BrasileirasPeloMundo.com
Espanha

Minha vida em Oropesa del Mar, na Espanha

Minha vida em Oropesa del Mar, na Espanha.

Olá, meu nome é Camile e estou super feliz em participar do Brasileiras pelo Mundo. Acompanho a plataforma desde o tempo em que ainda vivia no Brasil e nem pensava em morar fora. Como amo viajar, acompanhar o BPM também era uma maneira de viajar pelo mundo todo através da perspectiva de outras brasileiras espalhadas por aí!

Estou desde outubro de 2016 vivendo na Espanha, sou brasileira nascida em São Paulo, mas sou também metade holandesa já que meu pai e minha avó são holandeses. Herdei a cidadania que hoje exerço vivendo na Europa, só não herdei os olhos azuis de ambos.

Vivo em Oropesa del Mar, um pueblo pequeno no litoral da comunidade valenciana, com um casco antigo super charmoso e um castelo medieval construído por muçulmanos no século XI. Lindas torres e faróis também fazem parte da riqueza arquitetônica daqui.

Nossa opção por um povoado pequeno teve dois fatores decisivos, o primeiro a qualidade de vida pois, desde o Brasil já não vivíamos mais em grandes cidades, moramos por alguns anos em Ilhabela e depois no sul de Minas Gerais antes de mudarmos para cá. Então, a ideia de viver em uma cidade grande estava fora de cogitação para mim. O segundo fator decisivo foi o custo de vida pois, por aqui viver bem e morar bem, é infinitamente mais acessível que nas grandes cidades como Barcelona ou Madrid.

Em contra partida, estamos a 20 quilômetros de Castellon, capital da província e que possui toda a estrutura de uma cidade média/grande com excelentes hospitais, indústria, comércio e serviços, além de estarmos a uma hora de Valência, que é a terceira maior cidade espanhola.

Um outro fator super decisivo na nossa escolha pela comunidade valenciana foi o clima, já que são praticamente nove meses de sol ao ano e os invernos não são muito rigorosos. Para quem vem dos trópicos, ou pelo menos para mim que sou louca por sol, quanto mais tempo ao ano puder ter calor, melhor.

Oropesa del Mar, apesar de pequena recebe muitos eventos esportivos durante todo o ano, e no verão (escrevo em agosto auge do verão) a população que é de aproximadamente 10 mil pessoas se multiplica por 10 recebendo espanhóis e gente do mundo inteiro, sendo na grande maioria ingleses, alemães, holandeses, russos e também chineses.

As cidades vizinhas, Benicassim e Burriana, são anfitriãs de vários festivais musicais de verão como o FIB, o ROTOTOM de reggae, o Arena Sound, entre muitos outros que atraem jovens de toda a Europa. Esses festivais já são bastante tradicionais, alguns comemorando sua vigésima quinta edição e fazendo toda a província se tornar cada vez mais conhecida como a terra dos festivais.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Espanha

Quando se fala em Espanha, as primeiras coisas que passam pela cabeça da maioria das pessoas são: gastronomia e turismo. E aqui, mesmo sendo um pequeno povoado, graças às suas belas praias, não é diferente – ao contrário dos povoados de interior que são conhecidos como a Espanha Vazia e, por isso, necessitam de incentivos e investimentos para reverter esse quadro de despovoamento e aumentar seu turismo, o chamado turismo rural.

A minha visão e perspectiva de como a Espanha tem desenvolvido essas duas vocações, a culinária e a turística, pode ser assunto para os próximos artigos.

Abri uma pequena lavanderia autosserviço aqui na cidade. Dessas de moeda, sabe? Abrimos todos os dias, de domingo a domingo. Trabalho bastante mas, por conta do formato da empresa, tenho também muito tempo livre para desfrutar da natureza e das praias lindas daqui da região.

Completando quase dois anos na Espanha, já passei pela fase de adaptação do idioma, comida e costumes em geral, mas sempre acontecem pequenas coisas no dia a dia para me lembrar que não somos daqui de “toda la vida”, como dizem os espanhóis.

Coisas bobas como, por exemplo, fechar a porta de casa com as chaves para dentro e ficar trancada para fora, é uma situação pela qual eu nunca havia passado no Brasil, já que todas as casas onde vivi a porta só travava quando eu trancava, mas aqui em menos de dois anos já aconteceu 3 vezes. Pois é, não temos o hábito de desde sempre antes de bater a porta estar com as chaves em mãos. É uma besteira mas nos faz perder parte do dia para resolver o problema e aí sempre penso: Respira fundo, você está se adaptando! Em seguida, me pergunto: Até quando será que durará essa adaptação? Risos.

Leia também: Pequenas cidades ao redor de Valência

Ou ainda não entender algumas piadas e sutilezas que somente quem esteve sempre por aqui conhece, como o “Hasta luego, Mari Carmen” que quando cheguei ouvia todos falarem, em todos lugares o tempo todo. Curiosa, busquei na internet e descobri que havia sido uma resposta ríspida de uma apresentadora de TV que virou meme. Sinto saudades dos memes do Brasil, mas ainda bem que existe a internet e assim não ficamos tão de fora.

Lembro que uma vez vi uma moldura, tipo um portal, na rua de um povoado pequeno. Como achei bonito, fui correndo até embaixo dele e pedi para o meu marido tirar uma foto minha ali. Postei a foto nas redes sociais e somente depois fui saber que aquela moldura, portal e cercas, eram de um “encerro de toros”, ou seja, onde os touros passam para as touradas. Detalhe, eu não simpatizo com touradas e somente por ignorar o contexto tirei a foto.

E por aí vão os detalhes, nuances e situações do dia a dia, às vezes pequenas, outras grandes diferenças que fazem parte da aventura de se viver em um novo país. Acredito que com o olhar aguçado pode-se aprender uma coisa nova a cada dia e isso é bastante motivador e estimulante, exercita o nosso cérebro e nos tira da zona de conforto.

Gosto muito de viver neste país. Sinto-me bastante acolhida na Espanha, gosto muito do povo espanhol, amo o sol, as praias, a comida, a qualidade de vida que tenho aqui. Enfim, sou só elogios a essa terra que hoje é minha casa.

Related posts

Requisitos para entrar na Espanha

Susana Sawa Toledo

As diferenças entre Praga e Barcelona

Isadora Costa

As gírias mais usadas na Espanha

Daiane Antunes

8 comentários

Alvaro Setembro 2, 2018 at 8:30 am

Legal o post, sou brasileiro e empresário na Europa, estou pensando em abrir uma empresa aqui em Castellon pois tenho duas primas que moram aqui a 18 anos, e sempre que venho aqui visita-Los como agora gosto muito da cidade. Suas dicas ajudam bastante!

Resposta
Camile Wyatt Setembro 8, 2018 at 12:26 pm

Obrigada pelo comentário Alvaro! Nas postagens futuras contarei minha experiência abrindo uma pequena empresa aqui na Espanha! Espero que as dicas sejam sempre uteis! um abraço!

Resposta
Paulo Rost Setembro 2, 2018 at 4:53 pm

Texto impecável e inspirador, parabéns Camile, todo sucesso do mundo à você sereia.

Resposta
Camile Wyatt Setembro 8, 2018 at 12:19 pm

Muito feliz que você gostou! Obrigada pelo carinho sereio amado!

Resposta
Roberto Lazzarotti Outubro 8, 2018 at 10:59 pm

Parabens Camile, seu texto 100% simples, completo e facil de entender. Obs. Ja morei em Oropesa, Castellon e Peniscola. Sinto muitas saudade, claro vendo vc contar so as coisas boas… fica aquela pontinha de inveja (saudavel é claro). Parabens linda… vc merece.

Resposta
Camile Wyatt Outubro 13, 2018 at 10:26 am

Olá Roberto, que legal que você morou por aqui e que gostou do texto, fiquei feliz! Espero que continue acompanhando para matar as saudades 🙂
Super obrigada pelas palavras!

Resposta
Mari Novembro 10, 2018 at 3:44 pm

Muito bom as experiências , estou morando aqui a 5 dias . Obrigada pelas informações.

Resposta
Camile Wyatt Novembro 16, 2018 at 12:22 am

Olá Mari, obrigada você! que bom que gostou do texto e benvinda a Espanha!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação