para saber mais detalhadamente sobre as profissões em alta e em baixo no mercado holandês clique aqui.

No que diz respeito a salários , este é calculado para ser pago pela hora, o valor mínimo por hora é de 8,80 Euros ( para 40  horas semanais trabalhadas) Desconta-se 36, 55%  de imposto ( com base no mínimo).

Para finalizar gostaria de esclarecer  que o objetivo desse texto não foi de forma alguma desanimar aqueles que querem vir morar e trabalhar na Holanda , mas sim mostrar um panorama real baseado em estudos e pesquisas para que estes dados possam ajudar a fazer um planejamento sério. Sem esquecer que para concorrer a uma vaga você precisa estar legalizado no país (visto de turista não conta).

Qualificação, Experiência  e Preparação são as palavras chave para se entrar no mercado de trabalho holandês.

Quer saber mais sobre mercado de trabalho na Bélgica ? Leia aqui o texto da Tábata Senna sobre o assunto.

Related posts

Verão na Holanda

Fernanda Campestrini

O que você precisa saber pra ter um cachorro na Holanda

Giovanna Prata

Dicas de buscadores de emprego na Áustria

Ana Dietmüller

17 comentários

Regina Oki Março 30, 2016 at 8:15 pm

Parabéns pelo texto, Cintia. É muito importante ressaltar as dificuldades iniciais e mostrar claramente o real quadro econômico do país. Sempre haverá possibilidade de (re)colocação no mercado de trabalho, mas é fundamental lembrar que a concorrência sempre existirá. E que é preciso estar preparado para transpor obstáculos que vão muito além de um bom currículo.

Resposta
Cintia Beatrice Março 31, 2016 at 9:25 pm

Muito obrigada Regina. Sim, acho que ser realista é ponto base para quem pretende mudar de país. Exige planejamento, determinação e paciência. E como você bem mencionou existem outros desafios além de um bom currículo, como impacto cultural, psiçológico, social, entre outros. Bjs

Resposta
Paulo Sergio Abril 14, 2016 at 3:38 pm

Olá Cintia,meu nome é Paulo e tenho um irmão que mora em Leslyted na Holanda,no meu caso que tem um irmão e alguns amigos que moram la,será que isso me facilita mais para trabalhar na Holanda,estou louco pra conhecer esse país e possivelmente morar por um bom tempo,obrigado! !

Resposta
Cintia Beatrice Abril 19, 2016 at 5:36 pm

Olá Paulo,

Primeiramente obrigada por ler o blog. Bom, não sei se ter irmão e amigos que morem aqui facilita encontrar um emprego, mas com certeza o que facilita como mencionado no texto é ter o “status”legalizado para viver no país( para maiores informações sugiro consultar o site do Consulado dos Países Baixos e verificar qual o visto necessário http://saopaulo.nlconsulado.org/servicos/visto-passaporte-e-outros-servicos-consulares/viajar-para-os-paises-baixos) falar e compreender bem o idioma e ter um currículo bem fundamentado.Tendo esses tres itens a possiblidade de se encontrar um emprego aumenta bem.
Boa Sorte !!!

Resposta
Beatriz Barros Maio 29, 2016 at 6:40 pm

Boa tarde Cíntia

Excelente texto mas me deixou receosa. Sou jornalista formada, concluindo o curso de Direito no Brasil. Tenho passaporte espanhol e já morei um ano na Holanda, falo a língua bem mas cometo erros ainda. Falo também espanhol e inglês fluente e tenho noções de frances.

Pretendo ir no começo de 2018 pra Holanda, trabalhar e depois fazer meu mestrado. Será que tenho chances?

Obrigada.

Resposta
Cintia Beatrice Maio 31, 2016 at 7:41 pm

Ola Beatriz,

Obrigada. É dídifil dizer especificamente quais chances você tem. Mas, a primeira coisa que recomendo é entrar com o pedido de reconhecimento dos seus diplomas aqui na Holanda. Caso sejam reconhecidos as suas chances aumentam. Você pode realizar o processo pelo Nuffic ( https://www.epnuffic.nl/hoger-onderwijs/diplomawaardering). No site eles explicam detalhadamente como fazer.
No mais , é se ajustar á todos os critérios mencionados no texto.
Abs e continue nos acompanhando.

Resposta
Beatriz Junho 13, 2016 at 1:31 pm

Oi Cintia,

Entrei em contato com a Neso Brasil e eles disseram que só cuidam do reconhecimento para questões de ensino e que mesmo assim, geralmente as proprias faculdades gerenciam isso. Mas para o próprio mercado de trabalho, eles costumam a pedir essa validação? Sei que como jornalista é bem improvávle pela questão da língua, mas pensava como social media, assessoria de imprensa e comunicação…

Abraço!

Resposta
julio Junho 8, 2016 at 8:01 pm

Ola Cíntia,

Me chamo Freitas e minha irmã está embarcando na semana que vem pra Holanda. É formada em publicidade e está indo como turista, porém com pretensão de arranjar emprego no país. Ela tem o inglês e o espanhol fluente, além do namorado que trabalha e mora na Holanda. Quais as chances dela arrumar trabalho nessas circunstâncias?

Resposta
Cintia Beatrice Junho 11, 2016 at 10:50 am

Olá Júlio,

Essa é uma questão bastante delicada, pois normalmente as empresas não empregam turistas, ou seja, ela já teria que vir com permissão de trabalho o que em outras palavras significa que teria que participar do processo seletivo ainda no Brasil e aí sim vir com toda a documentação ok. As empresas idôneas vão pedir que ela apresente o burgerservicenummer (o registro do cidadão) e ela não tendo esse registro, as chances são quase nulas. No que diz respeito ao idioma, atualmente até mesmo as empresas internacionais tem exigido um bom domínio do neerlândes, mas exceções podem acontecer quando o candidato a vaga é destaque em sua área de atuação e possui um currículo sólido. Também é aconselhável que entre com o pedido de reconhecimento do diploma, a Organização responsável pela análise pode reconhecer ou não. Mas, o mais importante é não estar de forma ilegal no país. Se ela pretende ficar mais do que o tempo permitido ao turista (3 meses) aconselho fortemente que retorne ao Brasil e faça o procedimento correto para evitar futuros problemas com a Imigração.
No mais , o mercado exige exatamente o que está escrito no texto.
Boa sorte !

Resposta
Beta Maio 13, 2017 at 3:12 pm

Um ponto importante é: Sem visto e como turista não é autorizado trabalhar!

Resposta
Patricia Alves Outubro 22, 2016 at 7:33 pm

Muito bom o texto. Acrescentaria falta de experiência internacional como outro fator de dificuldade para encontrar emprego aqui, pelo menos, no meu caso é o que estou recebendo de feedback.

Resposta
Cintia Beatrice Outubro 23, 2016 at 6:56 pm

Olá Patrícia

Obrigada por ler o texto e pela informação. Na verdade acho que muitas vezes as empresas dificultam propositadamente a contratação de estrangeiros. O jeito é continuar tentando. Abs e boa sorte.

Resposta
Tiago Novembro 9, 2016 at 7:23 pm

Já tenho emprego aqui na Holanda como a empresa faz para oficializar a minha contratação?

Resposta
Cintia Beatrice Novembro 10, 2016 at 6:56 pm

Ola Tiago, caso ja tenha passado no processo de selecao, no geral as empresas enviam uma carta e/ou email informando qual a documentacao necessaria. Abs

Resposta
VITOR HUGO Junho 27, 2017 at 4:15 pm

Bom dia Cintia, tenho 32 anos, tenho dupla cidadania portuguesa, creio que tenho livre acesso na união européia, porém nunca fui para fora do pais. Me casei tem dois anos. Acabo de me formar em Direito. Porém eu e minha eposa estamos querendo ir para Holanda em 2018, mas não falamos ingles, muito menos holandes. A nossa intenção é ir para Holanda, e ai nos aprendermos tanto Ingles como Holandes.
E a minha pergunta é a seguinte… Está compensando? pelo fato de eu ter a dupla cidadania, eu consigo emprego mais facil? Queremos ficar ai 6 anos, juntar algum dinheiro e voltar. O ano todo é frio, ou tem datas boas, quentes??

Resposta
Otavia Outubro 3, 2017 at 3:47 pm

Olá! O enfermeiro de bairro seria o enfeiro em saúde da família no Brasil? Qual a média de salário do enfermeira na Holanda?

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 10, 2017 at 3:57 pm

Olá Otavia!
A Cintia Beatrice parou de colaborar conosco mas temos outras colunistas na Holanda.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada!
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação