BrasileirasPeloMundo.com
México

Mexicaneando

Embora haja uma empatia natural entre o México e o Brasil, há, para mim, mais abismos entre as suas culturas que semelhanças propriamente ditas.

Sou formada no Canadá, país que morei vários anos e que até hoje considero como minha segunda casa. Mudei-me para o Canadá aos 20 anos, sozinha, para estudar filosofia. Lá eu cresci, fiz muitos amigos, me formei, regressei ao Brasil por 3 anos para uma especialização, voltei ao Canadá, casei-me e após morar alguns anos em São Paulo e ser brindada com um filho lindo, fomos transferidos para o México, onde resido há dois anos- Ufa!

Imaginava que se pude adaptar-me tão rápido no gélido país da América do Norte, aqui no México seria ainda mais fácil. Afinal, é América Latina com toda sua desigualdade social e burocracia, sua alegria, coloridos e jeitinhos mil a que já estamos mais do que acostumados lá no Brasil. Para mim, pensei, será ainda mais tranquila a transição pois sou casada com mexicano, falo espanhol, estou acostumada a morar fora do Brasil e adoro um bom desafio. Ledo engano.

Talvez por esta falsa idéia de que somos “irmãos latinos” e portanto parecidos, viver no México não é fácil e requer um certo tempo para apreciar a cultura local sem muito stress. O choque cultural parece pegar de surpresa os brasileiros que ( como eu) achavam que a adaptação seria fácil. De fato, somos parecidos na desigualdade e nos jeitinhos, mas a História de ambos países é extremamente diferente, o que acaba traduzindo-se em realidades ímpares.

México é um país, que diferentemente do Brasil, misturou-se muito pouco com outras raças e culturas, conservando assim muitos valores familiares e religiosos tradicionais. Resquícios do colonialismo espanhol aqui ainda são muito evidentes como na distinção que os mexicanos fazem entre os índios e os brancos, por exemplo, como se ser branco fosse melhor ou algo assim. É bastante perturbador e contraditório ( e impossível de explicar a fundo em poucas linhas), mas parte inerente da cultura local.

No Brasil sofremos de algo  semelhante com os negros, índios e os brancos, mas  como no Brasil as culturas se amalgamaram , este traço é menos evidente. Ao mesmo tempo, aqui no México, há um imenso orgulho das culturas indígenas pré-hispânicas presente em toda parte. Seja pelos nomes indígenas até hoje usados como Popocateptl, Xochimilco, Xochicalco, como a própria comida mexicana que é, praticamente toda ela, tradicional indígena.

Fui  surpreendida pela vida e costumes nesta monstruosa Cidade do México logo que cheguei. Em primeiro lugar é imensa. Em segundo lugar, é imensa. E já mencionei que é IMENSA???!!! E não no sentido de ser grande e com variedade cultural, muito teatro e sempre algo que fazer. Ela é grande no sentido físico e geográfico mesmo. Não que não tenha vida cultural, porque tem museus espetaculares, shows, arte. O problema é conseguir achar-se em meio a este caos urbano.

O mais importante para quem se muda para cá é aprender o espanhol. Não adianta achar que o portuñol será suficiente porque não será. No dia-dia o espanhol é imprescindível para uma boa adaptação. A segunda coisa mais importante é escolher um bom bairro para morar, de preferência perto do trabalho para não perder preciosas horas no trânsito infernal. E para as que se aventuram em dirigir por aqui ( eu ainda não tive coragem) a boa noticia é que para tirar a carteira basta levar os documentos exigidos que te entregam a carteira de motorista. Aqui não tem prova escrita, nem prática ( Pasmem!!) . Naturalmente que o grande problema disto é a falta de habilidade dos motoristas locais que  desconhecem as leis de trânsito ( leis de quê??) e vão rasgando e remendando – porque costurar aqui é pouco – a torto e a direito.

Cuidado também para quem quiser dar uma caminhada e for atravessar como pedestre as ruas da cidade. Muita meditação nessa hora porque aqui nem adianta querer reclamar não. Eles te olham como se fôssemos loucos em reclamar e fingem nem ouvir. Aliás, esta é a lição número um no trânsito por aqui: ignorar. De um modo geral, ficar se estressando com maus motoristas aqui é caso perdido. Ah e com os policiais que se aglomeram em cada esquina para comer seus “taquitos” e não estão nem aí para suas reclamações ( acredite, já tentei!!) também é perda de tempo.

Acostume-se também a encher o saco de eletricistas, carpinteiros, encanadores,  para uma visita orçamental. Caso contrário, esteja preparado a esperar por tempo indeterminado a tal visita. Ao telefone sempre dizem “ahorita voy“. Descobri rapidamente que “ahorita“, ou sua versão ainda pior “ahoritita“, é um termo de significado amplo que vai desde estarei aí em 10 minutos até pode esperar sentado, deitado ou como preferir, pois jamais irei.

Outro assunto comum na pauta dos brasileiros que se aventuram por aqui é a comida. Sim, é picante. Aqui até pirulito de criança tem pimenta (Sério!!). Mas este é um assunto longo e complexo que merece um artigo próprio, com direito até a receitinhas para o paladar mais apimentado.

Quanto às pessoas, pessoalmente não tive dificuldades em fazer amigos, embora em grande parte, com estrangeiros. Os mexicanos são alegres e simpáticos, mas a vida na cidade grande os deixa muito desconfiados em relação à outros, de modo que é um pouco mais difícil fazer amizade com os locais, mas não impossível. Uma vez que te conhecem costumam ser carinhosos e receptivos.  Aliás a minha dica para quem , como eu, gosta de mudar de país é sempre tentar fazer uma “network” de amigos para que os momentos difíceis possam ser superados com maior facilidade. Pelo menos é assim para mim.

Com o tempo vamos aprendendo a aceitar melhor as diferenças e abrir a mente à novas culturas. Em casa ainda faço um arroz com feijão, um bom strogonoff, brigadeiro para meu filho, mas também faço guacamole, tinga, tacos, alambre e todas as coisinhas que fui aprendendo  por aqui que só enriquecem minha vida.

Não sou purista e acredito que quanto mais pudermos mesclar gostos e culturas, melhor para todos.

Tudo bem, eu ainda não gosto ( e acredito que nunca vou gostar) de tanto rosa,de maquiagem colorida, de unhas falsas e de tanto penduricalho  e imagens de santo como gostam por aqui, mas sei dar valor ao sociologicamente diferente.

É muito edificante o respeito que os mexicanos tem pelas próprias tradições, folclores e História.

Aprendi e sigo aprendendo isso aqui. Porque no México não tem jeito, quem quiser ser feliz tem mesmo é que “mexicanear”.

 

Related posts

Banco digital no México

Stephanie Caires

Como se adaptar morando fora e viver o presente

Fabrícia Erler

10 motivos para morar no México

Simone Gonçalves

44 comentários

Ann Julho 3, 2013 at 11:15 am

Oi Fernanda,
Eh mesmo assim, muita gente pensa que porque somos latinos temos que ser iguais, ledo engano, como voce mesmo disse. Eu acredito que deva ser na verdade ate mais dificil do que morar no Canada, se e que voce me entende? A cultura sendo imponente, como voce disse, muitas cores, tudo exagerado, realmente nao e para todos. E o caos urbano entao? Me faz lembrar da India..quando vejo pela televisao alguem dirigindo em um lugar assim, me pergunto e a pressao no final do dia? rsrs Parabens pelo texto, por nos mostrar a realidade e bem vinda ao time 🙂 bj

Resposta
Tati Sato Julho 3, 2013 at 11:28 am

Oi Fernanda,

Antes de tudo, bem-vinda ao Brasileiras pelo Mundo!!!

Fiquei muito feliz em ler seu texto. Eu não tenho como descrever a sensação que tive em ler a sua descrição do México…

Essa influência maluca da igreja católica e da religiosidade acontece muito em países colonizados pelos espanhóis. Moro nas Filipinas e, embora acredite que sejam países completamente distintos, em algumas das suas linhas pude identificar o povo daqui também… Fazer o quê? Esses spaniards estragaram suas colônias! Haha! (é brincadeira!)

Sobre as adaptações… Acho que não importa a quantidade de vezes que nos mudamos. Essa é a nossa vida… Sempre que vamos a um país diferente, passamos pelos mesmos estágios de dor e adaptação. E concordo com o network de amigos porque eles, no final, são aqueles que estarão presentes quando nossas famílias não puderem estar presente!

Um beijo!

Resposta
Beatriz Julho 3, 2013 at 11:32 am

Adorei! O México é realmente um país que em teoria parece tão igual ao Brasil que parece fácil subestimar as diferenças, mas deve ser uma ótima experiência!

Bem vinda Fernanda 🙂

Resposta
Ana Cristina Kolb Julho 3, 2013 at 12:30 pm

Seja super bem vinda Fernanda, achei muito interessante seu texto, principalmente porque eu sou descendente de italiano, e embora nao tenha tido muito contato com este lado da familia, so de saber da descendencia. sempre criei um certo ideal e interesse especial por esta descendencia, por outro lado, frances foi a primeira lingua estrangeira que aprendi e me apaixonei com a lingua e a imagem da França, a cultura espanhola e portuguesa me eram sempre muito atraentes e exuberantes. Tive um padastro alemao ja na minha infancia, e quando vim pra Europa, me decepcionei tanto com as tao adoradas, idolatradas, idealizadas culturas latinas, que nem posso te dizer o tanto. Pra minha surpresa, descobri que tenho um lado Nordico em mim, que nunca poderia imaginar antes. rsrsrsrsrsrr Posso realmente imaginar a tamanha decepçao, frustaçao de perceber que so devido aos laços de “irmaos latinos”, as coisas serao mais faceis e vc sera mais compreendida, e de se relacionar ou ter os mesmos valores, pode ser bem complicado. A minha experiencia de cosmopolita, é que muitas vezes “os” irmaos latinos, acabavam me confrontando exatamente com o pior lado da minha (nossa) propria cultura, e exatamente o contato com culturas distantes, trazia uma complementariedade um interesse e respeito mutuo que facilitava muito mais as amizades, mesmo sendo diferentes, era exatamente estas diferenças que nos tornavam tao proximos e a troca mais rica. Otimo texto, com certeza um otimo fenomeno em termos de inteligencia cultural, o mesmo fenomeno percebo entre meus alunos, que vivendo em um meio literalmente muito internacional, acabam se aproximando mais dos outros extremos que dos seus “irmaos” culturais mais proximos. rsrsrrsrs Nunca parei realmente pra refletir sobre o assunto, sempre imaginei que este talvez fosse mais uma coisa minha, mas agora que vc tocou no assunto e reflito percebo que tem mais coisas pra descobrir e explorar sobre este aspecto. Namasté e te desejo muita luz e força neste processo de adaptaçao a mais uma nova cultura. 🙂

Resposta
Fernanda Julho 3, 2013 at 4:27 pm

Obrigada pelos comentários, meninas.
Eu quando morava no Brasil, já me achava meio uma estranha no ninho, para falar a verdade. Não me identificava com vários aspectos da cultura ( algo que muitos chamavam de frescura da minha parte) como samba, pagodinho e churrasquinho. Aqui no Mexico parece que essa ideia ( mal formulada ao meu ver) de latinidade foi o que mais me afrontou a principio. Sentia-me meio que obrigada a entender a forma caótica de ser do mexicano por vir de um pais igualmente caótico. Acontece que eu nunca gostei do caos do Brasil tampouco. Após um tempo entendi que o fato é que sim, sou latina e gosto de ser. Porém o significado do que é ser latino é muito deturpado por ideias pre-concebidas e preconceituosas. Canso-me de ter que explicar por ai que não gosto de chegar atrasada em lugar nenhum, nao gosto de calor, nao sei dançar ,porem sou brasileira. Claro que no Canada, tambem tive que explicar determinados esteriotipos, mas as pessoas conseguiam mais rapidamente ir além da ideia que tinham de latinos e re-significavam as ideias anteriores por outras novas mais facilmente. Quando nos relacionamos atraves das diferenças, como colocou a Ana Cristina Kolb, parece que mais facilmente encontramos um chao, uma interseção segura para formar laços. Quando lidamos com culturas que acreditam conhecer nossa cultura tão bem quanto nós mesmos e encapsulam a ideia de cultura num emaranhado de preconceitos, aí o bicho pega.
Tati: Putz…concordo com vc em relação a colonizacao espanhola ( também de brincadeira, claro;))!! Aqui além de terem destruido grande parte do imperio maya e azteca para construir igrejas usando as pedras das proprias piramides, incutiram a religiao na cabeça do povo de tal maneira que até hoje o catolicismo impera por aqui. Eu, pessoalmente, não tenho religiao mas não tenho nada contra quem tem. Respeito as diferenças. O problema para mim é quando as pessoas deixam de questionar determinadas coisas em virtude da religiao. Aí fica complicado. Aqui são tantas crendices que não se tem nem como argumentar hahaha Como é esta questão ai nas Filipinas?

Resposta
Tati Sato Julho 15, 2013 at 11:47 am

Ah, Fê… Poderíamos passar dias discutindo os estragos que a Igreja fez por aqui… Até hoje, ela exerce forte influência sobre o povo, a cultura e o governo… Independente de filiações religiosas (não sou católica), acredito em um Estado laico e isso não acontece por aqui… É um tema bastante complicado porque os bispos e arcebispos e whatever (porque não sei a hierarquia) que vivem em mansões acreditam que o planejamento familiar não deveria existir, por exemplo… Ah, esqueci… Esse é um dos únicos países do mundo onde não se tem divórcio (existe a anulação, mas não o divórcio). Embora seja uma convidada aqui, sempre fico pasma com as coisas que escuto e leio. Mas é chocante… =)

Resposta
Fernanda Julho 3, 2013 at 4:29 pm

Aproveito mais uma vez para agradecer à todas pelas boas-vindas tão carinhosas e principalmente à Ann pela oportunidade. Beijao!

Resposta
Bárbara Poplade Schmalz Julho 5, 2013 at 8:51 am

Ótimo texto! Como uma viagem ao México 🙂

Parabéns e bem vinda!

bjs Bá

Resposta
Christine Marote Julho 12, 2013 at 11:27 am

Quando falo que moro na China, todos abrem a boca e ficam assim, meio ‘não sei o que te dizer…’rs. Mas tenho certeza que para 95% dessas pessoas, se eu falasse que morava no México, iam falar: legal, aqui pertinho, cultura latina…rs São os esteriótipos mesmo. E tem um estudo que diz que nunca mais seremos inteiros num só lugar depois de morar mundo afora. Acho que é isso. Parabéns pelo texto e bem vinda ao grupo! =]

Resposta
Sarah da Silva Santos Janeiro 8, 2014 at 12:36 pm

Olá, Fernanda, tudo bem?

Adorei o texto e tirou muitas duvidas que eu tenho. Meu sonho é morar no México.
Moro no Brasil a vida inteira, nunca sai daqui, mais chegou ao um ponto que preciso de mudanças e uma delas é sair desse pais e o lugar que escolhi para morar é o México, pois amo o pais, a cultura e as novelas rsrs. Acho que a mudança em si não me assusta, mais meu maior receio é não saber como funciona a cidade em questão de emprego, aqui no Brasil tenho uma vida estável, tenho um emprego bom, uma casa, um cachorro e um namorado, e claro pretendo levá-los comigo.
Espero que continue passando sua experiencia e tirando mais duvidas.

bejokas

Resposta
Fernanda Moura Fevereiro 28, 2014 at 4:06 pm

Oi Sarah! Tudo bem? Mande-me as suas duvidas, se quiser. Assim posso tentar auxilia-la da melhora maneira possível neste processo. Beijos!

Resposta
Rafaela Mesquita Janeiro 13, 2014 at 10:38 pm

Nossa, quanta alegria senti ao ler este blog. Fico super feliz quando leio algo sobre meu segundo país, México. Sim, segundo país porque sempre que posso, dou uma escapadinha. E minha última ida, me custou 3 meses intensos conhecendo o máximo de estados possíveis por lá.
O México tem seus prós e contras, assim como aqui no Brasil. Mas como o assunto é o México, então vamos lá. Concordo com a Fernanda quando o assunto é crença, pois nunca vi povo mais católico que eles. Eu ficava até sem graça, pois eles me perguntavam muito a respeito da minha religião e o motivo de eu ter uma tatto (algo não muito aceito nas famílias mais antigas) de um rosário no pulso. Não ia adiantar muita coisa eu explicar sobre a religião espírita e falar sobre quem foi Alan Kardec, pois eu tentei e realmente não sabem dizer quem ele foi. A virgem de Guadalupe é super respeitada por eles. O México para mim é muito contraditório, ora eles são super conservadores e ora não. Até os 3 meses de gestação, o aborto é legal. Sem falar que dependendo de alguns estados do México, ele é todo liberado. Como disse Fernanda, se existe alguma lei de trânsito no México, eles não fizeram questão de aprender. Confesso que na cidade do México, eu dirigia, mas sempre ficava com medo da reação descontrolada dos motoqueiros sem capacete. Isso mesmo, sem noção né? Para destacar que o México é hoje o maior consumidor mundial de água engarrafada. Após o terremoto de 1985 (até os dias de hoje, os pequenos temblores acontecem frequentemente na Cidade do México), muitos dos canos de abastecimento de água quebrou, o que acabou piorando a situação da água no país. E o problema maior é que ao não fornecer suficiente acesso à água potável para o povo, enquanto que aprova negócios lucrativos para engarrafar e comercializar a água, o governo está implicitamente abdicando de sua responsabilidade aos seus cidadãos e transfere essa responsabilidade para as companhias de água engarrafada. Além disso, esses acordos incluem um preço muito baixo para a água e não incluem sanções ou restrições para a extração de água, dando às empresas vantagens sobre os usuários comuns. E isso é algo super contraditório também. Eu percebi que eles substituem muito a água por um suco ou algo do gênero. Quase não tomam água. Há uma enorme diferença de suco e agua de sabor, como diz eles. Se alguém puder me explicar melhor, ficarei grata. Até onde sei, suco é algo mais concentrado, sendo natural. E agua de sabor é um suco meio fraco, ralo, e industrializado tipo esses sucos de saquinho. A comida em si é saborosa, realmente todas as comidas têm Chile (pimenta), e o que não suporto é o fato de que tudo eles oferecem agarrando os alimentos com as mãos, tipo tacos, tortillas, tortas…eu não sei como funciona nos restaurantes pois não tive acesso, mas os tacos comido nas ruas são servidos sem luva, sem nada. Eu tive uma diarréia do turista por 2 semanas. Mas isso é fato, não adianta querer conhecer o México e não saborear das inúmeras taquerias de ponta de esquina que tem por lá. Outro detalhe: se um mexicano vai com sua cara, eles são bastante receptivos e sempre te convidarão para comerem o famoso Pozole na casa deles. Eu particularmente amo! Dependendo dos bairros, não se aventure sozinho, eu fui assaltada dentro do carro em plena luz do dia. O policiamento lá é fraco. No estado de Durango, segundo o que sei, todos os os policiais possuem Camaro para fazerem seus trabalhos. Chiques nao?!? Alguns falam que eles necessitam de carros velozes para alcançarem os bandidos. O sistema de transporte do México é interessante, tem a ala feminina e masculina dentro dos metrôs. E se algum engraçadinho passa para ala feminina, o guarda logo pede pra sair. É super fácil usar o metrô no México, e super barato também. Para se ter uma noção, dentro dos metros as linhas são notificadas por nomes e cores para facilitar as pessoas que não sabem ler. A moeda do México é 5 vezes mais barata que o Real; comidas, táxi, roupas, são mais baratas que no Brasil… Porém, estética, eletrônicos dentre outros, para mim a diferença é quase nula, é meio caro. Para viajar de um estado ao outro, paga-se muito pedágio. Quando fui da Cidade do Mexico para Acapulco de carro, paguei 100 reais (convertidos para nossa moeda) de pedágio. Isso porque estava liberado o pedágio que dava acesso a Acapulco devido ao furacão o governo liberou a rodovia para remediar a situação dos turistas. Você tem duas opções para trafegar nas rodovias: usar rodovia pública ou particular. Isso mesmo, você tem essa opção. Eu acho a particular mais rápida mesmo que seja um pouco caro, pois essa via fornece seguro, iluminação, poços com água na beira da rodovia (não entendi para quê, mas tem) e S.O.S. Para mulheres de plantão, os salões de beleza não capricham nas nossas unhas iguais as manicures/pedicures do Brasil. As Mexicanas são viciadas em unhas postiças. Dependendo da tradição da familia, as mulheres não podem usar muito decote e mostrar muitos as pernas. A familia do meu ex namorado, não aceitava muito isso. Me avisaram com antecedência e que só poderia usar mediante uma meia calça ou legging. (Risos) Eu que não sou boba nem nada, nem ousei, já que a fama das brasileiras são de sensualizar. Eles são apaixonados pelo nosso idioma e onde vamos pedem para falar algo em português. As pessoas mais conhecidas do Brasil no México são Roberto Carlos (os mais antigos escutam canções versão espanhol), Xuxa (toda festa infantil ou festa de aniversário, eles colocam a música Ilariê em versão espanhol, claro). O Gustavo Lima e Michel Teló também fazem sucesso por lá. O ritmo de música deles são reggaeton (parece funk), música de bandas e regionais. A estatura mais alta da população na cidade do México é 1,65 cm!!! Os homens machistas não aceitam mulheres usarem saltos, caso elas sejam mais alta que eles. O homem mais rico do planeta chama-se Carlos Slim e é mexicano. O futebol do México é triste, os únicos que salvam são Oribe Peralta (famoso “hermoso) e Raul Jiménez. Os mexicanos são super patriotas, comemoram o dia 15 de setembro (El grito) com muito estilo. É falta de educação cochichar ao público. Para todas as ocasiões eles usam “gracias” e “por favor”. Aqui no Brasil também, claro. Mas no México achei exagero, tipo: “Por favor pásame una cuchara? Gracias!” … Segundos depois a mesma pessoa: “Por favor pásame un vaso? Gracias!” Talvez eu seja mal educada ou eles são educados demais. Eu até gostava de tudo isso pois me forçava um pouco a ser mais educada (risos)… Gente, mesmo com tudo isso, eu amo aquele país, de coração. Pois diante de todas essas diferenças, eu consegui me adaptar lá. Pois o fato deles serem receptivos e super alegres, fazem qualquer problema se tornarem imperceptíveis. Eu ainda voltarei nas terras dos mayas e astecas para matar mais a saudade. Eu recomendo o México como um lugar para visitar e se forem reparar, as coisas ruins citadas no México também existe aqui no Brasil na nossa fuça. E tem um ditado muito famoso: Como México, no hay dos.

Abrazo,
Rafis Mesquita

Resposta
Fernanda Moura Fevereiro 28, 2014 at 5:40 pm

Rafis! Ufa! Vc gosta mesmo do Mexico hein? Que bacana! É mesmo um país encantador 🙂 Beijos

Resposta
arturo Abril 9, 2015 at 5:18 am

opa que legal, eu nao concordei muito nisso da religao, acho que os brasileiros sao muito mais religiosos do que os mexicanos, Brasil è o pais com mais catolicos do mundo, e na tv tem muitos canais religiosos, sobre os tacos, no brasil tambem tem essas coisas chamadas espetinhos que se venden nas ruas e as vezez que nem sempre parece muito limpo, sobre dirigir na verdade acho que a situaçao è a mesma no Brasil e no Mexico, e a coisa das estradas, nao hà estradas privadas, todas sao publicas, a diferená è como voce disse, que “por la libre” nao è tao boa quando a estrada onde voce tem que pagar, com certeza è muito melhor, e è verdade Mexico è um pais mais conservador, tipo sim rsrs no Brasil sao mais , muito mais liberair,, por exemplo aqui no Mexico se voce esta afim de alguem,se voce è o homem pelomenos tem que conversar com a menina, saber seu nome, tipo daçár com ela, tem que dedicar um tempo, e ai jà vai comeándo o “relacionamento ” no caso ela nao esteja bebada, mas nao è tao rapido como no brasil, e bom finalmene sobre a violencia, ces tem que lembrar de Maceio, Rio de Janeiro mesmo turistico è inseguro sim, Mexico como Brasil sao paises bem grandes e ao norte è uma coisa diferente do centro e do sul, isso è o que eu queria sumar ao seu comentario.

Resposta
Mayra Oliveira Abril 3, 2014 at 5:12 pm

Oi Fernanda tudo bem?? E o como é criar um filho no Mexico? Tenho alguns amigos que moram ai e esou pensando em me mudar, mas tenho essa duvida quanto a adaptação, qualidade de vida, educação e futuro.
Beijos

Resposta
Fernanda Moura Abril 4, 2014 at 2:03 pm

Oi Mayra! Bom, tudo vai depender tanto da sua capacidade de adaptação quanto a dos seus filhos. Além, de, é claro, poder contar com um bom salário e lugar para viver. As escolas particulares aqui não são caras como no Brasil, mas mesmo assim, podem pesar um pouco no orçamento. Principalmente se optar pelas escolas bilingues. Em relação a qualidade de vida, posso te dizer que com filhos só sendo socio de algum clube para poder desfrutar. A cidade do Mexico não tem muitos parques para as crianças e quando tem, estes são muito sujos. A minha vida melhorou muito depois que entramos de sócios para o Clube Mundet porque ali o meu filho pode correr a vontade, brincar, fazemos picnics, esportes etc. Não sendo assim, a vida aqui no DF é corrida e tumultuosa. Sem falar que sair para passear pelas ruas com as crianças é puro estress. Os carros se jogam em cima. Aqui é lei da selva rsrs. Mas dito isso, o lado bom é que tratam muito bem as crianças em todos os lugares. O mexicano adora criança e sempre somos bem tratados em restaurantes, lojas etc independente da bagunça que meu filho esteja fazendo. Portanto, para se mudar, venha com alguma segurança financeira e a mente aberta porque o Mexico vale muito a pena. Beijos!

Resposta
Isabel Maio 15, 2014 at 5:27 pm

Olá, gostaria de saber com quantos anos foi para o mexico, se é difícil arrumar trabalho, porque eu namoro um mexicano e ele quer que eu vá morar com ele, vc acha isso uma loucura? pois tenho 29 anos.

beijos

Resposta
Juliana Outubro 3, 2014 at 3:17 pm

Isabel, tudo bem? Meu nome é juliana e também namoro um mexicano e isso está acontecendo comigo também rsrs… Gostaria de saber se você chegou a ir para o México, e se chegou a ir, como está sendo a experiência… Boa sorte para nós!!!!

Resposta
Fernanda Moura Outubro 3, 2014 at 4:51 pm

Oi Isabel:) Desculpa a demora em responder. Fui morar no México com 33 anos, mas já tinha bastante experiência morando fora do Brasil na ocasião o que me ajudou bastante. Qto a vc ir morar no México com o seu namorado, é uma opção individual a qual nao posso opinar. Depende muito da relação etc. Mas vc já conhece o Mexico? Vá e passe uns dias lá antes de decidir. Qto a trabalho, vai depender de vários fatores…vc fala espanhol fluente? Tem um bom curriculo? Eu aconselho buscar um trabalho antes, para já chegar com alguma garantia. Espero ter ajudado. Qualquer outra informação, é só entrar em contato. Beijos!

Resposta
Raquel Maio 23, 2014 at 8:33 pm

Olá!
Ler o seu texto me deu um pouquinho de tranquilidade…li em outros sites algumas coisas meio “assustadoras”.
Estou me deparando com uma grande probabilidade de ter que morar no México, por conta do trabalho…mas eu tenho algumas dificuldades de adaptação com grandes mudanças. Gostaria de saber o que você acha que foi mais difícil de aceitar/entender ao morar aí? Como você considera a criminalidade, a distância de “casa” (BR) e a limpeza dos lugares (este último é uma questão de saúde, hahahaha, eu tenho algumas alergias sérias).
Obrigada,
Raquel.

Resposta
Fernanda Moura Outubro 3, 2014 at 4:57 pm

Oi Raquel 🙂 O mais difícil para mim foi a poluição na Cidade do Mexico. Meu filho é muito alérgico e sofremos bastante com alergias e tal. Portanto, se vc sofre de alergias, prepara-se. A mentalidade do mexicano é bastante diferente da nossa, mas no geral eles são bem simpáticos. Para muitos brasileiros morando no Mexico, outra coisa que é muito difícil de acostumar é a comida. Muito diferente da nossa e muita fritura. Porém, há muitas coisas maravilhosas no Mexico também. Meu conselho é, vá de mente aberta e a experiencia será bacana. Qualquer outra dúvida, nao hesite em me escrever. 🙂 Bjs

Resposta
Maiza Fernanda da silva Dezembro 30, 2014 at 8:02 pm

Oi Fernanda meu nome e maiza, li seus artigos e adorei… conheci um mexicano e estou completamente apaixonada por ele, ja ate fiz a loucura de ir ao mexico, ele mora em Reynosa, cidade um pouco perigosa, por causa da fronteira, mas em fim, amei conhecer o mexico e apesar da cidade ser violenta fui muito bem recebida por todos e estou completamente apaixonada por esse pais, o meu problema e que tenho uma filha de 12 anos e ainda nao contei pra minha familia sobre meu envolvimento com esse homem, que a proposito nunca foi casado, tem uma filha tambem que nao mora com ele mora longe de sua cidade (7 horas de viagem) e tenho planos de ir morar no mexico e gostaria muito de levar minha filha mas tenho medo por causa da escola, ja tentei pesquisar como e o funcionamento das escolas por ai, e o pai dela nao quer deixar que ela va de jeito nenhum. nao sei o que fazer, que direcao tomar e que providencias tomar, a unica certeza que tenho e que quero muito mudar para o mexico mas nao sei quais providencias tomar primeiro… por favor me ajude… obrigado!!! abracos…

Resposta
Fernanda Moura Janeiro 14, 2015 at 12:21 pm

Oi Maiza! Tudo bem? Olha, acho que pelo fato de vc ter uma filha, as providencias iniciais devem ser relacionadas ao bem-estar dela. Sem a permissao do pai, vc nao terá como tirá-la do país. Entao acho que este seria o primeiro passo: resolver esta situaçao legal. Depois informar-se sobre as escolas na regiao onde vc pretende morar. As escolas públicas no Mexico nao costumam ter boa qualidade de ensino e seria preferivel uma escola particular. Em relaçao a custos, costumam ser mais baratas que no Brasil. Nao conheço Reynosa, mas se é na fronteira deve ser bem perigosa. Pesquise bastante sobre a regiao antes da tomada de decisao. Afinal, uma mudança é sempre complexa, principalmente quando envolve crianças. Se estiver realmente decidida a ir, o melhor caminho é encontrar um emprego lá já que isso facilitaria as coisas para o visto além de te dar alguma segurança ao chegar. O melhor seria vc se informar no Consulado do Mexico sobre toda esta parte burocrática de vistos etc, porque como turista acho que vc só tem direito de ficar no máximo 3 meses legalmente no País. Bom, espero ter ajudado. Qualquer outra questao é só entrar em contato. Um abraço e boa sorte! 🙂

Resposta
Luciana Janeiro 14, 2015 at 1:53 am

Ola, meu marido recebeu uma proposta de morar no México mas ao visitar tantos sites estou “impressionada” parece tudo tao intenso. Iremos morar em Silao, você conhece essa cidade? Tenho muito receio da violencia e das diferenças de alimentação. Será que acho os alimentos brasileiros para começar a adaptação?

Resposta
Fernanda Moura Janeiro 14, 2015 at 11:53 am

Olá Luciana! Tudo bem? Olha, o México é mesmo um país intenso e vibrante, disso nao há dúvida. Mas vc irá morar em Silao que fica no Estado de Guanajuato, se nao me engano, e as cidades menores tendem a ser mais tranquilas. Eu nao conheço Silao, de modo que nao posso te dizer algo concreto sobre esta cidade em si. Mas posso dizer que o Mexicano é simpático e procura ajudar sempre que solicitado, o que facilita a adaptaçao do estrangeiro. A violência no México costuma ser localizada em algumas regioes, como a fronteira e alguns Estados como Veracruz, por exemplo. Nao estando nas regioes de conflito, é seguro sim. Claro que ainda é América Latina, entao todo cuidado é pouco, mas nao difere dos cuidados que temos no Brasil de um modo geral. Quanto à comida, realmente é muito diferente da nossa. Nao há muitos produtos brasileiros no mercado, mas posso te indicar um site onde vendem ingredientes brasileiros com entrega a domicilio http://www.sabordobrasil.com.mx/ . Bom, espero ter ajudado. Qualquer coisa, é só me escrever. Boa sorte! 🙂

Resposta
Rodrigo Janeiro 21, 2015 at 5:04 am

Olá pessoal, Fernanda e quem mais puder me ajudar. rsss… moro em são paulo. Sou casado, tenho três filhos pequenos e sou dono de duas pizzarias. Estou de saco cheio do nosso país (Brasil). O governo brasileiro está acabando com seu povo. Desculpem a sinceridade, mas não tenho orgulho nenhum de viver num país onde a lei da vantagem, o egoísmo, o desrespeito, entre várias outras características se valem a qualquer custo. Estou muito propenso à deixar o brasil e seguir a vida em outro país. Mas sabemos que temos a dificuldade de visto e as burocracias que acercam esse assunto. E como nos países “vizinhos”é mais tranquilo essa situação, pensei no México. Estou a muito tempo fora do mercado de trabalho e pretendo abrir uma pizzaria. Afinal é o que sei fazer de melhor ! Gostaria de dicas sobre o custo de vida no México, quais as cidades mais tranquilas, uma vez que tenho três filhos pequenos e segurança é algo que levo em conta. Pretendo coloca-las em escola particular, assim como é hoje no brasil. E tudo mais que necessitamos. Convênio médico, compras no supermercado, valores de casa… já dei uma boa pesquisada na net, mas gostaria de dicas de quem realmente vive ou já viveu no México. E em relação ao visto, consigo visto permanente se abrir uma empresa ou comércio ? Enfim… estou começando a ficar preocupado, agora em São paulo já estamos até ficando sem energia e sem água. A situação aqui está ficando feia… Obrigado !

Resposta
Fernanda Moura Janeiro 21, 2015 at 7:26 am

Oi Rodrigo, tudo bem? Eu morei na Cidade do México, cujos valores sao mais altos que na maior parte do País. O ideal sempre nestes casos é entrar em contato com o Consulado do Mexico da sua regiao, onde poderao responder a todas suas questoes, inclusive as de ordem burocrática. Em relaçao a violencia, nao estando na regiao fronteiriça, o México é um país relativamente seguro sim. Um abraço 🙂

Resposta
Raul Guadarrama Marín Setembro 10, 2015 at 6:40 pm

Oi Rodrigo

Eu sou mexicano, divorciado de brasileira, eu conheço un poquinho o Brasil (Rio, Sao Paulo, Florianopilis, Curitiba) e seu sabor culinário, tambeim un poquinho de os seus usos e costumes. Recomendo muito a vc a cidade de Querétaro, a 3 horas e meia de Cidade do México, é a cidade mais segura e limpa do país, além de ser uma das cidades com mais desenvolvimento, devido à instalação de centenas de empresas envolvidas no aeronáutica, a posição geográfica permite estar perto de muitas cidades turísticas e as cidadesinhas mágicas, eu acho que é agora a cidade com melhor calidade de vida, comprar uma casa é barato, mas o custo de vida é um pouco caro em relação com o resto do país. No México há quase nenhum negócio de pizzas do tipo vendido no Brasil, aqui a pizza e feita com grande massa com sabores muito locais (não existem pizzas doces), eu acho que uma pizzaria brasileira ou rodizio um sucesso (rodizio de pizza no Querétaro não existem), so na Cidade de Mexico tem um. Saudações.

Resposta
Priscila Maio 8, 2015 at 7:05 pm

Ola! Fernanda, estou com interesse de ir morar no México, só que não faço ideia por onde começar?
Poderia me ajudar? No aguardo….

Resposta
Fernanda Moura Maio 13, 2015 at 6:51 am

Olá Priscila 🙂 Tudo bem? Uma mudança de país é algo que envolve muitos fatores, tanto de ordem burocrática quanto psicológica, profissional etc. Para informaçoes sobre vistos, por favor entre em contato com o Consulado do Mexico mais próximo da sua residência. Você já visitou o México? Sempre aconselho a quem quer se mudar para um país diferente, passar pelo menos um mês no local antes de optar pela mudança definitiva. Assim, você terá uma ideia dos prós e contras e saberá tomar uma decisao mais informada. Boa sorte 🙂

Resposta
warley barros Fevereiro 20, 2016 at 1:36 am

Muito boa noite a todos!!Fernanda parabens primeiramente pelo blog ! Olha sou casado com mexicana e moramos no brasil a 4 anos, ja fui ao mexico a passeio e estamos com a ideia de nos mudar pra la este ano, temos dos filhos ambos nascidos aqui no brasil, gostaria de saber se caso voce tramitou documentos para legalizar seja de residencia ou cidadania, se poderia me dar um help, do tipo quais documentos preciso levar daqui, apostillar, traduzir e etc. desde ja agradeco

Resposta
Fernanda Moura Fevereiro 22, 2016 at 8:20 am

Olá Warley. Obrigada pelo comentário. O primeiro passo é validar o casamento de vocês no Consulado Mexicano. Você já fez isso? Quanto aos documentos dos seus filhos, seria necessário ir ao Consulado Mexicano mais próximo e fazer o passaporte mexicano deles. Para tanto, primeiramente você precisará fazer a ata de nascimento mexicana das crianças no Consulado. Como sua esposa é mexicana, eles imediatamente recebem a cidadania. Para você, também no Consulado Mexicano, seria preciso pedir o visto familiar para lhe dar o direito de residência no México. Após residir lá por 2 anos, você poderá dar entrada no visto permanente.Você precisará da tradução do currículo ( se quiser trabalhar no México), bem como os diplomas brasileiros caso os possua. Espero ter ajudado. Um abraço e boa sorte!

Resposta
warley barros Fevereiro 22, 2016 at 8:32 pm

Nossa Fernanda que luz voce acaba de me dar, olha posso fazer tudo de uma vez? validar casamento no civil e fazer o passaporte das criancas?? e preciso traduzir algum documento do tipo, certidao de nascimento e de casamento?? ou por ser aqui no Brasil nao ha necessidade?? muitisisimo obrigado mais uma vez!!

Resposta
warley barros Fevereiro 23, 2016 at 12:16 pm

Fernanda, muitisismo obrigado pela dica pois a mesma duvida passei ao consul RJ e ate hoje nada hahahah. Olha sera que eu posso fazer as duas coisas de uma so vez? sou de minas entao queria ir ao Rio para validar o casamento e fazer o Passaporte das criancas. sera que eu conseguiria? aaah e ate onde voce sabe, eu preciso de traduzir alguma certidao? algum documento antes de fazer o pedido no consulado em ambos os casos?? Desde ja muito obrigado mais uma vez e uma otima semana!!

Resposta
Fernanda Moura Fevereiro 23, 2016 at 1:16 pm

De nada, Warley. Para validar o casamento, é necessário levar a certidão de casamento brasileira no consulado mexicano para legalizá-la. Somente ao chegar no Mexico, munido já da legalização, a certidão de casamento deverá ser traduzida por um perito para ser inscrita no registro civil onde vc residirá. Quanto aos passaportes das crianças, vc precisa primeiro obter as certidões de nascimentos mexicanas deles no Consulado. Para dar entrada neste processo, se não me engano, vc precisa das certidões de nascimento brasileiras, os documentos de identidade dos pais, documento de identidade das crianças e duas testemunhas. MAs, por favor, cheque no website do consulado os requisitos caso eu tenha esquecido algum. Uma vez que as crianças tenham a certidão mexicana, vc poderá dar entrada nos passaportes. Nao sei se será possível fazer os dois trâmites no mesmo dia, mas vale tentar. Entre em contato com o consulado Mexicano no Rio e se informe, pois isso varia de consulado para consulado. Boa sorte!

Resposta
Yareni Abril 5, 2016 at 7:48 pm

Oi Fernanda, gostei do seu blog! é bom ler as experiências de outras pessoas!!. Fiquei interessada na sua conversa com Warley Barros, pois eu to num caso similar: eu sou mexicana e estou casada com brasileiro. Queremos ir morar no México, mas a nossa principal dúvida é se ele pode trabalhar ai no México tendo o visto temporal por unidad Familiar . Será que ele tem que esperar 2 anos até ter o permanente para poder trabalhar?. No seu caso como foi?, vc pediu o visto por uniao familiar e pôde trabalhar logo?.

No caso do Warley ele que é brasileiro vai poder trabalhar assim chegar no México por ser casado com mexicana.?

Na verdade é muito bom encontrar pessoas como vc dispostas a compartilhar suas experiencias, ajuda muito, pois a maioria das vezes nos sites oficiais, nos telefones ou ainda falando diretamente com as pessoas que fazem os trámites nao fica claro o procedimento a seguir. Nada melhor como a ajuda de uma pessoa que já passou por essa experiência.

Parabéns pelo blog :). Bj

Resposta
WALTER JOSE SANTOS Abril 17, 2016 at 3:42 pm

Olá Fernanda, tomei a liberdade usar e citar sua história como parte de um trabalho acadêmico sobre a cultura do México.

Resposta
Débora segantini Julho 1, 2016 at 5:29 pm

Nossa amei esse blogue, Fernanda!!!!!Bom no meu caso eu e meu marido e dois filhos somos todos brasileiros, mas temos planos de futuramente morar no México, será que tem muita burocracia pra viver aí? Já que somos brasileiros vc sabe algo a respeito? Desde já agradeço

Resposta
Fernanda Gesuele Agosto 10, 2016 at 5:04 am

Olá Fernanda! Me chamo Fernanda tb..rsrs sou casada com mexicano moramos em São Paulo e temos 4 filhos. Devido à esta grande crise que vive o Brasil estamos cogitando em morar no México, em Xalatlaco, próximo à Toluca. Eu estive na Cidade do México e amei de paixão tdo até a vida caótica… kkkk.. curto muito tdo isso assino em baixo do que vc escreveu! Gostaria de te pedir uma opinião em relação a viver no México, mais precisamente nesta região que comento pois é uma pequena cidade, um pueblo, me preocupo com meus filhos que tem diferentes idades desde bebê até adolescente. Não sei que tão seguro seja, que tanto gostariam trocar a Grande São Paulo por uma cidadela de 15mil habitantes! Também me preocupa o frio que dizem ser de congelr no inverno! E claro o lado econômico preocupa muitíssimo, atualmente meu marido encontra-se desempregado e além da crise no Brasil que traz milhares de desempregados no país, o fato dele ser estrangeiro aqui pesa muito tb pq por mais que brasileiro díga que não é preconceituoso é sim e muito, pois meu marido tem traços indígenas bem marcantes e aqui todos acham que é boliviano ou peruano. Não sei e na verdade nem ele sabemos como estão os empregos no México principalmente por Toluca pois ele já tem muitos anos vivendo longe do país. Desde criança sonho com o México, inclusive me casei com um mexicano de tanto amor pelo país e a ele tb claro, mas confesso que agora que surgiu a possibilidade de morar lá estou com um pé atrás e muitas preocupações. Por favor expresse sua opinião e conselhos que me possa dar de mulher para mulher. Agradeço desde já a atenção!

Resposta
Cristiane Leme Agosto 10, 2016 at 7:01 am

Fernanda, a Fernanda parou de colaborar conosco mas eu vi que colocou esse mesmo comentário num texto da Carolina, uma de nossas novas colaboradoras no México. Por favor aguarde a resposta da Carolina no outro texto.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Mateus Junior Outubro 16, 2017 at 8:28 pm

Ola! Recebi uma proposta para trabalhar no Mexico, o que me deixou bastante empolgado, no entanto, quando comecei a pesquisar sobre segurança fiquei bastante preocupado.
Logicamente para quem vive em Sao Paulo nao deveria me espantar, mas me parece que ha muitos casos de sequestros que acabam em morte. Li casos de pessoas que foram sequestradas por taxistas, e de pessoas sequestradas no meio da rua, andando a pe.
Qual a sua impressao geral sobre a segurança?
Voce teve medo enquanto viveu por la?
Obrigado.

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 18, 2017 at 1:34 pm

Olá Mateus!
A Fernanda Moura parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas no México.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Solange Santos... Novembro 11, 2017 at 5:23 pm

Boa tarde..gostaria de falar com brasileiras que moram na cidade de Queretaro..Gostei do Blog e das respostas dadas pela Fernanda Moura,pena que nso responde mais…mas se tiver alguém do México para informar, fico grata….

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 12, 2017 at 5:21 pm

Olá Solange,
A Fernanda Moura parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista no México.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação